[Resenha] Operação Perfeito

Operação Perfeito
Título Original: Perfect
Autor(a): Rachel Joyce
Editora: Suma de Letras                Páginas: 304
Lançamento: 2015                        ISBN: 9788581052564
OPERAÇÃO PERFEITO ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||

Em uma manhã nebulosa de 1972, a vida de Byron Hemming, de 12 anos, muda de repente. Tudo acontece em menos de dois segundos, quando ele e a mãe se envolvem em um acidente de carro. Embora o garoto tenha certeza de que o acidente aconteceu, sua mãe age como se nada tivesse acontecido. Nos dias e nas semanas seguintes, Byron embarca em uma jornada para descobrir o que realmente houve naquela manhã que mudou sua vida. Junto com o amigo James, ele cria a Operação Perfeito, um conjunto de planos para tentar resolver a situação. Operação Perfeito, o novo romance da autora best-seller de A improvável jornada de Harold Fry, que vendeu mais de um milhão de exemplares, é uma história comovente sobre um segredo, um erro terrível e a natureza destrutiva da perfeição.

Quando uma curva errada muda nossa vida.

Operação Perfeito, de Rachel Joyce, publicado no Brasil pela Suma de Letras, apresenta duas histórias paralelas, a de Byron e a de Jim, duas pessoas que mesmo separadas pelo tempo passam ao leitor uma grande angústia e ansiedade em relação à vida.

Em meados de 1972, o jovem Byron teme que um boato do acréscimo de dois segundos no tempo possa ter consequencias irreversíveis, tanto que no dia que sua mãe tem um problema ao dirigir o carro da família e atropela uma garotinha, ele atribui o evento aos benditos dois segundos. Se a aflição do garoto já era imensa, imaginem então quando percebe que a mãe, Diana, não se deu conta do que fez?

Dia após dia, Byron pensa no assunto e se vale ou não a pena alertar Diana, a única certeza que tem é a de que ela é boa demais para ter atropelado alguém e fugido intencionalmente. Quando finalmente resolve falar, a vida de todos muda de forma drástica, Diana sente-se culpada e busca confortar de todas as formas possíveis a família da vítima, passando assim a ser a própria vítima da situação, já que a mãe da menina vê ali a oportunidade de se beneficiar do dinheiro e das boas condições de vida que a família de Byron possui. Na medida que o oportunismo da mulher aumenta, Diana fica mais e mais reclusa em um universo só seu, a mulher antes afável e radiante, vira uma sombra do que foi, apavorado, Byron busca a ajuda do melhor amigo James, criando assim a Operação Perfeito.

Paralelamente a história de Byron, temos Jim, um senhor que saiu de uma instituição psiquiátrica após passar toda a vida entrando e saindo da mesma, só que com o encerramento das atividades de Besley Hill, ele se viu obrigado a reaprender a viver em sociedade.

Eu escolhi esta leitura por acreditar que teria em mãos uma trama leve, cheia de travessuras e carregada de otimismo, mas logo nas primeiras páginas fui notando que o caminho escolhido por Rachel Joyce para seu pequeno protagonista de 12 anos era muito mais escarpado e difícil do que imaginei.

Numa narrativa em terceira pessoa, alternada entre passado e presente, a autora nos leva por um emaranhado de emoções controversas, angústias, dilemas, ansiedade, amor e dor. A partir da simples apreensão de uma criança por causa do acréscimo de dois segundos no tempo, ela construiu uma rede intricada de acontecimentos, um turbilhão de emoções que culminou em um desfecho comovente. O ritmo inicial é lento e alguns fatos parecem desconexos, mas conforme a história me envolveu, fui imaginando as razões de cada acontecimento e criando minhas teorias sobre Byron e Jim, quem eles eram e o que o destino havia reservado para eles. A ligação da vida de ambos é o ápice da obra.

