[Resenha] O Bom Partido

O Bom Partido
Título Original: Eligible (The Austen Project #4)
Autor(a): Curtis Sittenfeld 
Editora: Planeta (Essência)                            Páginas: 320                          
Lançamento: 2019                                          ISBN: 9788542215571
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Liz trabalha como escritora em uma revista e, assim como Jane, sua irmã mais velha instrutora de yoga, mora em Nova York. Preocupadas com os recentes problemas de saúde do pai, elas voltam à cidade onde nasceram para ajudar – e acabam descobrindo que tanto a bela casa em que cresceram quanto sua família estão desmoronando. As irmãs mais novas Kitty e Lydia estão ocupadas demais com seus treinos de CrossFit e dietas para arranjar empregos. Mary, a irmã do meio, está fazendo seu terceiro mestrado à distância e quase não sai do quarto, exceto para suas aventuras misteriosas nas noites de terça. E a Sra. Bennet só pensa em uma coisa: como casar suas filhas, especialmente com o aniversário de quarenta anos de Jane se aproximando. Até que chega à cidade o cobiçado médico Chip Bingley, famoso por ter participado do reality show Bom Partido. Em um churrasco de Quatro de Julho, Chip e Jane se interessam imediatamente um pelo outro, mas seu amigo neurocirurgião Fitzwilliam Darcy não tem a mesma sorte com Liz. Primeiras impressões, porém, podem estar erradas.

O Bom Partido, de Curtis Sittenfeld, é uma releitura de Orgulho e Preconceito de Jane Austen e foi lançado no Brasil pela Editora Planeta (selo Essência).

A obra faz parte do The Austen Project, uma série de livros que são baseados nas obras de Austen e escritos por autores contemporâneos. Há também releituras de Razão e Sensibilidade, Abadia de Northanger e Emma, esses ainda inéditos no Brasil. O Bom Partido é o volume quatro e os livros podem ser lidos de maneira independente.

A história traz a família Bennet com seu pai distraído, a mãe desesperada para ver as filhas casadas com bons partidos e cinco irmãs que apesar dos laços de sangue e mesma criação, não poderiam ser mais diferentes.

Liz e Jane moram em Nova Iorque e o restante da família em Cincinnati, mas quando o pai adoece, elas voltam para casa e precisam lidar não apenas com a recuperação dele, mas também com a iminente falência da família. Verdade seja dita, quem tem que lidar com todos os problemas é Liz, que pega o fardo para si, querendo evitar um desgaste da mãe e dos demais.

A história se desenrola com ela tentando achar uma maneira de ajeitar as coisas. Enquanto isso, Curtis Sittenfeld aproveita para apresentar a fundo a personagem e suas irmãs, bem como inserir os possíveis interesses românticos de algumas delas. O destaque fica para os pares de Liz e Jane, respectivamente Fitzwilliam Darcy e Chip Bingley.

Quem conhece a obra original, sabe que Jane e Chip se conectam fácil, mas depois acabam se separando. Já no caso de Liz, as discussões e antipatia com Darcy ocorrem desde o primeiro encontro e uma conexão entre eles é quase nula, embora não impossível… O desfecho dos respectivos casais não é surpresa, sabemos o que os espera, mas o interessante da obra é observar como estes romances foram reconstruídos nos dias atuais e quem são essas novas irmãs Bennet.

Eu gostei muito do desenvolvimento individual de cada uma e a personalidade que a autora lhes atribuiu. A Jane não fez muita diferença neste novo contexto, ainda é uma personagem que para mim carece de força e atitude. Já a Lydia ganhou uma versão que eu não achei nada insuportável e gostei muito dela, assim como da Kitty e da Mary, esta última de um sinceridade cruel e hilária.

A Liz continua sendo aquele pessoa teimosa, que embora determinada, conseguiu mais uma vez me deixar nervosa pela forma como trata Darcy. Ainda assim, mesmo cometendo muitas burradas, ela é a heroína da família (com a ajuda dele, é claro) e consegue evitar que o barco afunde.  Todas conseguiram me fazer rir e em alguns momentos ficar tocada com suas jornadas. Os dilemas de cada uma são muitos atuais e tenho certeza que muitas leitoras vão se identificar com uma delas.

