[Resenha] A Garota do Calendário Janeiro e Fevereiro

Oi galera!

São doze livros. Doze meses. Doze homens? Vai encarar esta jornada? Hora de descobrir o que a série A Garota do Calendário nos reserva.


Eu não leio muitos livros eróticos, mas admito que a divulgação desta série pela Verus foi tamanha que minha curiosidade foi atiçada. Desde a escolha das capa até as ações de venda, tudo foi grandioso. Minha capa preferida? Janeiro.

A história é um tanto curiosa e a série ousada. Curiosa por apresentar uma jovem numa jornada de doze meses e ousada pela quantidade de livros (afinal muita gente não tem ânimo para encarar mais do que três de uma mesma série). Ainda bem que a Editora assumiu o compromisso de publicar todos ainda em 2016, ao menos os leitores não vão ter que esperar muito tempo para ler. 

A série apresenta Mia Saunders, uma jovem que para conseguir pagar a dívida do pai e salvar a vida da família acaba aceitando um emprego de acompanhante de luxo oferecido pela tia. O dinheiro é muito e em doze meses ela poderá não apenas se livrar do agiota, mas também guardar algo para si.  Não é preciso ter sexo, mas se acontecer ela ganhará um bônus.


A Garota do Calendário - Janeiro
Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele. (January - Calendar Girl #1, Audrey Carlan, 2016, 144 páginas, Verus Editora , SkoobGoodreads)

Mia vai encontrar o primeiro cliente cheia de receio, mas logo se vê encantada pela beleza e gentileza do rapaz. Wes é um roteirista de cinema e trata a garota com muito respeito e amizade, fica fácil desta forma se envolver.

Vai ter sexo, afinal é um livro erótico, então podem estar preparados para cenas íntimas bem explicitas. E vai ter também a jornada de Mia nesta empreitada, aprendendo a lidar com o desafio de envolver –se, sem se envolver de verdade. Vejam bem, ela não pode se apaixonar pelos rapazes, são negócios, precisa no máximo aproveitar os momentos de prazer.

Eu já citei que não leio muitos livros do gênero, acho sempre que há sexo demais e história de menos, os autores poderiam dosar melhor as duas coisas de forma ao conteúdo ser mais consistente. A Garota do Calendário tem uma história e, mesmo que muitos aspectos da mesma não sejam explorados profundamente, desperta a curiosidade do leitor sobre como a protagonista vai chegar no final e até mesmo sobre qual dos rapazes poderá ser seu par romântico.

Eu não sei se vai ter um par na verdade, mas como romântica de plantão espero sinceramente que sim. Não sei se foi por ser o primeiro ou por ser um cara carismático, mas torço para que seja Wes o eleito. Há indícios de que ele não vai ser apenas um cliente, mas vai saber o que a autora nos reserva.

Não há muitas reviravoltas no primeiro livro, é uma introdução e termina com Mia seguindo para o próximo cliente. O que cria expectativa é a forma com deixa sua relação com Wes, ele agiu de maneira muito legal e promissora.

A Garota do Calendário - Fevereiro

Em fevereiro, Mia vai passar o mês em Seattle com Alec Dubois, um excêntrico artista francês. No papel de musa, ela vai embarcar em uma jornada de descobertas sexuais e lições sobre o amor e a vida que permanecerão com ela para sempre. (February - Calendar Girl #2, Audrey Carlan, 2016, 132 páginas, Verus Editora , SkoobGoodreads)

Fevereiro traz Alec, um artista francês que a quer como musa. Eu gostei do cliente anterior, já este aqui não me cativou de maneira alguma. Alec é estranho de ser, pode até ser sua alma de artista, mas de jeito nenhum gostaria de um cara desses por perto. Ele vê e sente o mundo de um jeito bem particular e isso se traduz em cada um de seus atos e na personalidade.

A Mia precisa se dedicar ao papel que assumiu, mas não nego que ver seu envolvimento com Alec foi algo difícil de aceitar. Parece que os eles têm mais coração do que ela.

Ainda assim é interessante observar toda a mudança, acredito que além de estar ganhando a amizade destes homens, ela também está aprendendo algo com eles. É inegável que Alec neste sentido contribui mais que Wes, já que deixa Mia nua (literalmente) de frente com sentimentos de culpa que precisa superar.

Vemos ver tudo pelo olhar de Mia e seria bem legal ter ao menos um capítulo pelo do cliente da vez para saber o que sentia em relação a jovem. 

Em suma, a série A Garota do Calendário não traz uma história para refletir ou mudar sua vida, é algo leve e despretensioso para entreter o leitor.  A narrativa é simples e fluida, sem muitos detalhes, então preparem-se para algo sucinto. Os livros são bem curtinhos, menos de duzentas páginas e podem ser lidos em um dia ou até dois por dia.

