[Resenha] Bruto e Apaixonado

Bruto e Apaixonado 
Autor(a): Janice Diniz  
Editora: Harlequin                 Páginas: 256
Lançamento: 2018               ISBN:9788595082885
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Mário Lancaster e Natália Esteves parecem não ter nada a ver um com o outro: ele é um ex-peão de rodeio e ela, uma empresária sofisticada de uma metrópole. Ela deve demitir funcionários da maior fábrica local, e ele é o responsável por convencê-la a mudar de ideia. Eles estão em lados opostos, mas a química entre os dois é impossível de ignorar. Bruto e Apaixonado é o primeiro volume da série Irmãos Lancaster e uma história irresistível de amor, superação, sedução e, claro, caubóis atraentes e possessivos.

Bruto e Apaixonado, um dos mais recentes lançamentos da Harlequin, é o primeiro volume da série Irmãos Lancaster, de Janice Diniz. São três os irmãos Lancaster: Mário, Thomas e Santiago.

Neste livro vamos acompanhar a história de amor de Mário, um rapaz que fez sucesso como peão de rodeio até o dia que o touro Killer o derrubou e pôs fim em sua carreira. Mário, então, usou o dinheiro que ganhou com rodeios para administrar a quase falida fazenda da família. Além de ter que lidar com a vida fora das arenas, precisou também lidar com a morte do pai e o luto da mãe. O peão deixou de lado sonhos, passou a viver um dia após o outro encarando o touro que o derrubou (ele comprou o Killer como uma penitencia). E sendo um fazendeiro bruto e sedutor, a mulherada da pequena cidade de Santo Cristo fazia fila na cama do peão, mas nunca nenhuma levou aquele coração até a chegada de uma certa executiva vinda de São Paulo.

Natália Esteves é uma jovem sofisticada e de carreira sólida, mas tudo que alcançou na vida não parece ser o bastante para seu pai. Natália vive em função de ganhar a admiração deste homem, mas não consegue e com isso vive solitária, carente, frustrada e sempre lutando por algo que todos ao seu redor sabem ser impossível, menos ela.  O pai da jovem é um machista de carteirinha, que aposta suas fichas apenas em homens, jamais na filha. Afinal ela é mulher, gente! E para esse tolo, ser mulher é um grande defeito.

Mário e Natália se conhecem numa situação adversa, uma situação na qual eles deveriam estar de lados opostos, mas acaba que o peão vê a foto da moça e se apaixona. Deste momento em diante, ele entra numa briga doida para ter o coração dela. Natália por seu lado, que foi para a cidade de Mário para demitir todos os funcionários de uma fábrica, não aceita as investidas deles de começo, mas o pessoal da cidade fica contra ela e só os Lancaster oferecem proteção.

É um romance hot, já saibam disso e prepararem-se para desde as primeiras páginas conhecerem homens que transpiram sexo. Os irmãos Lancaster são uma fogueira e suas cenas mais íntimas são incêndios. Não foram as minhas partes preferidas da obra, vou logo dizendo que as palavras usadas nestas horas me incomodaram, no entanto quando Mário se apaixona a história toma um rumo mais gracinha e acaba sendo muito divertida e romântica.

As interações dele com Natália são cheias de atrevimentos e conversas provocativas. Ele deixa de lado o modo vamos para a cama sem compromisso e liga o modo vem casar comigo. Foi fofo vê-lo jogando charme, tentando ser um cara romântico (ou melhor, fresco em suas palavras) e fazendo de tudo para mostrar para a “dona madame”, que só aquele peão poderia fazê-la feliz. E o Mário não está sendo convencido, não. Na busca por sempre agradar o pai, a Natália nunca foi amada de verdade e correu atrás de coisas que a deixaram sempre em segundo plano e com o peão ela é sempre o primeiro lugar.

Na casa dos Lancaster, pela primeira vez, ela entende o sentido de família e o amor que une as pessoas em um lar. Ela realmente só teria aquilo ali e, tanto os irmãos Lancaster, quando a mãe deles, a recebem de braços abertos e sem querer nada em troca.

Que família fofa! É bem gostosa a convivência deles e admirável a forma como cuidam um do outro. O clima da história ficou excelente por ter este lado familiar e aliado ao romance dá um quentinho no coração. A história de Janice Diniz é acolhedora, engraçada e daquelas que abraçam o leitor. As cenas picantes nem mais fizeram diferença para mim depois de conhecer melhor os personagens e começar a torcer por eles. Eu adoraria ver além dos livros dos irmãos, um só da dona Lancaster. Que velhinha tinhosa!

Em suma, Bruto e Apaixonado foi uma agradável surpresa. Fui cativada pelos personagens, pela evolução da trama e pelo clima da história. O final foi bem trabalhado, não apenas um final para o par, mas para os dois protagonistas individualmente. Dá aquela sensação boa de saber que a felicidade foi completa. Recomendo. 

2leep.com

7 comentários:

  1. Oi Cida! Como você já sabe eu adorei o livro, achei muito bom o romance e os personagens, já espero pelo segundo!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida,
    Acho que tenho um pré-conceito pelo título e capa, porém já ouvi tantos elogios a escrita da Janice que fico curiosa para conhecer suas obras.
    Vi esse livro na Bienal, mas confesso que não dei a devida atenção a ele.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Cida.
    Eu gostei muito do livro. Meu problema com ele foi exatamente as palavras usadas na hora do sexo. Achei um exagero. Mas de resto a história é bem bacana. E a mãe deles é um personagem marcante.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida,

    Parece ser um bom livro. Gostei da história ganhar um lado mais gracinha em certo momento. Esse tipo de enredo me agrada muito.
    Apesar de ser hot, o que importa para mim são os personagens e esse livro parece ter o foco neles.
    Vou colocar na lista.
    Bjs e uma boa semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida

    Aiii, detesto hot com palavreado baixo, ninguém merece.
    Porém, como tenho uma queda por peões, até leria. Achei até que tem uma pegada bem de leve de Uma Longa Jornada, do Nicholas Sparks.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida!
    Realmente tem algumas palavras nas cenas hot que, pra mim, quebra todo o clima, mas tem gente que curte... Mas que bom que o carinha realmente se interessou pela moça e a história ficou melhor.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida,
    Ainda estou pra ler algo da autora, ela tem várias publicações na Amazon que fico :O
    O casal parece ser legal e já quero conhecer a velhinha tinhosa. Também não curto o linguajar pesadão que algumas autoras usam, pra essas cenas hot.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!