[Resenha] Cerejinha

Cerejinha
Título Original: Cherry Girl (Neil & Elaina #1)
Autor(a): Raine Miller 
Editora: Suma de Letras       Páginas: 256
Lançamento: 2015               ISBN: 9788581052762
42889223 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||

Elaina Morrison sempre amou Neil McManus. Ela não se lembra de um momento em que não o amava. Passando por tragédia e anos de separação dolorosa, seu amor é verdadeiro… Até que a vida pisa em seu coração, estilhaçando seu sonho perfeito, ensinando a ela como é difícil deixar ir. A vida real não tem nada de sonhos românticos, no entanto, como os dois aprenderam repetidamente. É ruim em grande parte, deixando cicatrizes dolorosas em toda a caminhada. Mas Neil não vai desistir. Ele suportou anos de saudade e sacrifício para esperar por ela. Sempre um soldado, ele sabe o seu caminho para um campo de batalha, e para ganhar Elaina não é diferente. Então, isso é exatamente o que Neil vai fazer. Ele vai à luta, fará Elaina ver o que ele já sabe. Que ela será para sempre a sua Cherry Girl…”

Cerejinha, de Raine Miller, publicado no Brasil pela Suma de Letras, um spin off da série O Caso Blackstone, tem como protagonista Elaina Morrison, uma garota que desde os dez anos de idade se viu apaixonada pelo melhor amigo do irmão, o problema era que além de ser muito cedo para o amor, ele era sete anos mais velho. Na mente inocente de Elaina, ele seria para sempre um sonho inalcançável.

Neil McManus era um rapaz sem nenhuma estrutura familiar e acabou encontrando na casa dos Morrison seu verdadeiro lar. Aceito por todos como um terceiro filho, compartilhou com eles muitas alegrias, mas também a tristeza de ver o patriarca da família morrer no ataque terrorista de 11 de setembro nos EUA. Quando Neil partiu para seguir carreira no exército ficou particularmente tocado com uma despedida, a de Elaina, que demonstrou claramente o quanto se importava com ele, naquele dia despediu-se da menina que ele apelidara carinhosamente de Cerejinha, não imaginando o quanto ela viria a ser a coisa mais doce e bela em sua vida.

O livro é narrado em primeira pessoa tanto por Elaina, quanto por Neil e logo nas primeiras páginas conseguiu me cativar, isso porque é impossível não sentir empatia pela menina que admira sem limites o cara mais velho e que sempre a trata com gentileza e zelo. Quem nunca teve aquele amor platônico na juventude por um primo, amigo da família ou vizinho? Eu mesma passei por isso e a diferença de idade era bem mais que a deste casal. Contudo, ao passo que no meu caso passou rápido e não era mesmo amor de verdade, em Cerejinha o sentimento de Elaina fica mais forte com o passar dos anos e a diferença de idade tão marcante quando ela tinha apenas dez anos, deixou de fazer diferença quando ela está com dezoito e frente a frente com o homem de seus sonhos.

Embora pareça que Elaina tenha passado a adolescência esperando por Neil, não foi isso que aconteceu, após a morte do pai, ela ficou bem rebelde, bebeu muito, badalou e namorou todo tipo de cara errado, para ela, seu amado nunca lhe daria uma chance e assim o guardou bem fundo em seu coração. Neste momento a autora apresenta a primeira reviravolta da trama, mostrando que a mocinha poderia ter o que queria e eu que não acredito em final feliz antes da última página, fiquei criando mil teorias sobre possíveis tragédias e separação.

A história é ágil, não esperem por enrolação, muita coisa acontece em pouco mais de duzentas páginas, e este casal passa por muitos encontros e desencontros. Eu fiquei surpresa com a passagem do tempo, não foram meses, foram anos até que tudo pudesse entrar nos eixos, e não estou me referindo ao período que ela levou para chegar na idade adulta, é algo que acontece depois disso.

Cerejinha não é um romance água com açúcar, mesmo que tenha sua doçura, também tem sua chama, então preparem para cenas bem picantes, fogo puro, paixão e muito desejo. É erótico, mas não vulgar. É quente e ponto final.

Elania é uma querida! Que protagonista adorável! Cativa fácil. Neil é bonitão, linha dura, mas confesso que não sou fã do tipo possessivo, e isso ele é, e muito.

A história tem certos clichês, mas é gostosa de acompanhar. Li rapidinho, praticamente numa sentada só. O texto é fluido, não esperem por aquela exploração profunda de dramas e personalidades, contem com algo mais leve e objetivo, que se conclui de maneira simples e despretensiosa, no entanto cumpre seu papel e agrada o leitor.

E você? Quer saber se precisa ler O Caso Blackstone? Bem, eu não li e entendi muito bem Cerejinha, o que aconteceu foi que gostei muito da escrita da autora e fiquei intrigada com Ethan Blackstone, o protagonista desta outra série, ele aparece algumas vezes aqui, é muito amigo de Neil e posso dizer que exala charme, um cara bem sexy e meio indomável, ou seja, eu quero desvendá-lo e logo. Recomendo.

Curiosidade: Nos agradecimentos a autora cita o acaso, pois encontrou um modelo para sua capa com uma tatuagem de flor de cerejeira semelhante a de sua protagonista.



2leep.com

20 comentários:

  1. Interessante.

    Juro que eu esperava qualquer outra coisa deste livro, menos o que vc disse na resenha.

    Será que o livro te surpreendeu tanto quanto sua resenha pra mim??

    Enfim, não gosto muito do gênero, mas este me chamou a atenção... Então... tá na lista já.

