[Resenha] Me Liga

Me Liga
Título Original: Gimme a Call
Autor(a): Sarah Mlynowski
Editora: Galera Júnior          Páginas: 320
Lançamento: 2014               ISBN: 9788501083548
me liga ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Aos 17 anos, a vida de Devi está de pernas pro ar. Depois de começar a namorar Bryan, negligenciou as amigas, os estudos e, depois que ele terminou com ela, está sem nada: sem perspectiva de uma boa faculdade, sem mais amigas, sem namorado. Se ela pudesse bater um papo com a Devi do passado... O que, após um incidente estranho com seu celular, é exatamente o que pode fazer! Agora que só consegue ligar para a Devi de 14 anos, parece que é finalmente a sua chance de consertar a própria vida. Ela tem o passado – ou melhor, o futuro – nas mãos. É só dar um telefonema
O namoro de Devorah Banks com Bryan Sanderson chegou ao fim e ela está bem chateada, muito mesmo, deseja poder voltar no tempo e mudar suas atitudes, assim quem sabe hoje não estaria sozinha, sem amigas e de coração partido. Ela está com o celular na mão para ouvir a mensagem que Bryan deixou, fica tão emocionada que derruba o aparelho dentro de um chafariz, age como uma maluca para recuperar o celular e quando percebe ele apagou, Devi aperta as teclas aleatoriamente na esperança de “ressucitar” o coitado, quando do nada faz uma ligação… uma menina atende, ela pergunta quem é, e para sua surpresa é Devorah Banks, tal como ela, ou melhor, é ELA. 

Como assim? Pode ser mágica ou apenas um sonho, mas ela conseguiu contato com seu eu do passado e a chance de se aconselhar e mudar seus destino está ali. Elas vão se unir, claro que Devi mais velha vai precisar convencer a caçula que é ela mesma falando do futuro, mas isso não será tão complicado quanto reconstruir sua vida e claro, nunca cair de amores por ele, Bryan.

Me Liga é narrado em primeira pessoa pela protagonista Devi, tanto por ela no presente, quanto no passado, temos aqui a voz da menina que ainda está no primeiro ano e não sabe que rumo sua vida vai tomar, por isso é animada e vê muitas oportunidades na vida e temos também a voz daquela que está no último ano da escola, prestes a entrar na faculdade e totalmente desesperada e sem esperança, já que sua vida tão promissora é hoje um grande problema. Os capítulos são alternados entre ambas, nos mostrando como as tais conversas entre elas repercutem em suas vidas, ou vida, já que é da mesma pessoa que estamos falando.  A cada nova conversa, tudo muda, cada ordem que a Devi mais velha dá para a outra nem sempre sai com o esperado, na maior parte do tempo dá tudo errado. Ela se desespera, querendo dar conta de tudo, são tantas tarefas para a mais nova, que a coitada nem tem tempo para diversão, causando um desgaste nesta relação que tinha tudo para dar certo.

Engraçado como duas pessoas podem ser tão diferentes, já que são a mesma, mas isso é o que aconteceria se tivéssemos a oportunidade de nos reencontrar e repassar nossa própria vida, ter oportunidade de passar tudo a limpo. Não sei se eu gostaria de viver, ou seria reviver, tudo outra vez e mudar as coisas. Claro que eu mudaria sim algumas coisas, mas ter este poder em mãos poderia ser muito perigoso. E se mudando pequenas coisas eu evitasse que muitas outras tão boas acontecessem? E mais. Será que eu seria a mesma que sou hoje? Estaria feliz com a mudança? Não sei, o livro embora seja uma ficção nos faz pensar em possibilidades e não são poucas.

Falando nas Devis eu achei a atual extremamente tirana e sem nenhum pingo de humor, ela era muito controladora e precisava relaxar mais, ao passo que sua eu antiga, era mais sossegada e feliz, não me senti muito conectada com nenhuma delas, mas vejo que ambas aprenderam muito com esta experiência e mostraram bem para o público alvo da obra, e para todos os que lerem este livro, que não temos controle sobre as coisas, se entrarmos na neura de agarrar o destino com as mãos e tentar moldá-lo a nosso bel prazer, o resultado não será muito bom, a vida vai perder sua graça, pois não haverão mais muitas surpresas e conquistas. Nossa Devi entendeu que precisava deixar rolar, planejar sim, mas não deixar nunca de ser espontânea a livre. 

