[Resenha] A Casa da Praia

A Casa da Praia
Título Original: Whiskey Beach
Autor(a): Nora Roberts 
Editora: Bertrand Brasil       Páginas: 476
Lançamento: 2016               ISBN: 9788528620511

 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||

Advogado em Boston, Eli Landon acabou de passar por um ano intenso. Após ser inocentado pelo assassinato de Lindsey, sua ex-mulher, ele se muda para a casa desocupada de sua avó em Whiskey Beach: Bluff House, um casarão que há mais de trezentos anos atua como guardião inabalável do litoral... e de seus segredos. Tudo o que Eli deseja é um pouco de paz e tranquilidade para trabalhar em seu romance. Mas, quando chega em Bluff House, ele descobre que sua avó incumbira a casa e Eli aos cuidados da jovem vizinha, Abra Walsh. Eli acredita ser capaz de cuidar de si mesmo, mas, conforme se vê gradualmente cedendo às palavras amáveis e refeições apetitosas de Abra, os dois passam a se ver presos em um emaranhado que se estende por séculos e que tem seduzido aquele cujo maior desejo é destruir a vida de Eli de uma vez por todas.
É Nora Roberts! Nem preciso ler sinopse. Gosto de ser surpreendida com suas histórias que trazem sempre vidas entrelaçadas de maneira encantadora, romântica e em cenários cheios de charme.

O casamento de Eli Landon e Lindsey não deu certo e a separação foi marcada por traição e brigas. Quando ele foi até a casa que viviam juntos para pegar suas coisas, encontrou a esposa morta, mais precisamente assassinada, e logo tornou-se o principal suspeito do crime. Durante pouco mais de um ano sua vida e carreira tão bem estabelecidas ruíram. Ele abandonou o trabalho como advogado (impossível com tantas suspeitas)  e após ter sido julgado inocente foi viver em Bluff House, a casa de praia centenária dos Landon.

A avó de Eli havia sofrido um grave acidente na casa (do qual não lembrava detalhes) e precisava ficar em um local onde tivesse os devidos cuidados, assim ele uniu o útil ao agradável e foi cuidar da casa na ausência da avó. Ele estava determinado a resgatar sua vida ou pelo menos refazê-la, empenhar-se na nova carreira de escritor e quem sabe conseguir provar sua inocência.

A Casa da Praia tem a narrativa em terceira pessoa e apresenta nos primeiros capítulos o cenário paradisíaco de Whiskey Beach (local da Bluff House) e nos mostra como a alma da cidade influencia de maneira positiva a melhora do humor sombrio e triste do protagonista. Este Eli que começa a história é uma pessoa destruída pelas injustiças, pois é bem evidente que, nem ele teve oportunidade de matar a esposa, como também não era talhado para ser um assassino frio e calculista. O problema é provar. 

Só que sua avó Hester providenciou um sol para tirar as sombras da vida do neto, uma pessoa cheia de energia e que não aceitava não como resposta. Abra Walsh aparentemente se intitulava a pessoa contratada para cuidar da casa, mas na verdade estava ali para fazer uma faxina da alma. Invadiu sem medo a vida de Eli e pouco a pouco foi derrubando o muro de isolamento que ele havia construído para se isolar.

Abra e Eli são duas pessoas feridas e Nora vai revelando pouco a pouco seus dois personagens principais. No caso dele é mais simples e claro, o que realmente é relevante no caso de Eli é ver sua recuperação. Já Abra é aquela pessoa que transpira otimismo e positividade, algo que para mim soou mais como uma máscara para esconder a verdade. Sim! Ela foi muito mais machucada que ele no passado e por um tempo vamos tentar desvendar esta moça.

Eu adorei Eli e me compadeci da injustiça que foi ele ser acusado de ser um assassino. É aquele cara gentil, família e batalhador. Torci a cada segundo para que algo surgisse e provasse sua inocência e isso veio de uma maneira um tanto peculiar, mais precisamente com a invasão de sua casa e um novo assassinato. Pelo visto havia alguém querendo prejudicar e muito nosso protagonista. 

Já Abra é um furacão em forma de gente. Uma boa moça e ajuda Eli muito, mas seu jeito invasivo e cheio de razão me afastaram dela. Eu não gosto de pessoas tão cheias de si, que acham que podem dar opinião sem permissão na vida alheia. Vejam, ela não é fraca ( tiro o chapéu por sua atitude ao assumir querer Eli), nem tampouco ruim, mas sua personalidade é de um tipo que me irrita seja em livros, filmes ou na vida real, no estilo livro de auto-ajuda ambulante. É algo pessoal e acredito que para muitos leitores ela seja adorável.

