[Resenha] Uma Canção de Ninar

Uma Canção de Ninar
Título Original: This Lullaby
Autor(a): Sarah Dessen 
Editora: Seguinte                 Páginas: 352
Lançamento: 2016               ISBN: 9788555340116
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.

Sarah Dessen é minha escritora favorita de YA. Sempre que chega livro novo dela por aqui, eu literalmente faço uma dancinha para comemorar. Praticamente devoro a história em apenas um dia e depois fico com aquela terrível sensação de abandono quando termina, desejando logo outro lançamento. É, mas não consigo ler com moderação. É Sarah Dessen, people!

Remy é uma adolescente que não acredita no amor. Sua vida é extremamente organizada e seus relacionamentos regidos por um passo a passo premeditado que mostra que ela já se envolve com alguém pensando no término. A razão de tanto ceticismo e falta de romantismo é ter visto a mãe entrar e sair de casamentos pelo menos cinco vezes e saber que o pai nunca se dignou a visitá-la, apenas compôs uma música para ela que começa com “vou te decepcionar”.  Fala sério! Quem em sã consciência, vivendo no meio de tanta decepção, vai acreditar em finais felizes?

Durante a organização no novo casamento da mãe, Remy conhece Dexter. Ele é um cara intrometido, atrapalhado, bagunceiro e para tornar tudo ainda pior, músico.  Representa tudo aquilo que Remy abomina. Ela jamais considerou se envolver com uma pessoa que tivesse a mesma carreira do pai ausente. Só que quem manda no coração? E mesmo não acreditando no amor, ela se viu sendo perseguida por este sentimento. Como então negar sua existência?

Eu abro um livro de Sarah Dessen e sei o que esperar, mesmo quando não sei o que esperar. Confuso? Vou explicar melhor. São tramas jovens que abordam temas e situações bem realistas. A autora traz vida real em cada página, sem temer abordar temas que as pessoas não gostam de falar. Só que a forma como nos apresenta dramas e traumas nunca é apelativa ou sensacionalista, e sim com um clima positivo e otimista. É objetiva e traz algo que você acredita que pode acontecer ao seu lado e nos permite viver os dilemas de seus personagens na pele.

Uma Canção de Ninar é um dos livros mais leves de Dessen que já li, embora Remy tenha problemas para superar, outras protagonistas da autora viveram coisas bem mais sérias e tristes. Não estou diminuindo o que perturba Remy, de maneira alguma, só esclarecendo que esta história pode ser considerada bem tranquila em alguns aspectos. Eu citei que sabia o que esperar, mesmo sem saber, não foi?

A personagem tende a ser indelicada com as pessoas que estão ao seu redor, mas não julguem Remy sem antes conhecê-la. Há tanto ali para ser compreendido e infelizmente a família e os amigos dela nunca perceberam que a frieza e desdém com que encara sentimentalismo e ligações mais profundas é uma máscara ou melhor, um escudo, para seu medo de ser magoada.

Dexter é o contraponto e chega para abalar todo e qualquer plano de Remy, que prestes a ir para a universidade quer apenas um namoro simples de verão e deixar as confusões da mãe para trás. Ele a enfrenta e enxerga por trás da imagem fictícia, derrubando as defesas e confundido a garota. Ela vai fugir do que ele a faz sentir, mas nós vamos torcer para que esta fuga seja um fracasso.

Temos a tendência de desdenhar aquilo que nos é estranho e por isso Remy vê o amor como uma tolice, não é que não acredite no sentimento, apenas não o entende. Sua jornada não é apenas em busca de um final feliz, é de entendimento e aceitação. Da mesma forma que as pessoas ao seu redor não viam a verdade sobre ela, ela também não via estas pessoas de verdade. Dexter mexe com Remy e a faz questionar toda a vida, de forma que finalmente forme um laço com a mãe, o irmão, as amigas, o pai já morto e, especialmente, com ela mesma.

Eu achei a narrativa muito gostosa e envolvente, de forma que os sentimentos dos personagens foram compartilhados facilmente. Uma história cheia de vida, num cenário atual e cheia de gente como a gente. Há um bom humor nos diálogos que deixa a trama descontraída, mas ainda assim Dessen consegue trazer algo mais denso quando necessário. É aquele tipo de história que traz ânimo, que tem clima de férias, verão, recomeços e muita empolgação.

Uma Canção de Ninar é sobre família, amigos e amores. É sobre saber falar e saber ouvir. É sobre compartilhar e correr riscos. Acima de tudo é sobre ter coragem de tentar ser feliz quando o universo parece conspirar contra isso. É sobre viver. 

