[Resenha] O Segredo de Heap House

O Segredo de Heap House
Título Original: Heap House (The Iremonger Trilogy #1)
Autor(a): Edward Carey 
Editora: Bertrand Brasil       Páginas: 384
Lançamento: 2017               ISBN:  9788528617788
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Um livro espetacularmente esquisito, cheio de magia, humor astuto e personagens melancólicos e bizarros. Clod é um Iremonger. Ele vive nos Cúmulos, um vasto mar de itens perdidos e descartados coletados em Londres. No centro dos Cúmulos está Heap House, um quebra-cabeça de casas, castelos, cômodos e mistérios recuperados da cidade e transformados em um labirinto vivo de escadas e criaturas rastejantes. Uma tempestade está se formando sobre Heap House. Os Iremonger estão inquietos, e os objetos falantes estão gritando cada vez mais alto. Os segredos que mantêm a casa em pé começam a vir à tona para revelar uma verdade sombria capaz de destruir o mundo de Clod. Tudo, porém, começa a mudar quando ele encontra Lucy Pennant, uma órfã rebelde recém-chegada da cidade.

O Segredo de Heap House, primeiro volume de Crônicas da Família Iremonger, publicação Bertrand Brasil, traz uma história onde temos uma Londres diferente da convencional. Esta é uma Londres paralela e meio que esquecida, já que trata-se do local onde o lixo é despejado e uma família muito antiga faz daquilo seu reino de poder e riqueza.

Os Iremonger vivem nos Cúmulos, um local onde tudo aquilo que as pessoas não quiseram é despejado. Ok! Eles vivem em um lixão se você preferir, numa casa construída de partes de muitas outras e um verdadeiro labirinto. Clod é um dos mais novos membros da família e possui um dom, ele ouve o nome que os objetos sussurram. E não qualquer objeto, os objetos de nascença dos parentes.

Como assim? Bem, cada Iremonger recebe ao nascer um objeto que representa sua personalidade e deve mantê-lo ao seu lado por toda a vida. Perder tal pertence é inconcebível e se isso acontecer um destino horrível aguarda a pessoa. E foi justamente isso que aconteceu com a tia de Clod e é a partir daí que a história se desenrola.

Toda a família está em busca da maçaneta da titia e seguindo com eles nesta busca é que vamos entender como este mundo funciona e como é o modo e vida dos Iremonger.

Eu comecei a leitura imaginando uma trama voltada para crianças e bem leve. Embora Clod seja apenas um menino, a história não é nada infantil, apresentando aspectos bastante sombrios e bizarros que poderão assustar uma criança e até mesmo não ser bem compreendidos pelos pequenos. Assim indico para o leitor adolescente, não o iniciante.

Clod não é o único protagonista. Ele divide este papel com Lucy Pennant, uma órfã que vai trabalhar como empregada em Heap House. No começo o autor conduz a narrativa separadamente pelo ponto de vista de ambos, mas em determinado momento conecta a vida dos personagens e os leva em uma aventura que ultrapassa a busca por um objeto perdido e envereda pelo entendimento da origem dos objetos de nascença e o poder dos Iremonger. Na verdade vamos desvendar o segredo de casa de Clod e descobrir o que a sombria Heap House oculta em sótãos e porões.

Heap House é um personagem e seus objetos também. Na verdade. o autor dá mais espaço para eles do que para os humanos e isso tanto deixa a trama diferente, quanto pouco emocional. Eu não consegui sentir apego por um sofá falante, uma xícara desgarrada ou uma torradeira em processo de mutação mesmo quando entendi a razão destes objetos serem assim. Não os vi como algo com sentimentos.

Já os jovens despertam certa simpatia. Clod e Lucy são dois personagens melancólicos. A tristeza desde sempre fez parte de suas vidas e quando se encontram descobrem uma grande afinidade e o primeiro amor. Sua história, no entanto, parece não caminhar para um final feliz e nós leitores vamos torcer para estarmos errados. Vamos querer que possam encontra alívio no meio de tanta bagunça e que possam se livrar das amarras da sua realidade.

