[Resenha] Nerve

Nerve
Título Original: Nerve
Autor(a): Jeanne Ryan
Editora: Planeta                              Páginas: 320                           
Lançamento: 2016                          ISBN: 9788542206852
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Você já se sentiu desafiado a fazer algo que, mesmo sabendo que pode se arrepender depois, acaba levando em frente? A heroína deste livro também. Vee cansou de ser só mais uma garota no colégio, e quer deixar os bastidores da vida para assumir seu merecido posto sob os holofotes. E o jogo online Nerve, febre nacional transmitida ao vivo, pode ser o início dessa trajetória de sucesso. Basta que ela clique no botão “Jogador” em vez de “Espectador” para entrar na disputa, que propõe, a cada etapa, um desafio novo. A adolescente acaba formando uma dupla imbatível com Ian, um garoto desconhecido com quem trava contato ao se inscrever em Nerve. Juntos, vão galgando posições no jogo. Mas, conforme os dois avançam na disputa, os desafios ficam cada vez mais complexos... e perigosos.

Nerve, de Jeanne Ryan, chegou nas livrarias praticamente junto com a adaptação cinematográfica e fiquei bem animada com a proposta da história que prometia ação e emoção da primeira a última página.

Nos EUA a nova febre é um jogo de desafios, o Nerve. Os participantes se inscrevem online, gravam vídeos curtos cumprindo algum desafio e se forem bem aceitos pelo público, ganham prêmios e a proposta de novos desafios. O prólogo apresenta uma participante do jogo em uma situação extrema, provando que o jogo não é para os fracos, que é perigoso e arriscado.

Vee trabalha nos bastidores do teatro da escola. É maquiadora e embora faça bem este trabalho, sente se ofuscada pelo brilho da melhor amiga e estrela principal da peça, Sydney. A situação fica um pouco pior quando o cara pelo qual ela nutre uma paixão platônica demonstra interesse em sua parceira de palco, não em sua prestativa maquiadora. Vee sente a necessidade de ser ousada e fazer algo diferente e desta forma acaba aceitando um desafio eliminatório para o Nerve.

O desafio é bem visto pelo público (Observadores) e logo Vee recebe o convite para algo novo e, mesmo com receio, o prêmio é tentador e ela aceita. A garota acaba mergulhando no Nerve e assumindo novos riscos a cada etapa do jogo. Passa a fazer dupla com um rapaz – Ian – e pela primeira vez na vida sente que é vista pelo mundo.

A premissa é basicamente esta  e da participação de Vee e Ian no jogo durante uma noite é que a autora desenvolve a história. Do começo ao fim vamos acompanhar uma partida de Nerve, ao vivo,  em Seattle.

Desde a primeira página eu senti que aquilo não iria resultar em algo bom, o jogo é meio doentio e manipula as pessoas através de seus desejos e em certo momento medos. Claro que o jogo em si não é o grande vilão da história, pois cada um que participa fez a escolha por conta própria, assim o maior inimigo dos jogadores são eles mesmos, a cobiça, o desejo insaciável de ser e fazer algo ousado.

Eu não acho que o Nerve seja um jogo sadio, não estou justificando a existência de algo tão perigoso, mas ele existe porque as pessoas o alimentam. É fato!

E Vee, sempre tão quietinha, mergulha no Nerve como se o mesmo fosse uma droga e eu virava cada página esperando pelo momento que ela ia quebrar a cara. Não dá para torcer por ela, seus motivos são fracos e superficiais. Se Vee queria mesmo mudar, que parasse de pensar nas realizações da melhor amiga a cada segundo e pensasse em si mesma. A personagem é aquele tipo de pessoa ressentida e preocupada demais com a vida alheia, que esquece de viver a própria vida.

O engraçado é que ela critica tanto a amiga, mas não convence sobre a outra ser má pessoa. E o desenrolar dos fatos mostra que Sidney é legal, muito mesmo.

Não há motivo justo para Vee jogar, mas mesmo sem concordar com sua escolha foi difícil não sentir aquela curiosidade sobre o que iria acontecer.  

E assim a leitura flui fácil, mesmo torcendo contra eu queria saber qual a nova proposta do Nerve e o que viria como novo desafio.

