[Resenha] Proibido

Proibido
Título Original: Forbidden
Autor(a): Tabitha Suzuma
Editora: Valentina                Páginas: 288
Lançamento: 2014               ISBN: 9788565859363
capafinal proibido 1 ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes. Eles são irmão e irmã. Mas será que o mundo receberá de braços abertos aqueles que ousaram violar um de seus mais arraigados tabus? E você, receberia? Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.
Proibido de Tabitha Suzuma, publicado no Brasil pela Editora Valentina, é aquele livro que poderia ter na capa um carimbo de “polêmico”, o assunto escolhido pela autora para fundamentar sua trama é um tabu, algo que muitos enxergam como pecaminoso e abominável, que vai contra princípios profundamente arraigados na mente e coração, para alguns uma afronta ao que o sagrado criou, para outros um atestado de ser uma aberração. Vi comentários positivos e negativos sobre a obra, tentei ao máximo ficar afastada de possíveis spoilers, mas mesmo assim acabei descobrindo o tabu que teríamos aqui, contudo em nada afetou meu aproveitamento da obra, que foi uma leitura intensa e de sentimentos conflitantes.

Logo nas primeiras páginas conhecemos Lochan, um garoto de apenas dezessete anos, obrigado a carregar o peso da criação dos irmãos mais novos nas costas pois sua mãe não encara as responsabilidades de cinco filhos e está determinada a ser a eterna adolescente bêbada e namoradeira. As coisas só não são piores para o garoto pois divide com a irmã de dezesseis anos esta carga; a cumplicidade e afinidade que tem com Maya são um alívio, ela o entende, tal como é entendida por ele, já que não podem contar com o pai que os abandou e com a mãe sempre ausente, são Maya e Lochie contra o mundo.

A narrativa em primeira pessoa traz capítulos onde as vozes de Lochan e Maya são alternadas, o que nos permite ver a situação da família de maneira mais ampla, além de poder saber como estes dois jovens sentem-se vivendo algo tão complicado. Temos aqui protagonistas de pouca idade, mas  que são dois jovens de almas velhas, não todo o tempo, pois ainda mostram traços de adolescentes carentes e desorientados, mas por outro lado agem como pais para os três irmãos mais novos, cozinhando, educando, repreendendo… sendo os adultos de suas vidas e carregando consigo preocupações como o dinheiro para pagar as contas, a educação dos pequenos nos anos futuros e o constante medo de deixar alguém descobrir como vivem e chamar o serviço social. Eles não podem suportar a ideia de cada um ir viver com uma família diferente ou ficar num orfanato.

Lochie me sensibilizou logo nas primeiras páginas, a vida dura que leva cobrou seu preço e ele sofre de grandes transtornos psicológicos, tem dificuldades para falar com pessoas que não são a sua família e sofre de ataques recorrentes de ansiedade e pânico. O jovem inteligente impressiona os professores pelas excelentes notas e acaba sendo alvo dos educadores, todos desejam que supere seus problemas e tenha um futuro brilhante, nem imaginam que vivendo como vive este é um sonho impossível. Você sente pena de Lochie, seu carisma e esforços ganham nosso coração, a autora conseguiu criar um personagem feito para comover e sensibilizar de forma que os acontecimentos futuros te deixem em dúvidas sobre condenar ou aceitar os caminhos que ele trilhou.

Do outro lado da moeda temos Maya, que ao contrário de Lochie consegue viver com seus problemas, socializa e tem amigos, mas seu porto seguro é o irmão mais velho. Não posso dizer que gostei de Maya, sei que era uma menina sofrida, que amava os irmãos e não era má, mas ao meu ver tudo chegou onde chegou por sua causa, de uma forma ou de outra ela levou Lochie ao seu limite e isso me afastou dela em partes.

