[Resenha] Cidades de Papel

Cidades de Papel
Título Original: Paper Towns
Autor(a): John Green
Editora:  Intrínseca      Páginas: 368
Lançamento: 2013      ISBN:9788580573749


CidadesDePapel
Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma. Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte. Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.


John Green! Ah! Como demorei para conhecer sua obra. Isso mesmo gente, eu demorei, mas desde que li O Teorema Katherine e a seguir Will e Will, virei fã de Green. Que autor genial! Ele escreve de uma maneira divertida, peculiar e muito inteligente. Cada linha de suas tramas têm várias entrelinhas, e quando você capta o significado e percebe que naquela tirada inteligente e bem humorada, há algo mais profundo, e muitas vezes até sério, você pára e pensa. Cara! Como ele fez isso! Como assim?

Cidades de Papel é o terceiro livro dele publicado pela Editora Intrínseca, e o quinto que chega ao Brasil, e desta vez vamos ter o prazer de conhecer Quentin Jacobsen, mais um nerd de Green, que vai ganhar seu coração. 

Margo e Quentin são vizinhos, cresceram juntos, mas em certo momento cada um seguiu seu caminho. Ele passou a andar com os garotos nerds e ela tornou-se a garota mais linda  e popular do colégio, um ícone naquele local. Mas não pensem que foi por sua beleza, isso foi em decorrência de suas atitudes nada comuns. Quais atitudes? Bem, Margo gosta de sumir do mapa, viajar por aí sem avisar ninguém, deixando para trás apenas pistas sutis, que nem sempre são desvendadas.

Nas últimas semanas de aula, já com um pé na faculdade, Margo procura Quentin, para viver uma loucura. A garota convida, ou melhor dizendo, intima ele para ser seu motorista em uma noite de vinganças... contra o namorado que a traiu com um amiga, contra quem sabia e não contou, contra quem ousou cruzar seu caminho. Margo está decidida, e Quentin, após tanto tempo só contemplando sua amada, não poderia perder essa chance. Eles vão, e a noite é uma criança. Aí eu pensei, esta noite vai ser a sensação do livro, mas ledo engano, isso é só a ponta do iceberg que leva Quentin e nós leitores para a vida de Margo. Uma vida cheias de Altos e baixos, muitas emoções Conflitantes e a superestimação e uso aleatório das Letras maiúsculas (palavras de Margo) e claro, ao mundo das "cidades de papel" e suas "pessoas de papel".

E você quer saber o que exatamente significa tudo isso, e eu também queria, assim como Quentin, mas só a menina poderia explicar, o problema é que no dia seguinte ela sumiu.  Contando com as pistas deixadas por ela, Quentin decide virar o mundo de cabeça pra baixo para achar Margo.

A história é narrada em primeira pessoa pelo ponto de vista de Quentin, que nos mostra como sua vida sempre foi impactada pela presença de Margo, desde a infância até os dias atuais. Mas ele não fala somente dela, há espaço também para o cotidiano do colégio e seu relacionamento familiar. Assim, durante sua busca, vamos conhecendo sua vida e as pessoas que o cercam, isso é muito gostoso, já que Quentin é um carinha que cativa e te faz rir muito. Suas frustrações, medos e sonhos são mostradas de forma muito humana, os sentimentos são palpáveis. Você vê nele muita coisa que já passou, mas claro que ele tem também suas peculiaridades, como antes de fazer algo, enumerar os prós e contras, uma mania estranha, mas seu jeito de lidar com os problemas.

O protagonista é ótimo, mas os personagens secundários têm grande importância em tudo, e não deixam a desejar em suas caracterizações e atuações, enriquecem cada tema abordado na trama. Eu amei Radar Ben os melhores amigos de Quentin, além de serem muito inteligentes, são companheiros para todas as horas, estão ali para o que der e vier, é lindo ver o valor de uma grande amizade. E claro que há Margo, que você pode encarar de várias formas, tanto como uma garota ousada, ou como uma garota perdida e até mesmo uma garota egoísta. Para mim ela mesclou tudo isso.

A história tem como cenário principal Orlando, Flórida, uma homenagem do autor para a cidade que cresceu, mas não fica presa ali, na última parte do livro, os amigos embarcam em uma road trip e chegam a Nova Iorque, então ainda passamos momentos inesquecíveis nas estradas norte- americanas, e garanto que foi o melhor de tudo, é cada situação que os personagens vivem, cada mico que pagam. Sem igual!

