[Resenha] Separados

Separados
Título Original: Ailleurs (Les Éveilleurs #2)
Autor(a): Pauline Alphen
Editora: Seguinte      Páginas: 256
Lançamento: 2013      ISBN: 9788565765169
separado


No aniversário de treze luadas dos gêmeos Jad e Claris, o castelo de Salicanda estava em chamas. Por sorte, Jad conseguiu escapar do incêndio junto com seu amigo Ugh. E Claris, que tinha saído de casa, retornou a tempo de presenciar a catástrofe, mas não de encontrar Jad.Pela primeira vez separados naquele mundo quase medieval, sem tecnologia mas permeado de magia, no segundo volume da série Crônicas de Salicanda os gêmeos trilham caminhos diferentes, sem saber se um dia se reencontrarão. Enquanto Jad entra em contato com vibrações, cores e sons até então desconhecidos, Claris peregrina por cavernas e florestas e aprende uma nova forma de comunicação. Assim, cada um a seu modo, eles dão início ao aperfeiçoamento de seus talentos e se distanciam cada vez mais daquele tempo chamado infância.

Separados é o segundo volume da série As Crônicas de Salicanda e seu título caiu perfeitamente nesta sequencia da saga dos irmão Claris e Jad, já que é desta maneira que encontramos os irmãos. Tudo segue a partir do desfecho do primeiro livro, vamos ver as consequências do incêndio que consumiu o lar das crianças e levou muitos dos personagens que nós conhecemos embora. Claris abalada por tantas perdas, perdeu a memória e está vagando pelo mundo e Jad que sumiu durante o incidente, está ao lado do amigo Ugh em outro plano, totalmente separados, nós ficamos na expectativa de um reencontro e da reconstrução de suas vidas.

O livro já começa com aquele clima de tristeza e perda, os personagens dividem-se em três direções e nós seguimos com eles. Jad e Ugh em uma busca de respostas sobre origem, dons e razões para o ocorrido, tudo com um clima místico e espiritual, que ganha força com a aparição de anjos. Claris não sabe quem é, e segue perdida, esta parte é aquela que mostra que no fundo da alma nossas ligações sentimentais são muitos fortes e serão elas que resgatarão a menina e por último os demais personagens, que além de estarem em busca de explicações para o que ocasionou o incêndio e tantas perdas, estão em busca de unir os irmão outra vez.

Eu não gostei da aparição de anjos, sinceramente a trama já possui uma boa quantidade de elementos fantásticos, e até então eram bem originais, mas com este acréscimo perdeu seu diferencial e os seres alados não trouxeram nada de positivo ao enredo, as descobertas de Jad na companhia deles poderiam ter sido melhor trabalhadas se o menino as tivesse realizado na ruínas de seu lar, entre os pertences antigos de sua família, e até mesmo com a meditação que tantas vezes o conectou  com outros planos e com a mãe sumida.

Claris tão viva e traquinas no primeiro livro perdeu seu brilho nesta jornada que a autora escolheu para ela, a menina sem memória deixou de lado quem era, e aquela energia contagiante que nos passava ficou para trás. Se algo manteve meu interesse foi a jornada dos personagens secundários, que continuaram trazendo para nós a mitologia de Salicanda.

A narrativa ficou alternada entre terceira pessoa e primeira, esta última usada para relatar os acontecimentos vividos por Jad e Ugh, e manteve a mesma complexidade que notei no primeiro livro, assim não é uma leitura rápida, precisamos de muita atenção para absorver melhor seu conteúdo.

Eu esperava que depois do final bombástico de Os Gêmeos (resenha aqui) a autora fosse optar por colocar mais ação neste volume, mas não, ela manteve a mesma linha anterior, focando muito na crítica à uma sociedade viciada e dependente de tecnologia, levando –nos para momentos bem reflexivos e deixando diversão e aventura de lado. A ideia dos poderes que os irmão possuem e sua forte ligação não foi explorada e eu ainda não entendi bem qual a importância de ambos nesta nova realidade. É tudo muito inteligente e criativo, mas falta dinamismo, e nem sempre estamos empolgados para uma leitura tão densa e elaborada, então, pelo menos no meu caso, não é um livro que eu consegui devorar, pois é preciso uma pausa para não cansar,  li aos poucos intercalando, com outros livros.

“Fabricaram fauna, inventaram flora e transformaram florestas e oceanos em tabu. Estavam brincando de criadores…” Crônicas dos Tempos de Antes, por Bahir Borges"

Os personagens principais não passaram pela evolução esperada, mas os secundários neste quesito não deixaram nada a desejar, só fiquei morrendo de dó de dizer adeus para alguns, a autora não tem dó de matar e levou gente muito boa nessa, inclusive meu querido Bahir Borges, o cego com a visão mais clara de todos os tempos.