 

2leep.com

21 comentários:

  1. Olá, Cida.
    Tenho muita vontade de conhecer a escrita da autora, que só vejo elogios aos livros dela. Mas sempre acabo ficando com muita vontade de ler os livros quando lançam, mas acabo esquecendo depois hehe. Preciso remediar isso hehe. As histórias parecem se lindas e profundas e leves ao mesmo tempo.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Helloo, tudo numa nice?! *-*
    Eu já tinha conferido outros livros da Dessen e ano passado eu tinha amado Os Bons Segredos, então quando esse saiu eu fiquei super empolgada para conferir. Eu super entendo o comportamento da Remy e não a julguei por isso, mesmo que muitas vezes ela parecesse mesquinha, era o crescimento e descobrimento dela como personagem na estória que estava em jogo e foi isso que consegui observar. Mas, por outro lado, talvez eu tenha lido no momento errado o livro porque não me senti conectada com os personagens, nem com o Dexter, e a leitura para mim não foi proveitosa e mais arrastada. Enfim, de qualquer maneira eu vou continuar lendo outros livros da autora porque gosto!! *-*
    Beijin...
    Pieces of Alana Gabriela

    ResponderExcluir
  3. nunca li nada da autora, mas parece que ela escreve de uma forma tão bonita e seus enredos são tão bons que deu curiosidade sim
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oh meu Deus Cida, ainda não li nada da autora, mas se é sua favorita de YA eu devo levar em consideração e ler alguma coisa dela logo! E se este é o mais leve dela, vou começar por ele <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Não li nada da autora, mas parece ser aquela leitura gostosa sabe? Que você vai lendo e quando percebe já terminou o livro? Então, fiquei bem curiosa pra ler.
    Gostei muito da sua resenha.


    Beijos:*
    Escritas na Chuva

    ResponderExcluir
  6. Oi, Cida!
    Apesar dos elogios à autora, eu ainda não parei para ler nenhuma das suas obras. A premissa desse me chamou bem mais atenção do que dos outros... Quem sabe não dou logo uma chance?
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida, tudo bem? Gostei muito da sua resenha. É a primeira que leio deste livro, e você soube passar muito bem o que posso esperar da leitura.
    Eu li Os bons Segredos da autora, faz alguns meses. Lembro que gostei bastante. Logo que possível vou me aventurar neste.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oii Cida

    Ainda não consegui ler nada da autora,não surgiu a oportunidade, embora tenho 2 ou 3 livros dela anotadinhos aqui na lista. Uma Canção de Ninar tem essa capa maravilhosa e como vc disse a presenta uma história leve, o que às vezes é exatamente o que precisamos pra desconectar um pouco e passar bons momentos.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  9. Sarah sabe como colocar a gente num clima de férias. Adoro isso nos livros dela.
    Esse já está aqui comigo e será lido em breve.

    Bjks

    Lelê

    ResponderExcluir
  10. Meu senhooor, eu preciso desse livro pra ontem! Cida, sua resenha tirou qualquer receio que eu tinha quanto a obra! Adoro esses livros YA que abordam diversos assuntos, principalmente a dor do protagonista, que pode ser mais profunda do que somos capazes de imaginar ou compreender. A Remy mesmo, tenho certeza que passa a impressão de ser antipática ao agir de forma fria, e só alguém realmente dedicado consegue decifrar o motivo para aquilo.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida,
    Só li um livro da autora, lembro que até gostei.
    Gostei bastante desse, só de ler sua resenha simpatizei com a protagonista!

    tenha um ótimo final de semana ♥
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  12. Oi
    Achei a sinopse bem interessante, mas não gostei nadinha da capa, se visse esse livro pra vender na livraria, nem olharia duas vezes pra ele... (vai entender, né?)
    Mas gostei da sua resenha e a história parece ser boa
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  13. Cida!
    Os YAs são descontraídos e cheios de problemas, né? Gosto de ler por isso, porque em muitas vezes o imprevisto domina e não tem cmo ser controlado.
    Sem contar que a autora foi feita para escrever história do tipo.
    “A vida guarda a sabedoria do equilíbrio e nada acontece sem uma razão justa.” (Zíbia Gasparetto)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de SETEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  14. Oi
    A história parece ser muito interessante,pois, já vi isso acontecer com alguém da minha família. Quero conhecer e ver como ela conseguiu deixar o amor entrar na vida dela.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  15. Com o quinto casamento de sua mãe e o abandono do pai, Remy têm motivos de sobra para não querer se envolver com alguém pra valer!! Dexter parece ser tudo o que ela não quer, mas quando o amor bate de frente, não tem como ela escapar!! Será?? Já quero ler!!

    ResponderExcluir
  16. Quem de nós não tem ,teve ou terá um pouco de Remy ,quero muito ler.gosto de leitura leve mas com uma certa complexidade.

    ResponderExcluir
  17. Já li dois livros dessa autora, e eu os considerei muito leves, mesmo as personagens terem passados por problemas e momentos difíceis, no entanto a forma como a autora desenvolveu a trama e que não teve surpresas muito menos algo surpreendente, e confesso que esperava que esse livro tivesse algo de especial, mas pela sua resenha vejo que a trama vai ler leve, e reflexiva, porém sem algo surpreendente. A sua resenha me deixou curiosa para conhecer logo ambos os personagens, espero ter a oportunidade de ler esse livro logo.

    ResponderExcluir
  18. Também gosto muito da Sarah Dessen, amei essa resenha e a história parece ser bem gostosinha.Vou ler c certeza!!! bjs

    ResponderExcluir
  19. Não li livros da autora, mas acho que vale a pena ler este livro.
    Já imagino a vida de Remy, a mãe não firma com ninguém, o pai sumiu, difícil confiar que alguém vai aparecer e o amor irá prevalecer.

    ResponderExcluir
  20. Paula de Sá
    A capa infelizmente não me agrada, mas a narrativa da história me conquistou! Já quero ♥

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Ainda não tive o prazer de ler nada da autora, mas sempre encontro ótimos comentários a respeito de suas obras. A leitura desse livro parece bem envolvente, espero ter a oportunidade de ler. Ótima resenha! Beijos.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!