[Resenha] Brilhantes

Brilhantes
Título Original: Brilliance (Brilliance Saga #1)
Autor(a): Marcus Sakey
Editora: Galera Record         Páginas: 476
Lançamento: 2015               ISBN: 9788501052742
brilhantes ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
A partir de 1980, um por cento das crianças começou a apresentar sinais de inteligência avançada. Essa parcela da população, chamada de “brilhantes”, é vista com muita desconfiança pelo restante da humanidade, que teme a forma como esse dom será usado. Nick Cooper é um deles, um agente brilhante, treinado para identificar e capturar terroristas superdotados e levá-los para a custódia do governo. Seu último alvo está entre os mais perigosos que já enfrentou, um líder responsável pelo maior ataque terrorista dos últimos tempos e que pretende começar uma guerra civil. Mas para capturá-lo, Cooper precisa se infiltrar em seu mundo e ir contra a tudo o que acredita. Denominado pelo Chicago Sun-Times como o mestre do suspense moderno, Markus Sakey criou um universo ao mesmo tempo perturbador e incrivelmente semelhante ao nosso, onde um dom pode se tornar uma maldição.
Brilhantes, publicado no Brasil pela Galera Record, é o primeiro livro da duologia de mesmo nome do autor, apresentador e roteirista, Marcus Sakey. A obra teve seus direitos adquiridos para as telonas e os boatos é que Jared Leto poderá ser o protagonista.

Este livro foi uma das novidades apresentadas no Mochilão da Record, prometendo uma trama inédita, cheia de adrenalina e suspense. Eu garanto que cumpriu fielmente a promessa, é um livro bomba, ou seja, você vai lendo e fica em contagem regressiva para aquela explosão, pois há cheiro de perigo iminente no ar, previsão de algo muito grande e estarrecedor chegando.

Eu comecei a ler acreditando que fosse uma distopia, mas não é, embora o mundo esteja um caos e vivendo uma realidade bem diferente da nossa, não é algo advindo que uma grande destruição causada pela humanidade e sua ganância, é um thriller de ficção científica.

Temos aqui uma situação onde as pessoas estão nascendo com uma inteligência e habilidades acima do normal desde 1980, são seres humanos fabulosos e dominantes, que aos poucos estão mudando a rotina e a história, conseguindo não só realizar grandes feitos e descobertas, mas também assustar muito os humanos “normais”. Esta nova geração é conhecida como brilhantes.

Nick Cooper é um brilhante que caça brilhantes. Isso mesmo! Ele é o agente mais competente de uma divisão do governo que caça e elimina os humanos superdotados acusados de terrorismo. Ele acredita piamente no que faz, é um “homem de fé”, como afirma seu chefe. No entanto, até onde vai perdurar esta fé de Cooper quando ele descobrir que sua filha é uma brilhante de primeiro escalão e deverá ser tirada de casa para ser criada em uma academia? Academia esta que faz lavagem cerebral em crianças e as torna apenas servos de um governo que prega liberdade, enquanto elimina aqueles que querem ser livres.

Um novo ataque, não o 11 de setembro, mas o 12 de março,  leva Cooper a negociar com sua própria vida para salvar a filha Kate. Ele promete ao seu chefe pegar o pior terrorista de todos se a menina for esquecida pelas autoridades, sem nem mesmo imaginar o que descobriria nesta jornada.

Humanos superdotados, terrorismo, intrigas políticas, jogos de poder e um homem que tenta cumprir seu dever e proteger a família. O desafio de Cooper é um eterno equilíbrio entre duas coisas que não podem conviver juntas. As controvérsias de sua vida formam esta história, que dividida em três partes me tirou o fôlego e garantiu horas de muita emoção. A narração é em terceira pessoa e focada em Cooper, mostrando sua jornada de vilão para mocinho, ou seria mocinho para vilão?

A primeira parte, intitulada Caçador, é cheia de ação e detalhes para inserir o leitor neste universo, mostrando um agente Cooper caçador impiedoso. Foi aqui que formei minha opinião sobre o protagonista,  embora ele tenha mudado muito no decorrer da obra e surpreendido com suas decisões, não conseguiu fazer com que eu gostasse dele. É engraçado dizer isso, mas apesar de ter amado a história, Cooper não me cativou. Ele não tem aquele carisma que eu tanto gosto, aquele charme que me faz suspirar. É um cara eficiente, um pouquinho arrogante, mas é durão além da conta. Se é convencido, é porque pode ser assim. É um cara feito para brigar e nisso foi formidável.

Na segunda parte, Caçado, vemos um homem que fez algo extremo pela filha e acabou sendo questionado pelos próprios ideais. Pela primeira vez reconsiderou se o que fazia era certo e se os brilhantes eram mesmo uma ameaça real. Foi uma parte com alguns momentos de luta, mas mais voltada para dar pistas de que tudo ali era uma grande mentira e Cooper apenas um peão de um jogo maior. Eu via as coisas acontecendo muito facilmente e me pegava pensando que algo pior estava vindo, não era possível ser tão simples e eu sentia que existia um vilão perigoso e muito bem escondido. Quem era e suas motivações uma grande surpresa.

A terceira parte, Desertor, é nosso clímax, vem para por abaixo crenças e estruturas sólidas. A bomba foi detonada e o ritmo ficou alucinante, me vi praticamente roendo as unhas.

