[Resenha] O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks

 O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks 
Título Original: The Disreputable History of Frankie Landau-Banks
Autor(a): E. Lockhart
Editora: Seguinte     Páginas: 344
Lançamento: 2013       ISBN:9788565765206

55033_gg

Aos catorze anos, Frankie Landau-Banks era uma garota comum, um pouco nerd, que frequentava a Alabaster, uma escola tradicional e altamente competitiva. Mas tudo muda durante as férias. Na volta às aulas para o segundo ano, o corpo de Frankie havia se desenvolvido, e ela havia adquirido muito mais atitude. Logo ela chama a atenção de Matthew Livingston, o cara mais popular do colégio, que se torna seu novo namorado e a apresenta ao seu círculo de amigos do último ano. Então Frankie descobre que Matthew faz parte de uma lendária sociedade secreta - a Leal Ordem dos Bassês -, que organiza traquinagens pela escola e não permite que garotas se juntem ao grupo. Mas Frankie não aceitará um "não" como resposta. Esperta, inteligente e calculista, ela dará um jeito de manipular a Leal Ordem e levantará questionamentos sobre gênero e poder, indivíduos e instituições. E ainda tentará descobrir se é possível se apaixonar sem perder a si mesma.
Recebi este livro de surpresa, a Editora Seguinte presenteou os parceiros que foram na Bienal com ele, e depois acabou enviando também, para quem não teve a oportunidade de estar lá. Eu não conhecia a autora, nem o livro, mas ao ver recomendações na contracapa de John Green e Scott Westerfeld, meus queridinhos, fiquei com altas expectativas.

Logo no começo da leitura senti muita semelhança com as narrativas de Green, a maneira de conduzir a história, o jeito dos personagens e até mesmo o cenário utilizado. Mas não pensem que é uma cópia de outro livro, O Histórico Infame de Frankie Landau-Banks tem uma história única.

Frankie sempre foi vista pela família como “a princesinha”, a garotinha que precisava ser protegida e guiada, mas ela gostava de debater e colocar suas ideias, era uma pessoa que queria ser notada e levada em consideração. Aos quinze anos, perdeu sua aparência de criança e ganhou curvas, virou uma moça muito bonita, chamando assim a atenção do cara mais gato e popular do colégio, Matthew Livingston. O namoro não demorou para engrenar, mas diferente de outras meninas que ficariam deslumbradas com o relacionamento, Frankie tinha o pé no chão. Ela era sim, apaixonada pelo rapaz, mas não queria ser a namorada de Matt, ela queria ser conhecida como Frankie, uma pessoa, não acessório de um homem.

Podem notar que Frankie não aceitava bem o tradicional, ou melhor dizendo o que os outros achavam ser o melhor para ela, e esta sua inconformidade é a base que a autora usa para conduzir sua trama, na verdade o ponto de partida é uma confissão de Frankie, que te leva a imaginar o quê foi que a garota aprontou.

Para: Diretor Richmond e o Conselho Administrativo da Escola Preparatória Alabaster,
Eu, Frankie Landau-Banks, venho por meio desta confessar que sou a única por trás das malcriações da Leal Ordem dos Bassês. Assumo responsabilidade total pelos transtornos provocados pela Ordem - incluindo a Garota da Biblioteca, os Cãezinhos na Janela, a Noite dos Mil Cães, a Revolta da Beterraba Enlatada e o sumiço do Peixinho.
Isto é, eu escrevi as instruções indicando a todos o que deviam fazer.
Eu, e somente eu.

