{Resenha} A Cidade Perdida

A Cidade Perdida
Título Original: La Ciudade Perdida
Autor(a): Pedro Terrón
Editora:  Primavera Editorial      Páginas: 324
Lançamento: 2010       ISBN: 9788561977061
Em tempos remotos, um sábio criou sete misteriosas estrelas com propriedades surpreendentes. As peças brilhantes caíram nas mãos de uma mulher sem escrúpulos, o que gerou uma tragédia de enormes proporções e logo em seguida, levou ao desaparecimento das estrelas, sem que ficasse o menor rastro. Nos dias de hoje, Runy, um jovem espanhol, encontra uma das estrelas nas águas do Mediterrâneo. Por incrível que pareça, ele sonhou várias vezes com essa joia. A partir daí, envolve-se numa emocionante aventura que o conduzirá a uma época antiga, na qual poderá reviver uma vida passada repleta de fatos inusitados e conhecerá Dámeris, sua alma gêmea. Juntos, participam de um incrível projeto cujo desfecho é inimaginável. Desvendar o mistério do passado pode afetar seu destino e o de toda a humanidade. 
Este livro é o primeiro da Trilogia Kalixti - O Enigma das Sete Estrelas, do escritor  e publicitário espanhol, Pedro Terrón. 

Quando comecei a ler o livro eu pensei que encontraria algo no estilo Indiana Jones, com templos perdidos, maldições, enigmas e muita aventura, porém o livro foi bem diferente do que imaginei. Aqui neste livro temos algo mais denso e uma narrativa diferente.

Runy é um jovem que sonha alto e nunca está contente com a mesmice. Ele vive investindo em novos negócios e quando tudo começa a engrenar, Runy decide que quer outra coisa, que precisa de algo mais estimulante. Desta forma surgiu a ideia de usar um submarino em passeios turísticos. Logo no passeio de teste, ele, a esposa e alguns amigos sofrem um acidente no fundo do mar, quase fatal, mas a aparição de um homem parecido com um viking acaba sendo a salvação .  

No entanto, este não foi o primeiro acidente que Runy sofreu, e nem a primeira vez foi que salvo pelo misterioso homem. Durante sua vida ele safou-se de outras situações perigosas e o homem, de nome Miros, sempre esteve presente. Cada vez que isso acontecia, Runy havia tido um estranho pesadelo, onde ele via a si mesmo em outras vidas.  Com se não bastasse viver sempre em perigo, este último acidente trouxe para as mãos de Runy , um estranho artefato,  algo que desperta a ganância de muitas pessoas , levando a vida do jovem a correr sérios riscos.

Em busca de explicações, Runy descobre que viveu outras vidas e que está ligado ao artefato. Ao lado de Miros, ele viaja para a cidade de Kalixti, onde vive a experiência de regressão à suas vidas passadas. O jovem conhece  um mundo diferente, com seres dotados de um conhecimento extraordinário, cheios de vontade de ajudar os povos em seu crescimento e desenvolvimento, porém, séculos atrás, a ganância e sede de poder de uma mulher, levou este povo à ruína. Hoje os kalixtianos tentam manter o mundo em segurança, e Runy é uma peça fundamental nesta grande missão.
"Acabei de dar um salto na direção do passado... E vou encontrar-me com o que fui em outros tempos...
O que achei do livro? Bem, não foi o que realmente esperava. Achei que teria aqui uma aventura bem eletrizante, mas a narrativa do autor é muito didática e cheia de reflexões. O fato de  seus personagens serem homens e mulheres  mais velhos, que estão na busca constante de novos conhecimentos e preocupados com a evolução das espécies, deu um ar muito sério a história e muitas vezes cansativo. 

O livro é narrado em primeira pessoa pelo protagonista,  que logo no começo da trama,  nos apresenta seus sonhos e dilemas. A impressão que tive de Runy não foi muito positiva,  um homem de quase 30 anos, que não sabe o que quer da vida, que embarca em projetos malucos, sem condição financeira para isso. Eu não sou contra a pessoa lutar por seus sonhos, mas no caso de Runy ele não tinha algo definido, ele achava que precisava fazer algo e mergulhava de cabeça em seu projeto, para logo em seguida ver que não era aquilo que queria e abandonar tudo. O pior é que sempre recorria aos seus pais em busca de dinheiro para cada nova empreitada, isso para mim é um absurdo, pedir ajuda aos pais uma vez tudo bem, mas todas as vezes, chegando ao ponto de esgotar as economias dos velhinhos é pura falta de responsabilidade e maturidade. Runy conseguia as coisas de maneira muito fácil e não dava valor ao que tinha e nem a quem estava ao seu lado.

Porém ele não permanece assim durante toda  trama,  logo que encontra o artefato e descobre a história do mesmo, o rapaz parece encontrar sua verdadeira razão de viver,  começa a pensar em outras pessoas, além de em si mesmo e adquirir um conhecimento sobre a história da humanidade, que ele nem imaginava existir.  O leitor amplia seus horizontes junto com Runy,  viajando até pela cidade perdida de Atlântida, em uma volta ao passado nada convencional, permeada de muita tecnologia e ciência. Runy amadurece, isto é algo bom.