Tudo muito jovial, com uma narrativa dinâmica, carregada de metáforas e da  linguagem típica do autor. É um livro que no começo te deixa pensando onde o autor quer chegar, não é apenas sobre um romance jovem, ou sobre o mistério de uma pessoa desaparecida, é algo além, que aborda amizade, a busca por si, a idealização que fazemos de quem amamos (criando muitas vezes uma imagem errada) e também como nos enganamos e achamos que conhecemos bem as pessoas, até o momento que entramos em seu universo e percebemos que elas usavam todo o tempo uma máscara, e que seu eu verdadeiro era muito diferente.  É interessante analisar como as aparências enganam.

“Margo sempre adorou um mistério… tanto que acabou por se tornar um.”

Você ainda vai encontrar muitas curiosidades, tal como o próprio nome do livro, Cidades de Papel, que são lugares que aparecem nos mapas, mas não existem, são apenas um truque dos cartógrafos para descobrir se foram plagiados, pois se a cidade aparecer em outro mapa, alguém copiou seu trabalho. E entre as muitas metáforas do livro, esta foi mais uma, não sendo somente o truque do mapa. Eu encontrei um significado especial para estas “cidades de papel” e um melhor ainda para suas "pessoas de papel", só não vou dizer o quê aqui pois é algo muito pessoal, que com certeza será diferente para cada leitor, e acho legal você descobrir o seu quando ler.

“Uma Margo para cada um de nós. E todas elas eram mais espelho do que janela”

Trocando opiniões com quem já leu o livro, percebi que muita gente achou muitas semelhanças com outros livros do autor, em especial Quem é você Alasca. Como este eu ainda não li, não posso comparar, o que vi, que lembrou outros livros, foi o cenário de colégio (Will e Will) e a road trip (Teorema K), mas só como elementos, não acho que foram usados da mesma forma. Não vi isto como pontos negativos, o que considerei assim foram certas atitudes de Quentin. Embora tenha gostado dele, não aprovei sua fixação por Margo, ele deixou muitas vezes os amigos de lado e a si mesmo por ela, puxa, deixar de viver os últimos momentos do ensino médio, uma fase de encerramento, de fechar portas para abrir outras, com certeza na vida real seria um grande arrependimento. E idolatrar Margo foi demais, ela, ao meu ver, não merecia tanto, sua forma de agir com Quentin foi muito fria.

Resumindo, eu gostei demais do livro, como sempre Green inovou e soube me prender do começo ao fim, nunca me deixando prever o que viria pela frente. Se eu recomendo? É claro. 1) Diverte e ainda te faz pensar; 2) Muito bem escrito; 3) Você vai adorar brincar com as metáforas; 4) Nossa! É John Green, se você já conhece: mata a saudades. E se você não conhece, é a sua oportunidade. Corre, que já está no atraso!





2leep.com

48 comentários:

  1. Nossa adorei a sua resenha!
    O primeiro livro que ouvi falar de John Green foi " A culpq é das estrelas", mas como eu soube que a história é triste eu evitei fazer a leitura, pois não tenho coração para esse tipo de enredo, mas como pude notar na sua resenha é que "cidade de papel" é diferente e fiquei muito curiosa para conhecer a escrita do autor, dizem que é genial, e você me convenceu conhecer o livro.

    Beijinhos.

    www.doceabril.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não li Acede ainda, e será o último dele que vou ler, até porque foram tantos elogios que tenho medo de não ser tudo aquilo, então por enquanto vou lendo os outros. Este aqui é genial.

      Excluir
  2. Oie:)
    Estou louca para ler esse livro. Li A culpa é das estrelas e adorei! Virei uma super fã do John Green e quero ler tudo o que ele escreve.
    Adorei a resenha♥
    Só me deixou com mais vontade de ler o livro.
    Beijoss
    http://cupcakedeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei da ideia de numerar os prós e os contras, mas acho que eu teria muita dificuldade para fazer o mesmo... kkk
    Ainda não conheço, mas logo vou conhecer Green. Já tenho A Culpa é das Estrelas e só estou esperando a vez dele na minha "listinha".
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  4. Oie Cida
    eu não curti muito OTK, então nem tinha expectativa para ler esse livro, e uau!! Eu adorei. Você definiu perfeitamente a Margo. A gente consegue analisá-la sob diversos prismas, e é isso que torna os livros do John tão especiais e únicos.
    Amei a resenha.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  5. Oie Cida =)

    Do John Green eu só li ACEDE, e gostei bastante. Tenho o OTK em ebook, mas ainda não tive oportunidade de ler. Confesso que Cidades de Papel, me chamou bastante a atenção. Eu gostei bastante da narrativa do Green, ele sabe como criar uma história divertida e emocionante ao mesmo tempo.