Alguns momentos são tensos, mas não tanto quanto imaginei. A fase final coloca Vee e Ian juntos com outros jogadores, aparentemente perturbados psicologicamente, mas que poderiam ter sido mais explorados para que o leitor sentisse melhor de onde vinham aqueles aparentes transtornos.

De qualquer forma ninguém aqui é confiável e todo tempo eu tinha a impressão que apenas Vee era a jogadora, que os demais estavam ali para deixá-la mais confusa. Há momentos que até os amigos delas parecem ser parte do Nerve. Gente! É angustiante não ter certeza sobre nada e ninguém. E o Ian – gatinho, prestativo, gentil – é o maior enigma de todos, pois é perfeito para fazer dupla com ela, perfeito demais para ser real.

E ainda que ele seja tão misterioso, ganhou mais a minha simpatia do que Vee. Ainda que que a autora tenha trabalhado a vida dele de maneira superficial,  se sua participação no Nerve fosse de verdade, parecia ser mais justa e válida. Algo passível de torcida.  

Nerve mexe com você. É impossível não sentir raiva da tolice dos jogadores, de sua sede por fama e afins,  especialmente por sabermos que existem pessoas que fariam igual. Quantos e quantos reality shows temos por aí com uma centena de inscritos em busca de prêmios “maravilhosos”. Eu não sou fã deste tipo de programa e achei legal este livro trazer esta crítica tão aberta sobre o assunto. Que sirva de alerta.

É uma leitura rápida, a trama é bem ágil e o final deixa espaço para mais, embora seja conclusivo para o que foi apresentado. Não vi nada sobre continuação. Se você busca uma história jovem com ação e desafios, é para você. Quero ver o filme, conferir se mudaram algo em relação ao livro.

 
2leep.com

9 comentários:

  1. o livro tem uma capa bonita e cheia de mistérios assim como o enredo em si, apesar da positividade da resenha não é um livro que me atraia tanto. sinto que não é muito a minha praia
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida,
    Achei a história e o tema do livro interessante, mas não sei se leria.
    Talvez eu conferindo a adaptação fique mais curiosa. Mas por enquanto não está na minha lista.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  3. Oiii Cida

    Eu confesso que esperava mais desse livro. Quando li, há mais ou menos um mês, eu já havia lido antes algumas resenhas negativas, mas decidi ler mesmo assim. Achei Vee bastante superficial como vc disse, e senti falta de saber alguma coisa sobre Ian, foi dificil simpatizar com os personagens porque não nos é dado praticamente nada sobre Ian, como ele é ou qualquer coisa para empatizar com ele. Tb achei que Nerve foi pouco explorado, eu queria saber quem estava por detrás do jogo! Enfim, não foi meu livro favorito com certeza, mas tb vou querer conferir a adaptação que dizem que está melhor que o livro.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida, tudo bem?

    Muita gente comentou o filme, mas ainda não vi e nem li, mas gosto da premissa apresentada, então ainda quero conferir os dois!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida!
    Não li o livro nem vi o filme, mas pela sua resenha é bem o tipo de livro que eu gosto. Vou tentar ler antes de assistir!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida!
    Ainda não tive a chance de ler "Nerve", mas gosto dessa premissa. Sobre os seus comentários, adoro histórias em que não podemos ter certeza sobre nenhum dos personagens, em que qualquer um pode fazer qualquer coisa a qualquer momento.
    Vi alguns bloqueiros dizendo que a leitura decepcionou um pouco, mas parece não ter sido o seu caso. Que bom.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Nossa, eu tenho muita vontade de ler esse livro, o enredo é muito interessante e a capa é linda. Eu quero assistir o filme também.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Cida!
    Fiquei curiosa com relação ao jogo, e saber que o livro mexe com o leitor, isso é bom. Mas já li muitas resenhas negativas do livro :/
    Gostei da sua resenha, deu vontade de ler!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Tenho uma enooorme curiosidade em ler esse livro, inclusive assistir ao filme kkkk'
    Adorei sua resenha!

    Beijo, beijos
    relicariodehistoriasma.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!