[Resenha] Passarinha

Passarinha
Título Original: Mockingbird
Autor(a): Kathryn Erskine
Editora: Valentina     Páginas: 224
Lançamento: 2013       ISBN:9788565859134

Compare & Compre    Skoob   Facebook   
PASSARINHA


No mundo de Caitlin tudo é preto ou branco. As coisas são boas ou más. Qualquer coisa no meio do caminho é confuso. Essa é a máxima que o irmão mais velho de Caitlin sempre repetiu. Mas agora Devon está morto e o pai não está ajudando em nada. Caitlin quer acabar com isso, mas como uma menina de onze anos de idade, com síndrome de Asperger ela não sabe como. Quando ela lê a definição de encerramento ela percebe que é o que ela precisa. Em sua busca por ele, Caitlin descobre que nem tudo é preto ou branco, o mundo está cheio de cores, confuso e bonito.




A primeira vez que vi este livro foi navegando no Goodreads, e logo fiquei interessada em ler, mas embora leia em inglês, eu prefiro os livros em português, então,  na mesma semana,  posso falar que o destino resolveu ajudar e a Editora Valentina enviou um e-mail avisando que lançaria Passarinha por aqui. Olha a atitude desta pessoa, \o/\o/\o/\o/\o/

Passarinha de Kathryn Erskine, traz a história de Caitlin, uma menina que sofre de Síndrome de Asperger e que vivia com o pai e o irmão mais velho Devon, até “O Dia Em Que a Nossa Vida Desmoronou”, ou seja, o dia em que seu irmão foi morto em um tiroteio na escola. Dali em diante foram somente ela e o pai, mas pelo estado depressivo do mesmo, podemos dizer que a garotinha estava totalmente sozinha. Caitlin precisava achar uma maneira de resolver aquela situação, ver o pai chorando dia e noite e com um olhar perdido, incomodava. Com o apoio de sua orientadora, a Sra. Brooks e sua grande curiosidade, a menina precisou encarar o mundo que a cercava, e no dia que deparou-se com o significado da palavra desfecho, viu ali a solução de seus problemas.

“Desfecho: chegar a vivência da conclusão emocional de uma situação de vida difícil.”

O livro é narrado em primeira pessoa por Caitlin, e através de suas palavras vamos tomando conhecimento de como é a vida de uma pessoa que tem Asperger. Ela também mostra o impacto que a morte do irmão causou, mas diferente de outros livros que tratam de mortes assim, Passarinha não tem aquele tom dramático e violento, já que o foco não é a tragédia em si, nem as vítimas, e sim como foi o luto dos entes queridos.

Caitlin chega a ser engraçada em sua maneira de agir, devido a sua dificuldade de sentir emoções e perceber sutilezas, ela é muito direta e objetiva, para ela é tudo muito preto no branco, na sua vida as metáforas são inexistentes, visto que ela só conseguia entender tudo ao pé da letra, e quem não via isso da mesma forma, era tido pela garota como alguém que não captava O Sentido.

Sra. Brooks  - "O tempo é o melhor remédio" . Caitlin - "Não é não. Como poderia ser? Um relógio não é como um comprimido ou um xarope. E eu não preciso de remédio.”

Metódica ao extremo, com sérios problemas de relacionamento e de contato, ela não possuía amigos, preferia a intimidade de seu mundo exclusivo, bem mais confortável que estar cercada de barulho e agitação. Mas vejam que não é algo que beira a comédia, mas é bem difícil não rir da frustração das pessoas ao ver a seriedade de Caitlin ao manter o pé firme para fazer valer sua opinião e vontade. Caitlin poderia ser considerada irritante, mas como você sabe a razão que faz com que ela seja assim, acaba rendido pelo jeito da menina e impactado com os sintomas da síndrome de Asperger. Caitlin é sensível, cativante, inteligente e muito fofa.

O engraçado é que eu concordei com muitos dos pontos de vista da menina, a simplicidade intrínseca em sua maneira de ver e pensar, sem cores e sem floreios, mostra que muitas vezes a vida poderia ser tão mais simples, se pudéssemos ser menos complicados. Fazemos de um problema algo imenso e sem solução, mas se encararmos com a percepção de Caitlin, tenho a impressão que o bicho não teria sete cabeças.

“Eu gosto das coisas em preto em branco. Preto e branco é mais fácil de entender. Cor demais confunde a cabeça da gente.”

