[Resenha] Paixão de Primavera

Paixão de Primavera
Título Original: Spring Fever
Autor(a): Mary Kay Andrews
Editora: Planeta - Selo Essência      Páginas: 416
Lançamento: 2013      ISBN:  9788542201475
Paixão de Primavera


Convencida de que o fim de seu casamento com o charmoso Mason Bayless já faz parte do passado, Annajane Hudgens se prepara para deixar a cidade de Passcoe, no sul dos Estados Unidos, e recomeçar a vida ao lado de seu novo amor, um homem atencioso que fará de tudo para torná-la feliz. Mason está prestes a se casar com a bela e astuta Célia, e Annajane decide assistir à cerimônia como prova de que as feridas do passado estão cicatrizadas e de que o início de uma nova etapa da vida de ambos é uma coisa totalmente natural É um belo dia de primavera, a cerimônia começa na igreja mais pitoresca da cidade... mas o destino intervém, trazendo grandes surpresas para os protagonistas desta apaixonante aventura de primavera.

Mary tem um jeito tão gostoso de contar suas histórias, além de sempre nos dar um romance leve e divertido, foca em amizades sinceras e sua importância em nossa vida. Eu conheci seu trabalho em Aluga-se Para Temporada (confira aqui), um chick-lit maravilhoso e adorei! Em Paixão de Primavera não foi diferente. Seus livros são deliciosos, encantadores e não é só pelo titulo, mas têm mesmo um clima de primavera-verão.

O livro começa em uma cerimônia de casamento e logo ali já tive uma surpresa, pois a protagonista Annajane Hudgens está vendo o ex-marido, Mason Bayless,  casar-se com outra e para completar ela descobre naquele momento que ainda gosta dele. Mas claro que uma reviravolta está planejada pela autora, surgindo assim uma segunda chance para o casal. Inicialmente não há como saber sobre os sentimentos de Mason, mas logo fica comprovado que ele também não deixou de amar a ex- mulher. Então como poderá casar-se com outra se o seu coração já tem dona?

No entanto há mais complicações pela frente, já que Annajane também está comprometida com alguém, é uma confusão de sentimentos e situações, onde o casal terá que ver se realmente vale a pena tentar outra vez ou  se é melhor deixar este sentimento de lado. Há muitos anos atrás o casamento não deu certo, não só porque a família de ambos não aprovava a união, mas também porque Annajane não conseguia lidar com os problemas do relacionamento e fugia e Mason ao invés de falar o que sentia, preferia evitar brigas e calar-se. Logo, mesmo com tanto amor, o casamento caiu por terra. Mas se nós torcemos por uma reconciliação, Pokey, melhor amiga de Annajane e irmã de Mason também e  decide que vai unir o casal, custe o que custar.

Paixão de Primavera é um romance muito agradável,  ambientado em uma pequena cidade no sul dos Estados Unidos, onde todos os personagens cresceram juntos. Tem um clima familiar e de amizade bem forte, além de ter muito amor espalhado em suas páginas.

O romance de Annajane e Mason é aquela velha história de precisar amadurecer e saber o que quer antes de fazer o casamento dar certo, talvez eles tenham casado muito cedo e não estivessem preparados, ou não, vai ver que era preciso passar por certas experiências para valorizar o que tinham, mas uma coisa é certa… eles foram feitos um para o outro.

Mas claro que não vai ser tudo tão fácil assim, a noiva de Mason,  Célia é uma megera, que mulher detestável!!! Cheia de armações, causadora de intrigas e falsa demais, finge ser boazinha, quando está louca para apunhalar alguém pelas costas. Ela não ama Mason, que seu dinheiro e apenas isso. E o pior é que tem o apoio da sogra, outra interesseira de plantão.

