[Resenha] A Grande Ilusão

A Grande Ilusão
Título Original: Fool Me Once
Autor(a): Harlan Coben
Editora: Arqueiro                 Páginas: 304
Lançamento: 2017               ISBN:  9788580417234   
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Maya Stern é uma ex-piloto de operações especiais que voltou recentemente da guerra. Um dia, ela vê uma imagem impensável capturada pela câmera escondida em sua casa: a filha de 2 anos brincando com Joe, seu falecido marido, brutalmente assassinado duas semanas antes. Tentando manter a sanidade, Maya começa a investigar, mas todas as descobertas só levantam mais dúvidas. Conforme os dias passam, ela percebe que não sabe mais em quem confiar, até que se vê diante da mais importante pergunta: é possível acreditar em tudo o que vemos com os próprios olhos, mesmo quando é algo que desejamos desesperadamente? Para encontrar a resposta, Maya precisará lidar com os segredos profundos e as mentiras de seu passado antes de encarar a inacreditável verdade sobre seu marido – e sobre si mesma.
A Grande Ilusão, de Harlan Coben, é o mais recente livro do autor lançado no Brasil e nele conhecemos a ex-militar Maya Stern. Aparentemente, a moça cometeu algum erro estratégico em uma de suas missões e foi “ convidada” a deixar o exército. Hoje, trabalha como instrutora de vôo, mas isso não substituiu o prazer que era ser uma piloto no meio da guerra. No entanto, perder pessoas próximas parece ser o que toma conta da vida de Maya no momento.

O fantasma da morte a persegue, como seu cunhado afirmou. Há poucos meses ela perdeu a irmã e agora está lidando com a morte do marido. Não são mortes comuns, foram assassinatos e logo uma série de acontecimentos estranhos leva Maya a considerar uma ligação entre estas mortes.

O fato que realmente desconcerta a protagonista é ver a imagem do marido morto numa gravação de uma câmera secreta que ficava na sala de sua casa. Como ele poderia estar ali dias após ter sido enterrado? Algo estava muito errado e você logo pensa: Joe não morreu ou Maya está ficando doida. Há ainda uma terceira hipótese, a de que alguém queria perturbar a vida dela.

A história começa no enterro de Joe e segue adiante pelos dias que Maya aprende como ser uma viúva e lidar com a criação da filha pequena. Ela não tem um espírito maternal e meloso. Gosta da filha, a protege, mas não é dada a grandes demonstrações de afeto. Mas a investigação sobre a gravação da câmera e o que pode conectar a morte do marido e da irmã acabam tomando seu tempo e logo ela está tão envolvida numa rede de segredos, mentiras e morte, que quem precisa de proteção e cuidados passa a ser ela e não a filha.

Eu adoro as história de Harlan Coben, não apenas pelos intricados mistérios que ele nos apresenta e tramas cheias de intrigas, mas também pela forma que caracteriza seus personagens e os faz serem mais do que nomes no papel para o leitor. E foi uma surpresa para mim não me apegar a protagonista do livro.

Não foi por Maya ser gélida ou ter muito sangue frio, eu mesma não sou uma pessoa dada a demonstrações efusivas de afeto e por vezes me sinto sufocada quando alguém parte para cima de mim com muita empolgação. O que me deixou afastada de Maya foi seu jeito ausente de ser, como se fosse uma espectadora da história e de fato estivesse ali apenas para provar algo e, lá no fundo, não se sentisse parte daquilo. Eu não conseguia entender como ela consegui ignorava certos fatos e até mesmo se aliou a pessoas que a prejudicaram.

Maya é uma personagem complexa e uma pessoa cheia de marcas. Ela sofre com fortes pesadelos que a levam para o dia que errou numa missão e perdeu sua carreira. Junto com as mortes da irmã e do marido, este acontecimento é outro grande mistério da trama.

No entanto, ainda que a protagonista não tenha sido querida para mim, a história é brilhante e mais uma vez o autor provou como sabe lidar com as emoções do leitor e nos enganar facilmente com muita habilidade. Sim! Harlan me enganou totalmente e me deixou de queixo caído com o desfecho e escolha do culpado. Eu na hora pensei que aquilo era um absurdo. Que não se encaixava, mas revendo cada acontecimento da trama eu notei que se encaixava sim e que em nenhum momento Coben afirmou quem era do bem e quem era do mal dentro da história.

Na verdade, exceto por uma ou duas pessoas, ninguém aqui é totalmente bom. Há um pouco de corrupção em cada personagem e você fecha o livro pensando se as vítimas eram mesmo vítimas ou receberam o que mereciam.

Controverso e desafiante. O título caiu como uma luva para a obra e, de fato, tudo aqui é uma grande ilusão. Gostei depois do choque inicial e tive que digerir a escolha ousada de Harlan. Mais uma vez ele tirou meu sono e me deu uma história empolgante. Só sei que Maya foi corajosa e no fim todo mundo tinha alguma culpa. Recomendo.


  
2leep.com

10 comentários:

  1. Oi, Cida!
    Eu nunca nada do Harlan, acredita??? Pois é...
    Eu também sou uma pessoa um tanto fria, mas personagens como a Maya não nos faz conectar com a história.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  2. Cida lendo a resenha eu confesso que ja fui mirabolando uma série e de alternativas e de conjecturas! quantos segredos!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida,
    Eu adorei conhecer a escrita do Harlan esse ano e a maneira que ele constrói seus personagens, esse é mais um que fiquei curiosa!

    tenha um ótimo domingo
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida, tudo bem?
    Quero muito ler esse autor!
    Já vi você elogiando mais de uma vez e estou super curiosa pra conhecer sua obra.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  5. Oiii Cida

    Quando a protagonista cai mal ou não convence a leitura sempre fica mais complicada, fico feliz em saber que apesar do percalço ai com a personagem, a história fluiu bem e te convenceu.

    Beijos

    aliceandthebooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida,

    Acredita que não li nada do Harlan até hoje? Preciso mudar isso logo!
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nada do autor, acho que não é muito o género que gosto de ler, mas excelente resenha =)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  8. Olá Cida, tudo bem?

    Esse livro está na minha lista de desejados, esses e outros do autor, gosto demais da sua escrita e quero ler todos, essa é a primeira resenha que leio desse livro e confesso que fiquei muito curioso, ainda mais depois de saber que a maioria tem culpa no cartório....kkkk....ótima dica....bjs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida, tudo bem? Adoro histórias controversas e mesmo não gostando tanto da protagonista que bom que ao menos curtiu o livro. Coben me parece um mestre dos mistérios!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!