[Resenha] Entre o Amor e A Vingança

Entre o Amor e A Vingança
Título Original: A Rogue by Any Other Name (The Rules of Scoundrels #1)
Autor(a): Sarah MacLean
Editora: Gutenberg              Páginas: 304
Lançamento: 2015               ISBN:  9788582352939
Entre o amor e a vingança ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
O que um canalha quer, um canalha consegue. Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável Lady Penélope Marbury. Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algomais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso a um mundo inexplorado de prazeres. Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança – o que parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles… até mesmo seu coração.
Entre o Amor e a Vingança, de Sarah Maclean, é o primeiro volume da série O Clube dos Canalhas, que será publicada em breve pela Editora Gutenberg. Eu li a prova antecipada do livro, enviada carinhosamente pela Editora, e estou tão feliz com esta oportunidade, afinal quem acompanha o blog sabe que eu estou lendo praticamente todas as séries do gênero publicadas atualmente no Brasil e que estou viciada.

Penelope é uma jovem de 28 anos que ao ser abandonada pelo noivo perdeu a oportunidade de fazer um bom casamento, não só sua reputação ficou comprometida, como também a de suas outras quatro irmãs, nem mesmo a fortuna e o nome da família serviram para reparar esta mácula de seu passado, mas ao passo que a mãe via nisso a maior tragédia de todos os tempos, Penelope via ali uma oportunidade de casar por amor, não conveniência como ditavam as regras da sociedade inglesa em meados de 1800.  Ela recusou alguns pretendentes no decorrer dos anos, esperando por algo “mais”, só que seu pai cansado das lamúrias da esposa e com medo de morrer deixando sua filha mais velha solteira e sem um homem para cuidar dela, resolveu incrementar o dote da moça com uma propriedade muito disputada, perdida e ganhada em uma mesa de jogo, mal ele sabia, ou quem sabe até soubesse, o que isso iria atrair para a vida de Penny.

Michael Bourne é um dos donos do Anjo Caído, a mais badalada casa de jogos de Londres, ao lado de seus sócios, Chase, Cross e Temple, fez fortuna com a desgraça alheia, viu ali naquele antro de perdição homens poderosos perderem dinheiro e dignidade, algo que ele mesmo vivenciou há quase dez anos atrás, quando num gesto imaturo e inconsequente perdeu tudo que seu pai havia lhe deixado. Em uma partida de vinte seu mundo desabou,  ele só manteve o título de marquês, mas um marquês que só tinha a roupa do corpo.  Bourne jurou a si mesmo que recuperaria suas terras e se vingaria do homem que lhe arruinou, nunca imaginou que tais terras trocariam de mãos e seu preço seria um casamento com uma solteirona.

É a partir daí que a autora conduz sua trama, um homem que em busca de suas terras é capaz de tudo, até casar com uma desconhecida, só que para nossa surpresa, Michael e Penelope não eram estranhos um para o outro, haviam crescido juntos e se não fosse pelo infortúnio do rapaz poderiam mesmo ter sido um casal, afinal ela nunca o esqueceu, escreveu cartas para ele ano após ano, as primeiras enviadas e respondidas, depois apenas enviadas e por fim apenas escritas e guardadas, em cada uma o desabafo da garota que esperava por seu melhor amigo e dividia com ele os sonhos de menina e depois os da mulher.

Ele é um canalha, age assim desde a primeira vez que a reencontra, é bruto, sem nenhuma delicadeza e mostra com clareza que vai casar com ela e ter o que quer. Eu não sei se foi pela alegria de rever aquele que nunca esqueceu, se foi pelo choque de ver um homem tão lindo na sua frente, se foi pelo desejo de aventura ou por tudo isso, mas ela aceitou a ideia deste casamento e mergulhou nesta relação que tinha tudo para dar errado, só que não conseguimos deixar de torcer para que dê certo. Você vai odiá-lo logo de cara, mas depois cair no seu charme, afinal cumpre bem seu papel de canalha e seduz com primor.

Penelope é aquela pessoa que você gosta instantaneamente, embora irrite com sua mania de sacrificar-se em prol de todos,  você acaba tendo vontade de cuidar dela, é alguém com muita vontade de ser feliz e ter um grande amor, mesmo que isso fosse impossível na sua época, ela não desistiu,  isso por si só já foi admirável. Eu logo torci por ela, pois representa a mulher que não quer ser apenas um objeto bonito e sim ser vista com uma pessoa de verdade com vontade e sonhos.

O relacionamento segue entre tapas e beijos e vai evoluindo para algo mais, é aquela receita que ela corre atrás e depois desiste, e então ele percebe que a mulher com que casou não é um meio para conseguir o que deseja, e sim que é tudo o que deseja, os papéis se invertem e nos divertimos com o jogo da conquista e redenção. Penny, ou como ele a chamava carinhosamente, seis cents, surpreende não só por estar fascinada pela imperfeições de seu canalha, mas também por saber fazer jogo duro. Não é um casal jovem e imaturo, ambos são adultos, vivem momentos de intensa paixão e lutam por um casamento que precisa dar certo.


Você acha que eu me casei com você apesar das sua imperfeições? Eu me casei com você por causa de suas imperfeições, seu tolo. As suas gloriosas e insuportavelmente irritantes imperfeições

Os diálogos são inteligentes, irônicos e cheios de metáforas, associando jogo e vida real, mesmo que em alguns momentos a trama pudesse ter seguido de maneira mais ágil, eu não nego que curti cada minutinho que passei mergulhada nesta leitura, senti todo tipo de emoção e achei muito positiva a abordagem do papel da mulher naquela época e da busca da protagonista por liberdade, Penelope passa por um grande amadurecimento no decorrer da trama e desafia todos, ela é a peça fundamental no grande desfecho e na salvação do marido. Ela praticamente deu a cartada final.

