[Resenha] A Garota No Trem

A Garota No Trem
Título Original: The Girl on the Train
Autor(a): Paula Hawkins 
Editora: Record                    Páginas: 378
Lançamento: 2015               ISBN: 9788501104656
A garota no trem ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor. Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Janson –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.
Eu não sou muito fã de comparações entre livros do tipo da que temos na capa de A Garota no Trem, de Paula Hawkins: “Se você gostou de Garota Exemplar, vai devorar este thriller psicológico.” Isso porque se você não gostou do tal livro citado pode acabar desistindo de ler um outro que pode te agradar, ou ainda, esperar algo e não ter as expectativas atendidas, perdendo tempo comparando quando poderia estar descobrindo o novo. Enfim, digo isso porque não gostei nenhum pouco de Garota Exemplar e se me fiasse nesta recomendação jamais leria a obra de estreia de Hawkins e teria perdido a oportunidade de conferir uma história simplesmente UAU! Então meu conselho é: não leia a sinopse, não compare com outros livros, apenas entre neste trem e faça esta viagem sensacional.

A história é narrada pelo ponto de vista de três mulheres: Rachel, Megan e Anna. A primeira é uma alcoólatra assumida, que após o fim do casamento, espera ansiosa por suas viagens de trem para Londres. Não é o destino que importa, e sim o trajeto, pois naqueles momentos observando a vida dos outros pela janela ela sente-se parte de algo. Rachel é solitária, amargurada e não consegue superar a perda de Tom. A cada manhã observa um casal que vive perto dos trilhos, ela os chama de Jess e Jason e os vê como um casal perfeito, por coincidência vivem na mesma rua que Rachel viveu com o antigo marido.

Megan é casada com Scott e aparenta ter a vida perfeita, quando na verdade sente-se sufocada por algo do seu passado. Anna é a mulher que roubou o marido de Rachel e acredita piamente que agiu corretamente. Três mulheres, três vidas distintas e algo que as conecta secretamente.

Eu fui capturada pela trama logo nas primeiras páginas, não tinha lido a sinopse pois queria poder ir descobrindo aos poucos, mas eu sabia que tinha um thriller em mãos e isso já foi suficiente para ficar na expectativa por um acontecimento bomba, e enquanto o momento não chegava, fui conhecendo as três mulheres. Na verdade é Rachel quem mais aparece e confesso que iniciantemente não gostei nenhum pouco dela, o mesmo aconteceu com Anna, já no tocante à Megan, eu simpatizei facilmente.

Só que nem tudo é o que parece ser e isso foi comprovado em cada página deste livro, exceto por Megan que me agradou do começo ao fim, meus sentimentos em relação as outras duas mudaram como a direção do vento. Cada vez que a narrativa se alternava entre elas eu mudava de ideia, em certo momento desprezava Rachel por sua fraqueza, mas também detestava Anna por  ter ferrado com a vida da outra, então entendia a primeira e mesmo achando sua fraqueza errada, não conseguia condená-la. A autora criou personagens tão complexos e densos que até mesmo quando fechei o livro não os defini totalmente, são tantas facetas para analisar, aceitar e condenar, e por serem tão imperfeitos, são tão reais. Embora a trama traga um mistério bem instigante, é o lado psicológico que ganha o leitor e torna impossível deixar o livro de lado. E que mistério é esse? O desaparecimento de Megan.

Onde ela estava? Fuga ou crime? A busca por estas respostas recai sobre Rachel, que em sua investigação amadora conecta as vidas de todos e nos leva por uma mar de descobertas surpreendentes e um tanto assustadoras.

A história é muito envolvente e viciante, daquelas que vão se revelando pouco a pouco, um strip-tease literário. A cada peça tirada a expectativa da plateia vai aumentado e você vai ficando mais e mais empolgado,  esperando que a última peça seja jogada longe e a verdade fique nua e crua na sua frente. E pode pagar bem pelo produto final, embora eu tenha adivinhado o que estava oculto entre tantos dramas, não fiquei menos chocada. Vi que alguns acharam o final corrido, mas eu achei que não tinha razão para a autora se estender mais, toda a trajetória até aquele momento tinha sido detalhada e naquela hora só uma ação definitiva colocaria fim naquela tragédia.