A primeira vez que li sobre Asperger foi no livro O Projeto Rosie, mas ali o personagem já era adulto, assim tive a sensação que a doença estava mais dominada, aqui, por ser uma criança, tive a oportunidade de ver tudo em um estágio inicial e como é complicado lidar com isso, pois existe sempre o preconceito, em especial na escola, muitas vezes gerando situações constrangedoras e maldosas, mas a autora não criou uma protagonista para termos piedade, pelo contrário, ela nos dá uma personagem lutadora e muito perspicaz, que não aceitava conformismo e derrota em sua vida.

E mesmo com a ausência de emoções, eu digo que Caitlin tinha mais sentimentos que muita gente que conheço, ela afirmava não ter uma boa relação com emoções e sentimentalismo, mas sua vontade de achar um Desfecho para a tristeza do pai, é sem dúvidas um gesto puramente emotivo e cheio de amor.

E outro ponto interessante, que mostra um universo controverso e que mexe com o leitor, é o uso de metáforas em uma trama onde a protagonista não as entendia. Há todo o tempo na narrativa um grande jogo com as palavras, que te faz ver os acontecimentos por vários ângulos e ainda ter a oportunidade de ver o significado dado pela Caitlin, que desmistifica qualquer coisa. A forma como as fontes foram usadas em todo o texto é muito expressiva, mudam conforme a situação, a editora foi muito delicada na diagramação, o que contribuiu muito para uma ótima leitura.

É uma história que você lê rapidamente, a narrativa de Kathryn Erskine é leve, mesmo ao tratar de assuntos sérios, e achei muito bom a obra não ter um tom melodramático, e sim revigorante e cheio de esperança. Quando Caitlin decide ajudar o pai a sair do luto, nos dá uma lição de vida, que leva à um desfecho que me comoveu muito, e claro que esta pessoa chorona, caiu em lágrimas. Li em poucas horas, mas levarei a história de Caitlin por toda a vida, ela mostra que ser diferente não é um problema, e sim é ser notável.

Sem dúvidas eu recomendo, há muito em cada linha, e espero ter conseguido colocar pelo menos um por cento de Passarinha nesta resenha, é rico, uma surpresa a cada página. Um livro singelo e cheio de sensibilidade, que merece espaço em nossa estante.



Comentou? Então participe do Top Comentarista (livro Mago - Aprendiz) e do Comentarista Premiado (Sorteio de Marcadores)

2leep.com

44 comentários:

  1. Estou ansiosa para ler este livro tbm Cida, desde que recebi o e-mail da editora senti uma forte atração por essa obra, e agora lendo a sua resenha vi que farei muito bem em investir nela!!

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie Cida =)

    Não tem como não ficar tocado após a leitura desse livro. Um dos melhores livros que li esse ano, e que vou levar a história em meu coração para sempre ♥

    Parabéns pela resenha!

    Beijos e uma ótima semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  3. Oi Cida.

    Já é segunda resenha que leio deste livro e o conteúdo do livro me deixou super afim de ler e sei que vou mesmo chorar e ficar muito revoltada. rs

    Parabéns pela resenha.

    Beijos Fê :*
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Quando li pela primeira vez a sinopse do livro eu não gostei, achei que seria pesado e a cada resenha que leio eu tenho certeza que chorarei e principalmente eu que um problema surge eu faço o drama e fico ansiosa. Gostaria de aprender com Caitlin a não dramatizar tanto e ver a solução de forma racional.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. o enredo da história é intenso e cativa exatamente por isso, por essa capacidade de emocionar! como a Ane disse a história é tocante!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ah, eu quero! Tenho certeza que será um dos meus livros favoritos. Amo livros assim, não é auto- ajuda, mas tem tanto a ensinar. Bjus
    Obrigada por mais uma resenha maravilhosa :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é auto -ajuda não, mas passa uma mensagem bem legal, sem forçar.Como dizia a protagonista, você capta O sentido.

      Excluir
  7. Eu vi diversas pessoas falando desse livro quando ainda só tinha o em inglês e todo mundo adorava *-*
    Ai vi a Alba do Psychobooks falando do livro, falando que é bom e ai fiquei bem curiosa sabe, nunca li um livro com esse tema, então eu vou com grandes expectativas mas sem saber muito o que esperar (estranho né...)
    Adorei sua resenha! E sim, você conseguiu passar muito da emoção do livro :D Valeu pela dica

    Beijo
    http://heysisteraj.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Hey!