No entanto a relação de ambos não me desagradou, ao contrário, mais uma vez Nora construiu algo genuíno, sólido e que você fecha o livro sabendo que vai ser para a vida inteira. No entanto não esperem algo passional, é uma relação calma.

Adoro esses romances fortes da autora e mais ainda a forma como ela os cria num ambiente com presença da família e amigos. Mesmo que nesta obra ela não tenha dado tanto espaço para os personagens secundários (algo que senti falta), como ocorre na maioria de suas história, ainda assim a influência externa aos protagonistas está presente. 

Além de adorar os núcleos criados pela autora, a ambientação com atmosfera palpável, as histórias de amor realistas, o bom desenvolvimento do pano de fundo e a forma como sabe criar protagonistas masculinos como se sentisse na pele como é ser um homem (algo que para nós mulheres não é tão fácil, entender este espécime complicado), eu sou fã dos mistérios de Nora Roberts. Posso dizer que estes crimes inseridos na trama foram o que mais gostei, adoro histórias de detetive e foi delicioso ir juntando pistas e tentando descobrir quem era o culpado. Tem até a lenda de um tesouro perdido no meio de tudo.

Ufa! Será que Eli conseguiu provar sua inocência? O que Abra escondia no seu passado? Ele conseguiu superar o passado para construir um futuro? E o tesouro era somente uma lenda? O que Bluff House  escondia em seus vários andares e passagens secretas que ninguém queria revelar? 

Para esta e outras respostas não deixem de conferir mais esta obra de Nora Roberts, publicada pela Bertrand Brasil. Indicado para quem gosta de história de recomeços com romances mais maduros e nada piegas e uma pitada de mistério para ficar mais consistente. 






2leep.com

12 comentários:

  1. Nunca li nada da Nora Roberts, mas só vejo comentários positivos a respeitos das histórias dela. Acho que não começaria por esse livro, por algu motivo não chamou tanto a minha atenção, mas ainda quero conhecer a autora!
    Gislaine | Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ler algo dela me conta. Quero saber se gostou.

      Excluir
  2. Oi, tudo bem? Gostei do livro, se eu não engano acho que até deixei ele separado para começar a ler, até porque nunca li nenhuma obra da autora.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida!
    Eu adoro os livros da Nora, sou igual você, se é dela nem preciso ler a sinopse que já quero.
    Ainda não conhecia esse livro, mas é claro que agora preciso ler.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Acredita que nunca li nada de Nora Roberts?
    Eu já ouvi falar muuuuuito da autora, mas não faz muito meu estilo.
    Beijo

    Canastra Literária | Facebook | Twitter

    ResponderExcluir
  5. adoro esses livros onde os personagens sofrem esses abalos emocionais e encontram no amor uma fonte de vida
    bacana também esse ar de suspense!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida, tudo bem?
    Li recentemente um romance mais lento (Como eu era antes de você), então não sei se leria Casa da Praia agora.
    Mas tenho muita curiosidade de conhecer a escrita da Nora Roberts!
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida!
    Eu também escolho Nora Roberts sem sequer ler a sinopse, tive a sorte de conseguir esse livro numa troca no Skoob e estou super empolgada pra fazer a leitura, que bom que você curtiu, acho que também irei adorar :)
    A Bienal tá chegando amiga!!!
    Beijos... Elis Culceag.​ * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga! Verdade e se prepara que vamos andar bastante nesta Bienal!

      Excluir
  8. Oie Cida =)

    Estou com esse livro aqui em casa, mas confesso que os últimos livros que li da autora foram um pouco decepcionantes. Gostei muita da premissa de Casa da Praia e pela sua resenha a história parece possuir pontos interessantes. Mas mesmo assim, prefiro começar a leitura desse sem tantas expectativas, na esperança que tia Nora me surpreenda rs...

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  9. Oii Cida!
    Acredita que até hj não li Nora Roberts! Tenho mta curiosidade em conhecer mais as obras dela que sempre me chamam atenção. Assim que der qro conferir!
    Gostei mto do livro, a história parece ser bem interessante!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela resenha. Amo Nora Roberts! Todos os livros dela são maravilhosos!
    Ainda não tenho/ li esse livro,mas já está na lista de desejados.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!