[Resenha] Carry On

Carry On
Título Original: Carry On
Autor(a): Rainbow Rowell
Editora: Novo Século                   Páginas: 480
Lançamento: 2016                       ISBN: 9788542808247
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Simon Snow é um bruxo que estuda numa escola de magia na Inglaterra. Profecias dizem que ele é o Escolhido. Você pode até estar pensando que já conhece uma história parecida. O que você não sabe é que Simon Snow é o pior escolhido que alguém já escolheu. Poderosíssimo, mas desastroso a ponto de não conseguir controlar sequer sua própria varinha, Simon está tendo um ano difícil na Escola de Magia de Watford. Seu mentor o evita, sua namorada termina com ele e uma entidade sinistra ronda por aí usando seu rosto. Para piorar, seu antagonista e colega de quarto, Baz, está desaparecido, provavelmente maquinando algum plano insano a fim de derrotá-lo. Carry On é uma história de fantasma, de amor e de mistério. Tem todos os beijos e diálogos que se pode esperar de uma história de Rainbow Rowell, mas com muito, muito mais monstros.

Carry On, de Rainbow Rowell, publicado no Brasil pela Novo Século, traz uma história protagonizada pelo personagem fictício de uma outra obra da autora, Fangirl.

A protagonista de Fangirl escrevia uma fanfic e Simon Snow era o personagem central. Rowell não conseguiu simplesmente deixá-lo para trás e eis aqui um livro deste aprendiz de bruxaria. É! Snow é um órfão que foi levado para a Escola de Magia Watford para desenvolver e controlar o grande poder que possui. Ele não é mais um aluno entre tantos outros, é “O Escolhido”, aquele que vai derrotar o perigoso vilão Insípidum.

Ao retornar para a escola em seu último ano, se vê perdido, pois não sabe como viver bem longe de Watford. Para completar o cenário, o Mago que é seu mestre lhe deixa de lado; a namorada Agatha se apaixona pelo garoto que é o  inimigo declarado e colega de quarto dele e este tal jovem, conhecido por Baz, sumiu deixando Simon desconfiado de algum plano ruim vindo por aí. Ele precisa encontrar Baz custe o que custar, só que nesta busca descobre mais sobre seu mundo de bruxos do que imaginava ser possível.

A mãe de Baz foi assassinada e retorna como um fantasma para pedir justiça. Simon se vê na obrigação de ajudar Baz e junto com duas outras garotas de Watford – Agatha e Penny -, vão investigar o crime.

Opa! É bem parecido com Harry Potter, não é? Sim, logo nas primeiras páginas você vai pensar que já leu isso antes, como eu mesma pensei, mas Rainbow Rowell não é uma autora que costuma decepcionar seus leitores e mais uma vez foi feliz em sua obra, conseguindo a partir das semelhanças com uma história de magia e fantasia tão famosa, criar sua própria história e a saga de seu próprio bruxinho.

Eu não nego que os primeiros capítulos não me deixaram empolgada, estava acreditando que não encontraria nada de novo e Simon não foi aquele personagem que me cativou. Ele é um bruxo poderoso e sem controle, que acha que por ser o Escolhido merece tudo. Achei isso meio arrogante, sabe? A obsessão por encontrar o colega de quarto é o que vai deixando a trama mais interessante e quando Baz apareceu, aí sim, tudo mudou e eu finalmente me conectei com esta aventura.

Bem quando você acha que está tendo uma cena sem o Simon, ele surge para te relembra que todo mundo é só um personagem coadjuvante da catástrofe dele. 

Eu adoro investigação de assassinato e histórias de magia, unir os dois elementos em uma só obra foi genial. Mas Carry On foi além disso e conseguiu mudar tudo o que imaginei a princípio a cada nova página. Passei a gostar de Simon. Não foi possível não me deixar levar por suas trapalhadas e fragilidade, mesmo sendo um tanto mandão e sem noção, agiu de maneira muito legal com Baz. E eu,  por ter gamado neste garoto logo que ele apareceu, amoleci com o protagonista.

E não pensem que Baz é melhor que Simon, na verdade todo mundo aqui é cheio de defeitos, algo que os torna muito mais reais e fáceis de aceitar. Em uma ou em diversas situações você vai se identificar e se colocar na pele dos personagens. Eu simplesmente gostei mais de Baz por ele ser um garoto que precisa de alguém, de carinho e que ama de maneira sofrida e secreta alguém que não pode ter ( não resisto um amor impossível). É  uma pessoa que luta diariamente para esconder sua dor do mundo e se manter firme e forte.

