[Resenha] A Sereia

A Sereia
Título Original: The Siren
Autor(a): Kiera Cass   
Editora: Seguinte                 Páginas: 328
Lançamento: 2016               ISBN: 9788565765930
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar — pois a voz da sereia é fatal —, logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração.
A Sereia foi o primeiro livro escrito por Kiera Cass – autora de A Seleção –, e nesta obra ela escreve sobre seres fascinantes e mortais em igual medida: as sereias.

Kahlen e a família foram vítimas de um naufrágio, mas ao passo que seus pais morreram ela foi salva. A jovem desejou com tanta força sobreviver que foi ouvida pela Água e esta lhe salvou em troca de cem anos de servidão como uma sereia.

As sereias tinham a obrigação de cantar para encantar, fazendo com que os navios se desviassem de seus cursos e os passageiros se jogassem ao mar. O canto da morte servia para fornecer alimento para a Água. Kahlen viveu assim  durante oitenta anos, mas faltando apenas duas décadas para o término da sentença, começou a ter dificuldades em obedecer sua mestra. A situação tornou-se ainda mais complicada quando conheceu Akinli e se apaixonou. Será que a Água seria boa o bastante para libertar sua serva?

A mitologia de sereias de Cass mostra estas criaturas no papel de assassinas, mas embora o que elas façam seja bem cruel, em momento algum eu consegui vê-las como vilãs. Este papel eu atribuo para a Água, que as punia severamente quando não cumpriam sua função de executoras.

Vamos poder conferir o lado bom e o lado ruim de ser uma sereia. Beleza sem igual, vida longa, viagens pelo mundo… Que maravilha! Mas carregar o peso da morte, não poder se apaixonar e não ter a liberdade de fazer o que quiser por si só anulam qualquer vantagem. É impossível não se questionar se vale mesmo a pena ter sobrevivido.

Não esperem encontrar um enredo como de A Seleção, afinal este foi o primeiro livro da autora e com o passar do tempo sua escrita amadureceu, entretanto se você quer conferir uma adorável história sobre sereias, protagonizada por uma personagem sensível e com características de uma mocinha das antigas, este livro vai ser ideal.

Quando digo das antigas, é porque ela é daquelas que sonha com o garoto perfeito  (estilo príncipe encantado) e almeja uma vida onde tenha apenas um grande amor. Kahlen não quer aventura ou sucesso pessoal, apenas quer ser amada e ter uma família, mesmo sua condição de sereia não permitindo tal coisa. Aí reside um dos desafios que ela vai enfrentar.

Kahlen sempre foi a sereia mais próxima da Água, aquela que mantinha com a criadora uma relação de mãe e filha, diferente das outras que apenas cumpriam sua pena e mantinham –se afastadas. A autora nos apresenta aqui uma relação onde respeito, amor, rancor, rebeldia  se misturam e fazem com que Água e sereias sejam mesmo uma família cheia de problemas.

A protagonista não é aquela mocinha impetuosa com America Singer, mas com seu jeito mais tranquilo de ser nos encanta e cativa. Embora não tenha aquela personalidade marcante, é uma garota adorável, sensível, delicada e gentil. A história começa quando ela é transformada e logo avança um período de oitenta anos, mas ela permaneceu a mesma, diferente das outras que se adaptavam na época que viviam. Neste ponto eu gostaria que a autora tivesse nos dado mais detalhes da jornada da protagonista através dos anos, fiquei curiosa demais.

Falando nas outras sereias-  Aisling, Miaka, Padma e Elizabeth –,  elas são bem interessantes e se um dia Cass desejar escrever mais livros neste mesmo universo, as garotas seriam excelentes protagonistas, especialmente Elizabeth que é bem rebelde e Aisling que tem uma história comovente.

A interação delas é maravilhosa e dá vontade de ter irmãs assim. Já a relação com a Água é controversa e doentia, senti muita pena das sereias. No tocante ao romance é simples no entendimento do casal, mas ambos terão que enfrentar algo bem sério para encontrar um final feliz.

Eu até achei o começo bem tranquilo para Kahlen e Akinli, estava sentindo falta de algo mais vibrante e a escolha de Cass para tirar o sossego foi muito boa, gostei particularmente porque não focou apenas no casal e sim em todos, de forma que cada personagem fosse essencial para o desfecho.