É uma história com personagens complexos, de alguma maneira eles conseguem nos afetar, despertando de ódio ao amor, e até mesmo muita pena. São pessoas perturbadas, sufocadas pelas suas ânsias e desejo de perfeição. Byron, Jim, Diana, Eileen, James, Beverley, Seymour, Andrea e tantos outros que fazem parte desta trama, todos de alguma maneira mexeram comigo, me deixaram pensando, mesmo após fechar o livro, o quanto pequenos detalhes e ações, até as mais bem intencionadas, são capazes de nos destruir totalmente e até mesmo aqueles que amamos. Tentar controlar tudo não é saudável, é impossível e Byron acabou se perdendo neste seu projeto.

Byron não é uma criança comum, que vê a vida como uma eterna brincadeira, não é como outros personagens mirins que nos transmitem uma visão otimista de mundo, ele encara a vida com extrema preocupação e abraça responsabilidades imensas, me cativou profundamente por sem o homenzinho da casa, aquele que por amor a mãe tentou de tudo. Sua dedicação não só à Diana, mas também para com a irmã caçula são admiráveis.

Operação Perfeito não é uma leitura simples e para fazer você rir, é algo profundo que nos faz refletir sobre tantos detalhes de nossas vidas, sobre a maneira que lidamos com nossos sentimentos e com os dos outros. Ressalta a honestidade, boa fé, amizade e a questão do perdão. Aquilo que atribuímos à nós mesmos pesa mais do que aquilo que os outros  nos atribuem, é preciso não só balancear nossas próprias expectativas, como também aprender a se perdoar. Foi um dos livros mais tristes que li, não de fazer chorar, mas daqueles que despertam uma vontade enorme de ajudar as pessoas e protegê-las. O final, se não totalmente feliz, é redentor e soa verossímil, a história toda é muito real.






2leep.com

22 comentários:

  1. Oi Cida, sua linda, tudo bem?
    Eu não li a sinopse, antes de ler a resenha. Mas eu olhei para a capa e imaginei algo muito triste e delicado.Como o ser humano pode ser oportunista e se aproveitar da generosidade ou da culpa do outro. Que coisa feia, ultrajante, me senti tão mal, espero que a mãe dele consiga se livrar dessa culpa para poder se livrar dessa família. Eu tenho certeza de que irei me emocionar.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adoro livros mais profundos e que nos fazem refletir. E, sinceramente, não imaginava que esse livro fosse assim.
    O tenho em casa e estava postergando a leitura. Depois de sua resenha, com certeza, ele será um dos meus próximos livros lidos.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de abril. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  3. Oi
    Pelo nome do livro pensei que série algo leve, mais pela resenha percebi que é algo mais intenso, mais a história parece ser legal e com personagens interessantes.

    http://momentocrivelli.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. como um título e uma sinopse podem nos dar uma percepção totalmente diferente! também achei que ia ser leve, mas a trama tem um ar carregado de histórias muito interessante de se perceber!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Vi a capa do livro e me encantei, mas não esperava uma história assim tão triste não.
    Adoro livros para refletir, isso é sempre muito importante!!
    Amei a resenha e vou colocar o livro na minha lista de desejados.
    Mesmo você dando menos estrelas, pelo que li na resenha, acho que no meu caso as estrelas serão mais brilhantes. Gostei do que li aqui!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Esse livro parece ser incrível. Já tinha visto algumas coisas sobre ele, mas infelizmente ainda não tive a oportunidade de ler. Espero conseguir mudar isso logo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Esse livro parece ser incrível. Já tinha visto algumas coisas sobre ele, mas infelizmente ainda não tive a oportunidade de ler. Espero conseguir mudar isso logo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida!
    Pela sua resenha me pareceu ser um livro meio triste, por isso não é uma leitura que me atraia no momento. Estou a fim de ler uns livros mais leves!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  9. Esse é o tipo de livro que eu colocaria na minha estante sem pensar duas vezes. É a primeira vez que leio uma resenha sobre ele, e você já destacou coisas que certamente vão me fazer gostar muito de lê-lo.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ah Cida, não conhecia o livro, mas gostei da premissa. Essa coisa de levantar questões envolvendo sentimentos e amizade eu gosto muito em um livro.
    Adorei a descrição e capa também. Gostei e acho que é uma ótima dica.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi, Cida =D

    Ao ler sua resenha percebo o quanto fazia uma imagem errada do livro. Parece totalmente diferente, e até mesmo uma leitura um tanto "pesada". Livro enganador kkk Mas, ainda assim, quero lê-lo.

