[Resenha] Zac & Mia

Zac & Mia
Título Original: Zac and Mia
Autor(a): A.J. Betts
Editora: Novo Conceito        Páginas: 288
Lançamento: 2015               ISBN: 9788581637716
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||

A última pessoa que Zac esperava encontrar em seu quarto de hospital era uma garota como Mia - bonita, irritante, mal-humorada e com um gosto musical duvidoso. No mundo real, ele nunca poderia ser amigo de uma pessoa como ela. Mas no hospital as regras são diferentes. Uma batida na parede do seu quarto se transforma em uma amizade surpreendente. Será que Mia precisa de Zac? Será que Zac precisa de Mia? Será que eles precisam tanto um do outro? Contada sob a perspectiva de ambos, Zac e Mia é a história tocante de dois adolescentes comuns em circunstâncias extraordinárias. 

Zac & Mia, de A. J. Betts, publicado no Brasil pela Editora Novo Conceito é um livro que traz a história de dois jovens na luta contra o câncer.

Zac acabou de passar por um transplate de medula e está cheio de esperança de sair do hospital, após mais de um mês de confinamento, curado. Mas ele sabe que não é algo simples. Estudando as estatísticas (ele é fissurado em números), tem a noçao que pode ter uma recaída e não escapar da doença.

Quando chega no hospital uma nova paciente, Mia, esbravejando e estremecendo a ala de oncologia com a repetição de uma música de Lady Gaga, ele acaba saindo um pouco de seu drama pessoal e ficando interessado no dela. Através de batidas na parede, bilhetes trocados e muitas mensagens pelo Facebook, estes dois dão ínicio à uma amizade improvável, mas essencial para que enfrentem esta batalha.

O livros é narrado em primeira pessoa alternando entre as vozes dos dois personagens. Dividido em três partes, nos dá a exata noção de com está sendo o tratamento e a série de emoções que tomam contam destes jovens. A parte um -  na voz de Zac -, foi  que mais gostei. É interessante compartilhar com o garoto seu período  pós-cirurgia e como Mia coloriu aqueles dias cinzentos. A segunda parte é de ambos, e foi bem intensa, não só por finalmente termos uma visão maior da situação de Mia, mas também por finalmente vê-los se aproximando. Tenha certeza que numa situação normal nunca seriam amigos, mas aqui foi um caminho inevitável e que faz você torcer para dar certo. Eu queria amizade e quem sabe romance.

A terceira e última parte - na voz de Mia -, é um sopro de esperança, mas também um teste de expectativa para nosso coração. É lindo.

A narrativa da autora é deliciosa. Eu li este livro rapidinho, tamanho meu envolvimento com os personagens. Há uma boa dose de momentos ternos e outros extremamente divertidos.

A dupla de protagonistas possui muitos pontos em comum, ao mesmo tempo que são totalmente opostos. São uma amostra viva de como as pessoas encaram de maneiras diferentes um doença como esta. Ele é o otimismo em pessoa boa parte do tempo e ela não quer aceitar que está doente. Zac é pacato, doce e bem próximo da família; Mia é mal-humorada, rabugenta e tenta  afastar todo e qualquer gesto de simpatia. Só Zac teve coragem de enfrentar esta fera.

É óbvio que Zac vai ganhar sua simpatia imediatamente e Mia vai te espantar, mas aí reside o desafio desta trama, o leitor tentar entender a garota. Eu mesma nem imagino como reagiria em uma situação assim e não posso condená-la. Levando em consideração esta história no contexto da vida real, as atitudes de Mia não são tão improváveis assim. Ela pegava pesado? Sim! E muito, mas descobrir que uma simples dor no tronzelo é na verdade um câncer ósseo e você pode perder a perna ou mesmo morrer, não é algo fácil de lidar. Tudo bem que Zac era otimista, mas somos seres humanos e passíveis de diversas emoções, então abram o coração para esta jovem, ela vai surpreender você no final.

Este livro é cativante e delicado. A autora soube conversar com o leitor e levá-lo para dentro da vida de seus personagens. É uma leitura que recomendo sem dúvidas por não ser tão dramática  como diversos livros do gênero sick-lit, não temos apenas tristeza e melancolia, há uma mensagem bonita sobre amizade, superação, família e esperança.




2leep.com

13 comentários:

  1. Já quero esse livro,
    não sabia do que se tratava, já havia visto ele por ai, mas não tinha me interessado, mas após ler sua resenha fiquei com vontade de conhecer melhor esses personagens.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Compre esse livro faz um tempo já e ainda não li porque confesso que estava enjoada de sick-lit, mas você falando tão bem dele realmente me deixou com muita vontade de lê-lo.

    Beijos,
    http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu já li esse livro e adorei, a história é muito comovente! <3
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. oi Cida, eu ja li e e confesso que curti mais do que esperava, a capa não havia me convencido, mas a trama supera, a amizade de Zac e Mia e a forma como encararam os momentos dificieis foi bem interessante a à trama, mostrando duas faces de uma mesma moeda!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ola Cida! Quem leu lá no blog foi a Lili e ela adorou e acredite ela achou melhor que ACEDE pois trazer um tom mais real a história, mais possível. Depois dos comentários dela fiquei curiosa, com certeza pretendo ler tbm!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joi! Não li ACEDE, falaram tanto dele na época que até hoje não fiquei animada com o livro, vi ele demais por aí.

      Excluir
  6. Oi Cida! ^^
    A mensagem do livro parece ser bonita, e a história interessante principalmente por não ficar só no drama. Mas eu não sou muito fã de chick-lit. Prefiro ler coisas mais para a fantasia e a aventura e que me façam sair da realidade. Não digo que nunca lerei, mas por enquanto esse livro não entrará na minha meta de leitura.

    Beijos;

    Blog: http://hipercriativa.blogspot.com.br/
    Wattpad: https://www.wattpad.com/user/helainaideas
    Fanpage: https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa

    ResponderExcluir
  7. Eita, pensei que esse livro fosse bem diferente. Mas, parece uma versão de 'A Culpa é das Estrelas'. Achei bem esquisito essa história de comunicação pela parede, soube por aí que Mia é muito chata e irritante e isso me decepcionou bastante. Nossa, esse é um drama que não me aventuraria em lê-lo.

    ResponderExcluir
  8. Oiii, tudo bem??? Confesso que estou um pouco cansada de histórias sobre o câncer :( Então acho que iria achar esse livro meio repetitivo :( , mas que bom que você gostou =D Eu até tinha vontade de ler, mas desanimei faz um tempinho :(
    Mas li recentemente um que aborda o tema de uma forma bem diferente (e por isso, não agrada a muitos) que é Eu, Você e a Garota que vai morrer. Acho que vale conhecer, pelo seu diferencial e vai sair filme em breve :3
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gih! Dica anotada, vou conferir este livro e depois assistir o filme. Obrigada.

      Excluir
  9. Vou ler com certeza esse mês. Depois do seu aval então... Agora preciso ler mesmo!
    Adoooro sick-lit. Um dos meus gênero favoritos.
    Vou amar.

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida!

    Descobri recentemente o é que um sick-lit e definitivamente não é um gênero que eu curta muito porque sempre me deprime, sou muito emotiva, mas fico feliz que o livro tenha uma mensagem positiva!


    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  11. Bem Cida!
    Apesar do livro parecer interessante, ando fugindo desse tipo de leitura.
    Os sick lits andam me deprimindo um pouco e não quero lê-los no momento.
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!