Os cenários são bem descritos, e mesmo sendo bem fabulosos, podemos imaginá-los facilmente. Não só Atlântida é usada, mas também uma nova cidade, Kalixti, que um dia esteve acima do céu e hoje está no fundo do mar.

É um volume introdutório, e  muitos fatos ficaram em aberto para a sequência.  Tem uma narrativa bem construída,  linguagem inteligente e o autor conseguiu criar um universo diferente. Mas no meu caso não foi algo empolgante, eu buscava mais leveza e descontração, assim não atingiu minhas expectativas. Se você está afim de uma obra de ficção mais densa e séria, este livro servirá bem.  Então leia e forme sua opinião.





2leep.com

19 comentários:

  1. Oi Cida, não conhecia essa trilogia, mas o livro me pareceu muito bom. Gosto de história que falam de segredos e viagem no passado!

    ResponderExcluir
  2. Cida! :D

    Comecei a ler a sinopse e fiquei bastante animada imaginando exatamente o que falasse, um livro a la Indiana Jones (que por sinal, eu adoro!).
    Mas pela sua resenha ele não é assim... Que pena, já estava colocando na lista de desejados!

    Beijão flor!
    Pri
    Baú de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pri! Comigo não funcionou, mas acho que se a sinopse despertou seu interesse, vale a pena tentar. Bjos!!

      Excluir
  3. Muito boa sua resenha :)
    o livro parece ser legal, vou tentar comprar o livro.

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida,

    Quando vi esse título aqui, logo me chamou a atenção mas depois da sua resenha não sei se eu leria. Confesso que adoro livros com mais ação estilo indiana jones rs, se bem que esse tem uma premissa interessante.
    bjs

    Entre Páginas e Sonhos

    ResponderExcluir
  5. Olá Cida :)
    A história parece interessante, mas foge um pouco meu estilo de leitura... Quem sabe no futuro, né?!

    Beijos,
    http://www.segredosentreamigas.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida!
    A capa passa mesmo uma ideia de história com bastante aventura, parece ser interessante esse tema de vidas passadas não é meu estilo de leitura, mas se tiver oportunidade quero conhecer. ;)
    Beijos!

    Rafa {Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida! Gostei da premissa, mas não foi uma leitura que de fato me interessou. A capa passa aventura, mas também uma obra de mistério e enigmas!

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Já comecei gostando por ser espanhol, às vezes é bom fugir dessa coisa americana que nos persegue rs.
    Mas como vc comentou de não ter se empolgado muito, eu fico já com receio... Pode não ser um livro ruim, mas não tem nada mais desanimador do que uma leitura que não te empolgue, né?
    O bom é que não conhecia a editora, vou procurar saber mais.

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Kel, o livro tem pontos positivos, mas por preferir ação, achei cansativo.É algo muito pessoal, e para outros leitores pode dar certo. Variar o autores é bom mesmo, sempre.

      Excluir
  9. Oie querida =)
    gostei da capa do livro, humm, estou em dúvida se irie gostar do livro, mas é um que darei oportunidade com certeza se o tiver em mão |õ|
    beliscões

    ResponderExcluir
  10. Ei Cida!
    Bom, acho que também ficaria esperando algo no estilo Indiana Jones. A sua descrição do livro me prendeu, mas fiquei um pouco em dúvida quanto à narrativa que é "arrastada" como você comentou. Enfim...

    Beijos
    aritmeticadasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oii..

    Poxa, acho que desanimei da mesma forma que você. Li primeiro a sinopse, toda animada, mas pelo visto, não é nada do que imaginei. Até mesmo que a capa mesmo pareceu tão legal..

    Beijos
    luizando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia esse livro, mas pelo que você diz parece ser muito bom! Gosto de livros com uma pegada mais séria assim de vez em quando. Adorei sua resenha. Parabéns (:

    Beijão!
    http://literarioecultural.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá
    Gostei muita da sua resenha.
    Mas não acho que eu vá gostar da história... Pelo menos não agora.
    Beijos

    cocacolaecupcake.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. As vezes isso de ar sério e cansativo, deixa a leitura bem pesada mesmo :( Mas, mesmo assim a sinopse me deixou um pouco curioso ao livro ... Agora é saber se devo ou não dar uma chance a ele '-'

    David - Leitor Compulsivo

    ResponderExcluir
  15. Não conhecia esse livro
    E também não sou muito acostumada com esse tipo de leitura
    Mas a resenha me chamou atenção

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi, Cida!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, sério. Gostei muito de sua resenha. Parabéns.
    Beijos.

    Hey Karol
    heykarol.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi Cida!
    Como se trata de uma série, acho que o primeiro livro tem que ser empolgante, caso contrário não dá vontade de continuar... não é meu tipo de leitura, mas a resenha está ótima, apontando os pontos fracos e fortes da história e haverão leitores que se identificarão com o livro.
    Beijos... Elis Culceag.
    * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!