[Resenha] Rio Vermelho

Rio Vermelho
Título Original: The Innocent Wife
Autor(a): Amy Lloyd  
Editora: Faro                        Páginas: 276
Lançamento: 2018              ISBN: 9788595810143
 ||Skoob||  ||Goodreads||
Você acredita nele... então porque está com tanto medo? Uma combinação perfeita de A Sangue Frio e Making a Murder! Como confrontar quem você ama quando você não tem certeza se quer saber a verdade? Há vinte anos, Dennis Danson foi preso pelo assassinato brutal de uma jovem no condado de Red River, na Flórida. Agora ele é o assunto de um documentário sobre crimes reais que está lançando um frenesi online para descobrir a verdade e libertar um homem que foi condenado erroneamente. A mil milhas de distância na Inglaterra, Samantha está obcecado com o caso de Dennis. Ela troca cartas com ele e é rapidamente conquistada por seu aparente charme e bondade para ela. Logo ela deixou sua velha vida para se casar com ele e fazer campanha para sua libertação. Mas quando a campanha é bem sucedida e Dennis é libertado, Sam começa a descobrir novos detalhes que sugerem que ele pode não ser tão inocente...
Falou em thriller, falou comigo. Este é um dos gêneros que mais gosto de ler. A experiência de ir juntando pecinhas para montar um quebra cabeças em busca de respostas é deliciosa. Você cria teorias, desconfia até da sua sombra e se o autor for dos bons, consegue te deixar de queixo caído no final, mesmo se em alguns casos a resposta for óbvia ou até quando não.

Rio Vermelho, de Amy Lloyd, lançado no Brasil pela Faro Editorial é um livro tenso do começo ao fim. Temos de um lado Dennis Danson que prestes a completar dezoito anos foi preso pelo assassinato de uma garotinha de onze anos. Apesar de as provas terem sido fracas e a análise forense bem meia boca, ele foi condenado a pena de morte. No entanto, vinte anos depois, ele ainda não foi executado.  O caso gera várias discussões e controvérsias e Dennis acaba reunindo uma legião de fãs que luta por sua soltura, alegando que ele foi condenado injustamente.

E é justamente uma de suas fãs que temos no outro lado da história. Samantha é uma mulher com sérios problemas de relacionamento e baixa auto-estima. Ela se apega ao caso de Dennis de maneira ferrenha e quando começa a trocar cartas com ele, algo mais surge. Ambos se conectam e logo ela abandona a Inglaterra rumo aos EUA disposta a viver um romance com ele. Tudo estava as mil maravilhas até que Dennis consegue ser posto em liberdade e ela percebe que se apaixonou por um completo estranho. Observado melhor o amado, já não tem mais certeza se de fato ele é ou não inocente.

Rio Vermelho é um livro tenso e com uma trama pesada do começo ao fim. O drama psicológico da protagonista é muito palpável e a autora consegue envolver-nos na montanha russa de emoções que Samantha vive de maneira profunda. Sem pedir licença, estamos angustiados, agoniados e temerosos junto com a moça e a cada página virada a situação vai ficando mais sufocante.

Vejam bem. Ela era uma mulher extremamente fragilizada por conta de relacionamentos amorosos que não deram certo e em Dennis achou ter encontrado um amigo, cúmplice e amante. Com o tempo ela percebe que não há afinidade nenhuma entre eles e  muito menos amor, mas se nega a aceitar e fica buscando justificativas para o comportamento estranho dele. É deprimente vê-la mendigando afeto, dá pena de sua solidão. No entanto, o pior são os indícios que surgem para fazê-la desconfiar que Dennis poderia ser mesmo culpado.

Eu não vou dizer se ele era ou não um criminoso, mas desde a primeira página eu não gostei do rapaz e nem acreditei em sua inocência.  Pode ter sido implicância minha? Quem sabe, mas é fato que o cara é um bocado assustador e eu me sentia mal por ver Sam tão apaixonada.

Mais do que querer descobrir a verdade sobre Dennis, o mais marcante nesta trama é todo o sufoco vivido por Sam. Há horas que até duvida-se da gravidade de algo de tão perturbada que ela está. Sam não nos dá uma visão confiável dos fatos e esta incerteza acaba sendo algo que impacta no nosso discernimento dos fatos e na chegada de uma conclusão.

A autora sabe como prender a atenção do leitor. Sua narrativa é objetiva e os capítulos curtos dão grande fluidez para a leitura. São jogos rápidos, acontecimentos marcantes e uma sensação crescente de seguir rumo a uma grande bomba.

Eu achei o desfecho bem perturbador, houve partes que eu nem poderia ter considerado possíveis e Lloyd encaixou-as ali e deu uma reviravolta final em sua história de assombrar. Até agora estou tentando digerir alguns fatos e o destino final da protagonista. Não queria que ela tivesse feito tais escolhas. Em partes Sam deu a volta por cima, mas acredito que suas escolhas foram meio que insanas e doentias. Você leu? Acha que ela fez a coisa certa? É isso aí! Fica a dica de um dramático thriller de suspense.

Nota: Rio Vermelho acaba de ganhar o pix VSD RTL como o melhor thriller estrangeiro de 2018! A premiação francesa escolhe os melhores suspenses publicados em língua estrangeira e em francês no ano, e Amy Lloyd ganhou seu segundo prêmio. O primeiro foi o que a fez ser contratada para publicação no mundo inteiro, patrocinado pelo jornal inglês, Daily Mail.



2leep.com

6 comentários:

  1. Oi Cida,

    Ultimamente estão falando bastante desse livro, tenho certa curiosidade em ler ele.
    Parece ser um thriller bem elaborado.
    Bjs!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  2. a premissa é interessante e apear da boa critica a história em si não é o que eu busco!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Cida, eu estou louca por esse livro, ele tem uma proposta muito loucona e estou super curiosa para saber se ele é ou não culpado. Só estou esperando o preço baixar um pouco!


    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida! Eu terminei de ler recentemente e achei incrível! Também achei o final perturbador e fiquei uns dias digerindo essa história!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Olá, Cida.
    Eu também amo o gênero, mas romance de época ganha por um pouquinho na minha preferencia hehe. Eu quis esse livro desde que lançou e assim que der eu vou ler ele. O mais engraçado é que isso acontece de verdade o tempo todo, mulheres se apaixonando por caras condenados dentro da cadeia e acreditando em sua inocência.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida!
    Menina, faz tempo que não leio um thriller de me tirar o fôlego. Lendo sua resenha de Rio Vermelho, tenho certeza que ele vai ser esse thriller que não vai me fazer largar até terminar.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!