[Resenha] Não Confie Em Ninguém

Não Confie Em Ninguém
Título Original: Don't Believe It
Autor(a): Charlie Donlea
Editora: Faro                        Páginas: 352
Lançamento: 2018               ISBN:9788595810433

 ||Skoob||  ||Goodreads||
O melhor livro de Charlie Donlea - até agora. O destino de Grace Sebold toma um rumo inesperado durante uma tranquila viagem com o namorado. O rapaz é assassinado... e ela é condenada pelo crime. Depois de dez anos na prisão, surge a chance de Grace provar sua inocência ao conhecer a cineasta Sidney. Em um documentário que exibe as falhas do processo, a cineasta questiona se a condenação foi fruto de incompetência policial ou se a jovem foi vítima de uma conspiração. Antes do término das filmagens, o clamor popular leva o caso ser reaberto, mas um novo fato provoca uma reviravolta: Sidney recebe uma carta anônima afirmando que ela está sendo enganada pela assassina. A cineasta começa a investigar o passado de Grace e quanto mais se aprofunda na história, mais dúvidas aparecem. No entanto, agora, o que está em jogo não é apenas a repentina fama e carreira, mas sua própria vida.
Charlie Donlea foi aquele autor que chegou de fininho aqui em casa e ganhou lugar permanente na estante. Ele tem o dom de criar tramas envolventes e com aquela dose de suspense e mistério que deixam o leitor pensando que está ficando meio doido ao imaginar certas possibilidades. Quando Não Confie Em Ninguém chegou aqui em casa, não pensei duas vezes, passei na frente de outros e devorei o livro rapidinho.
 
Uma jornalista.
Um documentário.
Uma mulher condenada por assassinato.

Grace Sebold foi com o namorado, amigos e familiares para um casamento em uma ilha fora dos EUA. Chegando lá, aquele reunião com velhos conhecidos, não foi tão amistosa como deveria ter sido. Na verdade foi um período curto e turbulento de “lavação de roupa suja”, não achei termo melhor para descrever as brigas presentes no ambiente. A festa acabou com o namorado de Grace sendo jogado de um penhasco e ela acusada e condenada pelo assassinato do rapaz. Dez anos depois, recorrendo da sentença sem resultados, ela pede ajuda para Sidney Ryan, uma jornalista investigativa.

Sidney vinha obtendo sucesso em documentários que resultaram em pessoas sendo absolvidas por crimes que não cometeram. Ao conhecer Grace e as circunstâncias que a condenaram, ela resolve produzir o programa de TV em tempo real e descobrir se Grace é ou não culpada.

É bem bacana seguir esta investigação com Sidney e criar teorias para descobrir quem é o assassino ou se é mesmo Grace. A forma com a investigação foi conduzida no passado levanta várias dúvidas e outras questões morais. Isso se deve ao fato de ficar claro que a polícia  se deixou pressionar por fontes externas e decidiu que culparia Grace, manipulando assim cada prova para provar a culpa dela. Se algo poderia ajudar a inocentá-la, logo era descartado.

Então você pensa que ela é inocente e injustiçada. MAS, não dá para pensar assim, não. Surgem dúvidas? É óbvio! Só que a balança é equilibrada entre culpada e inocente. Tem muita mentira na história, muitos fatos que confundem a gente e uma Grace que não é cem por cento sincera.

Eu achei que ela não fosse culpada. Minhas suspeitas foram direcionadas para outras pessoas, mesmo não tendo visto com clareza os motivos. Se eu acertei ou não, você vai saber apenas lendo o livro, mas garanto que seu tempo nesta jornada vai ser muito proveitoso.

Apesar de Grace ser um personagem de suma importância na trama, Sidney foi a minha preferida e achei muito bem descrita sua atividade como jornalista investigativa e a luta para se manter firme dentro do mundo competitivo da TV. O autor, com certeza, não apenas estudou bem a ambientação da ilha onde Grace estava, mas também o mundo corporativo que Sidney fazia parte. Excelente pesquisa para composição do cenário e ambiente.

Eu gostei da história, mas o final não foi o que eu esperava. Não tem nada relacionado com o desvendar dos mistério, isso é esclarecido perfeitamente. No entanto, o desfecho dado a determinado personagem foi injusto, de uma ousadia brilhante, mas acabou com meu coração. Sinceramente Sr. Donlea, que maldade! Poderia ter sido menos trágico. No mais, recomendo para quem ama um thriller.
2leep.com

10 comentários:

  1. Oi Cida. Quando vi o lançamento desse livro já foi direto para a minha lista de desejados porque, apesar de não ler muitos thrillers recentemente, sempre me interessei por essas tramas que levam o leitor a se tornar um investigador no desenrolar da história. Meu único receio é ficar extremamente incomodada com as injustiças e condução da investigação por parte dos policias para acusar determinada pessoa, fico bem angustiada e nervosa, mas como já sei que isso acontece na história, vou preparada. Resenha maravilhosa que incitou mais a vontade de ler.
    Beijos
    http://espiraldelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oii!
    Eu estou muito curiosa para ler esse livro depois dessa resenha :O estou entrando agora nessa onda de ler suspense e thriller, li recentemente "Em Aguas Sombrias" e ando bem curiosa para conhecer novas obras do gênero! Me interessei muito por esse livro ♥ Obrigada pela dica! Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida

    Eu tenho um livro do autor, mas até hoje não li. Eu adoro quando os personagens não são sinceros, deixa a leitura ainda mais interessante.
    Tenho que começar a ler os livros dele logo, ou vou acumular muitos. Hahahah


    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  4. Oiii Cida

    Thriller sempre surpreende para bem ou para mal, eu tb já fiquei chateada com alguns desfechos de personagens queridos de livros assim que li, é que a gente torce pra um ou outro escapar ileso, mas às vezes é justamente a intenção do autor dar essa facada no leitor...rsrs. Eu tenho dois livros do Donlea pra ler e esse claro que ja está na lista porque amei simplesmente a premissa, tenho certeza que será um livro que também irá me agradar.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Oii Cida.
    Eu sou uma fã incondicional do suspense, principalmente com autores que chegam para perceber. Em todas as gamas, percebo que foi exatamente isso que o Donlea fez. Tanto no final quanto na construção da narrativa.
    Dica anotada com certeza.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  6. Oii Cida.
    Eu sou uma grande fã do suspense e sempre opto por autores que fazem esse arco narrativo com surpresas e boas motivações. Consigo perceber que ambas as coisas são encontradas no livro de Donlea. Estou curiosa para conhecer a escrita do autor.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida!
    Eu não me animo muito por thriller não. Eu vi muita foto desse livro pelo insta, mas essa é a primeira resenha que leio, e continuo não me animando. Eu ja tentei embarcar nesse gênero e não deu certo. Acaba que eu desanimo.

    Abraços
    David
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá, Cida.
    Eu ainda não consegui ler nada do autor, mas até agora só vi resenhas positivas dos livros dele. Preciso criar vergonha e comprar os livros hehe. Esse enredo é bem o que eu gosto de ler, e acho que vou gostar muito.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida,
    Estou lendo e adorando. A plot é lembra um pouco Rio Vermelho, mas tá sendo bem melhor.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!