Outro ponto interessante que vemos aqui é o quanto relacionamentos amorosos podem ser positivos ou extremamente negativos, embora o romance em si não seja mostrado, apenas citado na maior parte do tempo, Devi viveu para o namoro e deixou o resto de lado, família, amigos, estudos e até ela mesma, amar é bom, mas não quando você se anula na relação.

São lições que a autora inseriu com sutileza em sua trama, que servem como alerta, não tem aquele tom de moralismo, a abordagem vem de maneira leve nas trapalhadas de Devi e seu telefone celular incomum. O final foi gracioso, como toda  a obra ,  é conclusivo,  mas abre portas para uma nova aventura de Devi, o celular e seu eu de outra época. Uma leitura agradável e bem dinâmica.



  






2leep.com

13 comentários:

  1. Oi Cida,
    me interessei pelo livro, mesmo ele não sendo tãooo espetacular assim.
    As vezes esse espaço que deixou o autor faça outro livro depois.

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiii..
    Eu tinha interesse por este livro a um tempo atrás, mas acabei perdendo não sei porque.
    Pela maneira que você falou, será que vai ter continuação?

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. achei a proposta desse livro muito bacana! acho que seria uma leitura bem legal!
    os pontos que você aponta só me deixam com mais vontade de conhecer a escrita da autora!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Pelo que vejo da sua resenha, parece um livro legal...mas só. Não me chamou muita atenção, sinceramente. Vamos ver...se leio algum dia.
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  5. Ainda não conhecia o livro e achei muito interessante, adorei a resenha. O enredo me deixou curiosa para acompanhar e é muito bom saber que, apesar de ser uma leitura bem leve, possui muitas reflexões sobre os perigos de mudar o passado! Eu leria também. :)
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu AMEI a resenha, porém a premissa não me atraiu.
    Sei lá, achei bobinho demais, rsrs. Pode ser que eu esteja enganada, mas por enquanto é isso que ele parece pra mim.

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá Cida,
    Eu já tinha visto esse livro por aí, mas eu acho que esta é a primeira vez que leio uma resenha do livro. E tipo assim, não fiquei tão curioso para ler, assim como não tinha. Mas, se tiver a oportunidade de ler, acredito que darei.

    Lucas - Carpe Liber
    http://livrosecontos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Achei a premissa desse livro muito interessante. Fico pensando, se uma coisa dessas realmente fosse possível, o que eu faria se tivesse oportunidade de me comunicar comigo no passado. Tantas coisas seriam diferentes. Quero muito ler.

    Bjok

    ResponderExcluir
  9. Oie, Cida!
    Primeiro desculpa o sumiço! A faculdade tem me consumido :/
    Segundo, esse parece um livro bom de ler, mas não sei se a protagonista vai me agradar, porque não gostei de saber que ela praticamente se excluiu ao namorar o Bryan.
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  10. Oi querida!

    Realmente, o tema abordado nos faz refletir sobre como o passado fez de nós quem somos hoje e se vale a pena tentar mudar algo. Eu achei a premissa bem interessante, e mesmo não se tratando de um livro imperdível, eu vou querer ler. Mas já vi que vou me irritar com a Devi mais velha, odeio gente controladora demais kkkkkk

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida, adorei a premissa da história, o fato da narrativa intercalada, das lições contidas no texto, e fiquei pensando, então por que você deu 3 estrelas? O que faz do livro não ser assim tão bom tendo tantos elementos interessantes? Pergunto porque, ao passo que a sua resenha me deixou louca de vontade de lê-lo, a avaliação final me desmotivou, e agora estou em dúvida.. hehe Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi! Isso veio da conexão com a protagonista, ou melhor dizendo, a falta dela, Devi não se tornou minha amiga, senti superficialidade nela em muitos momentos, em outras sua mania de controlar as coisas foi exagerada e a questão de se anular por causa do namorado não foi algo que aprovei. Mas em suma, a obra alerta a juventude para estes pontos, que os defeitos de Devi não são exemplos.

      Excluir
  12. Adorei! Não conhecia este livro, mas super me interessei em ler. O tema não é nada novo, mas a premissa promete.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!