[Resenha] Em Outra Vida, Talvez?

Em Outra Vida, Talvez?
Título Original: Maybe in Another Life
Autor(a): Taylor Jenkins Reid 
Editora: Record                   Páginas: 322
Lançamento: 2018              ISBN: 9788501109705
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Hannah está perdida. Aos 29 anos, ainda não decidiu que rumo dar à sua vida. Depois de uma decepção amorosa, ela volta para Los Angeles, sua cidade natal, pois acha que, com o apoio de Gabby, sua melhor amiga, finalmente vai conseguir colocar a vida nos trilhos. Para comemorar a mudança, nada melhor do que reunir velhos amigos num bar. E lá Hannah reencontra Ethan, seu ex-namorado da adolescência. No fim da noite, tanto ele quanto Gabby lhe oferecem carona. Será que é melhor ir embora com a amiga? Ou ficar até mais tarde com Ethan e aproveitar o restante da noite? Em realidades alternativas, Hannah vive as duas decisões. E, no desenrolar desses universos paralelos, sua vida segue rumos completamente diferentes. Será que tudo o que vivemos está predestinado a acontecer? O quanto disso é apenas sorte? E, o mais importante: será que almas gêmeas realmente existem? Hannah acredita que sim. E, nos dois mundos, ela acha que encontrou a sua.
Hannah é uma mulher que está chegando nos trinta e ainda não achou seu lugar no mundo. Ela, na adolescência, preferiu ficar nos EUA com uma amiga a seguir os pais na mudança para a Inglaterra. Terminou o ensino médio na casa de Gabby e dos pais dela e depois seguiu rumo à vida adulta. Mudou –se, constantemente,  de uma cidade para outra sem nunca se firmar em uma carreira profissional e no amor.

Quando se envolve com um cara casado e percebe o quanto, a cada dia, sua vida fica mais desanimadora, Hannah aceita o convite da melhor amiga e resolve voltar para Los Angeles. Ela vai viver com Gabby e o marido por um tempo. Quem sabe na antiga cidade natal finalmente encontre um lar, se encontre.

E então, na noite de comemorar seu retorno, algo acontece ou… poderia acontecer. Dependendo da escolha de Hannah, ela poderia sofrer um acidente ou ir passar a noite com seu namorado da adolescencia. Qual escolha fazer?

Em Outra Vida, Talvez? foi o primeiro livro da Taylor Jenkins Reid que adquiri, mas o último que acabei lendo. E não sei por qual motivo demorei tanto, mais uma vez me deparei com uma grande história, narrada com o jeitinho nada clichê da autora.

Reid gosta de criar histórias que mexem com nossos sentimentos, nos fazendo pensar em como agiríamos em determinada situação. São dramas palpáveis, muito vivos e que nos fazem crer que são  genuínos. Contudo, não é apenas isso. A autora inova na narrativa, seja contando histórias como se fossem reais, em formato jornalistico ou mesmo dando duas opções a se seguir, como neste livro.

Ele começa a história de Hannah a levando para Los Angeles após uma decepção amorosa, mas chegando lá o caminho da protagonista se bifurca e a história se dá em duas realidades alternativas. Uma que mostra uma Hannah que sofre um acidente grave e precisa passar por uma longa recuperação e outra que resolve passar a noite com um antigo namorado, retomar este romance e que acaba se deparando com algo inesperado.

Em ambas as realidades, que são alternadas em cada capitulo, temos os mesmos personagens e as mesmas ansiedades da protagonista, embora os rumos tomados sejam diferentes. Algumas situações se repetem, mas no geral a vida de Hannah não é igual.

Ainda assim, ela busca uma estabilidade na vida, se entendendo melhor com a família, se estabilizando profissionalmente e financeiramente e encontrando um amor. É legal ver esta infinidade de possibilidades e escolher qual mais te agrada. É até mesmo curioso que ela se apaixone por homens diferentes em cada caminho destes e a gente, que quando encontra dois mocinhos sempre torce mais por um deles, pode ficar feliz vendo ambos terem uma boa chance com ela.

Eu achei muito legal esta maneira que Reid apresentou a história e não pensem que uma só foi a minha preferida. Em fiquei super dividida. No começo achei que a Hannah que sofreu o acidente, apesar de ficar toda arrebentada, tinha ido parar em uma realidade melhor. De começo, o romance desta realidade me empolgou muito, mas passado um tempinho a outra realidade foi me deixando mais feliz e acho que tivemos elementos gloriosos em ambas. Foi uma dúvida cruel escolher o desfecho que mais me alegrou, mas passado alguns dias, a rota onde Hannah não sofre o acidente foi a que teve o melhor final para mim, ainda que o desenvolvimento da outra seja melhor.

A protagonista é uma pessoa carismática e muito gente como a gente. Quem nunca se sentiu sem chão, sem saber como se relacionar com os pais, sem saber que emprego arrumar ou mesmo como decidir se um relacionamento romântico ainda tem salvação. A história poderia ser nossa e isso cria uma empatia com Hannah, que faz com que possamos entender melhor como ela se sente e torcer muito por ela. É uma leitura envolvente e que cativa.

