[Resenha] Todos os Nossos Ontens

Todos os Nossos Ontens
Título Original: All Our Yesterdays 
Autor(a): Cristin Terrill 
Editora: Novo Conceito                 Páginas: 288
Lançamento: 2015                        ISBN: 9788581637044
Todos os nossos ontens ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
O que um governo poderia fazer se pudesse viajar no tempo? Quem ele poderia destruir antes mesmo que houvesse alguém que se rebelasse? Quais alianças poderiam ser quebradas antes mesmo de acontecerem? Em um futuro não tão distante, a vida como a conhecemos se foi, juntamente com nossa liberdade. Bombas estão sendo lançadas por agências administradas pelo governo para que a nação perceba quão fraca é. As pessoas não podem viajar, não podem nem mesmo atravessar a rua sem serem questionadas. O que causou isso? Algo que nunca deveria ter sido tratado com irresponsabilidade: o tempo. O tempo não é linear, nem algo que continua a funcionar. Ele tem leis, e se você quebrá-las, ele apagará você; o tempo em que estava continuará a seguir em frente, como se você nunca tivesse existido e tudo vai acontecer de novo, a menos que você interfira e tente mudá-lo...

Destrua o passado para salvar o seu futuro.

Todos os Nossos Ontens, de Cristin Terril, foi um dos livros que eu não via a hora de ter em mãos e ler todinho de uma só vez. Desde que li os primeiros capítulos enviados pela Editora Novo Conceito  há algumas semanas atrás, estava desesperada para saber mais sobre esta trama tão intrigante.

Nos primeiros capítulos encontramos Em, que está presa e sua única relação amistosa acontece com o garoto da cela ao lado, Finn. Quem sabe um futuro romance virá desta relação? Eles não podem se ver, apenas conversar. A narrativa é em primeira pessoa na voz dela, que compartilha conosco  suas poucas lembranças truncadas  de um passado distante ou quem sabe sejam do futuro. Isso é suficiente para despertar nossa curiosidade desde a primeira página. Afinal quem é ela? Como foi parar naquela prisão de segurança máxima? Por que um tal de "Doutor" gosta de torturá-la?

E não é apenas isso. A situação do mundo parece não ser como a que vivemos hoje, temos a impressão de que uma grande catástrofe aconteceu e minhas suspeitas ficaram mais fortes quando Em conseguiu fugir, entrou em uma máquina do tempo com Finn e decidiu tentar impedir algo ou alguém. Descobrimos então que esta não é a primeira vez que fugiu e que sempre falhou, além de ter perdido todas a memórias desta época.

E quando achamos que vamos saber onde Em e Finn foram parar, conhecemos Marina, uma jovem apaixonada pelo vizinho James. Ela tenta, de todas as formas possíveis, fazer o garoto enxergar que o ama, mas quando o irmão dele leva um tiro no peito, descobrir a verdade por trás do atentado torna-se mais importante que os sentimentos de uma adolescente.

Marina e Em. Duas jovens de épocas diferentes, ambas travando suas próprias batalhas e lutando para derrubar um vilão. O que há em comum entre elas? Seus caminhos irão se cruzar?

Este livro é incrível! Uma distopia cheia de suspense, drama e romance. Não dá para falar muito dos pormenores da trama sem soltar spoilers, já que cada pequeno detalhe revela algo de grande importância para formar todo o quebra cabeças que Terril criou. É uma história intrigante e que me deixou cheia de expectativas todo o tempo, embora a ligação de Marina e Em em certo momento tenha ficado bem óbvia, ainda assim o desenrolar dos acontecimentos não. Ambas estão em uma corrida contra o tempo. Em precisa impedir uma pessoa de fazer algo que vai destruir o mundo e Marina precisa ajudar James a encontrar quem tentou matar o irmão dele.

Eu adoro seguir pistas para desvendar um mistério e neste caso foi algo diferente por misturar intrigas políticas com romance jovem, dando sensibilidade para algo com tendência para ser frio.

As duas garotas narradoras, Em e Marina , nesta jornada vivem formas diferentes de um romance e ambas sãs extremamente belas e cheias de sacrifícios. A jornada de Em é forjada do amadurecimento precoce e da decepção, já a de Marina, do sonho, pureza e ingenuidade.

Marina, James, Finn e Em são muito jovens mas têm em suas vidas dramas que muitos adultos nem sonham vivenciar. Isso os une o fortalece de maneira ímpar e nos surpreende positivamente, pois são personagens profundos e muito bem construídos, com um carisma inato. Não dá para não se afeiçoar a dureza e tristeza de Em;  a fragilidade, idealismo e genialidade de James; a simpatia e generosidade de Finn e toda a inocência de Marina.