    Beijos,
    Livy
    nomundodoslivros.com

    ResponderExcluir
  12. Oláá
    Poxa, que bom que gostou do livro, eu sinceramente tenho bastante curiosidade mas com um pé atrás por conta de certas resenhas que li sobre o livro e tal, mas amo essa capa e a premissa dele é ótima.
    Linda resenha.

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Eu li esse livro na semana passada, e também achei triste, intenso, mas que nos faz parar pra refletir; às vezes pessoas que estão próximas estão passando por problemas que a gente nem imagina, ou muitas vezes nós mesmos não percebemos o quanto nossa mente pode estar nos levando para um caminho difícil. Dificuldades que nós mesmos criamos e que podem prejudicar muito a nossa sanidade. Pequenos TOCs, o sentimento de solidão, depressão, tudo isso é muito sério e é abordado de maneira bem realista no livro. Gostei da leitura, me deixou triste mas isso foi bom, porque eu gosto de ser surpreendida assim por uma história!

    ResponderExcluir
  14. Comprei esse livro há alguns dias, pois pensei que se trataria de uma história romântica e divertida, mas depois de ler sua resenha, deixarei a leitura dele para outro momento.
    Acho muito interessante história com personagens complexos e mudanças na maneira de viver e enxergar a vida, mas ainda prefiro aquelas com um pouco de romance e comédia também. =D

    ResponderExcluir
  15. Cida1
    Com protagonista tão jovem e tão sério, o livro realmente é de surpreender, porque geralmente livros que tem protagonista infantis são mais tranquilos e com aventuras, não com dramas familiares.
    Gosto quando se mistura passado e presente porque dá uma visão mais geral dos fatos.
    “Acredite na justiça, mas não a que emana dos demais e sim na tua própria.” (Código Samurai)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Tive um certo interesse por esse livro assim que o vi. E apesar de ter ouvido algumas pessoas falarem sobre o mistério ser envolvido nessa estória não ter funcionado e os personagens serem pouco cativantes desanimarem um pouco, ainda me parece um livro que deve ser lido, mais gostei muito da resenha.. ^^

    ResponderExcluir
  17. Tive um certo interesse por esse livro assim que o vi. E apesar de ter ouvido algumas pessoas falarem sobre o mistério ser envolvido nessa estória não ter funcionado e os personagens serem pouco cativantes desanimarem um pouco, ainda me parece um livro que deve ser lido, mais gostei muito da resenha.. ^~

    ResponderExcluir
  18. Antes de tudo: que capa linda!! Se fosse só pela capa, eu já pegaria o livro. O livro parece ser bem triste, mas, ao mesmo tempo, profundo. Fiquei curiosa!
    Beijos,
    Deia!
    Own mine

    ResponderExcluir
  19. Olá... tudo bem??
    Nunca tinha ouvido falar deste livro, mas me parece mais uma história triste do que uma de fazer sorrir rs.... mas eu sinceramente não leria o livro não me senti cativada... achei a história meio fraquinha sabe e também não estou acostumada a ler essa temática... li raros livros assim... mas foi porque chamaram muita atenção... entendi os pontos que te fez gostar do livro e o menino apesar de ter apenas 12 anos... demonstra uma maturidade pela sua vivência de vida... Xero!

    ResponderExcluir
  20. Oiee

    Já fiquei com vontade de ler esse livro no seu lançamento mas depois de ver algumas resenhas acabei desistindo de ler, eu pensei que o livro fosse mais leve não tão forte assim e tenho medo da narrativa da autora não me agradar. Mas que bom que o livro te surpreendeu.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oi Cida, tudo bem?

    Gostei da premissa do livro. Gosto de histórias que me tragam esse mix de sentimentos. Parece ter uma certa carga emocional e eu adoro um drama <3 leria, com certeza

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oi Cida, tudo bem?

    Eu já tinha gostado da capa deste livro e agora gostei da história em si. Operação Perfeito parece ser um livro bem emocional e que te faz refletir. Quero muito ler.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!