[Resenha] SAL

SAL
Autor: Leticia Wierzchowski
Editora: Intrínseca    Páginas: 240
Lançamento: 2013     ISBN:  9788580573817

Um farol enlouquecido deixa desamparados os homens do mar que circulam em torno da pequena e isolada ilha de La Duiva. Sob sua luz vacilante, a matriarca da família Godoy reconstitui as cicatrizes do passado. Em sua interminável tapeçaria, Cecília entrelaça as sinas de Ivan, seu marido, e de seus filhos ausentes, elegendo uma cor para cada um. Com uma linguagem poética, a premiada escritora gaúcha Leticia Wierzchowski, autora de A casa das sete mulheres, dá voz e vida a cada um dos integrantes da família Godoy, criando uma história delicada e surpreendente, enriquecida por múltiplos e divergentes pontos de vista.


Há alguns anos atrás conheci a história de A Casa das Sete Mulheres de Leticia Wierzchowski, foi uma das mais belas sagas de uma família que acompanhei, gosto destas tramas onde podemos ver o que aconteceu através dos anos, não só o final feliz do casal, mas como foi depois, com os filhos, netos e tudo mais, onde nem sempre prevalece o "felizes para sempre". Quando vi que a Editora Intrínseca iria lançar este livro fiquei muito feliz, a vontade de conferir outra obra da autora era enorme, então vamos ver o que achei.

SAL é a história dos Godoy, uma família que vive na distante e isolada La Duiva, cuidando de um farol. Embora seja um local longe de tudo, não soa como solitário, e sim como um paraíso sobre a Terra. Na verdade, lá passaram muitas pessoas, com seus barcos e suas histórias, contribuindo assim para o cotidiano dos Godoy. Eles são uma família grande, e o que começou apenas com um casal e seu filho Ivan e a esposa Cecília, cresceu com os netos, Julieta, Orfeu, Flora, Eva, Lucas e Tiberius. 

A história começa com Cecília tomando a decisão de deixar os cuidados do farol para outros, pois sua família, um dia tão grande, se foi e hoje, morando sozinha naquele local, não tem mais força para cuidar de tudo, inclusive, a perda do marido deixou-a sem chão. Assim, nós leitores, mergulhamos na vida dos Godoy, para saber como sua ligação com aquele farol chegou ao fim.

SAL é um livro diferente, que viaja pela vida de várias pessoas, mostrando suas aventuras e desventuras, sempre guiadas pela luz de um farol, a mesma luz que iluminava o caminho dos navios e cede sua claridade para que nós possamos espiar esta família.

Sua narrativa não é linear, na verdade os capítulos curtos, narrados por diferentes personagens, viajam pelo passado e presente. Certas horas estamos com Cecília nos dias de hoje, em outras com seus sogros no início de tudo e em outras com os filhos espalhados pelo mundo, saudosos da casa que deixaram para trás. Desta forma, não fiquem surpresos quando um dos capítulos for narrado por alguém que já partiu. Foi uma forma gostosa de acompanhar a trama, pois podemos saber como cada acontecimento foi visto e atingiu cada membro da família. Como eles sentiram-se e até mesmo, como previram o resultado de tudo. Há muita emoção presente, pois ao contar sobre suas vidas, abrem inteiramente seus corações.

É uma obra com uma linguagem visual e colorida. Cecília tricota enquanto conta sua história, e dá cores a cada um dos seus, tanto que alguns capítulos são nomeados com vermelho, branco e assim por diante, mostrando quem é o personagem da vez. Não é confuso, as cores são tão ligadas com as personalidades de cada um, que logo estamos familiarizados com elas e sabemos com quem estamos naquele momento. Em questão de cenários, você sente o calor do sol, o vento noturno,a areia nos pés e o sal na língua, a descrição é muito bem feita e rica em detalhes, te levando para o local.

Os filhos de Cecília e Ivan são com certeza os personagens mais interessantes, dando impressão até mesmo de algo sobrenatural ligado à três deles, neste caso Flora, Julieta e Tiberius. São pessoas complexas, e que viveram dilemas muitos sérios. São tão diferentes um do outro, que muitas vezes não pareciam ser da mesma família e terem tido a mesma criação. O que mais apreciei em todos, foi a paixão com que viveram, a determinação de lutar por seus sonhos, mesmo que as vezes tenham ferido uns aos outros. No entanto, alguém que não caiu nas minhas graças, foi Cecília, a sua postura de expectadora da vida e grande dependência do marido, não me cativaram, o que os filhos esbanjaram em atitude, nela faltou e muito. 

Não dá para falar profundamente de cada um sem revelar pontos importantes da história, mas posso dizer que acompanhar a vidas destas pessoas foi uma delícia, é um livro tão fácil de ler, que você acha que está sentada na varanda dos Godoy conversando com cada um deles. Realmente entramos naquela casa. É uma trama íntima, que envolve profundamente.

