[Resenha] Caçadora de Unicórnios

Caçadora de Unicórnios
Título Original: Rampant (Killer Unicorns #1)
Autor(a): Diana Peterfreund
Editora: Galera Record         Páginas: 364
Lançamento: 2013               ISBN: 9788501098603
10632396_1507288882844184_232004449_n ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Esqueça a lenda. Unicórnios não são fofinhos. Nem alados. Muito pelo contrário: são cruéis, carnívoros e venenosos. É o que Astrid cansou de ouvir de sua, digamos, "um pouco obcecada" mãe. Ao que parece, as duas fazem parte de uma longa linhagem de caçadoras de unicórnios, descendentes de Alexandre, o Grande. Ah, e o Bucéfalo? O famoso cavalo do mais temido conquistador da história? Sim, você adivinhou... Unicórnio. Claro que Astrid costumava zombar dessas excêntricas histórias - até que o namorado foi atacado por um... pônei com chifre? E salvo do estranho veneno por uma droga milenar, um remédio mítico feito à base de unicórnios e guardado com zelo insano pela mãe de Astrid. Por isso, agora ela está indo para um claustro em Roma. Um antigo centro de treinamento para caçadoras. No entanto, na antiga Ordem da Leoa, nem tudo é o que parece. Fora de seus muros, os unicórnios esperam para atacar. E dentro, Astrid enfrenta outras ameaças inesperadas: paredes cobertas de troféus de caça vibram com um poder terrível, as outras caçadoras, e até mesmo seus patrocinadores sugerem más intenções; mas o mais perigoso talvez seja a atração crescente por um estudante de arte... uma atração que pode pôr tudo a perder...
Caçadora de Unicórnios, de Diana Peterfreund, é o livro um da saga A Ordem da Leoa, foi o primeiro livro que li sobre unicórnios, que para mim sempre foram criaturinhas doces e meigas, mas aqui esta crença caiu por terra, a autora os trouxe como criaturas assassinas e perigosas, comedores de humanos e sem nenhuma gota de bondade, precisei desconstruir o conceito que tinha dos mesmos e deixar que a autora me levasse pelo seu universo de fantasia cruel, o resultado foi fascinante e posso dizer que bem convincente.

A mãe de Astrid é obcecada por unicórnios, acredita que descende de uma longa linhagem de caçadoras com o sangue de Alexandre, O Grande, correndo nas veias, a mulher já foi considerada uma louca por conta de todas estas alegações, e fez sua filha odiar as ditas criaturas desde pequena, contudo no dia que Astrid está numa sessão de amassos com o namorado Brandt, a garota sente-se observada, quando menos espera surge na floresta um unicórnio que se curva para ela, mas ataca o rapaz com fúria. Brandt quase morre por conta do veneno de alicórnio (ou chifre), mas graças à um remédio que a mãe de Astrid possui, ele é salvo. O fato não é único, pelo mundo várias pessoas estão sendo atacadas e nem todas têm a sorte de serem salvas, estamos testemunhando o Ressurgimento, os unicórnios estão voltando e Lilith vê a chance de reclamar o legado ancestral, envia Astrid para um claustro em Roma, lá a garota vai receber um treinamento para caçar as bestas.

O livro é narrado em primeira pessoa por Astrid, e mostra uma menina que não quer matar nada nem ninguém, seu sonho é ter uma vida normal e ser médica, mas como é menor de idade acaba cedendo à vontade da mãe e parte para Roma. No começo ela até resiste e não aceita muito bem seu legado, mas existe uma magia nesta história e na presença das criaturas o sangue de Astrid ferve, ela ganha um sede de caçar e força incríveis, o instinto passa por cima da razão e ela luta com coragem.

O começo é meio lento por conta dos conflitos da protagonista, mas quando encara sua herança e percebe que não há como negar a verdade sobre si, a narrativa entra num ritmo acelerado e cheio de adrenalina, a autora não perde tempo em mostrar apenas o treino de Astrid e das outras caçadoras, elas treinam sim, mas caçam mais ainda e estas cenas são as melhores, batalhas sangrentas, que não mostram-se mais leves por serem protagonizadas por garotas, é tudo muito forte e chocante.

A mitologia é complexa e muito interessante, baseada em figuras que já ouvimos falar, como Alexandre, o Grande e a Deusa Diana, você até mesmo se pega imaginando se não há um fundo de verdade nisso tudo,  achei um ponto positivo a autora não ficar explicando isso por páginas e páginas seguidas, ela vai inserindo os esclarecimentos conforme a protagonista vai avançando em sua jornada, então é algo mais gradual e natural, fácil de absorver e nada cansativo. Quando percebi, havia conseguido reconstruir minha concepção sobre os unicórnios e entender a história das caçadas.

Astrid é um boa protagonista, uma menina simpática e honesta, mas ainda sinto que falta algo nela, sua maneira de aceitar as imposições dos outros tranquilamente me desagradou, gosto das mocinhas mais teimosas e de personalidade forte, no final ela mostrou sinais de mudança, o que soa promissor. Lilith, sua mãe é uma bruxa, não no sentido literal, mas uma mulher vil e que só pensa em si, com uma mãe daquelas você não precisa de inimigos. Quem rouba a cena é a prima , Phil, uma menina ousada e que fala o que pensa, essa sim é das minhas.

Não pensem que a história é baseada apenas em treino e caça, existe espaço para um romance entre Astrid e um garoto muito charmoso, Giovanni e também para uma grande conspiração, alguém quer acabar com as caçadoras.

