[Resenha] Terror A Bordo

Terror A Bordo
Título Original: Flight or Fright: 17 Turbulent Tales
Autor(a): Vários autores
Editora: Suma                        Páginas: 288
Lançamento: 2020                ISBN: 9788556510822
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||

 

 

Apertem os cintos para esta antologia de contos turbulentos, com curadoria do mestre do terror e autor best-seller mundial, Stephen King, e do colunista da famosa revista de terror Cemetery Dance, Bev Vincent. Stephen King odeia voar. E agora, junto com seu coeditor Bev Vincent, ele está pronto para compartilhar esse medo com você. Bem-vindos a Terror a bordo, uma antologia sobre tudo que pode dar terrivelmente errado quando se está a 20 mil pés de altura, cortando os céus a 800 km/h, preso em uma caixa de metal com centenas de desconhecidos. Aqui você vai encontrar todas as maneiras como sua agradável viagem pelos ares pode se transformar em um pesadelo, incluindo algumas formas que você nunca imaginou… mas que vai imaginar da próxima vez em que estiver atravessando a ponte de embarque e entregando sua vida nas mãos de um estranho. Incluindo histórias inéditas de Joe Hill e Stephen King, além de catorze contos clássicos e um poema de mestres como Richard Matheson, Ray Bradbury, Roald Dahl, Dan Simmons e muitos outros, Terror a bordo é, nas palavras de Stephen King, “perfeito para ler em aviões, principalmente durante aterrisagens turbulentas”.

Terror A Bordo é uma coletânea de contos organizada por Stephen King sobre acontecimentos um tanto quanto estranhos ocorridos com vôos, aviões, passageiros e tripulantes. A coletânea traz 17 contos de vários autores. Podemos, ao ler estas pequenas histórias, conhecer um outro lado deles na arte da escrita

Admito que nem todos eu conhecia o trabalho, então foi meu primeiro contato, mas outros eu conheço bem e foi ótimo ver sua versão do que os aterroriza a bordo de um avião ou poderia aterrorizar.

Temos aqui contos de Stephen King, Ray Bradbury, Arthur Conan Doyle, Cody Goodfellow, Joe Hill, Richard Matheson, David J. Schow, Dan Simmons, Peter Tremayne  E. Michael Lewis, Ambrose Pierce, Ambrose Bierce, Tom Bissell, Roald Dahl, James L. Dickey, E. C. Tubb, John Varley e Bev Vincent.

A introdução feita por King já é bem envolvente e confesso que só de ler, você já fica morrendo de medo de voar. King é persuasivo e consegue nos apavorar ao descrever o que é um avião e o que significa voar, ele mesmo admite que até certa parte de sua vida morria de medo e só depois de um quase acidente, foi que passou a encarar melhor a experiência de viajar desta forma.

Os meus contos preferidos foram os de Stephen King, Ray Bradbury, Arthur Conan Doyle.

O Horror nas Alturas, Arthur Conan Doyle: eu conhecia a escrita do autor por conta das histórias de Sherlock Holmes e foi ótimo conferir algo dele que não fosse centrado em desvendar crimes. Neste conto, ele relata a história de um homem que acreditava que estranhos acidentes e desaparecimentos estavam ligados a algo que existia escondido entre as nuvens, lá em cima, bem longe. O homem, ele mesmo, desapareceu e dele só ficou o relato do vôo que pretendia fazer para descobrir o que existia bem alto nos céus. Sem abrir mão do mistério, o autor cria uma trama que nos faz pensar sobre o que está nos observando lá de cima, o que voa sobre nossas cabeças e garanto que não pássaros.

A Máquina Voadora, Ray Bradbury: não é um conto que dê medo pelo desconhecido, como no anterior, mas que assusta por mostrar que o homem pode ser o pior dos pesadelos para seus semelhantes quando se sente ameaçado ou acredita que por certo ideais matar é justificável. O sacrifício de um pela vida de milhares. Será que podemos determinar o valor uma vida e decidir se ela pode ou não seguir?. Uma história de forte cunho moral, que adorei.

O Especialista em Turbulência, Stephen King: King é King e amo as viagens dele. Neste conto ele mostra um homem que faz parte de uma organização que evita desastres aéreos. O cara entra no vôo, e seja por força do pensamento ou qualquer que seja seu poder, ele impede que aquelas pessoas morram na queda do avião, melhor ele impede que o avião se acidente. É muito interessante, deixa a gente intrigado querendo saber como uma pessoa consegue fazer isso. Apesar de curto, é capaz de fazer a gente simpatizar com o personagem vendo apenas uma de suas intervenções. Eu queria uma livro completo, não apenas um conto, pois a história tem um potencial enorme para ser explorada.

Estes foram os meus contos preferidos, há outros bem legais e alguns que não me cativaram. No geral é uma obra bem bacana de conferir e ver como a imaginação destes escritores é poderosa. 






 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!