Eu adorei! A adaptação cinematográfica está em andamento tendo a Dreamworks como produtora, com certeza vai ser um filme e tanto. A Garota no Trem foi aquele livro que mexeu comigo com todos os seus dilemas morais e sociais. Os personagens foram tão reais para mim, que cheguei ao ponto de me sentir péssima por eles e culpada pela forma que os julguei muitas vezes, especialmente no caso de Rachel, ela era uma mulher sofrida e machucada demais, quanta injustiça em sua vida. A vítima na minha opinião não foi Megan - a desaparecida -, ou qualquer outra pessoa, e sim Rachel. Uma leitura que me tirou do “trilhos”.





2leep.com

21 comentários:

  1. primeiro quero dizer que adorei sua resenha, vc fez ligações otimas e eu gostei, o livro parece ser mt bom, estava ouvindo todo mundo falar bem dele, mas nao fazia ideia do que era, sua resenha ajudou! fico feliz que tenha gostado tanto assim da leitura e espero ler o mais breve possivel

    ResponderExcluir
  2. flor, o enredo parece ser muito bom, suspense na medida certa, achei bem próximo com o que espero de Garota exemplar, mais light talvez eu me renda
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Uau! Que resenha massa, do tipo que pressupõe que o leitor teve realmente um envolvimento com o livro, sua trama e seus personagens. Também acabei de ler um livro cuja história é contada na perspectiva de três mulheres diferentes e parece que nessas histórias sempre tem uma que se mostra o contrario do que pensamos e outra com a qual mais nos identificamos.

    Mudando de assunto, quando vi o "Garota no trem" na livraria não dei muita bola para ele, mas agora lida a resenha bem que me deu vontade de descobrir mais sobre essas três mulheres e o mistério que as une... Adoro quando uma resenha coloca um livro que para mim nem existia como possibilidade dentro de minha lista, talvez isso é que faça blogar valer a pena... a descoberta de possibilidade de novas leituras.

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pandora! É sempre assim, surge aquela afinidade inevitável com aquele que parece mais conosco. Quanto ao livro, eu me envolvi muito na trama e foi uma leitura bem empolgante, espero que você leia. E qual é o que você acabou de ler?

      Excluir
  4. OI Cida
    Eu estou louca para ler este livro. É verdade, não tinha parado para pensar nisso, quando tem essas comparações na capa, tanto pode ser bom quanto ruim. Gosto de um gostinho de mistério, mas não teria problema em adivinhar antes. Que bom que tudo te conquistou, personagens e trama. Estou mais curiosa ainda para ler.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Cida simplesmente amei sua resenha, ela ficou bem estruturada, objetiva e com argumentações convincentes. Estava na dúvida se deveria ou não investir mas agora com sua resenha fiquei curiosa. Já faz um tempo que não leio livros de suspense e esse seria uma boa pedida.
    Enfim parabéns pela leitura e pela ótima resenha!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  6. Nossa! Eu já estava com vontade de ler esse livro, e depois de ler sua resenha só consegue ficar com mais vontade ainda! Confesso que não sou uma grande fã do gênero Thriller, mas são livros assim que me instigam! Com certeza ele entrou na minha lista! Adorei a resenha e o blog =D

    Beijos!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Cida!
    Adoro os livros que são thrillers psicológicos e já me identifiquei com uma das protagonistas porque tinha o hábito de ficar observando as pessoas no shopping, no ônibus, etc... embora nunca me senti solitária, nem depressiva.
    Gostaria demais de ler o livro.
    “A dúvida é o principio da sabedoria.”(Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  8. Oiee Cida! Tudo bem??