Enfim, nos dois volumes, apesar de gostar muito do universo criado pela autora, e achar muito perspicazes suas comparações daquela época com nossa realidade atual, eu ainda senti falta de movimento. Queria mais ação de todos e menos reflexão, Jad e Claris têm apenas treze anos e uma dose de humor e descontração teria sido ideal em suas caracterizações, deixando a história mais atrativa e menos séria. 


2leep.com

20 comentários:

  1. Olá!
    Lendo a sua resenha, parece que essa série caiu no que vem acontecendo. O segundo volume deixar a deseja com relação ao primeiro.
    É uma pena, mas vejo isso muito por aí.
    De qualquer forma, eu tenho vontade de ler esses livros.
    bjs
    http://letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. A trama não me chama muito a atenção, mas mesmo assim tenho vontade de conhecer este universo.

    Beijos
    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Preciso ler Os Gêmeos urgentemente... Rs.
    Abraço,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida, li esta resenha com um cuidado maior para evitar spoilers.. que pena que a nota manteve-se a mesma e que a história não deu um salto muito grande.. mas ainda assim fiquei com vontade de ler. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  5. Oi flor!

    Não li a resenha pra não pegar spoilers... Por mais que não planeje ler essa série, pelo menos não por agora, pode ser que eu mude de ideia, então prefiro não arriscar.

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Muito legal a resenha. Ainda não li o primeiro livro desta série, mas este segundo parece bem legal, apesar dos pontos negativos. Concordo que é sempre bom ter mais ação e aventura, principalmente pelo fato dos personagens serem tão jovens! Mas gostei do enredo, este mundo que a autora criou interessa muito e me deixou com vontade de ler!
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu não conheço o primeiro livro, mas ficou uma curiosidadezinha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. do que vc cita do livro acho interessante a crítica social
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida,
    Não conhecia esse livro ainda, mas gosto bastante quando os autores conseguem fazer isso de comprar a atualidade com o passado.
    Uma pena que faltou algo nessa leitura, pra te conquistar, mesmo assim vou anotar a dica aqui.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Mari! É bom que você leia, talvez o que faltou pra mim, para você não incomode.

      Excluir
  10. Oi Cida. "Separados" parece ser muito bom. Apesar de não ter lido sua resenha completa ( porque quero ler o primeiro livro) vejo que os irmãos começarão a amadurecer, a medida que precisarão viver sozinhos sem poder se apoiar um no outro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida!
    Ainda não li o livro anterior da série, mas li a resenha de Separados agora e a história não me atraiu muito...

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  12. Oi, não conhecia essa série mas não me interessei. Não sou muito fã de livros com seres fantásticos, mas para quem gosta parece bom.

    http://nerdicesdeumagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Acho que não deveria ter lido essa resenha hahahahaha
    Uma pena os personagens principais não terem evoluído, uma pena também a autora ser assassina hahahaha
    Mas até que eu gosto de mortes nos livros... :P
    Beiijinhos,
    Paula
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida, não conhecia a série, mas acho que não é meu estilo de leitura.
    Ainda mais porque a história não tem muita ação.
    ;) Beijos
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Cida, tudo bem?

    Eu não conhecia esta série, mas parece ser interessante. Ainda não vou ler, pois a minha lista está enorme mais já anotei a dica.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Essa resenha me desanimou um pouco em relação à primeira pela aparição dos anjos, tirando o foco de todo um mundo fantástico já criado e pela falta de ação e insistência na crítica já abordada no primeiro volume. Acho que para o primeiro volume, como introdução fazer a crítica que ela quer, é bacana, mas levar essa linha para o segundo pode acabar tornando cansativo e chato. Infelizmente, desanimei em relação a essa leitura.

    ResponderExcluir
  17. Ah eu estava esperando mais ação nesse livro já que na resenha do primeiro livro você falou a mesma falta de ação. A presença de anjos ficou um pouco fora da contexto, não foi só por sua opinião mas quando eu vi a palavra anjos eu achei um pouco estranho,e fiquei me perguntando o que esses anjos vão fazer? Uma pena que os personagens principais não ajudaram tanto. Infelizmente essa não seria uma série que acompanharia.

    ResponderExcluir
  18. Eu sinto um pouco de falta de livro com protagonistas adultos. Hj em dia parece q todos os personagens principais são adolescentes ou crianças. Eu sei q desse jeito os escritores querem prender um publico mais jovem, mas pra mim ja esta meio batida essa formula. :/

    ResponderExcluir
  19. Uma história futurista onde não exista mais tecnologia é mesmo uma ideia muito legal. Pena que a autora não soube como desenvolver.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!