[Resenha] Jardim de Inverno

Jardim de Inverno
Título Original: Winter Garden

Autor(a): Kristin Hannah

Editora:  Novo Conceito      Páginas: 416
Lançamento: 2013      ISBN: 9788581630359


Meredith e Nina Whiston são tão diferentes quanto duas irmãs podem ser. Uma ficou em casa para cuidar dos filhos e da família. A outra seguiu seus sonhos e viajou o mundo para tornar-se uma fotojornalista famosa. No entanto, com a doença de seu amado pai, as irmãs encontram-se novamente, agora ao lado de sua fria mãe, Anya, que, mesmo nesta situação, não consegue oferecer qualquer conforto às filhas. A verdade é que Anya tem um motivo muito forte para ser assim distante: uma comovente história de amor que se estende por mais de 65 anos entre a gelada Leningrado da Segunda Guerra e o não menos frio Alasca. Para cumprir uma promessa ao pai em seu leito de morte, as irmãs Whiston deverão se esforçar e fazer com que a mãe lhes conte esta extraordinária história. Meredith e Nina vão, finalmente, conhecer o passado secreto de sua mãe e descobrir uma verdade tão terrível que abalará o alicerce de sua família… E mudará tudo o que elas pensam que são.

Desde que li O Caminho Para Casa (resenha aqui) estava ansiosa para conhecer outra obra de Kristin Hannah, queria confirmar o talento da autora para mexer com nossas emoções. Jardim de Inverno, publicado no Brasil pela Editora Novo Conceito, veio para saciar este meu desejo.

Se existe uma autora que sabe abordar relações familiares conturbadas em seus livros, eis aqui a pessoa, e não é só isso, Hannah ainda nos apresenta em suas tramas mulheres fortes e corajosas, que nos emocionam e nos deixam aflitas. Que sabem como ninguém dividir com o leitor seus mais profundos sentimentos.

Aqui conhecemos Meredith e Nina, que desde de crianças tentaram aproximar-se da mãe e ganhar seu amor, porém toda e qualquer tentativa de agradar aquela mulher distante e estoica foram em vão, se não fosse o pai amoroso, aquele lar não teria ficado de pé e aquela família unida. O único momento que Anya agia como mãe, era quando contava uma história de uma princesa russa, mas o estranho é que sua história nunca tinha um final.

Já mulheres adultas, as duas conformaram-se que a mãe nunca mudaria, e deram ao pai o amor que seria para ambos. Meredith casou-se com o seu primeiro namorado e ficou na terra natal cuidando dos negócios da família ao lado do pai, Nina, no entanto. foi embora, tornou-se uma famosa fotógrafa. Consagrada por suas fotos de zonas de guerra, viajou o mundo e nunca deixou-se envolver por um grande amor. Tudo parecia estar caminhando bem, até o dia que o pai delas morreu e as fez jurar tentar conhecer a mãe, ao passo que fez a esposa jurar terminar de contar a história às filhas.

Estas três mulheres tentam fugir deste juramento, mas para serem verdadeiramente completas e felizes, precisam se conhecer e abrir seus corações uma à outra. Todas evitam sempre magoar-se, deixando assim de viver e sentir a vida. O medo acaba fazendo cada uma adiar momentos especiais, e quando percebem perderam a oportunidade. Tantas vezes, ficou claro que poucas palavras ou pequenos gestos fariam toda a diferença, mas quando você se condiciona para refrear seus sentimentos, isso é muito difícil.

Por vezes achei -as mesquinhas e egoístas, presas em seus mundos, mas conforme a história avançou e elas abriram seus corações, conheci pessoas muito sensíveis e humanas, que tocaram fundo meu coração.

A história de Anya, vista pelas filhas como um conto de fadas, mostra-se na verdade, como sendo um relato de guerra, a verdadeira, chocante e trágica história do cerco de Leningrado, um relato dos horrores que Anya viveu com sua família durante a guerra. Isso foi uma surpresa, eu não imaginava ter uma grande guerra como pano de fundo, é impressionante cada acontecimento narrado por Anya, que me fez ficar grande parte do tempo com os olhos marejados e a garganta fechada. Ela luta contra seu passado, por medo e vergonha, no fundo temia que as filhas não entendessem e a culpassem por decisões que teve que tomar, ela enfrenta períodos de negação e loucura, antes de dividir sua história. 