A autora teve o cuidado de traçar as personalidades de cada um e apresentar a situação conturbada em que viviam, de maneira sutil inseriu o assunto que gera polêmica e discussão. Os caminhos tomados por Lochie e Maya são o cerne da obra, a questão principal e surpreendente. Eu não aceito este tipo de coisa, não é algo que eu consiga ver como natural, mas não posso dizer que condenei os irmãos, não mesmo, o que vi foi que a vida os levou naquela direção, as responsabilidades que assumiram, tudo que enfrentaram lado a lado os tornou próximos demais; sem a orientação de uma adulto e sendo eles por eles mesmos, foi inevitável, Lochie e Maya dividiram coisas além da capacidade de irmãos e não julgo onde chegaram e o que fizeram, pode parecer terrível, mas quando se vive dentro de limites e as oportunidades são ínfimas, resta agarrar-se na primeira tábua de salvação que surge, e neste caso eles só tinham um ao outro. Embora choque inicialmente, se você se propor a deixar os preconceitos de lado e abrir seu coração, vai entender, mesmo que não aceite.

A história não foi feita para te fazer sorrir, é na verdade triste e angustiante, a negligencia dos pais fez dos filhos vítimas, Lochie e Maya, e até mesmo seus irmãos mais novos, foram privados de uma infância e juventude descompromissadas, de leveza, mesmo os mais novos não entendendo a gravidade da situação, sentiam o clima pesado e tenso no qual viviam. Lochie e Maya são dois personagens de um livro, mas me pergunto quantos deles estão por aí sendo julgados e condenados por seus comportamentos considerados reprováveis, quando na verdade não têm culpa, quando o que precisam é de amor e atenção, alguém que lhes guie.

Proibido é uma obra ousada e para se discutir, a autora conseguiu construir uma trama densa e carregada de sentimentos, com cenas que não colocam panos quentes em nada, quando decidiu que sua obra abordaria um tabu, foi até o limite, o assunto é trabalhado de maneira consistente e sem véus, claro e direto. Terminei a leitura com o coração partido, não foi o final que esperei, como eu citei não é uma história feita para sorrir, assim o final foi mais triste do que tudo que já havia ocorrido. Eu recomendo que leia, de coração e mente abertos, dividam com os personagens seus sentimentos, só assim será possível entendê-los.

"Como uma coisa tão errada, pode parecer tão certa?"




2leep.com

34 comentários:

  1. Cida do céu!!!
    Estou nas últimas páginas... Provavelmente vou terminar no ônibus indo pro trabalho. Vou pagar mico né?
    O que você disse sobre o final já me deixou com o coração na boca. Não estou dizendo que é spoiler, mas como estou no final é de se pensar que vou me chocar.

    Resenha linda... estou apaixonada pelo livro, por tudo que nele é contado!!

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  2. Cida, querida, com toda dor e carga dramática dessa narrativa, a surpresa do final e o tema tabu, o livro é inesquecível. Causou tantos sentimentos, me fez ficar ao lado desses meninos, vai para a categoria dos livros únicos.
    Não é para todos. É preciso despir-se de qualquer preconceito. Aí entra a habilidade da autora: ela consegue colocar o leitor sob a pele de Lochan e Maya. Ainda que não aceite a situação, pode sentir o drama e compreender os irmãos.
    É um livro triste, como vc bem colocou. Pungente. O final me convenceu, mas não sem me chocar e tirar meu chão.
    Bela análise, querida. Adorei.
    Beijo!

    Resenha de um livro impactante: A vingança da amante:
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    já tinha visto este livro por aí, mas confesso que ele ainda não me chamou muito atenção.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    Ótima resenha. Esse não é um dos livros que eu com certeza leria justamente por esse tema tão ousado. É difícil deixar de lado essas conceitos definidos na hora da leitura, pelo menos para mim e isso atrapalharia um pouco. Mas sua resenha foi tão bonita que eu fiquei com vontade de dar uma chance, de verdade UAHSUAHS Quem sabe um dia :)

