[Resenha] Eleanor & Park

Eleanor & Park
Título Original: Eleanor & Park
Autor(a): Rainbow Rowell 
Editora: Novo Século           Páginas: 328
Lançamento: 2014               ISBN: 9788542801255
Eleanor-e-Park ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||

Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.
O período escolar é uma das fases mais complicadas da nossa vida, é aquela época que estamos em busca de nosso lugar no mundo e de nossa própria identidade. Nós tentamos nos encaixar e fazer parte de algum grupo, passamos por diversas mudanças, tanto internas, quanto externas, antes de chegar a vida adulta e decidir que caminho seguir. Talvez, ou melhor, com certeza, a divisão em grupos é o pior pesadelo, quem fica entre os populares vive mais tranquilamente na jovem sociedade, já os que não chegam neste status, acabam sofrendo nas mãos dos membros do grupo anterior e ainda existem aqueles que não fazem parte nem de um, nem de outro grupo, e ficam circulando entre ambos, o que na minha opinião é o melhor lugar para ficar, uma situação de neutralidade e paz, acompanhada de boas relações com todo mundo.

Park, nosso protagonista, não faz parte de nenhum grupo, entende-se com todo o pessoal sem precisar tirar onda com a cara de ninguém ou viver sendo humilhado, ele senta diariamente no ônibus da escola sozinho, ouvindo suas músicas e lendo suas revistas em quadrinhos, vez ou outra troca algumas palavras com a galera do fundão e só, está satisfeito, até o dia que aquela menina diferente entra no ônibus  e ele  permite que ela se sente ao seu lado.

Eleanor vem de uma família cheia de problemas e não é uma garota nada feliz, com roupas estranhas, acima do peso e um cabelo bem chamativo, é colocada logo de cara no grupo dos não-populares, e claro, torna-se vítima de brincadeiras maldosas. Ela aceita a gentileza de Park, mas não gosta dele, nem um pouco, na verdade ambos não sentem afinidade nenhuma, contudo, com o passar dos dias e as viagens de ônibus em silêncio, eles passam a dividir a revista em quadrinhos, depois trocam as primeiras palavras, conversam sobre músicas, dividem os fones de ouvido e finalmente olham-se pela primeira vez com olhos de duas pessoas prontas para viver seu primeiro amor.

Este é um livro delicioso de ler, a fragilidade de Eleanor e a forma inusitada como ela e Park se aproximam é algo que prende facilmente, cada passo nesse relacionamento me fez sorrir. Não é algo repentino e louco, ao contrário, começa no silêncio, já que ambos demoram muito para conversar, primeiro vão se observando, e como citei anteriormente, dividindo as coisas. Por gestos e atitudes, desvendam-se. É um romance singelo, poético até, que ganha o leitor. A autora conseguiu fazer com que o ato de ler revistas em quadrinhos fosse romântico, e me arrebatou quando inseriu trilha sonora na trama, e que belas escolhas ela fez, sonhar acordado com seu amor, ouvindo Smiths, não tem preço.

“Só queria partir essa música em pedaços  - ela falou – e amar todos até a morte.”

Eleanor é uma menina triste, com uma vida do avesso e não há como não sentir vontade de cuidar dela. Diferente da maioria das protagonistas adolescentes que conheci em outros livros, ela não é apenas humilde e classe média, é pobre de verdade, sua vida é na miséria. Eleanor não tem nem mesmo uma escova de dentes e o banheiro de sua casa é um espaço dentro da cozinha, escondido apenas por uma cortina. Vivendo com a mãe, os irmãos menores e um padrasto violento, que lhe odeia profundamente, ela sente medo no simples ato de respirar dentro de casa, assim a aproximação com Park, seus momentos juntos e o namoro é um gosto do que seria uma vida normal e feliz.

Park é uma figura, o garoto calmo e reservado, sente-se outro ao amar, ousa e surpreende todos ao seu redor, eu o adorei  e aos  seus rompantes. Ele é engraçado e divertido, mas sabe ser sério quando necessário, ri muito com suas atitudes e admirei a forma como apoiou Eleanor em seus piores momentos, com muita maturidade e amor.

A narrativa de Rainbow Rowell não é aquela que descreve os personagens em simples palavras e de uma maneira única, ela nos mostra cada um pela ideia que fazem de si e pela forma como um vê o outro, assim cada um acaba os vendo de maneira particular; vejam bem, Eleanor se acha feia e gorda, mas Park descreve a namorada como uma menina interessante, charmosa, linda. É como ver em três dimensões. Tudo no livro é amplo,deixando a história imprevisível, apreciei muito a sensação de não conseguir imaginar o que viria a seguir.

Nesta trama cheia de sensibilidade, Eleanor e Park me conquistaram com seu amor cheio de cumplicidade e dedicação. Não é um relacionamento fácil, vamos ver idas e vindas, resistência e aceitação, descobertas e crescimento. O bullying está presente, mas é a questão da violência doméstica que choca e acaba definindo o destino do casal, nos levando para um desfecho triste a e alegre ao mesmo tempo. Minha reação ao final do livro foi controversa, não foi o que esperava, mas gostei demais. Eu, se fosse a autora, escreveria mais um livro deste casal fofo, seria muito bom passar mais tempo na companhia destes dois jovens especiais, que nos fazem ver o real sentido do amor.