Os personagens são muito bem caracterizados, sinceros e cheios de sentimentos e acima de tudo humanos. Embora a teimosia de Annajane tenha me tirado dos sério, não dá para não gostar de seu jeito, ela é insegura, mas quem não é quando o assunto é amor? E o relacionamento dela e Mason, nascido na juventude, é tão cheio de paixão e encantamento, ele sempre foi seu príncipe encantado, e eu sempre torço pelo “felizes para sempre”.

Casal fofo, uma melhor amiga que todo mundo quer na vida, vilões perfeitos em sua maldade,  e não falo só de Célia aqui, mais alguns surgem no decorrer da história e claro, um anjinho de plantão. Calma! Não é romance sobrenatural, eu falo aqui na filhinha de Mason, Sophie, uma adorável garotinha que vai ajudar muito todo mundo e encantar com seu jeitinho fofo. Ah! Ela é uma grande surpresa também!

Eu gosto de romances bem trabalhados, principalmente quando a história não foca somente no relacionamento do casal, mas sim vai além. É ótimo ter um pano de fundo consistente, que complete a trama e mostre que os personagens têm uma vida, um passado, isso dá credibilidade e convence o leitor, pois assim podemos ficar mais próximos deles, encontrar afinidades e sentir a história de maneira mais real. Se o personagem tem uma vida comum, como a  nossa, é fácil estar em seu lugar. E neste livro há isso, a família de Mason é muito rica e  dona de uma fábrica de refrigerantes, o motor daquela cidade, contudo, com o surgimento de grandes marcas, a fábrica não tem mais o potencial que tinha no começo e a família começa a discordar sobre a direção do negócio. O pai de Mason morreu e a leitura do testamento promete ser um ponto decisivo no destino de todos, causando então muita confusão, brigas e mágoas.

O romance é temperado então com intriga, traição, segredos de família, muito ressentimento, um assassinato e… muito mais. Tem momentos previsíveis, muitas vezes eu já sabia o que iria acontecer, mas então ocorria algo muito legal, a reação dos personagens à tal evento era surpreendente, então mesmo sabendo, eu na verdade não sabia nada. Estranho? Sim! A autora usou alguns clichês, mas os desdobramentos foram únicos.

E não foi tudo jogado em nosso colo, com a narrativa em terceira pessoa, dando uma parâmetro geral de tudo e todos, inclusive com muitos flashes do passado,  Mary Kay Andrews insere cada elemento pouco a pouco, fazendo sua história mais interessante a cada virada de página. Uma situação começa e quando achamos que está tudo no caminho certo, outra complicação surge, se formos analisar, o entendimento de Mason e Annajane é o problema mais fácil de resolver, é o que os cerca o pior. Assim seguimos até o final, onde todas as pontas são amarradas e temos revelações bombásticas.

Eu comecei a leitura pensando ter em mãos um chick-lit, cheio de cenas hilárias, mas me surpreendi com um romance doce e maduro, que contém o elemento que mais amo, intriga. Gente, não é apenas uma historinha de amor, é a saga de uma família, de uma cidade e claro, de duas pessoas encantadoras que mereciam ser felizes. Eu recomendo sem dúvidas os trabalhos desta autora, sua escrita leve e fluída preenche deliciosamente as tardes de verão.






2leep.com

30 comentários:

  1. Oi Cida,
    eu não conhecia o livro, mas ele parece ser bom. Gostei bastante da premissa.
    Vou anotar a dica.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Só pelo título já dá pra perceber que deve ser uma gracinha! Que bom saber que o livro não te desapontou e que a leitura foi de ótimo proveito! <3

    Beijão,
    Caroline, do criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Adooooro chick-lits que são mais consistentes. Aqueles bem bobinhos, que todo mundo sabe o início, meio e fim, já cansei.
    Já tinha visto o livro (e numa primeira vista sempre confundo o nome da autora com a Marian Keyes :p) mas ainda não tinha visto resenha. Parece bem bom hein? Vou anotar a dica. Mas, convenhamos, que capa mais sem graça... podiam ter feito algo melhor.

    http://gavetaabandonada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, apesar de ter um outro da autora na minha estante (ainda sem ler hehehe). Mas me interessei bastante. Parece ser forte, e marcante.

