[Resenha] O Condado de Citrus

O Condado de Citrus
Título Original: Citrus County
Autor(a): John Brandon
Editora: Galera Record         Páginas: 288
Lançamento: 2014               ISBN: 9788501094469
Capa O Condado de Citrus DS.ai
 ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads|
A Flórida do condado de Citrus não se parece em nada com aquelas imagens de televisão, com um clima convidativo, coqueiros e surfistas. Shelby Register, de quatorze anos, se muda para a cidade com cheiro de pântano com seu pai e irmã após a morte da mãe. Talvez a única coisa que a interesse seja o tal Toby McNurse, um delinquente sem cura que cumpre suas dezenas de detenções acumuladas. Já Toby não vê sentido na vida, nas paixões dos adultos, nas diversões dos amigos. Só sabe, em seu âmago, que está em seu destino fazer o mal. E ao observar as angelicais irmãs Register, sabe que o chamado de sua alma está prestes a ser atendido.
Se existe um lugar onde a vida é uma grande monotonia, este lugar é o Condado de Citrus e  seus moradores exaustos de tanto tempo ocioso, e também muito descontentes com a vida que levam,  acabam mesmo tendo ideias nada convencionais.

Toby é um garoto sem pais, criado por um tio com tendências suicidas; eles convivem, cada um no seu espaço, respeitando as esquisitices do outro, vez ou outra têm conversas curtas, apenas para estabelecer quem manda e quem obedece. Toby não recebe carinho, nem orientações necessárias para um jovem em fase de amadurecimento e isso, ao meu ver, é um dos principais fatores que contribuem para que ele seja um delinquente. Este garoto gosta de quebrar regras, de ir contra aquilo que julgamos certo; na escola vive em detenções e o ápice de seu desvio de caráter vem com um ato de violência contra uma criança, por acaso a irmã caçula de sua namorada Shelby.

Shelby é a menina certinha, boa aluna, a dita garota exemplar que sente um fascínio pelo garoto que é seu oposto, Toby. Ela investe na arte da conquista e decide que vai ter um relacionamento com ele, parte para o ataque literalmente. Shelby vence Toby pelo cansaço.

Estes dois protagonizam o romance do livro, mas não esperem um romance meloso, é algo diferente, ambos são pessoas que não gostam da vida que levam e buscam opções dentro de um espaço onde estas não existem. Eles passam um tempo juntos, mesclado com intimidades e conversas.

Toby é um garoto, mas sua mente é doentia, ele age como um futuro psicopata, mesmo que não mate ninguém na história é uma pessoa sem nenhum caráter, que mente descaradamente com dissimulação e audácia. Toby comete atos cruéis e age como se fosse algo normal, eu não consegui sentir nada de bom por este personagem, ele não tinha uma vida das melhores, mas isso não justificava o que fez, era insensível e o autor mostrou isso sem paliativos, não querendo torná-lo um herói, nem um vilão, apenas mostrando como se comporta uma pessoa que não escolheu fazer o bem em sua vida e sente-se confortável com isso.

Shelby também é bem explorada em seus sentimentos, de boa garota passa a ser uma menina triste e solitária. Sabe aquela pessoa que pode estar no meio de uma multidão e ainda sentir –se só? É assim que ela é, até sonha com algo melhor para si, mas quando seus planos não saem como esperado, envolve-se mais e mais com Toby. Ela vê nele alguém diferente, nem mesmo sabe que aquela maldade não é algo para mostrar estilo, e sim o verdadeiro eu do garoto. Eu gostei de Shelby por sua intensidade, maturidade e obstinação, não queria que ela vivesse aquele romance, eu desejei muito que fosse embora de Citrus e tivesse oportunidades melhores.

Ambos interagem bastante com o Sr. Hibma, um jovem professor que não segue os padrões dos demais colegas de profissão, que utiliza métodos nada ortodoxos para ensinar e que para mim, respeitava a inteligência de seus alunos, ele me divertiu com seu jeito de ser, mesmo vivendo sua própria crise existencial e querendo achar algo de valor para ter como propósito. Ele chega ao ponto de ter uma ideias criminosas, mas é mais cômico do que perigoso.

O livro é narrado em terceira pessoa e preocupa-se em explorar o lado comportamental de seus personagens, que são muito complexos e indecifráveis, eu não conseguia descobrir para onde o autor queria me conduzir, fiquei bem curiosa do começo ao fim e confesso que nem de longe acertei o desfecho. Não concordei com o destino de Toby, nem com a reação de Shelby, mas sei que muitas vezes as coisas acontecem desta forma.