A Sereia tem uma narrativa leve, fluida e de fácil entendimento. Kiera Cass mais uma vez foi capaz de me envolver com uma história com jeito de contos de fadas e cheia de emoções, que me fez suspirar diversas vezes. Não é apenas sobre amor entre um homem e uma mulher, é sobre as inúmeras formas de amar, inclusive as mais destrutivas e as mais dedicadas. Pode até ser ambientado em um universo de fantasia, mas o significado universal de família, o valor desta entidade está presente em cada linha, o que pode ser considerado uma inspiração para a vida real. Tanto aqui, como em A Seleção,  percebi que a autora gosta de ressaltar a união, a abnegação, a questão de doar-se pelo bem de quem amamos, mesmo que seja necessário um sacrifício. Super gostoso de ler. Recomendo.


Nota: A edição nacional possui uma carta da autora para os fãs do Brasil.



2leep.com

15 comentários:

  1. Olá Cida, tudo bem?

    Pelas resenhas que li dos livros da autora todos trazem essa mensagem de amor para com as pessoas e a família e eu acho muito importante, porque esse sentimento está acabando no mundo, ótima resenha....bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. A Kiera é uma das minhas autoras favoritas e só esse fato, já é motivo suficiente para eu querer ler esse livro. Além disso, eu amei a capa e o enredo. Sua resenha me deixou ainda mais ansiosa pra conhecer essa história.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Cida!
    Já vi muitas opiniões positivas sobre esse livro, mas a premissa não me encanta. Não tenho boas experiências com livros sobre sereias. Fora que mocinhas "antigas" já não tem mais minha paciência hahhaha
    Beijos
    Balaio de Babados | Participe do sorteio do livro Marianas

    ResponderExcluir
  4. Olá :)
    Ansiosíssima para ler o livro! A escrita da autora é viciante e o enredo apesar de clichê tem suas particularidades, amei a resenha!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oii

    Todas as críticas que li sobre esse livro foram positivas até agora. Parece ser uma história interessante :)

    bjs
    http://bloglucidezembriagada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oii Cida, tudo bom?
    Apesar de nunca ter desejado ler a trilogia de A Seleção estou muito curiosa para ler A Sereia, principalmente por ter tão poucos autores que escrevam livros sobre esse universo <3
    Espero que A Sereia tenha um final feliz, já estou meio que imaginando uma história parecida com a da Pequena Sereia (a original, não a da Disney).
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
  7. eu quero tanto ler, agora que comecei a saga a seleção estou apaixonada pelo jeito de escrever da autora!
    mais um romance pra conquistar
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. eu quero tanto ler, agora que comecei a saga a seleção estou apaixonada pelo jeito de escrever da autora!
    mais um romance pra conquistar
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Kahlen foi salva pela Água, só que em compensação ela ficou com uma dívida de cem anos. Sinistra está estória de ter que atrair humanos para o mar!! Mas eis que surge Akinli na estória!! Com certeza o romance vai ser interessante!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida, sua linda, tudo bem
    Você me deu uma visão totalmente diferente desse livro, pelas resenhas que li até agora, estava até um pouco desanimada, pois algumas não gostaram do livro. Mas esse sentimento de família, da crueldade a que a água às submetia, o romance de respirar, me fez tr vontade de ler novamente. Sua resenha ficou ótima!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá, Cida.
    Eu quero muito ler esse livro e sua resenha só me deixou com mais água na boca. Adoro os livros da Kiera e sereias é um ser que gosto muito, mas é difícil de encontrar livros bons com esse tema. Espero gostar.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Estou muito ansiosa para ler esse livro. Me interessei pela premissa e gosto do trabalho da Kiera Cass, quero ver algo diferente de 'A Seleção'.
    Além de 'A Sereia' estar sendo muito elogiado, né?
    Quero ler em breve.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Estou louca para ler esse livro! Gosto muito da narrativa da Kiera e de histórias assim com uma pegada mais leve e romântica... Fiquei lendo sua resenha e desejando o livro... sou uma consumista literária sem freio mesmo, comprei três livros hoje e já estou me coçando pelo 4 e olha que não podia comprar nem um gibi kkkk

    #DoQueEuLeio

    ResponderExcluir
  14. Nossa Cida que resenha maravilhosa. Foi a primeira que li desse livro e fiquei surpresa com o conteúdo do livro, acho interessante esse tormento das sereias e fiquei com vontade de ler para saber se Kahlen terá seu final feliz.
    Que interessante não sabia que esse foi o primeiro livro que a escritora escreveu. Enfim amei saber suas impressões e os detalhes apresentados por vc só deixaram seu texto melhor estruturado. Parabéns pelo belo trabalho. Beijos e ótima semana!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  15. Amoo A escrita e criatividade da Kiera Cass!!
    Estou louco ler "A Sereia"!! ^^

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!