    Espero poder o livro em breve!

    Beijos e uma ótima semana!
    ;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  6. "Cada linha de suas tramas têm várias entrelinhas, e quando você capta o significado e percebe que naquela tirada inteligente e bem humorada, há algo mais profundo, e muitas vezes até sério, você pára e pensa. Cara! Como ele fez isso! Como assim?" <----- EXATAMENTE!!! Você explicou perfeitamente o que o John faz, e isso é um das coisas que eu mais amo nos livros dele!

    Eu adorei Cidades de Papel, esperei ansiosamente o lançamento dele pra poder ler!
    O livro inteiro foi muito gostoso. Toda a procura pela Margo foi muito interessante, eu fiquei realmente curiosa pra saber o que realmente tinha acontecido com ela!
    Eu também amei o Radar e Ben, principalmente quando eles estão viajando... teve partes muito engraçadas! rs
    Os livros do John são sempre cheio de curiosidades e metáforas e em Cidades de Papel ele não deixou a desejar, adorei tudo! Principalmente a mensagem de como achamos que conhecemos alguém e na verdade ela pode ser totalmente diferente!

    Eu já li Quem é você, Alasca?, e realmente eu vi bastante semelhança entre a Alasca e a Margo. Se você curtiu Cidades de Papel tenho certeza que vai amar Quem é você, Alasca? também!

    Bjs :*
    http://viciosemtres.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê! Eu acabei de comprar ele, e não vejo a hora de começar a leitura, se há mesmo esta semelhança vejo como positiva, afinal este aqui me agradou muito. Bjos!!!

      Excluir
  7. Boa tarde,

    Só A culpa é das estrela do autor e gostei bastante, espero poder esse livro também e gostar da mesma maneira que você.....abraços.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie amiga
    Eu já li ACEDE do John é amei. PERFEITO!
    Quero muito ler os outros livros dele, principalmente ''Quem é você, Alasca?'' e ''Cidades de Papel''.
    Adoro a narrativa dele. Ele é único.
    Parabéns pela resenha. Fiquei muito interessada na história.
    Beijos

    Jéssica - Leitora Sempre
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  9. Ate agora a minha primeira e única experiência com o autor, e com ACEDE, mas gostei bastante da proposta desse livro, e da ideia dos personagens saírem viajando pela estradas. Pude perceber também que “Quentin” e um personagem bem carismático, mas já “Margo”, parece ser uma mala, enfim gostei da sua resenha, e pretende ler esse livro assim que possível.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é um problema para o coitado do Quentin, deu dó do garoto.

      Excluir
  10. Eu só li A Culpa é das Estrelas do autor, então não posso falar muita coisa, mas eu me apaixonei pelo modo de Green escrever. Eu quero ler outras obras dele, principalmente está porque eu fiquei curiosa com o que o livro tem a passar. Quero ler *ooooooooooo*
    Resenha ´Perfeita.
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir


  11. ainda não li nada do Green e essa é a primeira resenha que leio desse livro dele, achei que ia ser desinteressante, mas me enganei completamente e mais um livro vai pra lista de desejados

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu quero ler este livro, mas ainda estou sem tempo para ele rsrs.

    Bjus.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Ai Cida, ainda não li nenhum livro dele, agora fiquei com um vazio no coração kkkkk De todas as resenhas que já li de suas obras, esse livro foi o que mais me interessou. Sua resenha, como sempre aumentando minha lista de desejados no Skoob =)
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! Elis, você sempre faz isso comigo também. Ele escreve muito bem amiga e de maneira diferente, então espere algo inovador e leia de mente aberta, existem muitas peculiaridades em sua obra.