    Bom, pelo tema tratado, eu sempre tive vontade de ler. Aspenger não é muito comentado, e pra ser sincera nunca soube bem o que era até ler O Projeto Rosie. Imagino como deve ser para uma criança. Amei sua resenha e quero muito ler o livro!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este livro aqui explora mais a doença, como eu disse, por ser uma criança, vemos de maneira mais crua.

      Excluir
  9. Eu tinha visto a capa desse livro, mas não havia procurado saber mais sobre ele. Fiquei encantada com a trama, e com seus elogios imagino que seja um livro comovente. Deve ser muito interessante acompanhar essa menina fazer de tudo para ajudar o pai.
    Abraços, Raquel.

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida, mais um livro para entrar na listinha... de fato o assunto me chama e chamou muito atenção, fiquei imensamente curiosa. E como toda leitura é válida, essa me parece preciosa!

    Beijo

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida, mais um livro para a listinha... o tema me chama e chamou muita atenção, fiquei imensamente curiosa! E como toda leitura é válida, esta me parece preciosa!

    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Eu não tenho ideia do porquê, mas não tenho interesse nenhum em ler esse livro. Acho que não é meu tipo de leitura, apesar de todos os comentários positivos não mudei minha opinião.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Cida,
    Ainda não conhecia esse livro, mas quando leio suas resenhas já fico com um pulga atras da orelha pra correr atrás do livro e sei que vou gosta, esse pelo visto não será diferente.
    É difícil escreve uma resenha de um livro que gostamos tanto né? Parece que por mais que escrevemos falta algo.
    Amei a resenha e anoite a dica aqui.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito, parece que sempre falta dizer algo. Um livro bem legal Mari, e que bom que ficou interessada.

      Excluir
  14. Eu sou louca pra ler esse livro, acho super interessante por abordar a doença da garota, mostrando todo o jeito dela de ver as coisas.
    Com certeza é uma leitura bem marcante, e parece ser emocionante demais também!

    ResponderExcluir
  15. Até agora não li uma única resenha que dissesse um uai sobre esse livro. São só elogios e a cada que leio morro de vontade de ter os livros nas mãos. Não rola um sorteio por aqui não? kkkk Nossa, não sabia que O Projeto Rosie também trata-se sobre a síndrome de Asperger.. que coisa. Valeu a dica amiga. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece que agora o tema está na moda nos livros.

      Excluir
  16. Ahhh nessa sexta fui no Clube da Leitura e falaram super bem desse livro :)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/
    Site: http://lizajoneslivros.wix.com/lizajones

    ResponderExcluir
  17. Oi Cida
    Essa história parece ser emocionante e já tem um tempo que estou interessada em ler esse livro, eu também já li "o projeto rosie" e vi um filme recentemente que também abordava o tema.
    Ele já está na minha lista de compras
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  18. Oie =)
    queria e agora quero muito mais ler esse livro.
    Gosto de histórias com assuntos sério, mas que o autor sabe falar a respeito de uma forma simples e ao mesmo tempo delicada, tenho certeza que ficarei emocionada ao ler, lencinhos preparados.
    Beliscões carinhosos da Máh ♥
    Cantinho da Máh
    @Maaria_Silvana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mah! A forma que a autora trabalha o tema é muito sensível, não tem aquele tom de drama, mas nem por isso deixa de emocionar. Amei.

      Excluir
  19. segunda resenha q leio sobre esse livro, eu ja sou afim de ler ele pq meu primo tem asperge e coisas sobre o assunto me chamam a atenção

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  20. Oie,
    não tinha visto esse livro ainda e confesso que ele não me chamou mta atenção, mesmo vc tendo gostado bastante.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  21. Já tinhs visto esse livro mas nunca lido uma resenha sobre ele então a sua foi a primeira, posso dizer que gostei bastante do livro, com certeza será um livro que prenderá a minha atenção até o fim.
    Beijos
    the-universe-of-books.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Ah sim Cida, você passou muita coisa nessa resenha, que está ótima. Mesmo sendo uma leitura que não é para mim, adorei ler os pontos que você destacou e imagino que deva mesmo ser uma boa leitura para quem aprecia.

    Beijos,

    Marcelle
    www.bestherapy.net

    ResponderExcluir
  23. Oi Cida, tudo bem flor?
    Mais uma resenha maravilhosa. Fiquei super curiosa com relação a esse livro, principalmente por tudo o que você citou na resenha. Dica anotada e espero poder ler em breve.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
  24. Eu acho essa capa muito linda, e gosto do tema, parece forte e comovente, ando com vontade de ler obras assim. Além do mais, só vejo críticas positivas, o que me animam mais ainda a ler.
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é bem significativa, tem muito a ver com certas atitudes da protagonista.

