[Resenha] A Máquina de Contar Histórias

A Máquina de Contar Histórias
Autor(a): Maurício Gomyde
Editora: Novo Conceito (Novas Páginas)        Páginas: 192
Lançamento: 2014                                         ISBN: 9788581635040
A Maquina de contar Histórias - Capa Final ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das filhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.
A Máquina de Contar Histórias é o novo livro do autor Maurício Gomyde, publicado pelo selo Novas Páginas do Grupo Editorial Novo Conceito, não é o primeiro livro do autor, anteriormente ele publicava suas obras de forma independente, são elas: O Mundo de Vidro, Ainda Não Te Disse Nada, O Rosto que Precede o Sonho e Dias Melhores Pra Sempre.

Este livro nos traz a história do escritor Vinícius Becker, um homem que vive para a carreira, deixando de lado a família e amigos para correr atrás do sucesso, contudo, no dia em que sua mulher morreu de leucemia e ele recebeu a trágica notícia, ficou sem chão, Becker percebeu que havia abandonado seu maior tesouro e agora era tarde para dar o apoio necessário à mulher doente, mas ainda estava em tempo de recuperar o amor das filhas e tentar reconstruir sua família.

Já conhecia o trabalho do autor de livros anteriores, suas narrativas elaboradas de forma singela e poética, sempre mescladas com música, são feitas para mexer com os sentimentos do leitor, levando - nos por dramas da vida real e belas histórias de amor. Gomyde apostou desta vez no amor entre pais e filhos, deixando o romance de lado para mergulhar em uma trama mais densa e cheia de dilemas.

O narrativa em terceira pessoa foca no protagonista Vinícius Becker, mostra um homem deliciando-se em seu sucesso após uma noitada badalada para comemorar o lançamento de seu novo livro e, de um segundo para o outro, fica sabendo da morte de sua esposa Viviana, poderia mesmo ser uma cena de deixar qualquer um com pena dele, mas aí sabemos que Becker fugiu das responsabilidades desde que soube que a mulher estava doente, mesmo amando-a muito, não teve coragem de encarar a situação, dedicou-se somente ao trabalho e Viviana só podia contar com o apoio das filhas Valentina e Vida e dos empregados da família. Foi mesmo um choque para Becker e daí em diante a história envereda pela sua trajetória de arrependimento e luta para reconquistar o amor das filhas, na verdade da filha adolescente Valentina, que o despreza pelo seu comportamento covarde. Vida, a mais nova, tem apenas quatro anos e não entende bem o que está acontecendo.

É um texto que flui bem, o livro é dividido em três partes, a primeira apresentando os personagens e a situação atual; a segunda mostra a viagem que Becker dá de presente as filhas pela Europa (Itália, Espanha e Inglaterra), uma tentativa de resgate desesperada; e a terceira mostra o resultado da luta de Becker. Música, arte e amor pela literatura são elementos marcantes para aproximar a família, muita cultura inserida em cada página.

Por mais lindo que seja o desejo deste pai, confesso que não gostei do personagem, em momento algum acreditei em seu arrependimento e amor, ao meu ver, a perda da esposa e do amor de Valentina eram um grande arranhão em seu ego, um prêmio não conquistado. A força de vontade para se aproximar da filha parecia mesmo a luta para ter sucesso em mais um best-seller, as situações criadas por ele e a forma como falava com as filhas me soaram forçadas, manipuladoras, uma campanha de marketing para promover Vinícius Becker, o pai do ano, o cara mais gente boa do pedaço.

Já Valentina me conquistou prontamente, seu jeito passional de expressar seus sentimentos, a doçura de suas palavras mescladas com a mágoa, a verdade em seus gestos. É uma personagem que exala honestidade e franqueza, me emocionei muito com cada cena que ela chorou, que dividiu conosco sua dor e suas inseguranças; uma filha que amava incondicionalmente a mãe e mostrou isso em cada gesto. E pasmem! Mesmo Becker agindo como um idiota, ela ainda o amava demais, prova de como era uma pessoa boa, justamente por causa desta garota, torci por uma final feliz, mesmo não gostando do pai, a filha me trouxe para dentro do livro e me deixou conectada com a história do começo ao fim.

Gomyde parte de uma morte para desenvolver sua história, mas aqui a mensagem é de vida, de amor, ele mostra em sua obra a importância de fazer o que está ao nosso alcance por quem amamos sempre que possível, pois o tempo corre e amanhã pode ser tarde demais. Independente de minha reação ao protagonista, o fato é que é uma trama bem construída, o autor colocou muito conteúdo em sua história, o que mostra uma pesquisa apurada para o livro e mesmo quando você acha que há elementos demais sendo apresentados, se surpreende no final por vê-los sendo unidos um a a um, é como se tivéssemos retalhos soltos e depois cada um fosse costurado para formar uma grande colcha de retalhos, que cobriu e aqueceu os personagens ao fim de sua jornada de redescoberta e reconciliação. 

Acredito que cada um que ler vai tirar uma lição do livro, para mim foi a de viver a vida intensamente e com amor, sem egoísmo, não se deixando sufocar apenas pelo material, é preciso equilibrar um pouco de cada, trabalho, amigos, família, namoro, é uma grande malabarismo, mas que no final, vale a pena.

Gostei da leitura, em especial pelos sentimentos de conflito, meu preferido do autor ainda é O Rosto que Precede o Sonho, que foi uma obra na qual vi cenas de minha vida dentro dela, por isso a mais marcante, mas como seus livros  são vivos e muito reais, acredito que A Máquina de Contar Histórias vá ser o preferido de muitos leitores, que a identificação acontecerá para muitos pais e filhos. Gomyde é um escritor que mostra a vida real em seus livros e que semeia sonhos dentro dela.