Não dá para descrever em apenas uma resenha a sensação gostosa de ler este livro, é preciso sentir. Então leiam, depois me contem como foi.

“Segurar a mão de Eleanor era como segurar uma borboleta. Ou um coração a bater. Como segurar algo completo, e completamente vivo.”


2leep.com

20 comentários:

  1. Oi Cida,
    não estava nem um pouco interessada neste livro, mas você falou tão bem dele que fiquei curiosa. Quem sabe eu compre

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oii Cida!!! Que resenha mais diva, eu amei. Tô com esse livro na estante (da minha mãe, mas td bem rs) e agora não vejo a horaaaaaaaaaa de ler.

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida!
    Esse livro parece ser lindo! Acho que vou me identificar com esses personagens.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  4. tão simples e tão meigo! é um dos desejados Cida! quanto mais resenhas eu leio, mais me pergunto porque ainda não tenho!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida, tudo bem?
    A sua não é a primeira resenha que leio do livro e acada nova resenha fico com mais vontade de ler esse livro. Parece ser aquele tipo de livro que desperta muitos sentimentos em quem lê. Espero conseguir ler em breve, e acho que vou acabar pulando alguns livros na frente pra poder ler esse.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida!
    Esse livro parece ser encantador em tantos sentidos...
    Quero muito lê-lo. Inclusive, quase o comprei, mas a Saraiva demorou demais para concluir o pedido e eu cancelei a compra com o coração apertado. Agora ainda mais apertado por saber que o livro é tão bom assim e provavelmente amarei.
    Darei um jeito de comprá-lo o mais breve possível.
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Cida!

    Acredita que eu tenho esse livro na minha estante há um tempo já, e ainda não tive tempo de lê-lo? Não me pergunte porquê, mas eu não consegui pegá-lo ainda (e olha que a ansiedade é grande!).
    Mas espero conseguir lê-lo até o mês que vem, pelo menos! Parece ser maravilhoso <3 sua resenha me deixou ainda mais ansiosa!

    Beijos,
    Ana M.
    www.vicioemlivros.com

    ResponderExcluir
  8. Oie Cida =)

    Apesar de todos estarem comentando sobre esse livro, sabe que eu ainda não senti aquela vontade de ler ele. A história até parece interessante e até hoje só li resenhas positivas dele, porém ainda não me senti "convencida" a eu mesma a dar uma chance a ele.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  9. Oi, Cida!
    Eu estava louca por esse livro e ganhei super feliz quando o ganhei em um sorteio. Ainda não li, mas estou muito curiosa depois de sua resenha estou ainda com mais expectativas. Só fiquei com um pouco de medo porque você diz na resenha que o desfecho é triste, tenho inclinação a rejeitar livros assim. Torcendo para que isso não aconteça com esse!

    Beijos,

    Rafa {Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida!

    Ai, eu li esse livro recentemente e quase morri de tanto amor. Nunca li NENHUMA resenha negativa dele e isso me deixa muito feliz, de verdade. Nossa, acho que a Eleanor é o tipo de personagem que devia ter em todos os livros, sabe? Sem mimimi, que tem motivos de verdade para sofrer. E o romance então, que coisa mais linda e sincera, né? Gostei demais mesmo.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  11. Arrasou Cida!! O livro é tudo isso mesmo. Difícil de explicar, mas muitos sentimentos deliciosos!!!
    Eu amei!!
    Vou comprar o outro da autora lá na Bienal. Não dá pra esperar mais, rsrs.

    Amei amei amei a resenha!!!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida,
    Li bons comentários sobre esse livro e pela sua resenha, ele parece ser encantador,então acredito que irei gostar de lê-lo.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi, Cida!
    Eu adorei a resenha, super completa.
    Esse livro até me atrai, mas eu ando procurando livros menos dramáticos e mais divertidos no momento. Ou suspenses (tava com saudades dos terrores e suspenses policiais!) =P
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  14. oie Cida
    ain, quero tanto ler esse livro, que chega a doer cada vez que leio as resenhas positivas rs
    Não vejo a hora de ler logo.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  15. Não consegui ler esse livro ainda, todo mundo fala super bem e só vejo resenhas positivas.
    Para quem gosta de leitura e musica... Parece que tem playlist nele!
    E a minha lista de desejados só aumenta!!

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  16. A leitura desse livro deve ser mesmo bem leve. A história me cativa, e tenho vontade de ler.
    Que bom que gostou tanto. Deve ser legal essa descrição das mudanças na idade.
    Espero ler um dia. Resenha muito fofa.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Eu AMO esse livro e espero realmente que tenha um continuação. Essa história é linda.

    Amei sua resenha *-*

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi! Td bem?
    Gostei da sua resenha... o livro parece ser bom msm.
    Não é a toa que ele ganhou tantos prêmios, né!?
    Acho que vou comprar...

    http://lapiselivros.blogspot.com.tr/

    ResponderExcluir
  19. Oi Cida

    Esse foi um dos livros mais lindos que eu já li até momento. É tocante, profundo e nos faz repensar em várias coisas.
    Meu único problema foi com o final. Quando terminei fiquei um bom tempo sentada, me sentindo revoltada, triste e depois conformada.
    Uma história maravilhosa, sem dúvida.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  20. Oi Cida, adorei a resenha. Esse livro parece ser muito bonito e até emocionante. Acho que trata de assuntos interessantes para o adolescente ler e trás um romance diferente. beijos

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!