E conforme eles roubam facilmente o coração do leitor, vamos encarando um mundo de destruição,  morte e uma conspiração por poder bem arquitetada. Só que mais do que isso, são os dramas pessoais o mais marcante da história, pois em cada ação destes jovens é que notamos a gravidade do que aconteceu. Embora os cenários devastados sejam sempre o foco da maioria das distopias, aqui é a luta para impedir o caos que ganha destaque.

Nunca uma viagem no tempo foi tão cheia de emoção e reviravoltas. Não consegui adivinhar o final e mesmo que não seja totalmente feliz, é justo. A autora não correu com o desfecho, ao contrário, criou o grande momento em detalhes, cheio de respostas,  de revelações e nos deu aquele clímax, deu para ficar sem ar. Vou ser sincera, não há saída para todos e vamos ter que aceitar que vai ter que ter muito sacrífico.

Todos os Nossos Ontens é demais. Traz uma história sensível e humana, que questiona até onde o homem deve ir na busca por saber, onde a linha tênue entre loucura e conhecimento é cruzada e a  quando a sede de poder vira crueldade. Aqui as pessoas são cheias de falhas, mas ainda bem que muitas têm disposição para se tornarem melhores por amor e amizade.

Nota: A princípio a autora pretendia escrever uma sequencia, mas após diversas tentativas que não a satisfizeram, ela deixou a ideia de lado. Achei ótimo, pois este livro fecha de maneira redondinha.

Quantos ontens são precisos para valorizar o hoje?








2leep.com

13 comentários:

  1. Conhecimento e loucura sempre andam lado a lado né?
    Adorei a resenha!
    To namorando esse livro desde o lançamento!

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    pausaparapitacos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá ^^

    Este livro está dando o que falar mesmo!
    Pela sua resenha me pareceu um tipo de distopia bem original, coloquei na minha listinha rsrs

    Bjks,

    http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. A premissa do livro é muito interessante e o lado distópico e de suspense me agradam. Contudo, esse foco que há nos romances me desanima um pouco. Isso raramente me cativa.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de novembro. Você pode ganhar um livro incrível!

    ResponderExcluir
  4. Esse é o melhor livro que eu li esse ano e um dos melhores livros que eu já li na minha vida. Entrou para a minha lista de favoritos com certeza! <3
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que legal, não conhecia o livro e nem mesmo a autora. A história tem uns pontos bem legais, apesar de não serem os meus preferidos são interessantes. Adorei sua escrita, está de parabéns! Bjssss ❤️

    Segue lá -> Blog Menina da Livraria

    ResponderExcluir
  6. Nossa Cida, que resenha!
    Fiquei lendo e parecia que estava ali, acompanhando estes jovens em sua luta. E apesar de não curtir distopias, fiquei muito animada para ler este livro, ainda mais sabendo que é livro único. Ando meio cansada de séries a afins.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lia! É um alivio ser livro único e termos todas as respostas.

      Excluir
  7. Cida! Que bom que vc gostou, vou ler esse livro agora em dezembro e estava com receio de encarar mais uma distopia!!! Agora vou mais tranquila!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Pera aí..

    Pronto, já puxei ele pra cima da fila.

    MULHER!!!! Que é isso??? Amo distopia, mas suspense é tudo de bom, de maravilhoso; e quando junta juto.... Vish!!!!

    Amo!! Quero muito ler logooooooo

    Bjksssss

    ResponderExcluir
  9. eu voy começar a ler este final de semana, não li antes porque a caixa só chegou anteontem e fui ler o bangalô... estou bem animada para ler esta distopia
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Que resenha incrível! Com ela ficou claro para mim que do titulo, passando pelos personagens, chegando ao enredo esse é um livro inspirador. E ainda tem a cereja do bolo: a autora não vai escrever continuação! Caraca, ele vai para a lista de "LIVROS QUE PRECISO LER".

    ResponderExcluir
  11. Cida!
    Recebi essa semana o livro e já estou ansiosa pela leitura, ainda mais depois de ler sua resenha perfeita, mostrando tudo que poderei encontrar nessa distopia.
    Adorei!
    “Sem a música, a vida seria um erro.”(Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  12. Estou mega curiosa para ler essa distopia e vou te confessar que nem comecei ainda, só de imaginar que você já acabou. Este mês ainda não li nenhum dos que recebi da NC.. Preciso correr, quero me encantar com a história também

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!