    Bjkssss

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii..
    Eu tenho o primeiro mas ainda não li.
    Passei por esse livro várias vezes mas fiquei com muito medo de não gostar, agora vou comprar sem medo.
    Gostei da história e até gosto quando é cliché!

    Beijinhos
    Sou eu... Pri!

    ResponderExcluir
  3. Segunda resenha que leio desse livro e mais uma que ressalta que não se trata de um romance água-com-açucar como imaginei que fosse. Também não sou muito fã do gênero, mas parece uma boa leitura passatempo. Bjos!

    http://sonhos-empoeirados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Cida!
    Mesmo o livro sendo ágil e tudo o mais, por ser erótico eu não tenho interesse, não dou bem mesmo com esse gênero.
    Ótima resenha! Bjos <3

    ResponderExcluir
  5. flor, fiquei surpreendida, sabe aquele livro pelo qual você não dá nada? estava com essa opinião a primeira vista, mas me encantei pelo delinear da trama!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi! ^^
    Eu não gosto do gênero, mas é o primeiro livro que eu vejo que uma protagonista tem o nome muuuuito parecido com o meu. Não fosse por uma letra seríamos xarás!
    Não sei se esse motivo será o suficiente para eu ler (não gosto mesmo de livro erótico), mas vou guardar o título na memória.

    Beijussss;
    https://facebook.com/BlogMenteHipercriativa
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Cida essa história deve ser muita agradável de ler. Eu tenho na estante os 4 primeiros livros de O caso Blackstone e deixei para ler nas minhas férias, mas a sua resenha já me animou e também A cerejinha já foi para a Lista.
    Beijos
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  8. Oláá
    Sua resenha está ótima, não leria o livro por não fazer muito meu gênero mas mesmo assim, parece ser bem legal para quem curte o gênero ;)

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adorei saber que não precisa ler a série anterior para ler esse livro, então vou logo me jogar nele para saber se gosto da escrita da autora e depois irei procurar a série. Mas pelo o que você falou, acho que vai me agradar sim. E legal ela ter encontrado uma pessoa com a tatuagem semelhante para a capa do livro. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  10. Oi! Tudo bem? Eu não pretendo ler o livro porque ele não faz o meu gênero, mas preciso elogiar a sua resenha por vários fatores: Primeiro, assim como você disse que é o livro, você escreveu sem rodeios. Separou muito bem o resumo da parte crítica sem fazer uma quebra no texto, e isso me agrada bastante. E tocou em pontos importantes que me fizeram perceber que, apesar do que eu imagino logo de cara ao ler o livro, ele vai além dos meus preconceitos.
    Um abraço,
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu podia jurar que o livro não tinha esse enredo hahaha!
    Apesar de não ser meu gênero favorito, a história me chamou a atenção e sua resenha me deixou com vontade de ler "Cerejinha" =)
    Vai para minha lista!
    Beijos!

    www.livrosdajess.com

    ResponderExcluir
  12. Essa capa está tão maravilhosa!
    Eu tô bem empolgada para ler esse livro, principalmente agora que sei que não preciso ler os livros da série. Tinha medo de não entender alguma coisa por não ter lido, sabe?
    Adoro essas histórias de amor que dura anos, reencontros, um pouco de erotismo...
    Desejando!

    Beijos,
    Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  13. Eu não conhecia esse livro, mas eu gostei muito do enredo por causa da resenha. Legal que a autora tenha conseguido dar uma apimentada no romance açucar do livro. Quero muito ler!

    http://www.laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Adorei a resenha! Não conhecia o livro e já fiquei encantada. Com certeza entrará para a lista de leitura.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  15. Oie, tudo bom?
    Gostei bastante da premissa desse romance. Foi arriscado ter um casal com grande diferença de idade e com uma narrativa que se passa ao longo dos anos, mas pela sua resenha a história conseguiu ser bem desenvolvida. Fiquei com vontade de ler por causa da história e pela protagonista.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Cida!
    Na verdade não tenho nenhum preconceito, principalmente com idade, afinal maridão é 16 anos mais velho que eu.
    Agora em uma garotinha de 10 ano, qualquer diferença seria discrepante.
    Bom que o tempo passou e ela não se prendeu ao amor de sua vida, viveu outras experiências.
    Não conheço o caso Blackstone e gostaria de ler Cerejinha.
    “Os homens não desejam aquilo que fazem, mas os objetivos que os levam a fazer aquilo que fazem.”(Platão)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    Eu tenho muita vontade de ler O caso Blackstone, e não sabia que tinha esse spin off.
    Eu adoro livros com essa pegada mais hot, e saber que não tem enrolação, me animou ainda mais para ler.
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi Cida, eu li os dois primeiros livros da série e gostei muito. Ainda preciso terminar de ler e quero fazer isso antes de ler Cerejinha. A escrita da autora é realmente muito boa.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá, tudo bem? Ainda não conhecia a autora! Adorei a capa do livro e que legal a coincidência da tatuagem! Quanto à história, eu gosto dos romances mais água com açúcar, que não é o caso deste, né! Mas gosto também de livros com desenvolvimento rápido, sem enrolação e de personagens bem estruturados, bom saber que você leu o livro rapidamente, sinal de que a leitura é dinâmica! Também não curto personagens possessivos, mas fiquei curiosa!

    Beijos

    Mari
    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi Cida, tudo bem?

    Leio poucos livros da Suma. Gosto de romances água com açucar, apesar de não curtir essas cenas muito quentes no livro. Não conheço a série original desse livro, mas o spin off parece interessante. Quem sabe não leio mais para frente?

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!