Só que Carry On mesmo tendo estes aspectos mais tensos, não é pesado, ao contrário é leve, divertido, fofo e chega a ser muito engraçado na maior parte do tempo. Você vai rir da forma como os personagens encaram os problemas, como se relacionam e são francos em cada diálogo. Snow se intitula um bruxo inútil e em alguns momentos quando deixa de ser mandão, é o retrato do fracasso, embora não o seja de verdade. E suas discussões sobre relacionamento com Baz não têm preço.

Penny e Agatha são peças importantes na trama. Ao lado dos garotos vão desvendar os segredos da Escola de Magia de Watford e achar quem é o verdadeiro vilão por trás de assassinatos, sequestros e muitas intrigas. Eu criei mil teorias sobre quem seria e fiquei feliz em ver que estava certa.

Adorei cada passo da investigação e o romance que surgiu entre um casal improvável. É uma trama que dosa magia, mistério, amizade, ação e romance na medida certa. Não é piegas e nem clichê como pareceu no começo, mais uma vez a autora me deixou encantada e feliz com sua ousadia e sensibilidade. Carry on homenageia histórias que amamos, mas acima de tudo é um tributo ao amor. Recomendo.




2leep.com

10 comentários:

  1. Oi Cida, sua linda, tudo bem?
    Achei super criativa a ideia da autora. Eu acho incrível quando o autor consegue despertar esses sentimentos no leitor, você começou não gostando dele e depois se envolveu. Isso para mim significa que o texto da autora é crível. Eu também adoro tramas policiais e fantasia é um dos meus gêneros preferidos. Não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oie Cida =)

    Apesar se todos inúmeros elogios que leio sobre a autora, ainda não tive oportunidade de ler nada da Rainbow.
    Pela sua resenha a história parece ser bem envolvente do tipo que nos deixa mais leve durante a leitura. E no momento até que ando precisando de livros assim.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  3. Claro que este vai entrar na minha estante logo mais. Não sabia que era tão grandinho, acho que é o maior da autora, não?
    Enfim, gostei dessa coisa de assassinato + magia + escrita incrível + capa linda + resenha perfeita. Impossível não desejar o livro ♥

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  4. esse mix de magia, de sobrenatural é uma tacada interessante da autora, mas confesso que não me atrai tanto quanto as demais propostas dela
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Fui lendo a sinopse e tendo impressões super negativas do livro, achando que seria só mais um livro tentando pegar a onda de Harry Potter. Quando li sua resenha, no entanto, minha opinião mudou - entendi finalmente o que a autora quis com essa estória descaradamente harrypotteriana hahaha adorei a ideia e o enredo, pretendo ler se tiver a chance!
    Gislaine | Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida!

    Desde que li "Anexos" (um dos meus livros favoritos), quero ler todos os livros da Rainbow. Ela tem uma escrita tão suave, peculiar e divertida que é impossível não se apaixonar. Estou muito curiosa para ler "Carry on", não sabia que era a história de um personagem da fanfic de outra personagem, rs, mas gostei da ideia. O começo da sua resenha me fez ficar com um pé atrás, porém, felizmente, pude perceber que a autora soube inovar, agradar e trazer à tona elementos que amamos.
    Quero para ontem! Amei a resenha.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida,
    Eu preciso ler algo da Rainbow, todos elogiam tanto...
    Não sei se começo por este, tem outros mais famosinhos, né?
    Saber que você mudou de opinião no meio da leitura, me faz ter mais coragem de continuar se eu não gostar, rs.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Cida!
    Eu quero muito ler Carry On mais por conta que li Fangirl do que pelo próprio livro.. Loucura ne?
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do blog Crônica sem Eira

    ResponderExcluir
  9. Oie Cida, tudo bem?

    Adorei a premissa do livro, não tinha lido nenhuma resenha sobre ele ainda, então não sabia do que se tratava e imaginei como um romance, mas super legal isso, da história dentro da história. Tenho um livro pra ler este mês com essa pegada e estou ansiosa, apesar da complexidade hahaha.

    Muito interessante, mesmo sendo sobre fantasia e lembrando HP, acho válido conferir. Tenho Fangirl na minha estante e ainda não li, então quem sabe eu compre Carry On e já imende os dois!

    Linda capa, e adorei a resenha.
    Beijo!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Estou louca pra ler esse livro, só pelo fato de ter meio que a ver com Harry Potter já faz logo logo estar na minha estante!
    Adorei a resenha <3
    Beeeijos!
    http://livrosamoremais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!