Não é uma história de muita ação, somente no final a narrativa ganha um ritmo mais agitado, mas na maior parte do tempo é mais lenta e segue de maneira bem descritiva para fazer você entender e enxergar o ambiente no qual vivem os Iremonger. Há ilustrações para mostrar ao leitor como são os personagens e prepar
eam-se para dar de cara com figuras típicas de filmes de terror. Eu os achei assustadores.

O Segredo de Heap House não é um livro de terror, mas é um livro com uma história sombria. Este primeiro volume é conclusivo para o mistério da casa e dos Iremonger, mas não para o destino de Clod e Lucy. Eu fiquei de coração na mão com o final e já deixo o alerta para que não se apeguem aos personagens. Esperava algo mais alegre, mas ainda assim me surpreendi com a criatividade do autor e espero que logo tenhamos a continuação para eu saber o que aguarda o jovem casal.



2leep.com

14 comentários:

  1. Nossa, achei muito legal essa história!
    Uma mistura de tudo um pouco que no final da certo...rsrs
    Adorei sua resenha e me apaixonei nessa capa! Lóóóógico que já quero conferir né..rsrs
    Super beijo!

    www.lendo1bomlivro.com.br
    Instagram :) @lendo1bomlivro

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida!
    A capa desse livro me faz pensar em Edgar Allan Poe.
    Gostei da sua resenha, tenho vontade de ler.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Ultimamente tenho procurado livros com gêneros diferentes que me chamem a atenção, e este entrou para minha lista, até por ter um cenário diferente, Londres cheio de lixo, uma cidade horrorosa e por isso tive vontade de ler esta obra para poder conhecer melhor, e embarcar neste mundo sombrio, me pareceu uma trama envolvente, mesmo que tenha uma narrativa meio lenta por causa das descrições que me pareceu bastante necessárias.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, Cida.
    Eu achei essa capa muito bonita e o enredo é bem diferente de tudo que já li. Mas isso dos objetos também serem personagens e a história ser lenta e bem descritiva, faz com que eu perca meu interesse em ler ele. Quem sabe futuramente, mas nesse momento eu acho que não lerei.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  5. uau, eu ja fico imaginando! é bem sombria mesmo, apesar da sua ressalva de não ser um livro de terror fico com o pé atrás kkk
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Cida!
    Como gosto muito de tudo que é diferente e estranho e ainda mais com ilustração, que tornam a leitura bem lúdica, claro que quero ter a oportunidade bizarra de ler esse livro.
    E fico bem feliz que terminou o livro encantada, mais um aval para a leitura.
    OBRIGADA POR SUA AMIZADE!
    FELIZ DIA DO AMIGO!
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida, estou de olho nesse livro desde o lançamento! O enredo é bem diferente e nem sempre uma narrativa lenta é ruim, né? Depende muito de como o autor conduz e a história é bem curiosa! Adorei a resenha, como sempre <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  8. Oie Cida =)

    Não solicitei esse livro por achar que ele tinha uma pegada mais voltada para o terror. Achei a premissa bem interessante, mas não sei se curtiria uma história em que o final de alguns personagens fica em aberto.

    Se surgir uma oportunidade vou dar uma oportunidade para a história assim. Vamos ver se me surpreendo também?

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Cida!
    Mirmã, eu já fico com medo quando dizem pra não se apegar aos personagens. Já sei que o autor vai dar uma de George Martin hahhahahah
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Sorteio de Férias: cinco livros, um ganhador!

    ResponderExcluir
  10. Olá, eu já li esse livro e estava curiosa para conferir uma segunda opinião sobre ele. Eu gostei muito da trama criada pelo autor. Depois daquele desfecho, quero muito o segundo volume.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida! Não conhecia o livro e gostei da capa. Sobre a história não me despertou muita vontade de ler ele agora, quem sabe no futuro. Agora de uma coisa eu tenho certeza, se esse livro um dia for adaptado para o cinema o diretor será o Tim Burton. Essa história é a cara dele! <3

    Beijos

    Vivian

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida,
    Acho que não li nada parecido. Ainda mais por ter um toque sombrio... Geralmente fujo de livros assim, rs.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Amo esse clima gótico! AFFF, já foi mais um pra lista de desejados. Quero muito!!

    Bjks

    ResponderExcluir
  14. Cida, eu gostei de tudo! Adoro tramas com esse tom mais sombrio, sabe?! Acho que o
    ritmo mais lento não me incomodaria.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!