[Resenha] Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre?

Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre?
Título Original: Surprise Me
Autor(a): Sophie Kinsella
Editora: Record                    Páginas: 378
Lançamento: 2018               ISBN:9788501113535
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
De uma forma divertida, Sophie Kinsella nos mostra que as pessoas que mais conhecemos são aquelas que também mais podem nos surpreender. Juntos há dez anos, Sylvie e Dan compartilham todas as características de uma vida feliz: uma bela casa, bons empregos, duas filhas lindas, além de um relacionamento tão simbiótico que eles nem chegam a completar suas frases – um sempre termina a fala do outro. No entanto, quando os dois vão ao médico um dia, ouvem que sua saúde é tão boa que provavelmente vão viver mais uns 68 anos juntos... e é aí que o pânico se instala. Eles nunca imaginaram que o “até que a morte nos separe” pudesse significar sete décadas de convivência. Em nome da sobrevivência do casamento, eles rapidamente bolam um plano para manter acesa a chama da paixão: de um jeito criativo e dinâmico, passam a fazer pequenas surpresas mútuas, a fim de que seus anos (extras) juntos nunca se tornem um tédio. Porém, assim que o Projeto Surpresa é colocado em prática, contratempos acontecem e segredos vêm à tona, o que ameaça sua relação aparentemente inabalável. Quando um escândalo do passado é revelado e algumas importantes verdades não ditas são questionadas, os dois – que antes tinhas certeza de se conhecerem melhor do que ninguém – começam a se perguntar: Quem é essa pessoa de verdade?...”. Um livro espirituoso e emocionante que esmiúça os meandros do casamento e que demonstra como aqueles que amamos e achamos que conhecemos muito bem são os que mais podem nos surpreender.
Sylvie e Dan estão juntos há dez anos e são aquele tipo de casal que um completa as frases do outro de tanto que seus pensamentos estão em sintonia. Eles têm um casamento feliz e duas filhinhas gêmeas bem fofas. Quando precisam fazer um a consulta por conta de uma mudança no plano de saúde, tudo muda. Calma! Sem susto. Nenhum deles tem uma doença terminal, ao contrário, o médico lhes dá uma longa estimativa de vida. O doutor estima que ambos vão viver ainda mais uns 68 anos. Está bom para você?

Ao que tudo indica a resposta é um imenso NÃO. O casal apesar de se dar bem, nunca se imaginou por tantas décadas juntos. Ambos ficam chocados e sem ação. Aos poucos vão imaginando como viver a cada década e ideias mirabolantes surgem. É justo dizer que Sylvie é quem tem a imaginação fértil e vai deixando o “pobre” Dan maluco. A ideia dela que resolvem colocar em prática é o “projeto surpreenda-me” ( o título do livro em inglês é Surprise Me) e cabe a cada um fazer algo inesperado para o outro. E como dizia a vizinha de Sylvie, nem sempre as surpresas resultam em algo bom. Prepare-se leitor, para você mesmo ser surpreendido.

Quando vejo um livro de Sophie Kinsella já espero por algo leve e divertido, no melhor estilo comédia romântica e  Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre?, mais recente livro da autora lançado no Brasil pela Record, não deixa a desejar neste sentido. A história é muito gostosa de ler, tem um clima muito amigável e nos faz rir e sorrir em vários momentos.

Sylvie e Dan são um casal e tanto. Ele é o lado tranquilo da dupla e tem imensa paciência com a sua esposa criativa e olha que ela realmente é capaz de tirar qualquer um do sério com suas ideias e neuras. Sylvie é doida, começa a criar várias teorias sobre seu casamento e quase coloca tudo a perder. A confusão que a consulta médica causa começa pela perspectiva de mais 68 anos de casamento, mas depois envereda pelos mais diversos caminhos e vemos que aquele relacionamento não era tão sólido, tinha diversas fissuras.

Neste sentido, Kinsella foi mais fundo na vida do casal e abordou temas mais abrangentes como a vida profissional de Sylvie e a relação de Dan com os sogros. Estes dois novos temas inseridos na trama serviram para deixá-la mais consistente e ainda mais interessante, senão intrigante. Digo isso pois há um mistério bem bacana na relação de Dan com o sogro.

Eu gostei demais da história e a autora trabalhou perfeitamente bem cada tema que se propôs a abordar. Eu só abro um parênteses para a adoração que Sylvie nutria pelo pai, ela chega a ser irritante e trata bem mal o marido por conta disso. Nestas horas eu queria matar a protagonista e falar para o Dan mandar ela ir passear. O rapaz era um santo! No entanto, isso não quer dizer que eu não gostei da moça, gostei sim, mas nem toda hora.

Já adianto, que apesar deste aspecto da história ter me incomodado, ele é essencial para o desenrolar de muitas coisas, para o amadurecimento de Sylvie e para o desfecho.

Além desta dupla de protagonistas muito boa, os personagens secundários também são fofos e eu queria ter aqueles vizinhos para mim.

Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre? é um livro inteligente, que fala de relacionamentos, em especial vida de casados, de maneira descontraída, mas muito relevante. Ali, em cada entrelinha, existem questionamentos interessantes sobre vida a dois e como manter o amor, a harmonia e até mesmo a paixão no dia a dia e não deixar que a rotina leve embora o que fez o casal seguir para o altar ou mesmo prometer ficar juntos para sempre.  Foi uma leitura maravilhosa e garanto que Sylvie e Dan vão surpreender você. Apenas leia e depois me conte o que achou.

Nota: Fala sério! Que capa fofa!






2leep.com

6 comentários:

  1. Oiii Cida

    Pelo que entendi esse livor é diferente dos outros da Kinsella, mais sério talvez e mais maduro. Vi muita gente decepcionada porque talvez esperasse algo como os livros anteriores, então acho que é uma história pra gente começar sabendo que será num ritmo e narrativa diferentes, embora sempre com aquele toque especial da Sophie. Eu quero ler o livro em algum momento, gosto muito da autora.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida
    Comprei esse livro na pré-venda e você acredita que ainda não li?! Estava com uma pilha bem grande de livros de parceria para colocar em dia e acabei deixando esse pra depois. Adorei a sua resenha e muito em breve vou devorar o meu livro.
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida,
    Parece ser uma comédia romântica bem bacana. Preciso separar algo da autora pra ler. A capa é muito fofa.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida!! A capa é fofa mesmo!! Quem leu lá no blog foi a Marise e ela gostou bastante. Eu sempre acho os livros da Kinsella inteligentes e divertidos e ainda quero ler esse!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida!
    Menina, que título diferente do original.
    Nunca li nada da Kinsella, mas pelos comentários sei que não vou me decepcionar. Esse parecia ter uma carga mais dramática, mas pelo visto não é bem assim..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida.
    Se tratando de relacionamentos eu gosto de mais dos livros que lidam com casados. É um assunto pouco abordado, mas que faz todo sentido.
    Gostei bastante. Nunca li nada da Sophie, mas quem sabe não começo com ele.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!