    Estou loooouca pra ler esse livro desde o lançamento, já até comprei! Adorei a resenha, me deixou confiante de que comprei o livro certo, até porque gosto do gênero, e não li garota exemplar ainda, nem vi o filme. Também não curto as comparações!
    Acho que vou curtir o livro assim como você, adoro realismo, sentimentos, questões e dilemas morais, acho muito válido e envolvente também. Outro ponto que gosto é ter vários personagens na narrativa, acho que flui muito mais. Louuuuuuca pra ler demais agora hahaha o jeito é agilizar a fila de leituras!

    Beijoooo!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adorei sua resenha e o enredo do livro que me pareceu ótimo! Ainda não tinha ouvido falar e fiquei muiiiiito satisfeita mesmo em conhecer.

    Abraços
    http://www.oraculodeelfos.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida, sua linda, tudo bem
    Eu também não gostei de Garota Exemplar, não cheguei a ler o livro, mas vi o filme e me decepcionei. Por isso concordo com você é perigoso fazer esse tipo de comparações. É a segunda resenha que leio desse livro elogiando. Eu estou muito curiosa para descobrir o que aconteceu com Megam. Engraçado, como as aparências enganam, o casal que ela julgava perfeito, não era. Vou fazer minhas apostas: para mim, não é crime, se trata de uma fuga!!! Não vejo a hora de ler. Adorei sua resenha!!!!
    beijinhos.
    cila.

    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Cila! Muita gente curtiu GE, mas não funcionou comigo, embora outro da autora eu tenha curtido. A garota no trem eu fui rapidamente envolvida e mostra bem isso de como aparências enganam.

      Excluir
  11. Como adoro um thriller, sua resenha me chamou a atenção de cara. A Garota do Trem parece cumprir seu objetivo e também surpreender o leitor. Isso me faz querer ler a obra. Eu adoro obras onde nem todo mundo parece ser o que realmente é.
    Ótima resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  12. Também detesto comparações. Principalmente porque elas fazem com que eu compre o livro, rsrs. Quase me obrigam a comprar. Tipo, eu gostei disso, então vou gostar deste, portanto tenho que ter.

    Enfim, amei a resenha e vou amar a leitura com toda a certeza! Disso não tenho dúvida nenhuma!!!!

    Bjkssssss

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Li sua resenha e fiquei muito curiosa para saber mais sobre a história e já estou colocando o livro nos desejados.

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida,
    Estava louca para ler uma resenha desse livro.
    Adoro thrillers e fiquei ainda mais louca pra ler esse *.*

    Eu não gosto quando comparam obras na capa, pois, creio que cada autora tem seu toque e às vezes soa até meio antiético.

    E já na ânsia pelo filme, tem a Emily Blunt que adoro ♥

    bjs e tenha uma maravilhosa semana.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  15. Oie Cida =)

    Também acho complicado comparar livros, em especial por que gosto literário é muito pessoal. Não li Garota Exemplar, mas assisti ao filme e achei o final bem decepcionante.
    A sua é a primeira resenha que leio desse livro, e se eu fosse me basear pela sinopse realmente acharia os dois livros parecidos. Tipo a base da história.
    Não é um gênero que eu costumo ler, mas algo na sua resenha me deixou curiosa.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  16. Oi Cida, tudo bem?
    Menina gamei na sua resenha. Me deixou desesperada pra conferir o livro e acompanhar toda esta trama.
    Também não curto muito estas comparações entre livros. Acho que cada história é única e deve ser lida e avaliada como tal.
    Já vou colocar aqui na minha lista de desejados.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lia! Espero que você leia, quero conferir sua opinião.

      Excluir
  17. Adoro quando a história vicia e vai se revelando aos poucos, porque isso me deixa vidrada na leitura. A capa está linda e a resenha ficou maravilhosa, o que fez com que o livro fosse direto para os meus desejados. Preciso dele!

    ResponderExcluir
  18. Amei as resenhas dele que li. Li poucos thrillers, mas todo que li curti muito e esse acho que gostei muito também ;)
    a capa é bonita, mas suave, nem dá pra acreditar que esconde um livro desses!!
    Não vejo a hora de lê-lo!!!
    bjs

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!