E. Lockhart, em uma narrativa em terceira pessoa, apresenta uma série de fatos e situações que contribuíram na formação de Frankie, ou melhor dizendo em sua transformação. A garota vai vivendo seus dias e fazendo uma análise de tudo que lhe cerca, assim vai aceitando algumas coisas e se rebelando contra outras. A gota d’água foi a saber que o namorado fazia parte de uma sociedade secreta, somente de homens, e não falava disso com ela, agindo como se Frankie não percebesse suas atitudes suspeitas e escapadas para reuniões. Ela, que sabia algo sobre a tal sociedade, não descansou enquanto não mostrou aos rapazes que poderia sim ser parte dela, e mais ainda, que era muito mais esperta que todos eles juntos. Frankie arquiteta uma série de pegadinhas memoráveis, inspiradas no histórico infame da Leal Ordem dos Bassês, o registro de atividades daquela ordem tão velha quanto Alabaster.

Frankie é uma pessoa destemida e ousada, e embora em alguns momentos tenha sido um pouco repetitiva, prova que devemos sim lutar por nossas ideias e não deixar que os outros nos coloquem rótulos ou decidam o que é melhor para nós. Frankie não aceitava que pensassem por ela, queria ser a mente em seu corpo.

Não é uma história reflexiva e densa, até porque estamos falando de uma garota de quinze anos, no ensino médio, mas dentro deste cenário, de forma engraçada e cheia peculiaridades,  a autora passou um mensagem bem legal para os jovens e até para os mais velhos também.

A leitura é fluida, mas ao meu ver, demorou um pouco para Frankie agir, demora para chegar no momento da revolta de Frankie, mas depois que ela decide dar uma lição na sociedade secreta, eu torci para que aquele colégio pegasse fogo.

O que mais gostei foi a genialidade da protagonista, suas divagações e pensamentos são muito bons, e sua mania de criar palavras e  aprofundar-se na interpretação do que foi dito era demais. A forma de Frankie se expressar era única, baseada no positivo negligenciado, que nada mais é que aquelas palavras que  existem, mas quase não são usadas, e são o lado positivo de outras. Tal como imaculado e maculado. Mas Frankie foi além, não sendo nada petuosa (impetuosa).

Enfim, é um livro bem gostoso de ler, inovador, que garante boas horas de lazer e um nó no cérebro, imaginado como seria se as coisas fossem desta forma. O desenvolvimento do romance não é o foco, mas sim como um romance pode mudar a vida de uma pessoa e a própria pessoa, o livro todo mostra como tudo que nos cerca influencia em nossa formação e nas nossas atitudes. O final poderia ter sido mais ousado, Frankie perdeu parte de sua energia e acabou sendo algo morno.

Frankie Landau Banks é personagem de um livro, não é uma pessoa real, mas se Frankie existisse, ela iria longe, seria uma daquelas pessoas que fariam a diferença no mundo. Provou que mulher não é sexo frágil, bibelô ou princesinha, e sim que é uma pessoa de opinião e que pensava. Não uma embalagem bonita, e sim uma embalagem com conteúdo. Frankie foi ousada e meio doida, fez diferença. Admirável não pelas travessuras que cometeu, mas pela coragem de fazer e assumir que havia feito. Idealismo puro.



2leep.com

21 comentários:

  1. Eu amo o John e o Scott, e seus livros me agradaram muito, então se eles recomendaram, deve ser de fato, muito bom, e está e a terceira resenha que eu leio que me faz ansiar bastante por lê-lo. Preciso urgentemente... <3
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ah amo protagonistas assim! Já tinha visto esse livro em anúncios dos lançamentos, mas não sabia direito sobre o que era. Adorei a história e amei a sua resenha.

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a resenha ajudou a mostrar mais da história, espero que leia e curta.

      Excluir
  3. Eu vi poucas resenhas desse livro, e confesso que vi apenas uma negativa.
    Ainda não me decidi quando vou atrás do livro para comprar, mas já me decidi quanto a ler ou não ler :D Com certeza eu preciso dar uma chance para a Frankie *-*
    Valeu pela dica

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Bem, você disse que a narrativa é parecida com a do Sr. Green, mas eu pergunto: De qual livro? Porque se for uma narrativa linda como a de a culpa é das estrelas que me fez grudar no livro e não largar, então eu vou amar esse livro, mas se for a narrativa chata e entediante dos outros livros dele então nem vou chegar perto aushauhsauhs
    Sinceramente eu não sei porque as pessoas gostam tanto dos outros livros do Green, porque realmente o único que é bom pra valer é a culpa é das estrelas, Green nunca fara um livro tão perfeito quanto aquele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu não li ACEDE, mas sim os demais do autor, e a narrativa é no estilo destes outros. Se no seu caso não foram livros que te agradaram, então é provável que aconteça o mesmo com este aqui. Uma pena que não seja o estilo que você curta, eu gosto muito e acho muito inteligentes. Bjos!!!

