[Resenha] A Playlist de Hayden

A Playlist de Hayden
Título Original: Playlist for the Dead
Autor(a): Michelle Falkoff  
Editora: Novo Conceito                 Páginas: 288
Lançamento: 2015                        ISBN: 9788581637044
a-playlist-de-hayden_capa4_1 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.

A Playlist de Hayden, de Michelle Falkoff, publicado pela Editora Novo Conceito, é um livro bem comovente e triste. Tudo começa com Sam encontrando seu melhor amigo Hayden morto após ingerir uma quantidade elevada de álcool e comprimidos. Ele se matou e deixou apenas um bilhete para Sam junto com uma playlist.

 “Para Sam. Ouça. Você vai entender.

Os dois garotos eram vítimas de bullying e desta forma buscaram proteção na amizade que tinham. Amavam músicas, HQs e games. Hayden e Sam contra o mundo, mas o primeiro não aguentou e deixou o amigo para trás. Sozinho Sam precisou lidar com a culpa, a dor da perda e a solidão. No entanto, seu maior desafio era entender o significado da playlist.

O que aconteceu com Hayden não é algo inédito, infelizmente acontece muito, com vários jovens e acho que para quem fica a busca por respostas as vezes é mais doloroso do que a perda, pois inevitavelmente quem era próximo sente uma dose de culpa, acredita que poderia ter evitado. E Sam acreditava piamente nisso.

Ele tinha motivos? Não digo que sim, eu não acredito que a briga que tiveram antes do acontecido tenha sido o gatilho. Hayden segurava muitas pontas, ele tinha muitos problemas com os quais lidar e sofria com a forma que era tratado pela família e amigos do irmão. Era pressão demais e acredito que ele chegou no seu limite. Não estou justificando o ato, não acho que este seja o caminho, o que quero dizer é que Sam nisso tudo representava o melhor na vida do amigo e não o vejo como culpado.

A busca de Sam por respostas o leva a conhecer novas pessoas, pela primeira vez interagir com outros estudantes e até mesmo ter seu primeiro romance. Algumas coisas bem estranhas também acontecem e não sabemos bem se são influência de outro mundo ou apenas alucinações de um garoto esgotado emocionalmente.

Eu logo queria respostas para esta questão, como também queria saber quem era Astrid, uma garota que se aproximou de Sam e parecia saber tudo de Hayden. Mas como, se os dois não tinham outros amigos? E ainda há algo que aconteceu em uma festa e atormenta Sam, pois ele acredita que aquilo foi o começo do fim.

Nestas questões, para mim fundamentais até metade do livro, eu achava  que residia a razão da morte do garoto. Isso me levou a pensar sobre como nunca conhecemos ninguém totalmente e como cada um guarda dentro de si seus próprios fantasmas. Além disso, conforme fui avançando na leitura, outras perguntas surgiram, estas muito mais importantes. Quem era Hayden? E quem era Sam?

É tudo muito significativo, pela voz de Sam e em seus muitos devaneios a autora abordou temas delicados com opção sexual, bullying, morte, luto, perda, aceitação, timidez e respeito. É tão complicado ser diferente em um mundo onde isso pode ser tomado como esquisitice. Ah! Adolescência e sua falta de tolerância.

No quem é quem, há a playlist com músicas de vários artistas e como cada música nomeia um capítulo, dos muitos narrados por Sam, é inevitável a busca pelas músicas. Algumas eu conhecia e outras, assim como os artistas que as interpretavam,  eu nunca tinha ouvido falar. Fui procurar e afirmo que é algo necessário para mergulhar totalmente na trama, pois assim a história fica mais marcante.

A trilha sonora faz emoções saltarem das páginas e dá para compartilhar a angústia dos personagens. São músicas tristes, mas algumas são mais que isso, são depressivas como um grito de socorro. Contudo, algumas transmitem a sensação de celebração, de querer agradecer por algo ou alguém.

Independente do que foi mostrado, aquela seleção de músicas (na minha opinião),  foi a mais bela mensagem que Hayden poderia deixar para seu amigo. Era, sim, uma celebração da amizade dos dois, uma forma que  ele encontrou para dizer adeus e agradecer ao outro por ter estado em sua vida. Senti isso, pois cada uma trazia lembranças do que viveram para Sam, descrevia momentos importantes que compartilharam, tão bonitos que aquela playlist só poderia existir para ser guardada no coração. 

A trajetória de Sam é de amadurecimento e superação, gostei como a autora conduziu os passos do garoto, lidando delicadamente com assuntos pesados como a morte e o luto, e mostrando para os jovens que é bom se abrir e colocar tudo para fora, lutar para ser feliz apesar da dor.  É algo bonito e triste. A participação de um orientador da escola, de sua mãe e de sua irmã, me deixaram alegre, foram momentos louváveis. Os pequenos mistérios presentes na trama foram esclarecidos e no final, embora a perda de Hayden ainda fosse sentida, serviu para abrir os olhos de muita gente. Há uma novo clima no ar, um de esperança de dias melhores.