Narrado em terceira pessoa, este livro nos mostra uma bela história, com personagens densos e profundos, como eu disse em outra resenha, personagens-cebola, com várias camadas. Eu vivi muitos sentimentos nesta leitura, odiei e amei Meredith, Nina e Anya, vi as fraquezas e também a imensa força de cada uma na história de suas vidas. O final é sensacional, inesperado, definitivamente me fez chorar muito.

O livro em sua classificação final leva quatro estrelas e meia, pois mesmo com todos os pontos positivos que citei, não é uma história inédita para mim, sua base geral, me lembrou um livro que li há alguns anos, A Escolha de Sofia de William Styron, também adaptado para o cinema. Ambas as histórias tem uma vítima da guerra contando sua triste história, que culmina em uma escolha da qual se envergonha e se arrepende profundamente, praticamente o mesmo tipo de escolha, assim me pergunto se Kristin Hannah não leu o mesmo livro que eu li. 


2leep.com

31 comentários:

  1. Oiiiiii
    sou louca pra ler esse livro
    A sinopese me chamou a atenção e só leio coisas boas sobre ele

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida,
    sua resenha veio a calhar, estou lendo esse livro agora e estou meio desanimada com a leitura. Vou tentar chegar nas partes boas logo rsrsrs

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  3. Tava lendo sua resenha quando me deparei com o relato de guerra? Oi? Nunca achei que esse livro tivesse algo haver com isso, apesar da capa querer insinuar isso. Enfim...
    Mas claro, quase todos livro que tem como pano de fundo esse assunto, é bom!

    Clicando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto muito Lu destes relatos, embora sempre me deixem chocada, mas é bom sair da zona de conforto. Bjos!!

      Excluir
  4. Oi Cida, tudo bem?
    Não sei se já disse antes mas eu adoro suas resenhas e a forma como você expõe sua opinião pela leitura, principalmente quando o livro te agradou tanto.
    Ainda não li O Jardim de inverno, mas quero muito ler. Estou tentando me reorganizar nas leituras e esse é um dos que estão no topo. A temática me encanta, gosto de livros assim, e agora fiquei ainda mais curiosa.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda! Que lindas suas palavras, muito obrigada pelo carinho. Bjos!!

      Excluir
  5. Oie Cida
    uau, não li nada da autora, mas só de saber que é emocionante a ponto de arrancar lágrimas,já fiquei aqui mega curiosa, e quero ler o quanto antes.
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela escreve bem Jacque, e quando o negócio é drama de família, tira de letra. Bjos

      Excluir
  6. Hey!

    A autora é super bem cotada nos blogs que leio e espero um dia conseguir ler todos os livros dela lançados por aqui. Por enquanto este é o único que tenho na estante, e será uma das minhas próximas leituras! Amei a resenha!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Cida, esse livro será minha próxima leitura e minha primeira experiência com a Hannah, mas pelo que pude folhear e ler quotes será bem emocionante! preparando os lencinhos!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olha eu ainda não li este livro, mas pela resenha fiquei muito interessada nesta leitura e confesso que ao ler o Titulo não imagina que poderia ser uma história com personagens tão profundos enfim esse livro tb vai para a minha listinha(que não está mais cabendo nada...rsrsrsrsrs).

    Bjs..janini

    ResponderExcluir
  9. Eu não li nenhum livro da autora e eles não haviam chamado muito a minha atenção, mas achei a trama deste livro interessante, o que me chamou atenção fora as suas palavras logo no início da resenha. Acho que já ouvi falar desse outro livro "A Escolha de Sofia". Gostei da dica, vou anotar para ler depois.
    Abraços,
    Raquel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A escolha de Sofia tem na Geração Raquel.