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing
    http://thisadorablething.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. não tinha ligado muito para este livro, mas só li resenhas positivas, a intensidade da trama parece saltar e conquistar!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Esse livro parece ser muito chocante! Dois irmãos tão jovens, mas com tantas responsabilidades e com muita confusão na vida deles...
    Estou com muito medo desse final, com certeza irei chorar como muitos!
    Excelente resenha! Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Adorei a sua resenha! É bom ver alguém expor a sua opinião sem influenciar o leitor. Esse livro já resultou em algumas discussões que participei e por mais que o tabu em questão seja um dos mais pesados, por envolver regras de religião e da sociedade, não consigo me fechar para a relação dos personagens. Não, eu ainda não li Proibido e ainda assim, a necessidade de saber o que e como os dois chegaram ao ponto em questão, me torna incapaz de julgá-los. Abandono e falta de esperança levam as pessoas a considerar opções nos lugares mais inóspitos e não vejo como a salvação para a vida de duas pessoas, a maneira como elas encontraram para seguir em frente podem ser julgadas de maneira tão direta. Bem, esse leitura está na minha lista há tempos e vou tentar me manter neutra e aceitar de coração aberto cada linha. Cada história deve ser julgada da maneira como atingiu seu coração, por mais que as regrinhas irritantes com as quais fomos criados tentem sobrepor o que sentimos. Beijos!
    http://romantic-lit.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    Esse livro é a minha próxima compra e, pode ter certeza, de que vou lembrar de tudo o que você disse na resenha durante a leitura, Estou com bastante expectativa. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. O livro é bastante falado por quebrar o Tabu, eu estou com o livro em e-book, mas no momento estou em outra leitura, Lochan parece ser um tipo de garoto que é muito maduro, por causa dos pais negligentes, fiquei também de coração partido por você ter ficado, significa que o final não deve ser feliz e alegre como o de comum. Me sinto fora de mim quando falo deste livro, e principalmente quando eu for ler, por amar literatura dramática e me sentir fora da zona de conforto eu vou ter uma grande ressaca.
    Beijos, ThaynáQ.

    ResponderExcluir
  10. Linda apenas corrigindo o ultimo quote é "Como uma coisa tão errada, pode parecer tão certa"

    Falando sobre o livro, ele me mudou, tocou minha alma, e foi dolorido demais a leitura, com certeza minha melhor leitura de 2014, mas não leria novamente, ler ele uma unica vez é suficiente para colocar algo em nossos "pré-conceitos" e não julgar nada, nem ninguem sem ter o minimo de conhecimento.

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  11. Caramba, era justamente por isso que não queria ver nenhuma resenha. Esse livro está na minha lista faz tempo, fiquei ainda mais ansiosa para ler, e saber que o final é triste me deixou com uma imensa vontade de comprar agora (acho que sou a única que não gosta de um final feliz em nada)
    Amo livros polêmicos, que mostram uma visão diferente da minha e etc. Só pela resenha já amei o Lochan, meu Deus <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida, tudo bom?
    Minha amiga Dressa gostou tanto desse livro que desde o dia em que ela terminou a leitura, não parou de recomendar a todos. A primeira vez que li a sinopse, confesso que fiquei com receio. Depois veio a curiosidade e agora estou louca para saber como a autora desenvolveu essa história. Realmente a narrativa não propõe risadas e sim lágrimas. Acho que vou me emocionar e ser impactada com o envolvimento desses dois irmãos.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Cida, bom, gostei disso, a autora quis falar de um tabu e falou. Acho ruim quando se propõe e no final o que vemos é apenas uma leve pincelada. Gosto também da capa do livro. Com certeza é um que quero ler.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  14. Cida, excelente dica! Obrigada. Fiquei muito curiosa por esse livro neste momento, ele me parece muito intenso e como você mesma disse, polêmico. Já tenho uma desconfiança muito forte dessa polêmica, e o tema me chamou especial atenção. É um livro que definitivamente quero ler.

    Beijão

    ResponderExcluir
  15. Melhor livro que li este ano, chorei muito e o final foi triste!

    Super recomendo e como voce falou, leaim com a mente aberta.

    Bjs,

    ResponderExcluir
  16. Olá Cida.
    Não conhecia o livro, mas a editora Valentina é digna em trazer livros com assuntos polemicos pro nosso meio. Tenho uma pequena suposição sobre o que seja o tabu do livro, e provavelmente vou procurar saber mais, mas o livro já conquistou, não estou em fase de ler livros tristes mas acho que este seria uma boa exceção.
    Como sempre suas resenhas são ótimas e surpreendentes.

