[Resenha] A Menina Que Não Acredita em Milagres

A Menina Que Não Acredita em Milagres
Título Original: The Probability of Miracles
Autor(a): Wendy Wunder
Editora: Novo Conceito        Páginas: 288
Lançamento: 2017               ISBN: 9788581638126
||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads|| 
Campbell tem 17 anos. Ela não acredita em Deus. Muito menos em milagres. Cam sabe que tem pouco tempo de vida, por isso quer viver intensamente e fazer tudo o que nunca fez, no tempo que lhe resta. Mas a mãe de Cam não aceita o fato de perder a filha, assim, ela a convence a fazer uma viagem com ela e a irmã para Promise um lugar conhecido por seus acontecimentos miraculosos. Em Promise, Cam se depara com eventos inacreditáveis, e, também, com o primeiro amor. Lá encontra, finalmente, o que estava procurando mesmo sem saber. Será que ela mudará de ideia em relação à probabilidade de milagres? A Menina que não Acredita em Milagres vai fazer você rir, chorar e repensar sua conduta de vida.

A Menina Que Não Acredita em Milagres, de Wendy Wunder, traz a história de Cam, uma garota de apenas 17 anos que tem câncer em fase terminal. É um livro do gênero sick-lit e desta forma o leitor deve estar preparado para um caminho de perdas e adeus, tal como a protagonista que praticamente já entregou os pontos e está esperando apenas a hora de partir.

Cam é cética e perdeu a fé em tudo, diferente da mãe e da irmã que não aceitam que a doença é incurável. Elas acreditam que um milagre pode salvar Cam e acabam deixando a Flórida rumo ao Maine, mais precisamente para a cidade de Promise, famosa por seus “milagres”.

Cam não acredita em nada disso, mas segue a maré e deixa que a família acredite que em Promise há uma cura. Você vai ver a luta de duas pessoas de imensa fé contra o ceticismo de uma garota que não espera mais nada da vida. Desta forma a história não é apenas sobre uma menina doente e sim sobre fé, esperança e como encaramos a vida.

Eu achei que seria um livro bem dramático por conta do tema, já li outros livros no mesmo estilo e sempre me vi chorando em diversas passagens. Já com A Menina Que Não Acredita em Milagres eu me vi rindo em diversos momentos, pois Cam com seu jeito sarcástico, de poucos amigos e mais razão que emoção acabou me cativando e lembrando de mim mesma com a pouca paciência que tenho com adulação excessiva e pensamento positivo ao modo livro de auto ajuda. Eu acredito, sim, em coisas positivas, mas que venham com fundamento, não por conta de locais ou outras coisas que prometam milagres.

As interações dela com a família são outro ponto engraçado, já que são todos meio excêntricos. No entanto é inegável o amor que existe ali e como estão sofrendo para esconder o medo de perdê-la. Eu adorei a irmã caçula. Perry é cativante e trata Cam de maneira tão doce que eu queria uma irmã assim pra mim. Uma das melhores duplas de irmãs dos livros.

Independente de uma cura ser ou não possível, Cam acaba se descobrindo em Promise e percebe que não importa se tem um dia ou ano de vida pela frente, ela merece ser feliz. Com esta ideia e a ajuda de alguns fatores externos (leia-se garoto bonito, atencioso e legal de nome Asher) vem a mudança desta personalidade indomável.

É uma história de amor, de concessão, família e de descoberta pessoal. É sobre a maneira como encaramos a vida e lidamos com tudo ao nosso redor, especialmente como ser tolerantes em relação as expectativas alheias. Acredito que tenha sido o primeiro livro deste gênero que não partiu meu coração e sim que trouxe reflexões sobre paciência, tolerância e generosidade. Indico para quem tem interesse num sick lit, mas não é fã de drama excessivo.  Wendy Wunder teve uma boa estreia literária em seu primeiro trabalho. 








2leep.com

15 comentários:

  1. Oi, Cida!
    Eu fugia desse livro justamente por ser sick lit, mas é bom saber que não é um dramalhão.
    Eu também não sou fã de adulação e afins e muita gente me chama de insensível por causa disso. Mas como você disse, eu quero algo com fundamentos.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Três Anos de Historiar

    ResponderExcluir
  2. Eu AMO sick-lit. Você já deve saber disso. E com certeza eu AMEI essa resenha!!
    Quero este livro. Não sabia que era assim, OMG! Eu preciso dele!!!

    Bjks

    ResponderExcluir
  3. Olá, Cida.
    Eu achei que fosse encontrar outro ACEDE, mas acabei gostando bastante do livro. Como você disse, tem muito humor na história e mesmo com a doença presente, o que importa são os momentos que ela passa com quem ama.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida,
    Estou bem animada com essa leitura.
    Quero muito começar em breve, E saber que não partiu seu coração, me deixa intrigada, rs.
    Beijo
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida! Esta é minha próxima leitura. Não sou super fã de sick-lit, mas o fato de não ter um drama excessivo me agrada bastante!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oie Cida =)

    Esse é um livro que fico na dúvida se leio ou não leio. A premissa dele me chama bastante a atenção, pois adoro dramas. Porém, não sei se estou no clima para ler algo mais "pesado" agora.

    Mas com certeza ele será uma das minhas leituras futuras.

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  7. eu quero muito ler esse livro, Cida. A proposta me interessou muito e tem aquele drama que eu gosto
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida, tudo bem?
    O último sicklit que eu li me destruiu. Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida,
    Fiquei bem curiosa com esse sick-lit, não conhecia.
    Sempre me passam boas mensagens, adoro!

    tenha uma ótima terça
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida,

    Já tinha visto a capa do livro, mas não tinha parado para ver a história.
    Vou por na lista de dramas para ler.

    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Que capa linda! Adorei a sinopse e a premissa do livro, o fato de você falar que riu ao invés de chorar me deixou bem interessada no que o personagem representa nesse livro, gostei bastante da sua resenha!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Parece uma história carregada de emoção, Cida.
    Fiquei presa na resenha imaginando cada detalhe, cada aprendizagem.

    Beijos,
    Naty
    http://www.revelandosentimentos.com.br/

    ResponderExcluir
  13. A coisa que mais gostei em "A menina que não acredita em milagres" foi esse embate entre o ceticismo da Cam e a fé desesperada da família dela. Para ela nada é milagre, para a irmã dela tudo é milagre e essa dinâmica me fez ri e as vezes chorar, mas confesso que aqui eu ri muito mais que chorei. Adorei a sua resenha, sobretudo o ultimo paragrafo, concordo contudo que vc falou.

    Jaci
    #DoQueEuLeio

    ResponderExcluir
  14. Oi, Cida!
    Confesso que não sou muito fã desse gênero de leitura, pois acho muito triste, mas esse não parecer ser assim, né? Tenho certeza que traz ótimos ensinamentos com o leitor e que mexe com as nossas emoções!

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!