[Resenha] O Que Restou de Mim

O Que Restou de Mim
Título Original: What's Left of Me (The Hybrid Chronicles #1)
Autor(a): Kat Zhang
Editora: Galera Record         Páginas: 320
Lançamento: 2014               ISBN: 9788501098368

APOS A TEMPESTADE ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Addie e Eva são híbridas duas almas no mesmo corpo. Em sua realidade, todos nascem assim mas, ainda na infância, uma das almas torna-se dominante. Mas isso nunca acontecia com as duas. Considerados instáveis e perigosos, os híbridos foram perseguidos e eliminados das Américas. E quando o segredo delas é ameaçado, Eva e Addie descobrirão da pior forma que há muito mais sobre os híbridos do que os noticiários de TV e os livros de história contam.
O Que Restou de Mim, de Kat Zhang, publicado no Brasil pela Editora Galera Record, é o primeiro volume de As Crônicas Híbridas, nesta história vamos conferir uma realidade onde as pessoas nascem com duas almas no mesmo corpo, ao atingir certa idade ocorre uma definição, uma alma morre e outra permanece, assim o indivíduo passa a ter uma vida normal, se é que posso dizer isso. Pessoas com duas almas são aberrações, são híbridos. Considerados perigosos para a sociedade vivem escondendo-se das autoridades antes que estas coloquem fim em suas vidas. Ser diferente não é aceitável.

Eva e Addie são duas almas em um corpo, a primeira a recessiva e a segunda a dominante, contudo na idade certa não houve definição, seus pais procuraram ajuda em todos os lugares possíveis e acabaram como alvos do governo, cedo ou tarde teriam que entregar as meninas. Antes tarde do que nunca, Addie prevaleceu e Eva partiu, a família foi viver em outra cidade e acreditou que teria uma vida normal. Ah! Não poderiam estar mais enganados.

Addie passa a frequentar uma nova escola e acaba se aproximando de dois irmãos, Hally e Devon, eles insistem em uma amizade e embora pareça uma situação forçada, ela cede e passa a frequentar a casa deles, logo isso se prova a pior decisão que tomou, seu maior segredo é desmascarado, Eva ainda está naquele corpo. As jovens são híbridas, bem como os dois irmãos e logo começam a realizar experimentos perigosos, não tarda a serem descobertos pelo governo e  suas vidas ficam em perigo.

O livro é narrado em primeira pessoa por Eva, então não é spoiler citar que ela não desvaneceu e que ambas são híbridas, é um fato evidente. Logo nas primeiras páginas podemos sentir a aflição de ser a alma recessiva, Eva vive dentro do mesmo corpo que Addie mas não controla nada, não pode falar nem mesmo piscar os olhos, só sua mente está ativa, o restante da atividade do corpo fica por conta da outra.

As meninas conversam constantemente por meio de pensamentos, travam um diálogo interno que era pacato até a chegada de Hally e Devon, pois estes dois querem ensinar Eva a se mexer outra vez e ela não perde a oportunidade, convence Addie a colaborar, mesmo que precisem discutir antes de cada concessão.

É um mundo bizarro, não encontro outras palavras para descrever uma situação tão agoniante, é muito estranho acompanhar a vida das garotas, esta existência tão incomum. Imaginem ter que dividir seu corpo com outra alma, com gostos e sentimentos diferentes dos seus? Gente, eu não consigo nem dividir meus sapatos, quem dirá minha pele.  A ideia é muito criativa, a autora nos apresenta uma nova mitologia em sua obra , que mesmo assustadora, é também fascinante, não só pelo lado científico, a questão do hibridismo tem também um apelo social e político no contexto da trama, já que as Américas foram praticamente destruídas por estes seres, por isso hoje são tidos como algo perigoso, existem países onde ainda vivem livremente, mas não nas Américas, onde as fronteiras são fechadas para híbridos e estrangeiros, o governo luta pela supremacia de uma raça pura.

E voltando as nossas garotas, elas são descobertas e internadas em um hospital, lá conhecem outros como elas e passam a ter uma noção maior da dimensão de ser um híbrido, chega a hora de aceitarem o que são e lutar por sua sobrevivência.