Em suma é um livro com uma trama empolgante e criativa, embora a autora seja conhecida pelo seu livro Sociedade Secreta, este foi o primeiro livro dela que li, só conhecia um conto, posso dizer que achei bem bacana. O texto é jovial e com a dose certa de bom humor, o cenário é atual e os personagens cativam facilmente. O final é conclusivo para esta fase, daquele tipo que fecha um ciclo e abre portas para a evolução de todos.


2leep.com

16 comentários:

  1. ah eu nunca li nada parecido, e vou te falar que fiquei super interessada! se achar por aqui eu levo pra casa! :D

    resenha do livro do Max Lucado
    http://www.byanak.com.br/2014/08/deus-esta-no-controle-max-lucado.html

    ResponderExcluir
  2. Que título estranho '-'. O enredo também. Ambos. Meu deus, namorado atacado por um pônei? kkkkkkkkkkkkkkk. Mas realmente, eu jogo alguns jogos, e pôneis nunca foram fofinhos para mim, sempre foram malvados. Eu realmente não me interessei tanto com o enredo. A caça e lutas, parecem demais. Apesar do início ser lento, depois vai ficando fluente e cheio de batalhas como citado. E isso me deu alguma vontade de ler até.
    Abraços Cida,
    ThayQ.

    ResponderExcluir
  3. Também nunca li nada sobre unicórnios, e vai ser difícil fazer uma imagem na minha mente deles violentos nesse livro. ;D
    Muito interessante tudo isso de caça aos unicórnios!
    Ótima resenha! Abraços!!

    ResponderExcluir
  4. To louca pra ler esse livro. Sempre enxerguei os unicórnios como bichos bonitinhos e legais e não como monstros e isso é novo pra mim e me chamou muito a atenção.

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida :)
    Conheço o livro, mas nunca tive tanta curiosidade em fazer a leitura. Até gosto de histórias desse tipo, mas geralmente eu as deixo por conta de Ace e acabo por mergulhar somente nos romances. Gostei da história, tem tudo que aprecio em uma história.
    A única coisa que não me anima é saber que é uma série. rs Meu bolso dói a cada série lançada, desse jeito irei à falência. rs
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  6. oi flor, tudo bem?
    realmente não me animo muito para ler livros com essa premissa
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida, sua linda, tudo bem???
    Que capa mais linda!!!! E o título chamou minha atenção, não conhecia esse ainda.Nossa, levei um susto quando começou sua resenha, unicórnios assassinos??? Eles são tão lindos, risos...
    Gostei da autora incluir mitologia (adoro), não gostei dessa mãe. Agora, do nada ela ter que começar a matar, nossa eu não aceitaria não. Mas, diante do perigo, para salvar a própria vida e a dos que amamos, aí sim.
    Gostei dessa história, achei bem diferente, vou colocar na minha lista.
    Como sempre saio daqui com uma lista mais longa e a promessa de ficar mais pobre, risos...
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Ahhh, não acredito que tu leu! Que máximo! Então, eu fui fisgada pela escrita da Diana desde as primeiras linhas, e gostei justamente dessa mistura de uma história juvenil, cheio de dramas adolescências, com essa pegada mais pesada. Phil roubou as cenas nesse livro, realmente, e senti falta dela em Alma da Fera, assim como de Giovanni. Na verdade, o contexto é tão diferente que cheguei a estranhar no início. E gente, que mãe é essa? Lilith disputa com Li, de Almanova, o cargo de "a mãe mais desprezível do mundo". Vontade de bater na criatura o livro todo! E o que foi aquele final? Quando "aquilo" acontece com Astrid e ela dá uma de fênix e assume de vez o seu destino?! Nossa, quase tive um treco. Amo demais esses livros.. kkk Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi! Ótima recomendação, eu gostei muito da série. Foi mesmo como uma fênix, tenho que concordar, Astrid teve seu renascer naquele momento.

      Excluir
  9. Oi Cida!
    Fiquei triste em saber que os unicórnios não são fofinhos! E fiquei curiosa para ler o livro e descobrir mais sobre eles.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  10. Oie Cida =)

    Gostei da ideia da autora trabalhar um outro conceito sobre os Unicórnios. Assim como você tenho uma visão mágica deles, e acho interessante quando um autor tenta e consegue quebrar esses nossos conceitos.
    Não li nada dessa autora ainda, mas como amo literatura fantástica esse livro me parece uma ótima forma de conhecer o trabalho dela.
    Ótima resenha!

    Beijos e um Feliz Natal!
    ;***

    Ariane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  11. Não conhecia mas parece ser bem legal :D Um tema interessante e diferente, já que os unicórnios são sempre tidos como fofinhos SHAUSHU Adoro conhecer mais sobre mitologia por meio dos livros *-* E a capa é linda.
    Beijoos,
    setimaondaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Desde que conheci o livro, a magia contida nele me encanta, A Caçadora de Unicórnios é incrível.

    ResponderExcluir
  13. Oi Cida, tudo bom?
    Nunca li nenhuma obra com unicórnios e a princípio fiquei com o pé atrás. Mas, é a segunda resenha que leio desse livro e a proposta até que despertou meu interesse. Apesar da perceptível passividade da protagonista, é um livro que tem potencial para me conquistar.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Comprei o livro apenas pela sinopse, confesso.
    Unicornios canibais? PORRA ISSO É FODA!!!!!!!!!!!!!!1

    Minha próxima leitura, certeza kkk

    Beijos
    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi
    Já tinha ouvido falar desse livro, mas ainda não comprei... ele está na minha lista de desejados rsrs
    Sua resenha ficou ótima, gostei de saber mais detalhes da obra, me deixou mais empolgada pra ler ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!