    Beijos
    Jéssica
    http://www.bestherapy.net/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os dois que li dela eu gostei muito, estou agora na procura de outros.

      Excluir
  5. Eu nunca tinha visto o livro antes, mas acho que não vou curtir a história, não faz muito meu gênero :)

    Beijos, Paradoxo Perfeito

    ResponderExcluir
  6. Que fofura de resenha. Nunca tinha ouvido falar dessa autora, e acho que se fosse depender só da capa, não teria me interessado pelo livro. Adoro essas reviravoltas no amor, por mais clichês que possam parecer, eu mesma já vivenciei situações parecidas, então sei que é possível sim.. e para tornar o livro atrativo, a história basta ser bem desenvolvida e escrita, o que pelo visto foi.. Portanto, já aproveitei para adicioná-lo na minha listinha. Valeu pela dica flor. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha aí a identificação com a história, é bem assim mesmo Mi, os personagens muito reais e a trama pode ocorrer conosco.

      Excluir
  7. não conhecia o livro amiga, mas por algum motivo sei lá, n~çao me interessei.
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida, ainda não conhecia o livro mas pela tua resenha percebi que é um daqueles que preciso urgentemente ler. Tem tudo o que eu gosto em uma história, sem falar que sou apaixonada pelos finais felizes. Quando eu comecei a ler a tua resenha, de cara me lembrei do filme "Lar, doce Lar", só que no filme quem vai casar é a mulher. kkkkk

    Beijinhos
    www.booksandmovies.com.br

    ResponderExcluir
  9. Já ganhou mais uma leitora para a obra. Além da premissa super fofa, todos os elementos do livro que você apresentou me encantaram. Tem um assassinato ai?! Cara, que curiosa que eu estou haha
    Já anotei a dica e pretendo ler o quanto antes =)

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um assassinato bem mascarado, um acontecimento que se a pessoa quisesse poderia ter ajudado, a ausência desta ajuda caracteriza o crime.

      Excluir
  10. Amei!!!
    E quero pra ontem ;)
    Você me leva à falência amiga!!!
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembrei de você enquanto lia, Elis, a rainha dos romances.

      Excluir
  11. Gostei da resenha, ainda não li nenhuma obra desta autora mas gostei bastante da estória deste livro! Gostei de saber que o foco principal não é só romance do casal e é um livro leve de se ler, parece apaixonante! Despertou meu interesse! :)
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Não sou muito de romances, esse até parece ser fofinho e tudo o mais, mas acho que eu não leria. Se pelo menos tivesse mais humor...

    ResponderExcluir
  13. Oi Cida, não tenho o costume de ler Chick lit e não leria este livro no momento, mais eu até que gostei da sua resenha e fiquei com vontade de conferir.. Acho que também não li um livro que tenha tanta intriga..
    Parabéns pela resenha!!

    Resenha Nova, confere lá
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/2014/01/resenha-principe-da-noite.html
    Beijos Mila

    ResponderExcluir
  14. Já me ganhou quando disse que o romance é "temperado". Isso, somado a todos os outros elogios, me deixou louca pra ler! Li sua resenha do outro livro da autora também, pelo visto ela tem talento né?