O universo de Kat Zhang me fascinou, mas não posso dizer o mesmo de suas protagonistas, Addie e Eva não me cativaram, a primeira muito apática em grande parte da história e a segunda muito ardilosa, eu não consegui sentir pena de Eva por ser a alma recessiva, ainda mais quando obrigava Addie a se arriscar por ela usando de chantagem emocional, eu não nego que torci para que ela partisse de verdade e só ficasse uma delas naquele corpo. Addie por sua vez conseguiu me agradar da metade do livro em diante, depois de descobrir alguns segredos na clínica agiu de maneira bem corajosa, não se sujeitou ao sistema.

O hibridismo é um tabu, pouco se fala, muito se condena e nesta omissão está oculta uma verdade arrasadora, que revelada fará com que os alicerces daquela sociedade falsa e opressora caiam por terra, quando a autora mostra isso ao leitor, traz mais um elemento para a trama, a chamada Resistência, o grupo de híbridos que vai ajudar Addie, Eva e os demais, entendemos então que aqui é só o começo da aventura das meninas, elas deram os primeiros passos rumo a uma revolução maior, que destruirá ou libertará aquela nação.

Serão os híbridos amigos ou inimigos? Um ameaça ou uma salvação? A pergunta fica no ar, ainda é cedo para saber quem eles são de verdade e o que representam,  isso com certeza será trabalhado nos volumes seguintes da série, mas algo que eu gostaria de ter visto com mais clareza é como as pessoas ficaram assim, afinal não estamos em outro mundo, Addie e Eva vivem no mesmo lugar que nós e não ficou muito evidente como a humanidade sofreu tal mutação, não vejo outro motivo para esta mudança que não seja uma mutação da humanidade; outro ponto que a autora poderia ter trabalhado melhor foi o cenário da clinica, eu achei meio fora de sintonia a segurança ser falha tantas e tantas vezes, permitindo que Eva/Addie conseguissem agir às escondidas na maior parte do tempo. Afinal se híbridos eram tão perigosos, como sua prisão não era de segurança máxima? Só funcionava algumas vezes?

Em suma, O Que Restou de Mim traz uma história original e interessante, de sentimentos confusos e desejos conflitantes, aguardo ansiosa a continuação para saber como seguirá a vida de Eva e Addie.



2leep.com

21 comentários:

  1. não se é uma impressão, mas este livro me lembrou tanto a hospedeira... estes pequenos detalhes vc comenta também me deixaram de orelha em pé! afinal são os mesmos que dão riqueza a trama e devem ser melhor elaborados
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. É mesmo uma história muito criativa e inovadora. Gostei dessa nova mitologia.
    Antes mesmo de começar a ler já estou curiosa para saber o que vai acontecer com Eva e Addie nos próximos livros. :D
    Amei a resenha! Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Pela capa eu pensei que o livro se tratava sobre outra coisa, mas a sinopse e a resenha me mostraram uma outra situação. A premissa desse livro é bem interessante, não conhecia, mas gostei.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Mais um livro que vai para minha lista de desejados. A história me chamou bastante a atenção e a temática é super diferente. Adorei a resenha e a dica.
    Beijo,
    http://pactoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Interessante, nem conhecia o livro ainda.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Menina que doideira!!! Nunca li nada assim antes. Confusão total!!
    Amei a resenha, mas acho que não leria agora. Sei lá, acho que meu cérebro não vai acompanhar, rsrsrs.
    Você explicou muito bem, mas não curti muito essa coisa híbrida e tal.

    Enfim, a resenha como sempre e sempre está perfeita e maravilhosa ♥

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  7. Meio hospedeira... gostei... já queria ler sem saber direito do que se tratava agora mais ainda

    ResponderExcluir
  8. Uauuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu! Bom, em primeiro lugar preciso dizer que fiquei pasma com a ideia deste livro. E agora preciso ler ele. Entendo a sua questão sobre as personagens, mas imagino que sempre precisa ter dois lados da moeda para não ficar um pouco chato. Mas adorei a resenha e agora quero demais lerrrrrrr....