Ouça a Playlist







2leep.com

15 comentários:

  1. Acho que no final todos temos nossas próprias razões pra não aguentar mais ou pra tomar determinada decisão né, o que parece fácil pra um é um pesadelo pro outro, a mente humana é algo que nunca vamos entender completamente. Adorei a sua resenha, tenho muita curiosidade em ler esse livro, principalmente por toda a dedicação que o Sam tem pra entender o que levou o amigo àquilo ao invés de simplesmente deixar pra trás

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Gelo Negro", vem conferir!

    ResponderExcluir
  2. na época do lançamento eu torci bastante o nariz pra esse livro, mas depois de tantas resenhas positivas me apaixonei cada vez mais pela história
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Já tinha visto algumas resenhas de A Playlist de Hayden, mas nunca tinha me interessado muito em ler ainda mais por falar de morte (ainda estava me recuperando de Por Lugares Incríveis), mas gostei da sua resenha e a história parece ser super sensível e bonita, sem falar que tem música no meio e já corri pra ouvir a playlist do Hayden que você deixou no post <3
    Estante de uma Fangirl

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Esse livro está na minha lista mas ainda não tive tempo para ler, adoro as músicas e quero ler para fazer a ligação com a historia.
    Ótima resenha.
    Beijos,
    Borboletas de papel

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida!
    Realmente é uma história que mostra "algo bonito e triste". Os dois jovem eram vítimas de bulliyng, Hayden representa um no meio de tantos jovens que vivem dramas similares. Infelizmente são tantos os motivos,os culpados que não cabe a nós julgarmos. Sam após a perda de seu único amigo vai mudar muito e gostei também de como a autora conduziu sua trajetória. A luta pela sobrevivência, o amadurecimento e tudo que está a nossa volta são obstáculos que temos que enfrentar com a ajuda da família, dos amigos , da sociedade para que possamos nos sentir amados neste mundo que vivemos.
    Sempre bom podermos compartilhar nossas leituras.
    Beijos

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho o habito de ler muitos livros ao mesmo tempo, começo e em vez de terminar vou para outro e assim sucessivamente... Há algum tempo recebi a degustação de "A playlist de Hayden", li os capítulos em uma tarde e depois recebi o livro, mas não dei continuidade a leitura e os acontecimentos estão em suspenso...

    Cada vez que leio uma resenha sobre o livro me pego nostálgica, melancólica entre o medo e vontade de ir até o fim nessa leitura.

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oi, Cida!
    Gostei muito da sua resenha. Parabéns!
    Suicídio entre jovens geralmente está ligado com bullying e problemas familiares. Pior que realmente nunca conhecemos realmente alguém.
    Eu só não consegui simpatizar com Sam. Achei meio egoísta ele achar que somente ele estava sofrendo.
    Eu li esse livro em inglês e nem sabia que tinha o site com as músicas hahahhahahah Boa parte eu já conhecia.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu! Como o foco maior é nele, há mesmo esta visão de que só ele sofre, mas ao avançar na leitura, dá para perceber que a família de Hayden também foi abalada, mesmo que tardiamente.

      Excluir
  8. Oi Cida,
    Eu adorei esse livro e ainda mais pelo fato da música estar presente.
    Livros que envolvem a temática mexem bastante comigo, pois, também passava [às vezes até hoje passo] por bullyings. E tudo por causa de ter orelha abertinha que nem o Dumbo haha

    Amizade deles era linda e terminou de uma forma tão trágica...e ainda sou obrigada, hoje em dia, ouvir gente na televisão dizer que 'bullying é frescura'.

    Linda resenha.

    tenha um ótimo final de semana.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  9. Cida!
    Tenho a maior vontade de ler esse livro desde o lançamento e fiquei bem triste porque nem a prova dele recebi da editora.
    Acho que abordar o tema suicídio é bem delicado e ainda com todo esse mistério que fica noa r, deve ser um livro interessante.
    “Aqueles que não fazem nada estão sempre dispostos a criticar os que fazem algo.”(Oscar Wilde)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  10. Eu achei a história bonita, mas não curti o lance da música.
    Mas suas opiniões são outra visão pra mim, e curti de novo tudo isso!!!

    Bjkssssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Eu recebi alguns capítulos deste livro da editora, mas ainda não li por completo.
    Até onde li, achei o livro ótimo, mas cheio de mistérios que eu ainda não sei de fato. Ao ler sua resenha, se passaram vários pontos que eu ainda não tinha observado e já comecei a criar minhas teorias a respeito do livro rsrsrs

    Abraço!
    http://www.tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida!
    Ainda não li o livro mas gostei bastante da sua resenha! Pelo jeito o livro aborda temas bem complicados, dos quais precisa mesmo se falar!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  13. Oi Cida, tudo bem?
    Eu não curto muito esse estilo literário, mas este livro traz uma mensagem importante para jovens e adolescentes, pelo menos é que consegui entender através da sinopse e de várias resenhas que li.
    É muito bom quando nos emocionamos e somo tocados desta forma por uma história. Bela resenha.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi, Cida. Gostei da história de superação contida no livro, mas confesso que não gostei da história em si. Sei lá, achei que poderia ter sido mais trabalhada e aprofundada, não sei definir.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!