      Excluir
  10. Oi Cida!
    Li esse livro também há poucos dias e amei a narrativa da autora, é muito emocionante! Foi o primeiro livro que li da Hannah e com certeza quero ler outros. :)

    Beijos,

    Rafa{Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
  11. Como eu quero ler os livros dessa autora! Eu quero isso, uma amar/odiar/brigar com as personagens. Que bom que o final é inesperado!
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida..
    Adorei a resenha. Ainda não li o livro, mas a capa é linda. Não sou muito desses dramas de guerra e tals..mas um dia eu leio..hehe

    Beijos

    TeLa
    http://www.penseiraliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Esse livro está na minha lista dos que eu mais quero ler no momento. Ainda não tive a oportunidade. Gostei muito da resenha.

    Bjus.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida,

    Esse é o próximo livro da minha lista de leitura, estou bem curiosa, li diversas resenhas positivas.
    Gosto desse tipo de enrendo e acredito que vou gostar da leitura.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  15. Olá,querida!
    Já ouvi algumas coisas sobre este livro,contudo a sua resenha me deixou curiosa para ler este livro.Espero lê-lo em breve.
    Beijos!
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/2013/09/as-vantagens-de-ser-invisivel.html

    ResponderExcluir
  16. Ainda não li nada da autora, mas li alguns comentários positivos sobre seus livros.
    Acho a capa de “Jardim de Inverno”, além disso, tenho curiosidade de saber o que Anya foi obrigada a fazer que a deixou tão amarga.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Cida :)
    Agora que voltei tenho ouvido falar muito deste livro, parece ser bom, com a nota que ganhou fica claro.
    Acontece que alguns livros mesmo não sendo inéditos nos cativam pela narrativa.

    Bjos
    Rafa Melody
    http://rafaacarvalho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Rafa, alguns temas conseguem sempre mexer conosco.

      Excluir
  18. Cida, eu não gostei do livro desde o início, mas acabei por me apaixonar!! Amei demais a história da Anya, foi o que me conquistou de verdade. Foi o primeiro livro da autora que li, mas já estou com O caminho para casa na fila! =)

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju! Ela sempre começa os livros assim, e depois te envolve totalmente.

      Excluir
  19. Esse livro promete MUITO, Cida! Eu tenho muita vontade de ler, ainda mais que todo mundo fala super bem dele. :)
    É, o enredo realmente não parece ser tão original, mas quando a gente se envolve, não tem escapatória. :P

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  20. Minha nossa, já me emocionei só lendo a resenha. Me identifiquei com as personagens que ficavam tentando conquistar o amor da mãe e pelo visto vou morrer chorando ao ler o livro. Principalmente se abordar bem a relação delas de carinho com o pai, meu calcanhar de Aquiles.. hehe Beijos e valeu a dica. Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  21. Quase comprei esse livro há uns dias, vejo comentário bem positivos sobre ele e gosto do tema: relacionamento.
    Gostei do titulo e a capa é linda, espero gostar dele pois me parece muito bom.

    ResponderExcluir
  22. Oie amiga
    Eu já conhecia o outro livro da autora, O Caminho para casa.
    Jardim de Inverno parece ser interessante e gostei da proposta do livro.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    Jéssica
    Leitora Sempre
    http://leitorasempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Não gosto de livros com essa temática. Problemas familiares, relações conturbadas... não é o meu tipo de leitura. Adorei a sua resenha, confesso que até fiquei um pouco curiosa, mas acho que não leria, não!! =S

    ResponderExcluir
  24. Não li nenhum livro da Kristin Hannah e fiquei interessada por este. Fiquei surpresa pelo livro contar uma historia de guerra. Gostei que o livro é narrado em terceira pessoa, pois permite uma visão mais ampliada da situação. Personagens que despertam sentimentos dúbios me encantam. Estou esperando este livro chegar e com certeza vai passar na frente em minha lista de leitura.

    ResponderExcluir
  25. Incrível sua resenha!!
    No começo não gostei muito do livro pois a leitura é difícil de acompanhar. Mas quando a história começou a criar forças, aí sim, fui até o final e adorei.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!