Vemos neste enredo tragédias, amores, amizades, a questão de criar os filhos para o mundo e não para si, e também o homossexualismo, que foi inserido de maneira sutil e ganhou grande destaque no desfecho do destino de todos. Leticia escreve de forma poética, não é uma narrativa nua e crua, você precisa mesmo sentir, para aproveitar tudo. Sal é intenso, denso e forte, mas também suave. Controverso? Sim, mas muito agradável, gostei demais e apreciei cada momento, uma leitura diferente que vale a pena conferir.

Se vocês tiverem vontade de saber mais sobre cada personagem e assim sentir o gostinho desta história, no blog da Intrínseca há uma postagem especial falando de cada um deles, confira, aqui.





2leep.com

35 comentários:

  1. Que bom que gostou do livro, não sabia que era da mesma autora da casa das 7 mulheres, não li o livro, só assisti a série (é a mesma trama né?)

    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  2. Acredita que eu não sabia que A casa das sete mulheres foi escrito pela mesma autora de Sal? Nossa, sou desinformada! hehe
    Mas então, num primeiro momento Sal não havia me chamado a atenção.. mas depois de ler algumas vezes a sinopse e ver algumas pessoas comentando muito bem sobre ele, resolvi que tenho que dar uma chance a ele =) hehe
    Gostei muito da sua resenha, as frases inspiradoras que você colocou.. hehe Enfim, me deixou bem curiosa pelo livro... =)

    Beeijos,
    iSteh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é muito gostoso, eu li por gostar do trabalho anterior da escritora e ainda bem que minhas expectativas foram atingidas, é bem legal mesmo, foi uma leitura que me deixou feliz.

      Excluir
  3. É a segunda resenha super positiva que vejo sobre o livro, mas poxa, a história não despertou meu interesse. Acho que não estou nessa vibe, sabe?
    Não sabia que ela tinha escrito "A Casa", que legal.
    Vou deixar o livro nos desejados, quando me sentir na vontade de ler algo do tipo, aí eu tento ;)

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kel! Quando estiver na vive experimenta, acredito que você vá curtir, mas tem que estar com vontade de uma história assim.

      Excluir
  4. Oie,
    eu nunca tinha ouvido falar do livro e confesso que a capa não me chama atenção, mas a história parece ser boa!

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  5. parece ser um livro q eu gostaria
    eu vi ele pra vender na amazon ai fiquei com vontade mas acabei nao comprando .w.

    ResponderExcluir
  6. Eu estou ficando cada vez mais apaixonada por Sal, com tantas resenhas positivas. Até agora nunca li alguma falando coisas negativas, etc. Está na minha wishlist, claro!

    Beijos,
    Caroline
    http://criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia esse livro, e amei sua resenha. A história me conquistou e é mais um livro para a lista de desejados.

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida!
    Own *-* Agora sim quero muito ler este livro.
    Desde o momento que li a sinopse, já fiquei interessado. Imagine agora após ler sua resenha! Haha
    Acredito que realmente criamos uma conexão forte e até íntima com as personagens. Adoro livros assim e acho incrível.
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lê! Esta ligação com os personagens acontece imediatamente, você sente suas emoções e divide as dores. Muito bom.

      Excluir
  9. Oi Cida, menina me diz, como faz para ler tão rápido e tantos livros?! hehe
    eu queria ser assim ^^
    Haaa, eu conheço a Casa das Sete mulheres, mais só o seriado, não sabia que tinha livro.. Fiquei com vontade de ler, pois amei o seriado..
    Este livro tem uma capa esplêndida, linda, suave, tem um imenso valor..
    Adoro livros que te faz viajar por suas páginas..
    Amei sua resenha e desejo este livro tb..

    beijos Mila
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. A capa e o título me despertaram o interesse de cara, também gostei do enredo e achei interessante acompanhar a estória da família por gerações.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Que linda sua resenha, Cida. <3
    Confesso que pela sinopse o livro não me atraiu, mas lendo suas palavras me interessei MUITO por ele. É incrível o poder que uma resenha bacana tem sobre a gente, né? E a sua me conquistou!
    Gosto muito de livros intensos, de criar um vínculo com os personagens e esse livro parece ser o tipo que envolve o leitor.
    Beijos e parabéns pela resenha!!!
    http://www.coisasdemeninasarteiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que diga Neyla, já comprei tantos livros depois de ler resenhas . Bjos!