    Beijos da Lua!
    www.tyciahadiresenhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Oie Cida
    Esse livro foi uma das leituras mais dolorosas que fiz este ano. Isso porque tenho um casal de filhos, então imagine ler tudo isso, e imaginar viver esta situação. Sei que ambos viviam uma situação completamente diferente, assumindo papel de mãe e pai, e por este motivo acabaram se envolvendo amorosamente. Mas a leitura foi tensa e me deixou de coração partido.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  18. Acho que a angústia que você viveu na leitura desse livro passou para a resenha! Ficou uma resenha carregada de emoção, um convite a leitura bem pungente! Parece dizer: "ESCUTE ESSA HISTÓRIA, LEIA, CONHEÇA ESSAS CRIANÇAS!" Em letras garrafais.

    Foi a primeira resenha de "Proibido" que li até aqui e você definitivamente colocou ele no meu mapa de leituras, da próxima vez que encontrar com o livro nas esquinas e curvas das livrarias reais e virtuais vou ter outro olhar para ele e mais cedo ou mais tarde tenho a impressão que vou me pegar agarrada a ele como me agarrei a "Passarinha" e a "Fale!", esse livro parece ser da mesma família.

    Cheros, Pandora.

    P.S.: Parabéns por ter conseguido falar desse livro, eu nem sempre consigo falar dos livros que me emocionam muito.

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  19. Oi Cida

    Sou suspeita de falar mas esse livro foi me preferido esse ano, eu amei a escrita da autora, eu torci para os dois ficarem juntos e amei toda a história até o final triste, entendi o amor na sua forma mais pura que é amar sem julgar seja esse amor de que jeito for, entre irmãos, professor e aluno, homossexual enfim a mensagem que ela passa é respeitar o amor e entender que existe esse sentimento em qualquer situação.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  20. Parece ser um ótimo livro, quero poder ter a oportunidade de lê-lo, pelo que percebi é uma história triste, e parece muito com o mundo real, pois a vida não é nenhum conto de fadas para todos!
    Um beijo
    www.moradadolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Apesar das resenhas positivas que li eu tenho medo de ler este livro, mas ao mesmo tempo morro de curiosidade de conhecer mais sobre a história.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Já li tantas resenhas desse livro que eu fico super ansiosa pra saber o que acontece no final. Tenho muita vontade de ler mesmo e já estou com a mente aberta pra isso. Acho que a autora foi muito corajosa ao escrever uma história em cima de um tabu tão grande desses.

    ResponderExcluir
  23. Desde o lançamento deste livro eu o desejo fortemente, embora compreenda e divida seus receios com o livro, reconheço a importância da popularização de uma obra assim, já presenciei acontecimentos semelhantes, e confesso que ver acontecer é muito mais tenso e assustador que ler em um livro. Mas, como disse a popularização do livro é positiva, pois, acende um sinal luminoso na mente dos leitores, evita que julgamentos precipitados prejudiquem ainda mais uma situação semelhante presenciada.
    E a literatura é justamente para isso, alertar, incomodar, fazer pensar, aceitar se possível.

    Julielton Souza - Dialética Proposital

    ResponderExcluir
  24. Fiquei louca para ler esse livro desde que vi a sinopse e uma resenha pela primeira vez. O tema abordado é tão delicado e autora parece ser abordar isso de uma forma tão singela, que não tem como não se apaixonar. Quem leu, achou maravilhoso. Mal vejo a hora de fazer isso também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Cida!
    O livro é bem polêmico e a autora o trouxe de forma singela e delicada, sem querer chocar os leitores ou tornar o incesto uma aberração.
    Estamos no século da aceitação de mudanças na sociedade e acredito que o livro traz um assunto que deve mesmo ser discutido abertamente.
    Quero muito ter a oportunidade de lê-lo.
    Domingo com muito descanso e amor no coração.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Aí Cida, depois de tanta polêmica e preconceitos eu resolvi ler Proibido e ainda hoje tenho ressaca literária dele!!!
    Um livro lindo, tocante, triste, reflexivo...
    Nunca mais verei uma estoria controversa depois da sua leitura!!
    Parabéns pela linda resenha!!!

    ResponderExcluir
  27. Que tema polêmico. Adoro coisas diferentes, mas nunca li nada parecido.
    E isso “Estou sem fôlego, e com meu coração estilhaçado”, já acabou comigo, eu como uma manteiga derretida, com certeza acabarei aos soluços neste livro.