Eu pretendo ler até o final, estou curiosa. Tomara que Audrey Carlan consiga trazer algo novo a cada mês, no próximo ao menos acho que a história será bem diferente das outras. Quem será o italiano que vem por aí? Logo conto para vocês o que achei de Março e Abril. 

A autora vai estar na Bienal deste ano.

Sobre a autora: Audrey Carlan escreve histórias de amor criadas para proporcionar aos leitores uma experiência sexy e romântica. Além de A garota do calendário, ela é autora das séries Falling e Trinity. Seus livros já figuraram nas listas de mais vendidos de jornais como New York Times, Washington Street Journal e USA Today. Audrey mora na Califórnia com o marido e dois filhos. Quando não está escrevendo, ela gosta de praticar ioga, tomar uma taça de vinho com as amigas e ler romances picantes.





2leep.com

13 comentários:

  1. Oi, Cida!
    Eu desisti de ler essa série não foi nem pela quantidade de livros, mas pela premissa da história. Apesar de curtir o gênero, essa série não despertou meu interesse.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Menina, acredita que eu não gostei da ideia? Tudo bem, são bem em conta, mas acho que tem caroço nesse angu, será que a autora tem mesmo 12 histórias boas pra 12 livros? Não me interessei de ler, mas fiquei curiosa só quanto a capacidade de criar 12 livros de uma só vez. haha
    Beijinhos!
    Livros, Amor e Mais

    ResponderExcluir
  3. Oiii Cida

    Assim como vc, livros eróticos não são muito a minha praia. Tenho 1 ou 2 autoras daqui que leio, mas é porque são chick lits adultos com algumas cenas eróticas. Se for só livro erótico não consigo nem me prender na leitura, não é meu estilo mesmo. Apesar de todo o hype com essa série e tanta gente elogiando, não é um livro que me chame a atenção. Até porque por se tratar de uma série, desanimo mais ainda, ja que tenhos varias inacabadas.
    Essa dica deixo passar, apesar de ter te surpreendido e deixado curiosa.

    Beijokas

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  4. eu descobri um lado mais careta meu com a publicação dessa série, não me entra na cabeça esse lance do sem comprometimento! dessas relações superficiais!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Cida

    Eu estava bem animada para conferir essa série. O livro de janeiro, apesar de bem superficial, ainda foi uma leitura mediana. Mas fevereiro é muito ruim. Pelo menos eu achei. A proposta do livro é interessante, mas não há história. Mia é infantil demais, ela não aceita que o que faz é, de fato, prostituição. E a autora inventou toda essa história de acompanhante pra ficar uma coisa mais amena. A escrita dela é fluida mesmo, mas para mim não serviu nem como entretenimento, que bom que para você serviu. Eu vou continuar, ler mais um ou talvez dois, pois talvez a autora realmente comece a escrever algo relevante...vamos ver.

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida,
    Como eu queria ter gostado... Infelizmente, não funcionou para mim.
    Acho as capas lindas e a divulgação da Record incrível, mas a Mia não me convence e irrita! Acho tão fria a maneira como ela age e toma suas decisões.
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida! Eu estava desejando ler sua opinião, confesso. Acho que todos estão torcendo mesmo pelo Wes! Gostei mais de janeiro do que fevereiro, mas Março está bem legal! Tb pretendo ler até o fim!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida!
    Quando vi esses livros eles não me atraíram de imediato, mas está tendo tanta divulgação que acabo ficando curiosa por eles.
    Que bom saber que você gostou, parece ser uma leitura despretensiosa mesmo, boa pra intercalar com um livro mais sério.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  9. Me encantando com tanta coisa boa vindo aí....
    Essa série tá me conquistando!
    Qroooo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Hummm, não rola comigo, rsrs. Tem só uma coisa que eu achei bem interessante nesses livros, o tamanho. São curtinhos e tem história. Até poderia abrir uma exceção por isso. De repente ler o primeiro e ver qual é, rsrs.

    Gostei das resenhas

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  11. Eu acho essa série bem audaciosa e pelo visto tem mexido bastante com a moralidade das leitoras brasileiras. Eu não tenho lido ela, quem lê é a Mi, mas vejo as resenhas, os comentários e é amor ou ódio. A sua resenha foi uma das mais moderadas que li, nem ao céu nem ao mar! Enfim, não sei ainda se vou ler, são muitos livros eu tenho minhas próprias séries para da conta e estou na minha eterna vibe romances históricos... mas quem sabe?!?! Espero acompanhar as resenhas e se a Mia enfim vai cativar as moralistas de plantão hahaha

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  12. Cida como estou gostando dessa série de A Garota do Calendário. Recebia prova de Janeiro e não pude resistir em ler os demais. A Jornada de Mia a cada mês me impressiona e envolve que não tem como não ficar torcendo para que tenha um Happy End.

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    ainda não li essa série, tenho medo de ser "fuém".
    Otima resenha
    Abraços
    www.revelandosentimentos.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!