      Excluir
  14. Parece ser um ótimo livro, to ansiosa para ter um exemplar *_*
    vestido-de-papel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Morro de vontade de ler os livros do John Green, e esse tá em 2º lugar na minha lista (atrás de A Culpa é Das Estrelas, quero ler antes do filme sair!)
    Os livros dele parecem ótimos, quero muito ler todos, e creio que não vou me decepcionar! ^^

    ResponderExcluir
  16. Nunca li nada do autor :S pois é eu me envergonho sim tá hahaha, só não sei por onde começar :/
    Como gostei muito da sua resenha de Cidades de papel acho que posso começar por esse né :D
    Adorei

    Beijo

    ResponderExcluir
  17. Oi Cida :)
    Eu só li um livro do John Green que foi A culpa é das estrelas. Gostei muito, embora não tenha amado como quase todo mundo. Estou mega curiosa para ler Cidades de Papel, ainda mais depois de vc falar tão bem a respeito dele. Tenho certeza de que vou adorar! <3
    Beijos
    http://www.coisasdemeninasarteiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Cida,
    eu li outros livros do autor e achei bem tristes, lindos, mas tristes.
    Não sei se me arriscaria em mais um, mesmo a história parecendo linda rsrsrs

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  19. Eu já li A culpa é das estrelas mas ainda não li esse livro do John Green. Amei sua resenha e espero muito ler esse livro também.

    ResponderExcluir
  20. É impossível não ficar curiosa e interessada pela escrita do Green depois de tantos comentários positivos. Por mais incrível que pareça, não tenho lá essa curiosidade por ACEDE mas sim esses seus lançamentos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Caramba eu preciso ler um livro do John, sempre que eu vejo resenhas dos livros dele fico cada vez mais encantada, e com esse livro não podia ser diferente, agora estou mais ansiosa ainda para embarcar nessa leitura...

    Parabéns pela resenha, vc me instigou mais ainda.

    Bjs
    Amanda
    leituraentreamigas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oi cida, tudo bem flor?
    Eu terminei a pouco tempo OTK, e estou com esse pra ler, mas eu me dei um tempo. eu sempre fico absorvendo a leitura dos livros do Green mesmo tempos depois e acredito que vou amar este como amei os outros dois (ACEDE e OTK). Quero muito ler Quem é você Alasca pois dizem que é um livro incrível também, e acredito que mesmo com elementos semelhantes, as lições passadas possuem singularidade em cada uma das estórias.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
  23. Oi, Cida!

    Nossa, quero ler todos os livros do John. Desde que li "A Culpa É Das Estrelas" fiquei obcecada pelo autor (eu sei, eu sei, todo mundo começou a ler os livros dele só por causa de A Culpa É Das Estrelas, mas acho que é impossível não se emocionar com essa história!). Tenho que confessar que achei o título um tanto quanto intrigante (Cidades de Papel? Oi?), mas isso foi o que mais gostei, confesso! Adoro esses livros que tem aventura no meio e quando você vê já não consegue mais parar porque está viciada! Cidades de Papel parece produzir esse efeito nos leitores, então vou comprar e esperar pra começar a ler num dia em que estiver bem disposta pra ficar horas e horas lendo, apesar de saber que nem mesmo o sono pode atrapalhar uma leitura viciante HAHAH ♥

    P.S: Tô fazendo um Amigo Secreto Literário entre blogueiros lá no blog, se quiser, passa lá depois pra conferir. :D

    Beijo!

    http://viciadas-em-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Cida, quanto amor esse livro, viu? Eu ainda não li um livro do John Green sozinho, só Will & Will, um livro que eu AMEI. <3
    Espero que ele me conquiste tanto quanto você diz que te conquistou.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  25. Eu li Quem é você, Alasca? porém, em uma versão digital que não me cativou tanto, vi muitos elogios dele, mas sei lá :S não foi pra mim.
    Vou ver se leio Cidades de papel, gostei muita da sua resenha, essa explicação sobre as cidades dos cartógrafos é bem interessante ^^;

    Abraços!
    http://postitandscrapbook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Ai, que delícia de resenha! Não sei porque até hoje ainda não li esse livro.. outros tantos que foram lançados acabaram sendo passados na frente sabe?! Mas não tenho dúvidas de que deve ser tão bom quanto ACEDE e OTK, porque John realmente é o mestre da escrita reflexiva, leve e divertida. Obrigada por dividir conosco a sua opinião. Ficou me deixando ainda mais na vontade. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  27. O primeiro livro que li do Green foi "A culpa é das estrelas", que ao meu ver é o melhor, depois segui para "O Teorema Katherine" e "Quem é você, Alasca?" e foi justamente nesses dois livros que comecei a me decepcionar com ele, a leitura começou a ficar cansativa, tediosa... Sinceramente não sei como você gostou de "O Teorema Katherine" esse foi o que me deixou mais entediada, acho que é porque eu detesto matemática, então qualquer coisa que envolva essa matéria eu fico com um pé atrás. Enfim, estou realmente com medo de ler "Cidade de Papel" e me decepcionar novamente com o sr. Green, mas estou tão curiosa para saber a trajetória de Quentin se ele vai encontrar Margo, se vai ficar com ela ou se o Sr. Green vai matar novamente seus personagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo números, então me senti em casa.