Eu gostei demais de seguir com Hannah e seus dois destinos. Tive com Em Outra Vida, Talvez? dois livros, dois finais, duas histórias e tudo foi muito empolgante. Recomendo!




15 comentários:

  1. Olá...
    Esse é o um daqueles livros FAVORITOS DA VIDA! Amei demais a protagonista, refleti muito com essa história e ainda me envolvi muito com as duas história paralelas... Eu gostei mas da versão que ela fica com o enfermeiro, e você?
    O que mais achei legal em Em Outra Vida, Talvez? foi que através das duas versões da história de Hannah, a autora nos faz refletir sobre as consequências de nossas escolhas. A nossa vida é feita de vários “e se...” e não tem como sabermos como seria a nossa vida se talvez tivéssemos feito escolhas diferentes, seguido por outros caminhos e, durante a leitura, essas questões fica martelando em nossa cabeça... Será que estaríamos mais felizes? Ou não? Será que o destino tem algo guardado especialmente para nós? Em suma, acho que Em Outra Vida, Talvez? é um livro que fala sobre viver as consequências de nossas escolhas e, é claro, nos faz ter aquela sensação de que o Destino está de olho em nós, só esperando a hora de agir.
    Amo, amo, amo e amo! Favorito da vida, sem dúvida!
    Bjo

    http://coisasdediane.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida,

    Eu acho legal essa pegada de a história seguir dois rumos e finais diferentes, pois as vezes acabamos gostando ou concordando com um deles e não com o outro.
    Eu nunca li nada da autora, mas com certeza vou querer conferir.

    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Acho que li poucas histórias assim, imagina só acompanhar dois destinos? Adoraria conhecer.

    Abraço

    Imersão Literária

    ResponderExcluir
  4. Achei MUITO legal a estética da história do livro, é como vc diz na resenha, com duas realidades diferentes, você basicamente leu dois livros. Quando possível quero lê-lo também.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  5. Já tinham me indicado esse livro, está na minha listinha de futuras leituras
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
  6. Olá, Cida.
    Depois que terminei o livro da Evelyn Hugo eu quis ler tudo da autora e até agora não li mais nada hehe. Eu já tive uma experiencia parecida com a desse livro, Três Vezes Nós que achei horrível. Mas como é da Taylor assim que der vou me aventurar.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Curto muito seus posts, são muito bem criativos e interessantes.. Sempre estou aqui lendo e compartilhando com minhas amigas...

    Beijos 😘.

    Meu Blog: Sorteio Pernambuco da Sorte

    ResponderExcluir
  8. Oi, Cida

    Também foi o primeiro que adquiri. Na verdade, recebi da editora, mas acabei não lendo. Li dois livros da autora e esse tá na estante ainda. hahaha
    Você acredita que eu não sabia que tinha essas alternativas???? Já amei e já acho que vou ler por agorinha! Hahahaha

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  9. Oi
    Já tinha visto a capa desse livro, mas não sabia do que se tratava e gostei muito de saber sobre essas duas realidades, fiquei bem curiosa pra ler, parece muito interessante. Duas histórias, dois finais, gostei disso :)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Facebook | Twitter | Instagram

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida,
    Eu amo a Taylor Jenkins Reid, quero ler até a lista de compras dela! rs
    Esse livro está na minha lista de desejados. Espero devorar, amar e me emocionar.
    beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida!
    Ta ai um dos poucos livros da autora que eu talvez leria. Achei muito fofa essa protagonista e leveza da trama me chama atenção. Taylor é realmente multitarefas viu KKKKKK. Quero ler Evelyn Hugo dela também.

    Abraços
    Emerson
    https://territoriogeeknerd.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida, tudo bem?
    Essa autora tem me chamado a atenção, os elogios às suas obras são frequentes.
    A premissa desse livro me lembrou Uma Curva no Tempo, e não sei se gosto dessa ideia de realidades paralelas. O livro explica o que causou isso?
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  13. Oi Cida.
    Nunca li nada da autora, mas este já está na minha lista.
    Fiquei empolgada com sua resenha e com essas duas possibilidades para a vida de Hannah.
    Bjus

    ResponderExcluir
  14. Oi, Cida! Tudo bom?
    Me chame de perdida mas EU NÃO SABIA QUE ESSE LIVRO ERA DA TAYLOR!!! Já passei pela capa algumas vezes, mas sei lá, jurava que era chick lit ou da Sophie Kinsella porque tem tanta cara dela UHHASUHASUHASUHASUH Chocada.
    Adorei essa coisa de ter alternativas pro final. É bem criativo e diferentão e a cara da autora, que adora mexer com os nossos sentimentos.

    Beijos, Nizz.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi Cida!! Autora tão bem falada, virou queridinha de muitos! Eu já li uma livro com uma proposta parecida e acho bem bacana! Certeza que vou curtir a protagonista!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!