Senti falta de um trabalho maior em relação a investigação da situação da irmã de Shelby, imagino que um crime assim cause um impacto grande na sociedade, não que seja tratado como um fato corriqueiro, até a polícia nem parecia polícia na trama. O autor colocou o assunto no enredo, mas deixou de lado, sem muitas explicações, depois retomou com pressa, o que me deixou com a impressão de querer apenas dizer que havia dado um desfecho.

Em suma O Condado de Citrus é um livro diferente, que foca especialmente no lado psicológico e moral do ser humano, sem julgar, mostrando preto no branco como as pessoas são, cabe a você achar o certo e errado em cada um, gostar ou não dos personagens. John Brandon não quis criar personagens fofinhos para te fazer sorrir, ele quis mostrar algo real e intenso. Eu senti falta de algo mais sentimental, mais cheio de esperança ao final, pois quando leio algo com personagens jovens desejo um futuro melhor para eles, mas infelizmente, na vida nem tudo são flores.







2leep.com

12 comentários:

  1. Oi Cida,
    Olha não conhecia o livro, mas gostei do enredo pela sua resenha.
    Essa parte psicopata do protagonista me deixou curiosa e pelo seu comentário final também.

    P.S.: É a única coisa que me irritou durante a leitura de O Teste, ela confiar em todo mundo. haha Eu já sou meio desconfiada, daí ler algo com personagem assim é difícil.

    bjs
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida,
    não conhecia o livro, mas desta vez ele não me chamou atenção.
    Não parece ser muito meu estilo de história

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. acho dificílimo ler esse livro, essa pegada psicótica de descrição do personagem em nada me agradou!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bom? Já tinha visto esse livro por aí mas não parei nem pra ler o nome. Apesar dos pontos negativos que você falou parece ser um livro interessante por mostrar uma pessoa má, que é má porque quer. Toby parece ser um personagem que nós não vamos gostar mas eu até me interessei por ele lendo a resenha. bj

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida, estava ansiosa aguardando pela resenha desse livro. Achei interessante a abordagem sobre o comportamento e sentimentos dos personagens, mas não tenho certeza de se seria um livro que me cativaria. Vou deixá-lo na lista dos "talvez" e decidir depois.. kkk Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi! No meu caso faltou algo mais sentimental, o rapazinho era muito cruel e no final, achei que o autor pegou leve com ele.

      Excluir
  6. Oi Cida..
    Adoro livros com essa descrição que fala sobre o psicológico e moral do ser humano.
    Gostei da sinopse do livro, mas acho que se fosse ler ia demorar um pouquinho.
    Gostei da sua resenha, a obra parece ótima.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, Cida!
    Eu realmente quero ler este livro agora também. Não está dando muito certo ler tuas resenhas. Haha
    Eu estava ansioso para ler a opinião de alguém sobre este livro. Você realmente me convenceu. Sou estudante de Psicologia e adoro histórias que abordam personagens diferenciados e que focam bastante na questão psicológica.
    Acredito que gostarei bastante do livro. A premissa é bem interessante. Espero não me decepcionar.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  8. Amo livros que tratem o psicológico das pessoas, principalmente quando o personagem tem tendências psicopatas. rs
    Adorei sua resenha! :D
    Beijo

    http://canastraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Minha nossa essa resenha foi maldade comigo rsrs. Eu naturalmente sou uma pessoa curiosa e depois de ler essa resenha eu preciso ler o livro para saber o que aconteceu com todos os personagens. Vou ficar doida :D

    Adorei a resenha e acho que vou gostar do livro. Ou talvez não dependendo do que acontecer com o Toby.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Quando conheci este livro em sinopse me deu vontade de ler, e agora lendo esta resenha fiquei bem empolgada. Você não falou muitas maravilhas e nada ruim e fiquei com vontade para ver se realmente é como eu espero que seja, como a sua ideia da resenha. Eu acredito que personagens com ideias de carater psicopatas nem iriam conseguir mudar, porque eles se tornam assim e realmente não mudam pelo carater psicológico, mas ao encontrar com a personagem, quero ler para ver como acontece.

    Beijos

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  11. Ainnnn,
    tive a impressão de ser um livro bem borocoxô!
    Realmente a gente sempre espera coisas boas nos livros, esperança de dias melhores, de transformações e mudanças para personagens como Toby, mas parece que a criatura é "do mal" mesmo!

    Não sei se leria esse livro... No momento estou querendo coisas alegres! hahahaha

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!