      Excluir
  5. Sua resenha está ótima Cida, já gostei da personalidade de Frankie pelo quote selecionado e depois que nos apresentou alguns detalhes eu gostei mais ainda!!
    Agora eu quero ler ^^

    beijos Mila
    Tem Resenha nova no Daily
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/2013/11/resenha-feerica.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é doidinha Mila, eu me diverti muito com suas ideias e reflexões.

      Excluir
  6. O livro me pareceu ser bom, me impressionei com a personagem, espero poder ler logo!


    xx

    ResponderExcluir
  7. O livro parece bom, mas não me interesse muito por ele.

    Bjo
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  8. Oie Cida =D

    Estou vendo tanta gente comentar sobre esse livro que confesso que minha curiosidade está cada vez aumentando mais.

    Tenha a sensação que vou gostar bastante da história, já que pelo visto ela conta com personagens fortes. Vou separar ele aqui para minhas próximas leituras.

    Parabéns pela resenha!

    Beijos e um ótimo final de semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  9. Eu só tinha visto a capa desse livro, não fazia nem ideia do que ele se tratava! Pelo nome eu não dava muita coisa nele, mas gente, essa sua resenha me deixou com MUITA vontade de lê-lo logo!!
    Estou seguindo o blog, se você puder poderia visitar meu blog?
    Um beijo
    pomardoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi flor,
    Olha vi esse livro hoje na livraria e fiquei bem curiosa pra ler, como ainda não tinha lido nenhuma resenha fiquei meio com o pé atrás, mas vi que estou perdendo um ótima leitura, com um protagonista forte e com opinião do jeito que gosto.
    Adorei a resenha parabéns.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida!
    Eu já li algumas resenhas desse livro e todas positivas, estou curiosa e com vontade de ler! Parece ser uma história muito interessante e com ótimos personagens. ;)

    Beijos,

    Rafa{Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
  12. Que resenha maravilhosa, já queria ler este livro antes por ter sido recomendado por uma querida amiga, mas agora minha vontade só aumentou. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, Cida!
    Estou louca para ler esse livro, acho que irei amar. Parece ser bem divertido e inteligente.
    Sua resenha ficou incrível e eu estou curiosa para conhecer a Frankie. :)

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Gostei da resenha! Já tinha muita vontade de ler esse livro, me interessei mais ainda...
    Já vi resenhas negativas, mas ainda assim parece ser bom.

    ResponderExcluir
  15. Esse livro parece ser ótimo e super divertido. Sem contar que a diagramação parece estar impecável, gostei, principalmente do bassê na contra capa. E suas resenha está ótima, parabéns!

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Gostei de saber que o livro que tenho aqui é bom e renderá uma boa tarde, eu quero saber como é a Revolta das beterrabas enlatadas, imagino latas explodindo e beterraba se espalhando XD. Que pena que o fim é morno.
    bjs

    ResponderExcluir
  17. Oie amiga
    Eu já tinha visto esse livro, mas não tinha lido resenha nenhuma, então não tinha uma ideia do que espera do livro e do tema, mas gostei muito do jeito que você apresentou a história do livro.
    Eu gosto de garotas corajosas e gostei de saber que a protagonista é assim. Sua resenha ficou ótima.
    Beijos

    Jéssica
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  18. Já tinha ouvido falar desse livro, minha amiga já leu e me indicou, porém nunca me interessei por ele.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!