    ^^

    ResponderExcluir
  28. esse livro mostra o amor da maneira mais pura, não interessando a forma ou razão q eles chegaram a isso, qnd eu vi a sinopse a primeira vez fiquei meia assim por conta de serem irmãos, mas me chamou a atenção a forma q era a vida deles sendo pais dos irmãos mais novos e o conflito q deve ter sido deles descobrirem a paixão/amor entre eles. A leitura é ótima, a autora amara todos os fios de tal forma q entendemos os personagens e vivemos a dor e alegria deles conforme a leitura, o tema abordado é delicado por ser incesto, mas nesse caso do livro eu vi q como a ”sociedade” danificou e levou o final para os dois e não eles mesmos, foi triste mas é o que torna o livro tão profundo, família e mostra uma história de amor bonita.

    ResponderExcluir
  29. Posso dizer que tive meu coração dilacerado por esse amor “PROIBIDO”. Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? Como você pode torcer a cada página para que dois irmãos sejam felizes para sempre como um casal?
    Tenho certeza que jamais vou me esquecer da história dessa família. Tabitha Suzuma entrou para a minha lista de escritoras favoritas. Escreveu esse livro com tamanha maestria, sensibilidade e inspiração que me vi derramando lágrimas e olhando para o horizonte refletindo... será que se isso acontecesse dentro da minha família eu teria a mesma visão que tenho após ler o livro?
    Certamente não é um livro para qualquer pessoa, mas é uma lição de vida para qualquer ser humano que acha que tem uma opinião formada sobre toda e qualquer situação.
    Só posso agradecer à Suzuma por me ensinar mesmo que indiretamente que não existe certo ou errado, mas sim a sua história de vida, a minha e a deles. E que não devemos julgar aquilo que não conhecemos e sentimos.
    “Você pode fechar os olhos para as coisas que não quer ver, mas não pode fechar o coração para as coisas que não quer sentir”

    Viviane Gonçalves
    vsg_caue@hotmail.com

    ResponderExcluir
  30. Nossa ainda não conhecia a história do livro. Fiquei super interessada e apaixonadona!! Quero muito ler o livro!!!
    Bianca Valente

    ResponderExcluir
  31. Oi Cida! Como ainda não li o livro, só tenho a te dizer que a capa é linda e já tinha visto e falei que gostaria de ler para ver o que é proibido. Com a resenha deu para entender um pouco e não sei qual será a minha interpretação sobre este tabu, assim que ler voltarei para comentar.
    ronida_sindi@hotmail.com

    ResponderExcluir
  32. Fiquei curiosa para ler, já imagino o que vou encontrar no livro e já fiquei angustiada. Vou seguir sua recomendação e ler. Realmente é muito triste pensar que existem muitos jovens como os dos livros, abandonados e tendo que assumir a responsabilidade dos pais...

    ResponderExcluir
  33. Ótima resenha, parabéns! Esse livro está na minha lista faz um tempo. Parece ser bastante intenso e como você disse, trata de um tema bastante polêmico, já que nossa sociedade ainda tem o incesto como um tabu enorme. Alguns acham que temas como esse devem ficar guardados numa caixa, e tal caixa nunca deverá ser aberta, ou seja, que devemos deixar tais temas escondidos das nossas conversas e das nossas vidas. Mas não é bem assim, devemos discutir sobre temas polêmicos SIM, para que dessa forma, cada um possa expressar suas opiniões quanto aquilo e para que possamos abrir nossa mente para o que os outros têm a dizer. Por isso, achei muito interessante a iniciativa e a ousadia da autora de tratar um tema como esse. Espero ler em breve. Abraço.

    ResponderExcluir
  34. Tenho muita vontade de ler esse livro. É engraçado, mas nunca pensei que um livro com essa temática fosse mexer tanto comigo, que fui criada em família religiosa e tal. Mas acho que forma como a autora abordou, sem parecer algo caricato nem apelativo demais, foi o diferencial.
    Acho que é daqueles livros para mexer mesmo com seus conceitos e sacudir suas ideias.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!