      Excluir
  12. se não me engano é o primeiro livro nacional da intrinseca!
    suas palavras me tocaram de certa forma, me deixando encantada pelo livro. dá vontade de correr pra livraria e comprar o meu volume!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Cida,
    Não li a casa das sete mulheres, mas adoro tramas que acompanhamos todos os integrantes da família.
    O livro parece ser bem poético e com uma narrativa diferente. Me interessei pela leitura.
    bjs

    http://entrepaginasesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Cida!
    Que bom que gostou da história! Parece tão interessante... mas ainda não li. Estou lendo um livro que também há passagens de personagens (vivos, no caso) sobre o passado. É narrado de uma maneira estranha, pois é em terceira pessoa.
    Enfim, boa resenha.
    Beijo!
    Doce Sabor dos Livros - Visite!

    ResponderExcluir
  15. Oi Cida!
    A primeira vez que li alguma coisa sobre esse livro foi na página do face da Intrínseca. Adorei a capa mas ele não despertou aquela vontade de ler...
    Agora sim fiquei interessada. Adoro ler algo diferente que seja bom, claro, e pelo que eu li na sua resenha, SAL deve ser bem cativante.
    Espero que ele esteja com um preço legal para poder comprá-lo na Bienal.

    Beijos
    http://glowofthemoonlight.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi Cida!! Não conhecia a obra, bom saber!
    Gostei o tema, da história, toda a trama. Agora é correr atrás e comprar, certo?

    Parabéns pela resenha e valeu a dica!
    Ni
    http://ciadoleitor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Cida Linda *-*
    Não conhecia o livro, mas quando você citou quem era a autora aí sim bateu a curiosidade! Só fico me perguntando porque esses livros não são tão divulgados? Mas enfim...
    Adorei a resenha, agora vou pesquisar mais sobre ele e quem sabe comprá-lo.

    Clicando Livros, Beijos *-*
    @clicandolivros

    ResponderExcluir
  18. Oi Cida, tudo bem?
    Fiquei encantada com o livro só de ler sua resenha. Eu li Acasa das sete mulheres no Ensino médio e fiquei apaixonada pela escrita da autora, e agora estou com ainda mais vontade de ler esse livro. Dica mais do que anotada.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
  19. Olá Cida,

    Esse livro esta na minha lista de desejados e a sua resenha me deixou ainda mais curioso, também gosto muito dessa capa.....abraços.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oiee, tudo bem?

    Esse livro parece ser bem emocionante. Não sabia que era da mesma autora de Casa das Sete Mulheres. É nacional, então? Confesso que já havia visto este livro na livraria e ele não me chamou a atenção. Mas diante de uma resenha tão motivadora como a sua, fiquei com uma super vontade de conhecer Sal. O título é simples, mas pelo jeito o enredo é muito intenso e profundo.

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oii!!
    Ainda não conhecia o livro, mas a resenha me deixou ansiosa, a história parece ser bem forte e emocionante.
    Fiquei curiosa para conhece os personagens!
    Beijos

    ELidiane
    Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
  22. Esse livro é nacional e é da Intrínseca achei que ela só publicasse livros internacionais,vi poucas resenhas mas muitos positivas,nossa não sabia que ela havia escrito A casa das sete mulheres!
    Beijos
    http://teenagersblogofficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Oi,
    O livro não tinha me interessado em nada até eu ler sua resenha. Apesar da capa ser bem diferente e a Sinopse até que legal, eu não tinha nenhuma vontade até ler o que você falou sobre ele. Parece tão emocionante.
    Ainda não conhecia a autora, então não posso julgar seu modo de escrita, mas pretendo ler esse livro mais pra frente.
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Oi Cida!
    Nossa, esse livro parece ser incrível!
    Gosto de ler narrativas não lineares, quando são bem escritas assim.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  25. Oie amiga
    Gostei muito da proposta do livro. E a primeira resenha que leio do livro e fique bastante interessa em ler.
    Vou adicionar na minha lista.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    Jéssica
    Leitora Sempre
    http://leitorasempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Oi Cida!
    Vi esse livro na livraria hoje, o que me chamou a atenção foi ter sido escrito pela autora de "A Casa das Sete Mulheres". Como ainda não tinha lido nenhuma resenha dele, acabei não comprando, mas fiquei interessada agora.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elis é um livro diferente, mas eu fiquei encantada, a complexidade da família e a forma como isso foi apresentado me agradou muito.

      Excluir
  27. Ei Cida... é tão gostoso quando lemos um autor que consegue colocar no papel fatos do presente e do passado sem que ficamos perdidas na leitura. Diferente o título do livro e nunca imaginei alguém cuidando de um farol, pra mim ele fica lá e pronto. Recentemente li uma resenha de A Casa das Sete Mulheres e fiquei muito curiosa pela leitura. Não tinha decorado o nome da escritora, se eu não visse aqui, ou não tivesse uma indicação no livro, me passaria batido.

    Bye da Pah
    Livros Estrelas

    ResponderExcluir
  28. Eu adorei este livro e adorei a sua resenha. Este é um daqueles livros que eu recomendo sem pensar duas vezes!
    Beijos
    Angelica
    www.angelicabrunatto.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!