[Resenha] Colin Fischer

Colin Fischer
Título Original: Colin Fischer
Autor(a): Ashley Edward Miller e Zack Stentz 
Editora: Novo Conceito        Páginas: 176
Lançamento: 2014               ISBN: 9788581634166
42201417 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||


Resolvendo o crime. Uma expressão facial por vez. O ano letivo de Colin Fischer acabou de começar. Ele tem cartões de memorização com expressões faciais legendadas, um desconcertante conhecimento sobre genética e cinema clássico e um caderno surrado e cheio de orelhas, que usa para registrar suas experiências com a MUITO INTERESSANTE população local. Quando um revólver dispara na cantina, interrompendo a festinha de aniversário de uma das garotas, Colin é o único que pode investigar o caso. Está em suas mãos provar que não foi Wayne Connelly, justamente aquele que mais o atormenta, que trouxe a arma para a escola. Afinal de contas, a arma estava suja de glacê, e Wayne não estava com os dedos sujos de glacê…

A primeira frase da sinopse foi o que me levou a ler o livro, adoro histórias que são sobre resolução de crimes, achei o cenário estudantil bem curioso, mas minha maior surpresa e o que realmente me prendeu nesta leitura, foi Colin e sua realidade. Ele tem síndrome de Asperger, um transtorno do espectro do autismo e foi o terceiro livro que li com protagonistas portadores desta síndrome, os outros foram O Projeto Rosie e Passarinha. Quem pensa que estas pessoas são incapazes está enganado, elas possuem dificuldade em demonstrar seus sentimentos e interagir socialmente, mas por outro lado são dotados de uma inteligência absurda, espantosa, sua capacidade de aprendizagem é grande, são como gênios. Eles são diretos em suas observações, o mundo é bem preto no branco, sem floreios e tamanha sinceridade choca e sempre me deixa muito mexida.

No começo da leitura eu não sabia sobre Colin e que ele tinha Asperger, eu percebi que era um garoto especial e com dificuldades de relacionamento, ele se mostra um intérprete de emoções, bem reservado, idealista e observador. Sofre bullying e logo no primeiro dia de aula ganha um mergulho de cabeça na privada do banheiro masculino, promovido pelo temível Wayne Connelly, o garoto que motivou Colin a aprender correr no jardim de infância para poder fugir de suas perseguições. De todas as pessoas no mundo, Colin seria a única que não tinha motivos para ajudar Wayne, mas no dia que deram um tiro na cantina da escola e ele foi acusado, Colin acreditou em sua inocência e resolveu ajudá-lo a provar que não tinha sido ele o atirador.

Narrado em terceira pessoa, este livro consegue divertir e emocionar, o começo mostra quem é Colin e como é sua vida. A relação com os pais é muito bacana, eles respeitam o filho e lhe dão muito amor e carinho, não exageram na proteção, cuidam dele dando espaço para seu crescimento. O irmão caçula é bem implicante, tem ciúmes de Colin e acaba sendo maldoso muitas vezes, da mesma forma que a maior parte dos colegas de escola. Crianças e adolescentes tendem a perturbar pessoas que não entendem bem, ser diferente na época da escola é sempre um problema e Colin sofreu muito com isso.

Depois desta iniciação no mundo de Colin, entramos na fase da investigação e nesta parte eu ri muito, o garoto apronta cada uma na busca do culpado pelo tiro que não há como segurar as gargalhadas, ao lado de Wayne entra em boas confusões. Colin tem regras para tudo o que faz, muitas baseadas em estudos que ele pesquisou, vê-lo contrariando estas regras mostra seu amadurecimento e até mesmo a superação de dificuldades que a síndrome lhe causava. O começo de cada capítulo fala sobre estes estudos que Colin gostava tanto de acompanhar, são fatos curiosos que podem até parecer estranhos, mas que encaixam perfeitamente na história, ficamos até sabendo mais sobre a descoberta da síndrome de Asperger.

A história cresce com o passar das páginas e o protagonista me conquistou pouco a pouco, mesmo sem habilidade sociais, conseguiu se aproximar das pessoas e ajudar muito, foi o herói de Wayne e deu uma lição em muita gente. Suas dificuldades não são mostradas como um drama e sim como obstáculos que nos levam a torcer por sua vitória, isso deixa a história mais leve e animada.

Embora tenhamos um personagem jovem, a história é bem madura e passa por situações sérias, e aquele crime que precisava ser desvendado não é o foco, é apenas uma ferramenta para nos conduzir por assuntos mais importantes. Não é um livro policial como imaginei, é uma história sobre amizade, crescimento, amadurecimento, superação e ser feliz, e acima de tudo, sobre respeito e aceitação.