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Adoro os livros do selo Essência. Sempre gosto dos enredos.
    Esse eu não conhecia, mas já fiquei curiosa por causa dessa sua resenha.
    Adorei o post. ;-)
    Beijão! Fica com Deus!
    Jaqueline de Marco
    http://jaquelinedemarco.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. O livro me ganhou fácil!
    Eu gostei do fato de ter vários personagens e situações envolvidas além da história da segunda chance do casal principal. E o que você falou: "Se o personagem tem uma vida comum, como a nossa, é fácil estar em seu lugar", me deixou interessada, eu adoro quando consigo ter uma identificação e sentir cada parte das coisas que estão acontecendo.
    Mas acho que a principal razão de eu ter ficado tão interessada no livro é mesmo o casal principal. Eu adoro histórias de segunda chance, sempre fico torcendo até o "felizes para sempre". rs

    Beijos.
    http://viciosemtres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Eu gostei da sua resenha e só por isso me deu vontade de ler o livro, pois para ser sincera, se eu fosse julgar pela capa, não levaria ele para casa rs.
    bjs
    http://www.letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Adorei a sua resenha, flor. Esse livro entrou para a minha wishlist, sem brincadeira. Depois de ler 3 thrillers psicológicos eu preciso ler algo mais leve porque se não acabo ficando louca, rsrs;

    Beijokas da Mylloka :*
    http://myllokasecret.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Oi, Cida! Não conhecia o livro mas gostei muito de saber as suas impressões. Parece muito bom mesmo. Gosto de histórias assim, que podemos nos colocar no lugar dos personagens pelo fato do enredo ter sido construído com bases na realidade. No mais, adorei a resenha.

    Um beijo!
    Doce Sabor dos Livros - Aguardo sua visita!

    ResponderExcluir
  20. Oi Cida :3
    não conhecia o livro, nem a autora. Não costumo ler muitos romances, na verdade evito a maioria deles, porque costumo achar muito superficiais, " então se apaixonam, tem uns draminhas bobos e tudo dá certo no final", muito irreal. Porém, esse resenhado por você parece ser completamente o contrário e realmente despertou meu interesse. Ótima resenha!

    Beijos, Paula
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula! Eu curto bons romances, aqueles que têm um história bem amarrada por trás do casal, estilo as narrativas de Nora Roberts e desta autora, aqueles que focam só no casal não me atraem nadinha.

      Excluir
  21. A história da Annajane Hudgens parecesse bem interessante. Tá sei que não tem nada a ver mas lembrei do Casamento do meu melhor amigo. Eu não li sua resenha até o final, porque fiquei com medo de spoiler, mas gostei muito.
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Achei a capa bem simples, o título bem legal já que em geral paixões passageiras costumam ser de "verões" e nunca de outra estação do ano, achei criativo e original. Mas como não gosto muito de romances, a história em si não me atraiu. Mas se a escrita da Mary Kay Andrews é boa e ela consegue construir e desenvolver um enredo tão bem, não custa nada procurar algum livro de outro gênero dela para ler.

    ResponderExcluir
  23. Romances não são bem a minha praia, acho q esse vou deixar passar.
    Sempre q tento ler romances acabo ficando triste, pq nunca da para achar homens tão lindos e maravilhoso como nos livros. kkkk

    ResponderExcluir
  24. Nunca tinha ouvido falar dessa autora! Gosto do gênero e esse livro parece ser bom. A temática que ele traz, de amadurecimento conseguiu me conquistar.

    ResponderExcluir
  25. Eu realmente não conhecia a autora nem os seus trabalhos, mas achei a premissa dessa história muito interessante. Pode até ser que existam outros livros com uma história parecida, mas eu ainda não li e por isso fiquei com vontade de ler este livro e conhecer mais um pouco sobre este ex-casal que talvez (provavelmente) ficará junto novamente. Pelo que li da resenha o que entendi é que o livro fala sobre relacionamentos e como as coisas podem dar muito errado se deixarmos de tentar, pelo menos foi o que eu acho que a personagem principal fez ao deixar de se comunicar com o marido falando dos problemas no relacionamento.

    O lado ruim da história na minha opinião é que eles já estão envolvidos com outras pessoas, não gosto de livros que tem histórias onde os sentimentos são usados e deixados de lado, espero que no final todos acabem bem e não só o casal principal tenho o seu final feliz.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!