      Excluir
  28. Agora fiquei curiosa pra saber onde Margo foi parar, só lendo pra descobrir, rsrsrs.

    ResponderExcluir
  29. Esse livro parece ser emocionante, cheio de aventuras e mistério... Com muito romance também...
    Estou hiper curiosa para lê-lo....

    ResponderExcluir
  30. Ótima resenha! John Green vem se destacando com suas obras fascinantes, onde ele nos prende do início ao fim sem falar que cada final é surpreendente. Quero ler esse livro!

    ResponderExcluir
  31. Sou muito fã do John...já li esse livro infinitas vezes. É um livro muito gostoso de ler.
    Infelizmente emprestei a uma pessoa e ela foi assaltada e levaram a bolsa com o livro. Trágico!
    Enfim, é um livro maravilhoso, como tudo do John..♥

    ResponderExcluir
  32. No momento só conheço a escrita de John Green pelo livro "A culpa é das estrelas". Por mais que a história seja narrada em primeira pessoa, gostei bastante da forma "descontraída" que ele escreve. Ele consegue ser cômico em momentos desesperadores. rs Levando isso em consideração, não duvido que trata-se de uma boa leitura. A forma que escreve flui naturalmente, quando menos se espera, o livro já terminou. Gostei do enredo de "Cidades de Papel", parece ser uma história instigante.

    http://umadosemaisforte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  33. Adoreei o livro, ja li "A culpa é das estrelas" e quero muito ler esse! John Green é muito bom!

    http://malibu-summer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  34. Gostei da resenha e fiquei interessada em desvendar a história. Do escritor já tinha lido o livro A culpa é das estrelas.

    ResponderExcluir
  35. Ainda não li nenhum livro do John ainda, acredita ?
    Foi bom saber que esse livro não é apenas um romance ou um mistério, mas que tem algo além... eu preciso muito saber qual é o algo a mais desse livro.

    ResponderExcluir
  36. Vingança contra a namorada do ex ?! Quero saber o que acontece a partir daí.
    Foi legal saber o porque do nome do livro que eu não fazia a mínima ideia kkk

    ResponderExcluir
  37. Depois de A Culpa é das Estrelas e Quem é você Alasca
    estou apaixonada por John Green <3
    Próxima meta é Cidades de Papel \o/

    ResponderExcluir
  38. Bem, eu gostei da resenha. A estória me pareceu uma comédia romântica clássica que vai repetir mil vezes na sessão da tarde e vou querer assistir toda vez que passar. Não tinha ideia que se tratasse de um nerd que nutre sentimentos pela vizinha... pelo título e capa pensei algo bem diferente.

    ResponderExcluir
  39. Nunca li nenhum livro do autor, tô com um pouco de medo de ler "A culpa é das estrelas" pq pelo que ouvi é muito triste, mesmo assim quero ler. Quanto a "Cidades de papel" fiquei encantada com sua resenha, com certeza vou ler. É estranho como nunca li nenhum livro dele e já o considero um autor favorito!! rsrsrsrs só ouço falar bem dele.

    ResponderExcluir
  40. Não li nenhum livro desse autor, mas adorei sua resenha muito bem feita...vou buscar mais informações sobre o livro

    Beijos

    ResponderExcluir
  41. É praticamente impossível ler algo do John Green, e não se envolver completamente. Seja em suas tramas mais densas, seja nas mais humoradas. Todas elas são muito boas mesmo. O que achei legal na premissa desse, é a parte de mistério que ronda em relação ao sumiço da Margo. Enfim, mais um dos livros do autor que entra pra minha listinha de próximas aquisições.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  42. Assim como você, lendo apenas uma obra do fabuloso John Green, tornei-me fã dele. 'A Culpa é Das Estrelas' é um livro fantástico, imagine 'Cidades de Papel' então?! Ah como eu quero saber o que acontece com Margo e Quentin, vizinhos que há muito tempo não se falavam!

    ResponderExcluir
  43. Meu "Cidades de papel" chegou essa semana e eu fiquei muito feliz. A capa é linda e ainda não li nenhuma resenha negativa sobre ele. O chato é que não tô com tempo para ler por agora e provavelmente só nas férias de verão.
    Sua resenha me deu ainda mais vontade de ler logo, esse suspense em relação ao final tá me deixando curiosa. É bom quando um autor te surpreende, não deixando que você preveja como a história acaba.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!