[Resenha] Vivian Contra a América

Vivian Contra o Apocalipse
Título Original: Vivian Apple Needs a Miracle (Vivian Apple #2)
Autor(a): Katie Coyle 
Editora: Harper Collins         Páginas: 304
Lançamento: 2016               ISBN: 9788569809180
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Vivian Apple tem um currículo surpreendentemente variado. Aos 17 anos, passou de boa moça estudiosa a revolucionária procurada, atravessou os Estados Unidos de carro com os amigos, lutou contra um bando de adolescentes doutrinados, encontrou uma irmã que nem sabia que existia e descobriu segredos sombrios sobre um culto que dominou a América. O próximo passo? Tentar determinar o paradeiro de Peter, seu meio-que-namorado, antes que o mundo acabe (de novo), em três meses. Perdidas em São Francisco, perseguidas por grupos religiosos e caçadores de recompensa e enfrentando uma sociedade cada vez mais próxima do colapso, Vivian e Harp estão em perigo e nem sabem por onde começar a busca por Peter. Até que uma pista as leva a Los Angeles, para o hotel Chateu Marmont, o improvável quartel-general da Igreja Americana, onde supostamente grandes nomes esperam pelo fim do mundo. Parece que Vivian precisa salvar o país, seus amigos e a si mesma, ou arriscar perder tudo que ama mais uma vez. Vivian, Harp, Peter e seus amigos são retratos de uma geração que tenta encontrar seu lugar num mundo que parece enlouquecer. Idealistas e ao mesmo tempo pé no chão, não vão parar por nada até descobrir a verdade nesta continuação de Vivian contra o apocalipse. Com personagens bem-construídos, diversos e apaixonantes, e uma trama cheia de ação e reviravoltas, Vivian contra a América é uma maravilhosa adição a qualquer biblioteca, que vai fazer você questionar tudo, até suas próprias crenças e convicções.
Vivian Contra a América fecha a duologia Vivian Apple, de Katie Coyle, publicada no Brasil pela Harper Collins. O primeiro livro – Vivian Contra o Apocalipse – me agradou bastante, especialmente pelos questionamentos levantados sobre fé e fanatismo religioso.

Vivan contra apocalipse CAPA v04 FINAL-1Esta é uma história onde o mundo está sendo atingido por uma série de desastres naturais e as pessoas acreditam que o fim dos tempos está chegando. Pegando carona no pânico geral, a Igreja Americana criou um personagem para cativar as multidões e ser capaz de converter as pessoas. O pastor Beaton Frick foi o porta voz da Igreja e conseguiu uma série de seguidores. Um homem desequilibrado que tinha um jeito carismático de conquistar fiéis.

Um sumiço coletivo foi chamado de arrebatamento, mas Vivian não conseguiu aceitar que os pais estavam perdidos para sempre. Ao lado de sua melhor amiga Harp e de Peter, um jovem misterioso, ela cruzou os EUA na busca por uma explicação racional para o acontecido. Foi empolgante acompanhar cada etapa desta viagem, sempre desconfiei que era tudo ação humana e não divina. As descobertas de Viv foram chocantes. Este segundo volume retoma a história após a revelação, trazendo uma garota que vai ter que lidar com o que descobriu e pensar sabiamente na melhor forma de revelar isso ao mundo. 

A narrativa em primeira pessoa é na voz da protagonista e logo no começo vemos o quanto está sendo difícil para ela aceitar algumas coisas que a mãe fez e voltar a ser a garota certinha e obediente que sempre foi. Ela passou por uma transformação imensa desde o dia do suposto arrebatamento até o dia que descobriu os segredinhos sujos da Igreja, então não há como voltar atrás. Eu achei que no primeiro livro Vivian se destacou com louvor e teve uma evolução visível, mas  nesta sequencia não apenas deixou de ser uma pessoa determinada e de atitudes, como também se tornou a coadjuvante de sua própria história. Apaixonada por Peter e, separada dele contra vontade, deixou a revolução em segundo plano e fixou-se apenas no garoto. Uma pena uma personagem tão promissora se anular assim e ainda mais por uma pessoa que não sabemos ser é de confiança.

Aí você me pergunta se a história não foi legal e eu digo que foi sim, pois Harp que era apenas a melhor amiga e uma personagem secundária rebelde, roubou a cena e fez acontecer. Este livro deveria ser intitulado Harp Contra a América, foi a primeira vez que vi uma história na qual um personagem secundário agiu como se fosse o protagonista. Harp é demais! Ela criou um blog considerado mentiroso e sensacionalista pela Igreja, quando revelava a mais pura verdade. Seu jeito esperto e espirituoso de escrever me divertiram demais. Na vida real esta garota seria com certeza uma blogueira de impacto.

O volume anterior foi mais de suposições e questionamentos e agora a história segue mais pela linha de “colhemos aquilo que plantamos”, ou seja, o pior aconteceu e a única solução é tentar salvar o que restou. Eu fiquei aqui imaginado como seria um caos viver algo assim e como seria muito assustador. Não sei se todos teríamos sangue frio para agir como Vivian, Harp e sua turma de revolucionários.

Sem dúvidas o universo criado por Katie Coyle em sua duologia não só é possível, como aparentemente pode estar bem próximo.  Uma história viva, realista e empolgante. Não deixe de conhecer.




2leep.com

8 comentários:

  1. oi Cida, que bacana saber que a continuação é tão boa quanto o primeiro livro da duo!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Cida.
    Não lembro de ter lido um livro onde aconteceu isso também. Geralmente tem alguns que o protagonista dá aquela apagada ou fica muito chato, mas roubar a cena assim, nunca li. Acho que é um livro que eu não leria por ser evangélica e acho que daria alguns conflitos com o que acredito.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Acabei de ler ontem e adorei! Ótima resenha! <3

    ResponderExcluir
  4. Entre nós, eu achei que o universo da Katie Coyle dialoga muito com o nosso, olha os pastores ai tirando ondaaaa de mensageiros de Deus e alimentando uma cultura de ódio! Fiquei com os olhos arregalados com essa história me deu uma baita vontade de ler e conhecer principalmente o vol. 1. Taí uma distopia que não me parece apenas mais uma na moda!

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida!
    Não sabia que esses livros eram uma duologia!
    Parece ser uma história interessante, quero ler.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida,
    Ainda bem que é só duo haha
    Eu tenho esses livros em ebook, agora vou me animar mais para lê-los.
    Gostei das questões abordadas.

    tenha uma ótima quinta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  7. Confesso que eu não queria ler, mas com essa recomendação, em descobrir que é uma duologia, e tudo mais, até me deu vontade...
    Juro que não sabia que esse era o último ♥ Adorei!!

    A história não me agrada taaaanto, mas para intercalar aquelas leituras mais pesadas, acredito que seria uma ótima pedida.

    Anotada as dicas!

    Bjkssssssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  8. Oi, Cida, tudo bem?

    Eu lembro de ter ficado interessada no primeiro livro, pois achei a história bem original. Mas depois acabei esquecendo dele. Sua resenha está ótima, pois além de contar pra gente um pouco dos acontecimentos do segundo livro, ainda fez eu me lembrar do primeiro livro! :)
    Será que essa ascensão de Harp não foi proposital? Gostei muito da proposta e de saber que tem toda uma conspiração por trás de todos os acontecimentos.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!