É doce e sensível, alegre e encantador. Adorei conhecer Colin, algumas partes da narrativa me lembraram os livros de John Green, aquele jeito que ele insere peculiaridades em suas histórias. O final é conclusivo, mas os autores deixaram um porta aberta para novas aventuras do garoto, quem sabe nos vemos outra vez.





2leep.com

16 comentários:

  1. Oi Cida,
    confesso que não curti muito este livro não. Achei bem parado

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. oi flor, confesso que este foi um dos poucos livros da NC que não me atrairam!
    sinceramente não achei graça no enredo à primeira vista
    claro que depois dos seus comentários posso querer dar uma olhadinha mais especial, entretanto não seria por agora
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito de saber que esse não é um livro policias, e sim uma linda história!
    Muito interessante tudo isso do Colin ter Síndrome de Asperger, ajudar o cara que o fazia sofrer bullying, e ter um crime pra desvendar.
    Amei a resenha! Bjs, Cida <3

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?

    Já tinha conhecimento sobre o livro, mas até então não havia surgido a curiosidade de lê-lo. Fico feliz em saber que a história vai além de um mero crime, levando ao leitor situações descontraídas, bem humoradas e com uma pitada de investigação policial. Espero que algum dia eu tenha tempo para ler ele. ^_^

    Abraços,
    Gustavo Demétrio
    VIDA DE LEITOR - vidadeleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Realmente todos acham que quem tem autismo tem alguma habilidade a mais que alguém ou a menos, e acho legal o livro relatar sobre isso. E gostei também pelo fato de ter crimes envolvidos e como resolver eles. Me simpatizei com Collin como protagonista e achei muito legal suas qualidades e modo de ver o mundo e as pessoas.
    Muito fofo o enredo, me interesso por temas assim.
    Abraços Cida,
    ThayQ.
    http://leituras-insanas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Bom dia!!!

    Assim como você, eu também gostei do livro. E esse clima investigativo me arrancou umas risadinhas, rs.

    Adorei a resenha!!!O livro é tão curto e você falou tanto e tão bem!! Se eu não tivesse lido iria querer ler. Perfeito!!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida, sua linda, tudo bem
    Eu me coloquei no lugar dos pais dele. Deve ser difícil ter um filho com essa síndrome e outro não. O que fazer nessa hora, como educar os dois, tarefa difícil. Achei linda a interação dele com os pais. E ele resolver o caso, que ideia genial, criativa, deve ter sido divertido mesmo e com certeza foi uma vitória para o personagem. Acho que vou gostar muito de ler essa história. Adorei a capa, super criativa.
    Sua resenha sempre me abrindo para novos livros, nvas emoções, ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A relação com os pais é ótima, eles não o tratam como incapaz, isso é ótimo Cila, afinal Colin é um menino inteligente demais. Bjos!!!

      Excluir
  8. Oi Cida :)
    Li esse livro já faz um tempinho e me surpreendeu. Eu não dava muita coisa por ele, mas comecei a ler por que era fino e parecia ser uma leitura bem rápida. Resultado: acabei adorando a história! Colin é um ótimo protagonista, a trama é divertida e, por vezes, emocionante. Fiquei com os olhos marejados em algumas partes.
    É um livro que vale muito a pena fazer a leitura. Adorei sua resenha. :)
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  9. Bem complicado tentar provar a sua inocência em um assassinato. Achei a história mega curiosa e me interessei, ainda mais por apresentar uma história bem madura e tal.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher, kit de marcadores e 3 ganhadores.

    ResponderExcluir
  10. A leitura deste livro me parece bem interessante, ainda mas quando se fala de uma doença que temos pouco conhecimento (eu por exemplo) quero sim dar uma oportunidade ao livro em breve, parabéns pela resenha!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida, vivo ensaiando começar a ler este livro e acabo sempre deixando de lado. No início ele não me interessou muito, mas já li tanta coisa boa a respeito dele que fiquei curiosa.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  12. Nunca li um livro em que o personagem sofre com essa síndrome mas sei que tem vários por aí e morro de vontade de ler e aprender com eles. Esse livro parece ser ótimo.

    ResponderExcluir
  13. OIee

    Tenho esse livro na estante e pretendo ler nas férias gostei muito da sua resenha e me deixou bem curiosa com a história.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  14. Uau! Gosto muito de livros de investigação, mais o que mais me impressionou no livro é provavelmente um garoto investigando um caso.

    ResponderExcluir
  15. Eu tenho a maior vontade de ler este livro. Nem sei porque ainda não li, deve ser provavelmente porque eu sempre me esqueço dele até ler uma resenha rsrs.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!