[Resenha] Peixe Fora D'Água

Peixe Fora D'Água
Título Original:  Fish in a Tree
Autor(a): Lynda Mullaly Hunt   
Editora: Rocco Jovens Leitores            Páginas: 262
Lançamento: 2017                               ISBN:9788579803635
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
“Todo mundo é inteligente de diferentes maneiras. Mas se você julgar um peixe pela sua habilidade de subir em árvores, ele passará a vida inteira se achando burro.” É exatamente assim, como um peixe fora d’água, que Ally se sente. A cada mudança de escola ela tenta disfarçar sua dificuldade para ler e sua inaptidão para se encaixar. Mas sua vida tem sido difícil. Até que um novo professor consegue enxergar a Ally brilhante e criativa que existe por trás da garota rotulada de lenta e difícil; e até que ela conhece Keisha, uma menina sem papas na língua, e Albert, um garoto obcecado por fatos e ciência. Conforme esses três deslocados começam a encontrar seu lugar, coisas surpreendentes acontecem na vida de Ally, Keisha e Albert. E de todos ao seu redor.

De uma delicadeza sem igual.

Quando chega o mês de outubro, logo pensamos em livros de terror, mas também não podemos esquecer que neste mês comemora-se o Dia das Crianças e o Dia do Professor

Peixe Fora D’Agua, de Lynda Mullaly Hunt, é um livro que representa bem ambas as datas,  já que temos com protagonista uma garotinha  muito esperta e um professor muito dedicado.

Esse foi um dos livros mais lindos que li esse ano. Traz uma história doce e cativante e, mesmo falando de algo bem sério,  há uma leveza nela que nos encanta e aquece o coração.

Ally é uma garota que já passou por várias escolas e em todas foi considerada uma aluna lenta e difícil. Ela se acha “burra”, mas tenta ao máximo esconder o que acha de si e a dificuldade que tem com as letras. Mas se por um lado ela quase não consegue ler e escrever, por outro domina bem os números e é uma artista nata.

A professora dela vai sair de licença e o professor que assume o lugar consegue enxergar na pequena Ally um grande potencial e o real motivo da dificuldade de aprendizado. 

Então ele quer me ajudar, é? Ele não faz nem ideia em que está se metendo.

O Sr. Daniels é um exemplo de professor, que consegue extrair o melhor de seus alunos com muita habilidade e gentileza. Ele os trata como Fantásticos e literalmente mostra que cada um, ao seu modo, é fantástico e único. Ensina –os que somos diferentes uns dos outros e que isso deve ser respeitado, não motivo de zombaria. Mostra que é possível atingir metas e que cada um as atinge de um modo. É assim que prova para Ally que ela não é burra, apenas uma criança que precisa de métodos especiais para aprender.

A maior parte dos professores parece gostar que todos os alunos sejam iguais: perfeitos e quietinhos. O professor Daniels, na verdade, parece gostar que sejamos diferentes.

A história é narrada por Ally, que nos conta de um jeitinho carismático, como é sua vida. Na maior parte do tempo vamos acompanhá-la nas aulas e o começo é bem complicado, já que Ally não apenas vive amedrontada e tentando esconder suas dificuldades, mas também sofre bullyinge não tem amigos. Há ainda momentos dela com a família e destaco como adorável a relação com o irmão.

Mas voltando a escola, com a chegada do professor Daniels ela vai aos poucos aceitando ajuda e desabrochando. Ally ganha confiança, vê ao seu redor outras crianças que serão bons amigos e até mesmo enfrenta aquelas criança cruéis que sempre zombaram dela.

Acho que talvez “estou tendo dificuldade” não seja a mesma coisa que “ não consigo”.

É uma história delicada e comovente, ao mesmo tempo que também traz momentos bem divertidos. O problema de Ally é sério e infelizmente algumas pessoas mais obtusas não entendem que é algo que requer atenção específica e apoio, não é lentidão e falta de vontade do aluno em estudar (não vou falar o que a afeta, vou deixar para que descubram lendo).

Eu gosto do professor Daniels, mas ele tem uma coisa por leitura. Sempre fala de livros e de como eles são ótimos. Pessoalmente, prefiro pegar gripe.

Eu tive meu coração partido nas várias vezes que essa menininha chorou ou sentiu vergonha de si, mas por outro lado a admirei imensamente por permanecer de pé e até mesmo ter na ponta da língua algumas respostas bem criativas. Ela se defendia como podia e acho que nenhuma criança merece se sentir tão só.

… então escrevo as palavras: “Por quê?” sem parar, do topo da página até a última linha. Primeiro, porque sei soletrar as palavras direito e segundo, porque espero que alguém finalmente me dê uma resposta.

Daniels é aquele professor que nasceu para fazer o que faz, com seu bom senso e perspicácia, conseguiu se aproximar dos alunos e realmente ensinar. Lembrou a mim a primeira professar que tive, que soube como lidar com a minha resistência para ficar na escola e também foi uma das principais incentivadoras do meu hábito de ler. Eu temia a escola, não sabia como o conhecimento era grandioso e até que eu entendesse isso ela foi meu Sr.Daniels.

A sinopse do livros nos passa a impressão que é apenas uma história de um grupo de crianças que não figurava entre os populares e quando se aproximaram tudo mudou e apesar de Ally, Keisha e Albert serem este grupo de amigos, a trama é na verdade mais voltada para o problema de Ally e a forma incrível que seu professor a ajudou. 

Peixe Fora D’Agua é sobre aceitação, vocação, educação, amizade, amor, respeito e acima de tudo, sobre coragem para pedir ajuda e bondade para estender a mão.

… queria ter as palavras para dizer como sou grata… Nesse mundo de palavras, às vezes elas não conseguem dizer tudo.

Um livro para os leitores de todas as idades, que vai mostrar que por mais complicado que possa parecer, todos temos nosso lugar no mundo e podemos, sim, ser Fantásticos. Super recomendo!

Eu queria que ela pudesse entender o meu mundo. Mas seria como explicar para um peixe como viver fora d’água.


2leep.com

8 comentários:

  1. Oi Cida,
    Nossa que saudades de coisinhas mais doces assim. Amei a dica, não conhecia.

    tenha um ótimo final de semana
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida

    Realmente a história se encaixa nessas duas comemorações. Eu não conhecia o livro e achei a história super edificante, inclusive há um tempo alguns blogs andaram resenhando um filme com uma temática parecidas.
    Não leria por agora, mas acho que seria uma leitura muito válida.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida!
    Pela capa, título e sinopse, não imaginava que a história era tão linda assim.
    Pelo que percebi, a menininha parece ser dislexia, algo assim.. bom, só lendo pra eu ter certeza absoluta.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  4. É, eu realmente sou dessas que em outubro logo pensa em livros de terror, mas é verdade que temos que lembrar também do dia das crianças, e adorei a sua dica!! Um livro que parece mesmo ser leve e repleto de significado!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida, excelente vc lembrar do dia das crianças <3 Eu não conhecia o livro, mas parece lindo, fofo e emocionante. Daquele tipo que nos traz boas lições.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Eu acho que esse é bem o tipo de livro que eu estou precisando ler no momento antes de embarcar em uma maratona de livros de terror/suspense.
    Amei a indicação e irei adicionar na minha listinha.

    Abraços!
    Saleta de Leitura
    meu canal: AnaCarolina

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida,
    Achei esse enredo tão necessário atualmente.
    Nossa, amei mesmo! Quero ler, vou colocar agora na minha lista de desejados.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. que mensagem linda que a trama deixa, ainda não conhecia, mas ja quero
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!