2leep.com

18 comentários:

  1. Ouvi falar do livro e fiquei curiosa por causa do título, belo título. Quero poder ler e tirar minhas próprias conclusões. Bela resenha! Fiquei um tanto impressionada porque você conseguiu perceber a manipulação e as falas forçadas do personagem, algo que só é permitido quando o autor escreve muito bem.
    Beijos e palavras.
    http://smaadelino.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Mauricio é um autor que eu admiro pela sua versatilidade em escrever tramas tão envolventes, com personagens tão reais que eu me envolvo tanto que só posso dizer que sou fã do autor!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Quando comecei A máquina de contar histórias tinha certa expectativa. Como você, não gostei e não me convenci com o personagem principal. No entanto, não consegui aproveitar a leitura. Fiquei tão incomodada com o protagonista que todo resto perdeu um pouco o sentido. Mas é muito de gosto, né?! As primeiras resenhas que li foram MUITO positivas, muitos leitores amaram.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nine! Pensei que só eu tivesse cismado com ele, agora sei que não, no meu caso a filha mais velha foi a motivação maior, eu queria muito que ela fosse feliz, mesmo que para isso tivesse que aceitar as atitudes do pai. Que pena que para você a leitura não foi proveitosa em nenhum ponto.

      Excluir
  4. Primeiramente: SOU APAIXONADA POR ESSA CAPA!
    Segundo: Primeira pessoa que vejo que não curtiu muito (e a colega do comentário lá de cima).
    Muitas das amigas falaram super bem dele, que a historia era sensacional, que fazia refletir e bla bla bla...
    Bem, como gosto é de cada um (hahah), eu vou ler e vejo quais conclusões eu tiro...

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida,
    gosto do autor, mas estou achando que não vou curtir tanto este livro.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  6. eu concordo com a nine, eu tbm não curti muito a leitura desse livro. vi tanta gente amando e fui ler e pá n foi bom pra mim!

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  7. Resenha impecável, Cida. Tanto na análise do livro como nas suas impressões sobre os personagens. Realmente Valentina é a grande personagem, nos apaixona em seu drama e conflitos. Acabei torcendo para que tudo desse certo entre eles exatamente pela solidão das meninas, pela necessidade de amparo. Até aceitar Vinícius, com seus erros imperdoáveis, demorei um bocado,rsrs...
    Bom saber que o outro livro dele te encantou ainda mais. Como gostei muito desse e já li Ainda não te disse nada, o próximo será O Rosto, indicação sua.
    Beijooooo!

    Minha nova resenha: A Verdade sobre nós:
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não te disse nada é muito fofo Manu, um livro que dá vontade de ler e reler.

      Excluir
  8. Oie!!
    Concordo com o que você disse.
    Meu preferido é Ainda Não Te Disse Nada. Acho que tem um pouco de mim ali, rs.
    Enfim, leio tudo o que ele escreve e gosto bastante.
    E sua resenha está linda demais!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lele! As histórias dele sempre conseguem nos fazer encontrar algo de nossa própria vida nas páginas.

      Excluir
  9. Oieee!! Já li Ainda Não te Disse Nada do autor, e leria esse, mas ainda não tive oportunidade. Espero que logo! Sua resenha foi mto boa, gosto de saber que dá pra tirar uma lição :)

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.com.br

    ResponderExcluir
  10. Fico curiosa quanto a este livro. E nossa, ele praticamente já tinha abandonado a esposa.
    Mas gostei da resenha, deve se tirar algumas lições mesmo do livro.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Amei sua forma de escrever <3
    Conta sem enrolação.
    Achei interessante a temática do livro. Porque quando uma pessoa esquece a família e o essencial da vida, só dando atenção ao trabalho, pode ser que não tenha tempo suficiente de demonstrar, de aproveitar o amor que sente pelas pessoas.
    Preciso ler esse livro!
    Fiquei curiosa de como as filhas o tratam depois do ocorrido. Até porque ele sempre ficou distante delas, então será difícil juntar os laços novamente ihhhh, me deixou na vontade! Ahahaha
    Parabéns pelo blog!
    Beijos, Ingrid.

    http://utopianuvem.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Ao contrário de você, quando li este livro, ainda não tinha lido nenhum outro do autor. Simplesmente amei essa obra <3 Gostei demais, demais, demais. Assim, eu também senti que alguns diálogos do Vinícius soaram forçados, mas acreditei que ele amava as filhas e queria reconquistá-las. Fiquei bastante tocada com a história e estou pronta para ler outros livros desse autor *--*

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Gostei da resenha. Eu conheço o livro apenas por resenhas, mas gostei das que li e acho que gostarei do livro.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida

    Esse livro foi meu primeiro contato com o autor. Depois de tantos elogios aos seus livros anteriores, estava curiosa, ansiosa e com muitas expectativas. Foi uma grata surpresa e uma leitura incrível.
    Vinícius teve seus defeitos, mas ele tentou se redimir. Claro que ele tinha um ego gigante, mas acho que as perdas que sofreu mexeram com ele de verdade.
    Espero poder ler mais livros do autor em breve.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  15. Oi Cida!
    Não li esse livro ainda mas em todas as resenhas que eu li a conclusão é a mesma: Vinicius é uma pessoa horrivel, por assim dizer. Todo mundo fala que seu arrependimento não é verdadeiro eu mesmo sem ter lido eu tenho certeza que eu vou odiar isso. Acho a maior cara de pau ser ausente a vida inteira e de repente numa semana querer recuperar tudo com uma viagem. Ridículo.
    beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!