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  9. Achei bem legal a temática de divisão de duas almas em um corpo, e sobre Eva ainda estar no corpo :o, choquei, kkkkkkkkk também não divido minhas coisas, mas achei que a história se passa num ambiente só, mas elas procuram a lutar para sobreviverem e isso que salvou também, nunca li livro parecido e acho que seria legal tentar ler para ver se irei gostar mesmo.
    Beijos e até mais.
    ThaynáQ.

    ResponderExcluir
  10. Bem diferente, gostei! Bom ver que ficaram perguntas para serem respondidas, assim a continuação tem tudo para ser tão boa quanto!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida =)
    Interessante, mas não é muito minha praia.
    Já estou na torcida pela continuação, para que você não tenha que esperar muito =)
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  12. Bem diferente mesmo essa obra, não sei se conseguiria ler, como você disse, sentir que poderia dividir meu corpo com outra alma, que horror, mas parece ser bem criativo! Adorei sua resenha, um beijo
    www.moradadolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Cida, tudo bom?
    Quando você começou a explicar a história do livro, confesso que fiquei confusa. Imagina uma situação dessas? Ter que compartilhar um corpo? Achei que é uma trama bem científica e meio misteriosa. A princípio não desperta meu interesse, mas não descarto a leitura porque a narrativa pode me surpreender de alguma forma.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida

    A ideia desse livro me lembrou bastante A Hospedeira, um livro que gostei bastante por sinal.
    Nesse caso o fato de duas almas no mesmo corpo parece um pouco mais complicado porque não vejo jeito de as duas saírem vivas disso.
    Não é legal quando as protagonistas da história não ajudam porque mais da metade da história precisa delas pra funcionar.
    A abordagem da autora é interessante, apesar de não ser algo novo. Não sei se tenho vontade de ler.

    Beijos
    mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Nunca tinha visto esse livro e agora eu quero muito ler!
    Eu realmente espero não me decepcionar, mas vou acabar lendo rápido.

    Beijos!
    Um Tanto Agridoce.
    www.1tantoagridoce.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oie Cida
    impressão minha, ou o romance é nulo? Hum, não sei se vou gostar desse livro. Sinceramente, estou até adiando minha leitura, mas devo iniciar essa semana. Nunca li nada parecido, mas deu angústia aqui só de imaginar ser uma híbrida.
    Bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Cida!
    A questão de duas almas no mesmo corpo me lembrou A Hospedeira (que eu amei), embora lá uma das almas é terráquea e a outra alienígena, mas os diálogos internos são incríveis. Fiquei curiosa com essa nova série, tomara que as lacunas deixadas sejam preenchidas nos próximos volumes, porque a premissa é muito legal.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  18. Oi, Cida!

    Nossa, a proposta desse livro é super intrigante e chamou minha atenção. Fiquei curiosa para saber como as duas almas conseguem conviver no mesmo corpo - que terrível e agonizante.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. To interessada nesse livro desde quando eu vi ele sendo lançado. Achei muito louco essa coisa de duas almas num corpo só, me lembrou até um pouco A Hospedeira mas eu sei que não tem nada a ver. Eu também não consigo imaginar se isso fosse verdade, odeio dividir minhas coisas, dividir meu corpo com outro alguém seria impossível

    ResponderExcluir
  20. Oiee

    Desde que vi o lançamento desse livro fiquei com muita vontade de ler, então quando vi sua resenha vim correndo conferir, juro que esperava outra coisa desse livro, acabei julgando mais pela capa e a vontade que tinha de ler no começo agora ficou mais escondida ainda mais por sabe que se trata de uma série.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  21. Que horrível deve ser a Eva, não poder controlar nada! :( Tenho irmã gêmea então sei mais ou menos sei que como é ter que dividir tudo com alguém que não tem nada a ver com você (a não ser o rosto), mas dividir o corpo deve ser agoniante mesmo. Acho que não leria o livro pela sinopse, mas a capa é fantástica! Não conhecia a autora, agora que li uma resenha vou colocar na minha lista no Skoob, só não sei se vou ler esse ano ainda! ahah
    Nostal Gêmeas
    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!