[Resenha] Imperfeitos

Imperfeitos
Título Original: Flawed (Flawed #1)
Autor(a): Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito        Páginas: 320
Lançamento: 2016               ISBN: 9788581636535
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Celestine North vive em uma sociedade que rejeita a imperfeição. Todos aqueles que praticam algum ato julgado como errado são marcados para sempre, rechaçados da comunidade, seres não merecedores de compaixão. Por isso, Celestine procura viver uma vida perfeita. Ela é um exemplo de filha e de irmã, é uma aluna excepcional, bem quista por todos do colégio, além do mais, ela namora Art Crevan, filho da autoridade máxima da cidade, o juiz Crevan. Em meio a essa vida perfeita, Celestine se encontra em uma situação incomum, que a faz tomar uma decisão instintiva. Ela faz uma escolha que pode mudar o futuro dela e das pessoas a seu redor. Ela pode ser presa? Ela pode ser marcada? Ela poderá se tornar, do dia para a noite Imperfeita? Nesta distopia deslumbrante, a autora best-seller Cecelia Ahern retrata uma sociedade em que a perfeição é primordial e quem cometer qualquer ato falho será punido. A história de uma jovem que decide tomar uma posição que poderá custar-lhe tudo.

Eu gosto bastante dos romances e dramas escritos por Cecelia Ahern e nem imaginava um livro dela que fosse do gênero distópico. Desde que vi a Novo Conceito anunciando a chegada de Imperfeitos, primeiro volume da duologia Flawed, fiquei doida para conferir a história e posso dizer que foi uma surpresa bastante positiva.

Celestine North vive numa realidade onde as pessoas colocam a perfeição acima de tudo e ela compartilha deste pensamento que rege a sociedade. Faz tudo certo, vive seguindo regras, com muita postura, comedimento e pensamentos nada reprováveis. Ela não questiona, para ela aquilo é o certo e ponto final.

As pessoas tidas como Imperfeitas nesta realidade são julgadas, marcadas e consideradas párias. Seus passos passam a ser controlados, regalias cortadas e não podem de maneira alguma receber ajuda dos Perfeitos. Ajudar um Imperfeito é crime.

Celestine achava isso lindo e maravilhoso até o dia que viu sua vizinha e professora de piano ser levada e condenada como Imperfeita. Aquilo chocou a garota e a tirou da zona de conforto. Ela sentiu-se incomodada com o tratamento dado aqueles que não eram como ela e de tão abalada que ficou acabou cometendo um ato visto como um erro. Ela ajudou um idoso -  um homem marcado -,  e com isso ela também foi levada a julgamento e viu sua vida mudar num piscar de olhos. Viu que num mundo que idolatrava a perfeição nada e nem ninguém deixava de ter falhas.

Adorei esta história. É uma distopia que levanta vários dilemas morais e trabalha fortemente o preconceito. Sabemos que ninguém é perfeito, todos temos defeitos. Na verdade isso nos torna reais, vivos e pessoas de verdade. Nada de bonecos, marionetes controladas e sim pessoas com pensamentos e vontades, com poder de exercer o livre arbítrio. E você sente como é frustrante não poder ser assim ao observar a Celestine das primeiras páginas, aquela menina produto de slogans e ideais limitadores e hipócritas. É uma marionete num teatro de fantoches e você quer lhe dar uma sacudida. Até que ela se perde em seu moralismo e então precisa ver que o mundo não é tão preto no branco quanto achava.

A jornada da protagonista é uma das mais difíceis e ela cresce de maneira vertiginosa. Dá gosto observar a evolução e amadurecimento da personagem. Não é nada leve e a forma como Ahern nos apresenta isso é palpável e viva. Senti cada dor (no sentido literal) de Celestine e cada obstáculo que enfrentou foi como se eu estivesse ao seu lado. É uma jovem de apenas 17 anos, mas não esperem que por conta disso vai ser a protagonista de uma história boba e superficial.

Caramba! Esta menina mostrou ter uma força e coragem ímpares para expor seus sentimentos, mesmo sabendo o quanto aquilo a machucaria.  Ela foi honesta.

Imperfeitos é uma história de política, discriminação, direitos humanos, preconceito, liberdade e ideais. Romance não é o foco. No entanto, uma história de amor ali e outra que poderá surgir, mas nada tão evidenciado. O foco é a questão dos Imperfeitos serem respeitados, de serem vistos como humanos e não problemas.

E verdade seja dita, eles não são defeituosos nem nada. Vocês vão perceber que aqueles que os condenam são os verdadeiros Imperfeitos. Pessoas más, sedentas de poder e mesquinhas.

Acredito que o único aspecto frustrante da história - para mim é claro - , foram as muitas perguntas e assuntos que ainda não tiveram uma conclusão, isso porque comecei a leitura achando que era volume único e depois percebi que não. Por ser uma série é obvio que a autora não definiria tudo agora e eu fiquei com várias questões em aberto na minha cabeça. Eu espero que todas sejam resolvidas na sequencia, que cada ponta seja bem atada.

Em suma é uma história inteligente e para refletir. Há tirania e sonho de liberdade em cada página. Reforça o conceito de honestidade, de errar, de segundas chances,  de aprender com erros, de dignidade e caráter. 

Cecelia Ahern mandou muito bem e mais uma vez conseguiu me deixar com os pensamentos borbulhando dias depois de fechar um livro. Recomendo. 




