[Resenha] A Mão Que Te Alimenta

A Mão Que Te Alimenta
Título Original: The Hand That Feeds You
Autor(a): A.J. Rich  
Editora: Record                    Páginas: 266
Lançamento: 2019              ISBN:9788501115126
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Não se deixe enganar pelas aparências. Depois de uma manhã agitada no curso de psicologia forense, Morgan não vê a hora de voltar para casa, no Brooklyn, e trabalhar em sua dissertação. Tudo o que ela queria era ficar sozinha, mas seu noivo, Bennett, está a sua espera. Ao chegar, ela encontra a porta entreaberta. Morgan teme que algum dos seus três cães tenha fugido. Ela abre a porta com o ombro, esperando ser recebida pelos animais. Porém, nenhum deles aparece de imediato. Há marcas no chão, pegadas de cachorros. Nuvem, o cão-da-montanha-dos-pirineus, é a primeira a vir ao seu encontro, mas sem o ânimo habitual. Seus pelos estão vermelhos de um lado, como se ela tivesse se sujado em uma parede com tinta fresca. Sangue. Morgan procura sinais de ferimentos, mas não encontra nada. Nem nos dois pit-bulls, George e Chester. Ela avança pelo corredor, e as manchas de sangue que encontra parecem cada vez maiores. Por fim, vê Bennett caído no chão do quarto, a perna em cima da cama. Logo percebe que ele está olhando para cima. Ou estaria, se ainda tivesse globos oculares. A pele das mãos foi arrancada. E a perna em cima da cama não está ligada ao resto do corpo, ela foi arrancada. Bennett foi atacado, destroçado e morto pelos cães. Mas como isso pode ter acontecido, se Nuvem, Chester e George são extremamente dóceis? Algo não faz sentido nessa história, e tudo fica ainda mais estranho quando Morgan, ao tentar localizar a família de Bennett, descobre que esse não era seu nome verdadeiro. Mas mal sabia ela que encontrar o noivo morto foi só o início de seu maior pesadelo.
Você sabe quem é a pessoa que dorme na cama ao seu lado?

Morgan, achava que sim, até o noivo morrer. A jovem estava ansiosa para voltar para casa e colocar sua dissertação em dia, mas ao se deparar com a porta aberta e ser recebida pelos três cachorros cobertos de algo vermelho, ela se deu conta que algo não estava certo.

Identificando a substância vermelha como sangue, achou a princípio que os cães estivessem feridos, mas logo viu que não era o caso. Seguindo para o quarto se deparou com a cena mais horrenda e bizarra da vida. Lá estava Bennett, seu noivo, despedaçado, como se os cães tivessem tentado comê-lo vivo. Só que agora, ele estava morto.

Morgan surta, se tranca no banheiro horrorizada e chama ajuda. Internada em um clínica, ela leva dias para poder se recuperar e retomar a vida. Só que as coisas não se encaixam mais, a cada dia que passa, obcecada em tentar entender como seus dóceis cães puderam matar uma pessoa, ela percebe que Bennett não era quem ela acreditava que fosse. Os pais dele não existiam, o lugar que ele morava também não. Tudo que o noivo dizia ser sua vida era um engodo e Morgan precisa desvendar essa teia de segredos.   

A. J. Rich, pseudônimo da parceria das autoras Jill Ciment e Amy Hempel, apresenta nesta trama um thriller tenso e de muitas reviravoltas. O que de primeira pode parecer algo que enveredaria por uma investigação de assassinato, vai além e vira a investigação sobre um homem que mentia e enganava descaradamente. Morgan precisa entender quem era o noivo, como passou de uma pessoa que estudava vítimas e virou ela mesma a vítima de um homem aparentemente perigoso.

É uma viagem ótima a que o leitor faz nessas páginas. Eu gostei muito do suspense, do clima angustiante e da forma como as autoras conduziram a história pela visão da protagonista. Seguir com Morgan é como estar na pele dela, vivendo aquela mentira e sentindo a cada nova descoberta o desespero de ter sido enganada, de ter se colocado em perigo ao deitar ao lado de um completo estranho todas as noites.

Investigando por conta própria, a moça se depara com muitas pessoas que viveram algo semelhante e cada uma acrescenta algo ao quadro geral de quem era o homem que se apresentou à ela como Bennett.

Eu não vou mentir. Não peguei nada no ar até quase o final do livro. Para ser sincera, eu não desvendei o grande mistério. Descobri, sim, quem estava por trás das armações, mas não o real motivo. Quando este foi revelado, fui surpreendida. Não apenas pelo que um ser humano é capaz de fazer com outro para saciar suas fantasias mais doentias, mas também pela forma como é fácil enganar alguém que está em busca de algo e fazer essa pessoa nem desconfiar que está sendo usada.

Morgan, apesar de não ser uma personagem carismática, impressiona pela sua determinação de ir atrás da verdade e pela força que tem para lutar quando parecia estar sem saída.

O desfecho é coerente com o que nos é apresentado no decorrer da história. Nada absurdo é trazido para o leitor, mas nem por isso choca menos. A Mão Que Te Alimenta não é um thriller dos mais violentos, é até leve neste aspecto, mas tem uma boa carga de suspense e vai agradar aqueles que curtem uma histórias que parecem ter mil peças que não se encaixam, mas no final conseguem achar o seu devido lugar. 

Que a Editora Record continue apostando em obras assim. Nós, fãs do gênero, agradecemos. 







2leep.com

8 comentários:

  1. Oi Cida,
    Eu sou doida, gosto de thrillers mais pesadinhos.
    Uma pena isso sobre a protagonista. Mas por ser suspense, quero muito ler.

    Tomara que você curta o final da série do Rodrigo!

    até mais,
    Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida,
    Eu quero ler esse livro, quando li a sinopse fiquei meio ansiosa, porque meu medo de cachorros me faz até ter pesadelos se algo me impacta muito, porém como eu acho que eles vão ser apenas o foco inicial, vou arriscar!
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida, tudo bem?
    Menina do céu, já quero ler pra ONTEM! Amei essa dica, de verdade. Fiquei super instigada com a trama e, adorando thrillers, já vou adicionar no "quero ler" do Skoob.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Olá, Cida.
    A editora tem trazido ótimos títulos do gênero e eu como fã também agradeço hehe. Estou tentando comprar esse livro porque essa sinopse mexe com a gente, mas vou aguardar uma promoção porque não sou rica hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida!
    Está todo mundo elogiando esse livro, mas estou com receio de encarar porque os últimos thrillers que li foram uma decepção.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto disso, Cida.
    Dessa coisa de não acertar, de não desvendar o que aconteceu e tal.
    Fiquei bem curiosa para ler esse. E adorei essa capa.

    Abraços,
    Naty

    http://www.revelandosentimentos.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Cida

    Apesar de ter achado o final bem corrido eu curti a história, achei diferente e bem pensada.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida!
    Eu vi uma resenha no blog da Tami sobre esse livro e mds, achei o enredo uma viagem aó KKKK nem os bichos tão mais livre nos thrillers da vida KKK pessoalmente não me chama atenção.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!