      Excluir
  25. Ainda não tinha lido nenhuma resenha desse livro, mas só por esse quote (Sra. Brooks - "O tempo é o melhor remédio" . Caitlin - "Não é não. Como poderia ser? Um relógio não é como um comprimido ou um xarope. E eu não preciso de remédio.”) eu já fiquei curiosa para conhecer a trama, que parece ser emocionante.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oi, primeiramente parabéns pela resenha. Eu tenho curiosidade de ler este livro. Parece ser umas daquelas histórias que te prende.

    Bjus.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Você tem muita sorte... Vou te passar uma lista de livros que desejo está aqui no Brasil, ai você pensa: "eu quero que esteja aqui no Brasil". E vamos ver se sua sorte cola auhsauhsauhsauhsauhs
    Moonlight também é cultura u.u eu não sabia o que era Síndrome de Asperger fui em busca do google e ele me respondeu que é: "um transtorno do espectro autista, diferencia-se do autismo clássico pelo portador ter fala compreensível." nunca tinha ouvido falar dessa sindrome, eu já vi um garotinho autista, ele estudava na minha escola, eu fico imaginando como uma pessoa com Síndrome de Asperger se comporta.
    Você não falou sobre a mãe da Caitlin. O que aconteceu com ela? Fiquei bem curiosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Manda a lista e vamos fazer pensamento positivo. A mãe dela morreu quando ela era pequena, então era Caitlin, o pai e o irmão, até o o tal dia. Bjos!!!

      Excluir
  28. Olá!
    Só consegui me interessar por esse livro depois da sua resenha. Eu havia lido a sinopse e não tinha despertado aquele interesse, agora sabendo detalhes eu acho que posso amar. Já fui me sentindo tocada pela história só de ler você falando. Não conheço nada sobre Asperger, então fiquei curiosa pra saber um pouco mais e conhecer a personagem principal também.
    Eu também sou chorona, então quando a pessoa já avisa pela resenha que derramou lágrimas, eu já vou preparada com a minha caixa de lencinhos fazer a leitura! hahahaha

    Beijos.
    http://viciosemtres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Caitlin é tão fofinha e não há como não querer ajudar e proteger, ver ela tentando adaptar-se, ajudar o pai, é emocionante demais.

      Excluir
  29. Eu acabei de ler outra resenha super positiva sobre esse livro rs
    Inclusive tinha acabado de adicionar ao skoob , livro ta com média 4.8 lá! Não é para qualquer história esse nível :P
    E agora outra resenha super positiva! Me estimulou ainda mais a ler :)

    Beiijos,
    Paula
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
  30. Esse livro me chamou atençao quando foi lançado, agora que li a resenha vi o porque. É um livro que emociona, encanta o leitor. Espero poder ler o livro em breve pois estou muito afim de ler esse livro.


    xx

    ResponderExcluir
  31. O livro parecer ter uma história muito bonita, estou bastante curiosa em relação a ele, espero gostar da leitura *-*
    Não li nada da autora ainda mas espero que a leitura flua bem. Adoro livros rodeados de sentimentos em que fechamos o livro e mesmo assim algo de bom é deixado na gente.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  32. Oi Cida!
    A sinopse desse livro já tinha me interessado, mas estava esperando as resenhas para identificar o "tom" da narrativa, não gosto de livros dramáticos demais, mas pelo visto irei gostar muito da Caitlin e de sua visão de mundo peculiar. Ótima resenha ;)
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  33. Eu li esse livro em 24 horas ou menos e chorei, chorei, chorei e chorei mais um pouquinho... Muito emocionante, vale muito a pena ler... e sim, depois disso a palavra desfecho entrou para ficar em meu vocabulário, não consigo mais viver sem ela...

    Pandora.

    ResponderExcluir
  34. Amiga, que resenha foi essa: PERFEITA!
    Nossa, estou pensando em como parece ser tão bom. Triste, emocionante e que como você disse nos dar uma lição de vida.
    Eu não conhecia esse livro nem nada, mas fiquei muito interessada em ler.
    Beijos

    Jéssica
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  35. Achei muito interessante a capa desse livro, bem criativa, porém não me interessei tanto assim pelo livro. Quem sabe mais pela frente eu me interesse.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!