O Chip é bem o par da Jane, não tem aquela personalidade marcante. Já o Darcy, eu adorei esta sua nova versão. Um médico competente, um homem paciente e uma pessoa que ajuda discretamente e com muita sutileza, o anjinho da guarda da Liz e família. E nunca se gaba do que faz, mesmo sendo sem tato no seu modo direto de falar, é uma pessoa boa. Ele é sincero, apenas isso.

Curtis Sittenfeld conseguiu manter a alma da obra original e recriar a história em cenário moderno de maneira convincente e muito envolvente. São muitos capítulos e um livro de mais de trezentas paginas, mas a leitura fluiu fácil e em dois dias eu havia devorado a obra.

Você não começa a ler em busca de reviravoltas alucinantes, mas para encontrar uma história de amor e família tão conhecida de cara nova e vivida por novas pessoas. Os dilemas dessas Bennet não são os mesmos das irmãs originais, mas no cenário atual têm o mesmo peso e relevância. Elas estão ali lutando para encontrar felicidade, para exercerem o seu direito de escolha e, acima de tudo, manter aquela família barulhenta e confusa unida.

Eu sei que Orgulho e Preconceito é tido como um clássico entre os romances, mas sempre o que se destaca para mim nesta história e em suas releituras e adaptações, são as relações em família e entre as irmãs.  Em O Bom Partido acredito que elas tiveram merecido destaque e bom espaço para se desenvolver, foi prazeroso acompanhar suas jornadas e ao final me vi contente com o resultado. Eu recomendo. 




2leep.com

13 comentários:

  1. Oi Cida, uau para sua resenha, eu nunca li Orgulho e preconceito, porém vi os filmes, tanto o super conhecido como o que envolve zumbies, que adorei tb! hehe
    Quero ler este livro, esta roupagem atual me chamou atenção e sua resenha me deixou curiosa, já vai para os desejados!

    Beijos Mila

    Daily of Books Mila

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida

    Por onde eu andei que ainda não tinha visto essas releituras das obras da Jane? Adorei a capa e a história criada parece ser bem leve e gostosa de ler. Adorei que a relação das irmãs tem destaque. Quero ler!

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida!
    Eu não tinha entendido sobre a ordem de lançamento. Agora entendi que os outros ainda não saíram aqui.
    Eu estou bem interessada em ler esse livro. Vou tentar encaixar numa tbr ainda esse ano.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida!
    Legal esse reconto. Nao li Orgulho e Preconceito e achei a premissa desse bastante leve e engraçada. Fiquei curioso.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá! Também solicitei este lançamento, pois fiquei bem curiosa.
    Adorei sua resenha e me deu mais vontade ainda para ler logo.
    Seu blog é ótimo, parabéns!!
    Beijos
    Claudia

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida! Esse livro tem aparecido bastante no Instagram, mas eu ainda não tinha conferido do que se tratava. No mês passado li 'Orgulho e Preconceito' tendo me encantado por tudo o que encontrei na obra e, apesar de não ser fã de releituras, me interessei muito por essa forma de recontar a história a partir de uma visão contemporânea mesmo já sabendo o desenrolar dos fatos, vai ser interesse conhecer como eles acontecem no mundo atual que, convenhamos, não parece ser tão impossível né... somente são outros pesos e medidas, mas a essência é a mesma.
    Beijos, Adri
    Espiral de Livros

    ResponderExcluir
  7. Amei sua resenha, não sabia dessa versão de Orgulho e Preconceito, já quero conhecer!

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  8. Gente, que legal! Eu amo Orgulho e Preconceito e todas as questões que a Jane Austen traz na história. Não conhecia essa releitura, quero ler!!!

    Beijo
    www.leiapop.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, Cida.
    Eu vi esse livro sendo divulgado e fiquei bem interessada nele. Não sabia que era um projeto de releituras dos livros da autora. Tomara que tragam os outros também.
    Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida, tudo bem?
    Gosto de "Orgulho e Preconceito" e já fiquei curiosa com essa releitura. Ótima resenha!!

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida, tudo bem? Eu não estava sabendo desse livro, super curti a ideia da releitura, já vou adicionar na minha lista!

    BJs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Oiii Cida

    Eu gostei dessa atualizada que o autor trouxe à história e ter feito isso de maneira convincente mantendo ainda a magia e a essência do original é uma tremenda proeza. Não sei se vou ler, porque o gênero não me agrada tanto, mas é uma recomendação que terei em conta se de repente surge a vontade de sair um pouco da zona de conforto de sempre

    Beijos, Ivy

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!