2leep.com

16 comentários:

  1. Oi amore! Eu não conhecia a obra, fui ficando presa na sua resenha e queria mais rsrsrs. Percebeu que quero ler né?
    Mas vou aguardar o lançamento dos demais livros, não gosto de ficar sem respostas, tão pouco ansiosa rsrs.
    Beeijos
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Eu vi quando a Cecelia publicou esse livro, mas achei que seria mais do mesmo. Pela sua resenha, eu vi que estava enganada e com certeza vou dar uma olhada. Por alto, ela me lembrou um pouco aquela trilogia Destino.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Natal Literário
    Participe da promoção de três anos de Um Oceano de Histórias
    Participe do Sorteio de Final de Ano

    ResponderExcluir
  3. Amo os livros dela, claro que este já está na lista de desejados!!

    Imaginei que fosse bom, já que sai do estilo da autora, mas pelo jeito ela arrasou de novo ♥

    Vou ler!

    Bjks

    ResponderExcluir
  4. Estou com esse livro na minha estante pronto para ser lido, não sei se pego ele já ou deixo para iniciar 2017 de bem com a vida \o/ Depois de "A lista" a Cecelia ganhou créditos comigo e romance a romance ela vem ganhando mais e mais. E sim, também não sabia que Imperfeitos fazia parte de uma duologia, nossa!!! Isso mostra que a Cecelia está avançando e ousando mais. Que bom, pretendo, se Deus me permitir, acompanhar as ousadias literárias dela pela vida a fora!

    #DoQueEuLeio

    ResponderExcluir
  5. Ai minha nossa! É a primeira resenha que leio desse livro e ainda bem que foi positiva! Eu amo a Cecelia, não nego, e esse novo gênero me chama ainda mais atenção escrito por ela. Recebi da Editora NC mas ainda não tive a oportunidade de ler e será minha primeira leitura de Janeiro.
    E por não ter as perguntas respondidas nesse primeiro volume, garanto que isso criou ainda mais uma ansiedade para o próximo, não é?

    Beijos. | * Blog PS Amo Leitura *

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu quero muito mesmo ler esse livro da Cecelia *-*
    Sempre li todos os livros dela e achei sensacional ela escrever uma distopia com tantos pontos relevantes e de grande reflexão. Adorei a resenha, parabéns!
    Beijos!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir
  7. Acredita que esses dias eu parei pra pensar que nunca tinha lido uma resenha desse livro? Desde o lançamento eu tenho interesse na obra, principalmente por ser distopia, e ter uma capa tão linda. Fiquei super contente em saber que a leitura foi positiva e que discute assuntos importantes. De fato ninguém é perfeito, e Celestine teve que aprender isso agindo justamente como um humano e ajudando ao próximo.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, Cida.
    Não conhecia o livro e nem a autora. Não sei se leria o livro com muitas expectativas, mas daria uma chance a ele com toda certeza por conta de sua resenha!
    Beijos,
    https://teattimee.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida,
    Recebi esse livro da NC também e estou doida para ler. Preciso terminar o que estou lendo e já vou pegar esse.
    Fico feliz que tenha gostado, ainda mais por ser um gênero diferente da autora.
    Bjs
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  10. Oie Cida =)

    Eu sempre tenho um pezinho atrás com a Cecelia Ahern. Por mais que tenha curtido os últimos livros, acho que ainda não superei a decepção que foi a leitura de PS Eu te Amo =/

    Porém achei interesse a autora explorar um estilo bem diferente dos seus livros já lançado. É um risco e tanto você se jogar em algo novo, quando o seu nome é conhecido.

    Como gosto de distopias, claro que fiquei curiosa em conhecer a trama ainda mais pelos pontos que você citou que a autora aborda. Mas vou deixar para me aventurar pelas páginas mais para frente. Até por que conhecendo a Novo Conceito a continuação pode demorar séculos para ser lançada rs...

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  11. foi o primeiro livro da autora que não me deu aquela vontade louca de ler.... não fui muito com a cara da proposta
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá, Cida.
    É série também? me desanimei agora. Eu amo alguns livros da autora e odeio outros. Mas esse eu vou querer ler. A ideia lembra bastante a série Feios, mas acho que os rumos da história são diferentes. Assim que der eu vou ler ele.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  13. Olá, desde que eu li a sinopse desse livro, que envolve todo esses mundo de Imperfeitos criado pela autora, que eu estou louca para ler. Amei a resenha.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida, tudo bem?

    Nunca li nada da autora, mas é algo que quero fazer em 2017. Achei interessante a premissa, achei que a Cecelia focava mais em drama e romance, gostei de saber que ela tb escreve outros gêneros.

    Excelente resenha como sempre!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  15. Oi, Cida

    Essa será uma das minhas próximas leituras. Eu só tive uma experiência com a autora que foi com o livro "o ano em que te conheci" e não foi uma leitura muito agradável. Eu também não sou muito fã de distopias, mas vou dar uma chance e ler de coração aberto. Essa abordagem mais politizada tem potencial...

    Beijo
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  16. Gosto muito dos livros da Cecelia Ahern e este já me deixou bem curiosa em ler já que sai da linha de escrita da autora. Ainda não chegou em minhas mãos, mas com certeza vai me agradar.
    Beijinhos

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!