Observando esta evolução da trama, é fácil concluir que o autor construiu algo crescente, uma trama que leva o leitor aos mais altos níveis de desespero. É empolgante e muito bem escrito, com um universo ficcional bem elaborado e apresentado. Os personagens são adultos e portanto não temos em mãos uma obra teen, eu estranhei ter sido uma publicação da Galera, não da Record, já que seu conteúdo é mais maduro do que a linha editorial que eles costumam apresentar.

Em suma Brilhantes é verdadeiramente brilhante e apesar de Nick Cooper não ter se tornado um queridinho, não vejo outra pessoa desempenhando seu papel. Eu adorei a abordagem política e moral. Eu acreditei muitas vezes que esta situação pudesse ser real, afinal tudo acontece em nosso tempo e de maneira tão viva que fica difícil não imaginar que estamos sendo enganados de alguma forma, que os brilhantes existem e estão sendo mantidos em segredo. Acima de tudo, independente de ser ou não real, o livro aborda um tema relevante para o ser humano, a questão de aceitar o que é diferente, de saber conviver com isso e não deixar o preconceito dominar nossa razão. Que venha o próximo, embora o final seja parcialmente conclusivo, mostra que a luta de Cooper apenas começou.

A humanidade normal percebeu que algo de ruim ia acontecer. O que antes fora uma curiosidade agora era uma ameaça. Não importava como fossem chamados – brilhantes, superdotados, anormais, esquisitos –, eles mudaram tudo.



2leep.com

14 comentários:

  1. Cida!
    Amo ficção distópica (embora não a classifique como tal) e me parece que aqui o enredo foi bem criativo e desenvolvido, o que atrai ainda mais.
    A abordagem de seres com poderes fantásticos é bem atrativa, não é a toa que amo Marvel e me parece que aqui tem um pouco disso.
    Claro que quero conferir.
    Uma semaninha mais que abençoada!
    “Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito.”(Machado de Assis)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Eu o conheci justamente no Mochilão da Record, e me apaixonei de cara pela capa, muito bem feita! A premissa é bem interessante, mas não sei se leria, apesar de bem construída, até porque o mercado já tem muitos distópicos.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Cida...
    Adoro essa sensação de que algo vai explodir quando estou lendo haha Eu já estava bem interessada neste livro, e adorei sua resenha.
    Dava dar uma empolgação e tanto mesmo, o autor deve mexer com a gente. Louca para ler.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Você é muito dumal!! Não vou vir mais aqui. Não quero mais receber suas atualizações no meu email, hahahahaha.

    Brilhante é sua resenha!!! Ah! Caramba, vai mais um pra lista.

    Adorei!! Ainda mais sabendo agora que é uma duologia. Adoro quando acaba no segundo livro, rs. Mas não só por isso, claro! Tudo é ótimo. Adoro essas distopias que saem do que já conhecemos!

    Bjkss

    Lelê

    ResponderExcluir
  5. Oi, Cida!

    Ainda não conhecia este livro, mas ele de fato parece ser brilhante! Acho que nunca li nada do tipo, então estou bem curiosa. Pelo visto é uma história repleta de adrenalina, mistérios, aventuras e reviravoltas... Gosto disso.
    Adorei a dica!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida, tudo bem?
    Ameeei a resenha e a proposta do livro! Adoro thrillers!
    Nunca tinha ouvido falar na duologia, mas curti muito a dica.
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  7. Dá uma dor no meu coração todas as vezes que vejo uma resenha desse livro, porque quero muuuuito ler haha
    Aliás estou a um passo de sair do blog e entrar no site da Amazon e comprar hahaha
    Estou pensando seriamente nisso nesse momento!
    Essa estória me conquistou desde a primeira vez que ouvi falar sobre ela!

    Beijo
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  8. Ah, eu to louco pra ler esse livro, e essa capa é tão linda. A resenha ficou demais, espero começar o livro logo e poder conhecer mais a fundo a história.

    http://criativosounao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida, tudo bem?
    Eu não curto distopias, mas este enredo me deixou bastante curiosa.
    Parece ser um livro com muitas reviravoltas, surpresas mirabolantes e também com grande desenvolvimento e crescimento dos personagens o que costuma me agradar muito em uma história.
    Vlw pela dica.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  10. desde o lançamento tenho ficado curiosa, foi ótimo descobrir mais da trama, eu em breve quero sair da zona de conforto e me jogar no distópico!
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. nao gosto mt de livros desse genero, embora parecam ser mts bons, como esse.. amei a sinopse, a sua resenha foi dms, e gostei bastante que te causou sensações boas ao ler e descobrir as situações, imagino eu..., mas esse tipo de leitura eu so gosto de ver nas telonas, o que acontecera ai sim eu vou descobrir melhor sobre..
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Esse sinceramente não me interessou, é que não curto distopias mesmo, raro as que me chamam a atenção.
    Mas a capa está incrível.
    bjos

    ResponderExcluir
  13. Preciso desse livro quanto antes! Adoro esse tipo de narrativa que deixa o leitor louco da vida e ansiando por mais. Bom que como o final é parcialmente conclusivo, ao menos não vou ficar desesperada esperando pelo próximo (acho). Amei a resenha!

    ResponderExcluir
  14. Quero muito ler esse livro... Depois da sua resenha fiquei mais curiosa para ler essa história.

    Adorei sua página, parabéns!


    colecionandohistor.wix.com/colecionandohistoria

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!