O título nacional caiu como uma luva, trazendo a ideia do impasse que Michael vive para conquistar a esposa. A série O Clube dos Canalhas vai trazer em cada livro um dos sócios dos Anjo Caído, todos homens de passado decadente. Eu estou querendo conferir a história do Cross, ele tem um excelente senso de humor como deu para perceber aqui, o Temple é mais rústico e o Cross misterioso. E a capa? Gente, estou simplesmente maravilhada por a Gutenberg ter mantido a original.

A escrita de Maclean é deliciosa, com a dose certa de humor, romance e uma pitada de intriga, eis aqui um livro com uma história de amor com aquele toque de contos de fadas, que faz qualquer um suspirar, aliado à isso temos uma mocinha forte e determinada com um canalha muito sedutor. O que posso dizer? Simplesmente sensacional!



2leep.com

17 comentários:

  1. Já tinha ouvido falar da série, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Estou evitando novas séries para ver se consigo terminar as que estou lendo. Mas sei que vou gostar, pois adoro romances alegres e irônicos.

    Está na minha lista de querências há algum tempo.

    ^^

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Apesar de você ter achado o livro sensacional e com ótimos protagonistas eu não me interessei pois como já disse não é meu estilo de leitura.
    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  3. ja vi mt gente comentando sobre esse livro e a historia realmente me instigou a ler, mas a sua eh a primeira resenha que vejo e ja que ta falando tao bem me da mais vontade ainda de ler hsuahuash
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. não sabia que iam lançar romances de época! quero ja!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. A premissa é diferente e interessante, então já me agradou. Mas não sei se conseguiria me prender tanto à obra. Porém, para descobrir só lendo, né?
    Excelente dica.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de junho. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  6. A trama se mostrou ser muito inteligente e a autora soube colocar suspense, muito mistério e uma boa dose de romance. É um livro para se ler em uma tarde, e pensar a respeito também, pois coloca em cena assuntos marcantes e polêmicos. É surpreendente e muito bem escrito.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Cida!
    Apesar de você ter achado o livro sensacional e com ótimos protagonistas, não teve nada que me chamou a atenção então não vou ler.
    Muito boa a resenha! Bjs <3

    ResponderExcluir
  8. Ahh! O ex noivo dela é o mocinho de uma outra série da autora (maravilhosa por sinal, recomendo), tadinha, fiquei com muita pena dela no outro livro, quero ver como vai ficar nesse.

    ResponderExcluir
  9. Hello!!
    Adoro um romance e sendo uma série entao, aí que quero todos!
    Achei a capa dessa série bem bonita, apesar de nao gostar qdo mostra o rosto, pq acho que estraga a imagem que fiz para cada personagem.
    Bom, mas a estória pelo que ja li é boa mesmo, como vc disse é sensacional..hehehe.
    Esse já estava na minha wishlist para esse mês, quero saber o final!
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzzy! A capa marca um grande momento da história, é o momento onde a protagonista rouba a cena e mostra que veio para ser feliz e ter o homem que ama, não poderia ter sido outra. Leia, é demais.

      Excluir
  10. Oi Cida!

    Confesso pra você que esse livro passaria batido por mim, juro. Maaaaaaaaaas amey a proposta do livro, do canalha querer casar com a mocinha para ter seus bens de volta, e o bom nisso são realmente os diálogos com uma pitada de humor;ódio;amor que eles podem trocar, então simmmm tô super ansiosa para conhecer essa série e a escrita da autora :3

    Beijos!
    www.livroterapias.com

    ResponderExcluir
  11. Oi, Cida!

    Também fiquei encantada pela capa, a cor vermelha combinou com o título e a história.
    A história me lembrou um pouco o livro "A senhora" de José de Alencar, pela forma como o casamento aconteceu e depois a inversão de papéis. Fiquei muito curiosa para ler e já me diverti imaginando algumas das cenas que você mencionou. Penny realmente parece ser daquelas personagens pela qual vale a pena torcer.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Amo romance e série. E essa capa é linda, a cara de romance de banca, que também adoro. E nada como um diálogo irônico para me fazer cair na risada durante a leitura. O enredo também parece ótimo, com isso de correr atrás, voltar, desistir e tentar de novo. Com certeza vai para a minha lista. Sinto que vou curtir muito!

    ResponderExcluir
  13. Oi Cida, tudo bom?
    Mais um romance de época para minha lista de desejados. Adorei a mistura de romance com vingança porque isso sempre rende boas histórias. Com toques de humor e uma boa escrita, o livro tem grandes chances de me agradar.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Cida!
    Não conhecia o livro nem a série, porém adoro romances de época e com certeza será mais uma das séries a serem acompanhadas.
    “A sabedoria começa na reflexão.”(Sócrates)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  15. Oi Cida, tudo bem?

    Eu tinha visto esse livro na época do lançamento, mas só agora lendo a resenha que eu realmente me interessei. A trama é muito boa e quero só ver o desenrolar dessa historia.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Eu amo romances de época, e esse parece ser ótimo! Adoro um bom canalha, mas acho que canalhice tem limites, então acho que só lendo para saber se eu me apaixonaria pelo protagonista. E nossa, mulher sofria nessa época, qualquer coisinha acabava com uma reputação, kkkkkk
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!