[Resenha] Reiniciados

Reiniciados
Título Original: Slated (Slated #1)
Autor(a): Teri Terry 
Editora: Farol                 Páginas: 308
Lançamento: 2013         ISBN: 9788562525728
REINICIADOS-CAPA ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads|| 
Reiniciados - As lembranças de Kyla foram apagadas, sua personalidade foi varrida e suas memórias estão perdidas para sempre. Ela foi reiniciada. Kyla pode ter sido uma criminosa e está ganhando uma segunda chance, só que agora ela terá que obedecer as regras. Mas ecos do passado sussurram em sua mente. Alguém está mentindo para ela, e nada é o que parece ser. Em quem Kyla poderá confiar em sua busca pela verdade?
Amo distopias e a Trilogia Reiniciados, de Teri Terry, publicada no Brasil pela Farol Literário, sempre foi uma das que mais quis conferir. Admito que as recomendações dos amigos contribuíram e como a editora não demorou muito para lançar a seqüencia eu esperei até ter todos os livros publicados para começar a leitura.

O mundo entrou em colapso e algumas medidas emergenciais fora tomadas para conter o caos. Uma delas  é a de “reiniciar” os criminosos, ou melhor dizendo, os jovens fora dos trilhos. Certa operação no cérebro “zera” a pessoa e a faz esquecer tudo o que viveu, quem foi e de onde veio.

Sem passado e com o futuro igual uma página em branco, você é designado para uma nova família e recomeça. Kyla passou alguns meses no hospital após sua cirurgia, mais tempo do que a maioria dos outros pacientes (já que certos pesadelos adiaram sua recuperação), mas chegando o momento de sair para o mundo, ela foi recebida pela família Davis.

Os pais são bastante calados e reservados, mas enquanto o silêncio da mãe esconde uma mulher que já sofreu grandes perdas e ainda é capaz de cuidar e amar, o do pai esconde uma ameaça velada. Mas estes não são os maiores problemas de Kyla, ela ainda lembra do passado, mesmo que sejam peças perdidas em sua mente. A garota é diferente dos demais reiniciados e faz perguntas. É um enigma.

A narrativa em primeira pessoa, na voz de Kyla, é fluida e enigmática. Não pense que vai saber muita coisa logo nas primeiras páginas. Conforme a protagonista vai aprendendo e adquirindo experiência e conhecimento,  é que vamos entendendo a realidade dos reiniciados. Algo bem interessante e que esconde perigos. 

Eu aprecio este tipo de narrativa que se revela aos poucos, mas também não nego que adoraria ter a visão de outros personagens além da de Kyla, como por exemplo a de Ben. No entanto, este artificio permitiu que a autora conseguisse me deixar com expectativas. Ainda não sei bem se todos os reiniciados  são curiosos e têm lembranças como a garota, ou não, temos aí mais um segredo da trama.

Kyla é uma menina que você simpatiza fácil, talvez por parecer tão desprotegida no começo, mas confesso que algumas atitudes suas pareceram incoerentes. Por exemplo, ela não sabia nem abrir um carro e achava coisas cotidianas estranhas, o que é certo por ter tido suas memórias apagadas, mas quando o assunto foi iniciar um relacionamento amoroso com Ben e ter uma proximidade maior com ele, foi instantâneo. Para isso ela estava prontinha? Mas gostei da personagem, ela não é de ficar calada como manda a lei e embora isso lhe cause problemas, admirei sua audácia. E claro, acredito que exista algo bem obscuro por trás da política atual, está história de reiniciar as pessoas não é tão honesta assim e a garota é uma peça importante deste quebra-cabeças.

Nesta trama ninguém é o que parece ser, não só Kyla, mas todos que estão ali. Não dá para confiar em ninguém neste jogo político-repressivo, mesclado com ações de terroristas e rebeldes. Das várias peças apresentadas apenas uma ou duas foram conectadas no contexto geral, ou seja, este é aquele livro introdutórios que deixa você muito curioso e ansiando pelo próximo. Uma leitura instigante. Não há grandes momentos de ação, mas a tensão é tanta em boa parte do tempo que você fica com o coração acelerado. Gostei bastante e recomendo.


2leep.com

12 comentários:

  1. Oi Cida, sua linda, tudo bem?
    Também amo distopias, elas mexem muito comigo, e essa trilogia está na minha lista. Não é possível que ninguém faça nada contra eles, eles não podem apagar a vida das pessoas dessa forma. E com certeza, saber que não deu certo totalmente com ela, vai gerar tensão, eles vaõ acabar descobrindo com tantas perguntas assim e se não podemos confiar em ninguém, ela está perdida!!! Não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cida!
    Essa era uma trilogia que sempre quis conferir, mas estava esperando sair tudo porque ODEIO esperar hahhahahah
    Morri com a guria já prontinha pra começar a namorar... Vai ver são os hormônios hahahahha
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  3. Mulher, essa trilogia é incrível!!! Adoro!! Leia os três livros ♥

    E realmente, nada é o que parece e ninguém é o que é mesmo... tem muito rolo aí, rs.

    Bjksssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  4. Amei a indicação, sua resenha ficou incrível. ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Ual! Nunca tinha lido resenhas sobre o livro, é bastante interessante, me agradou mto tbm o enredo e a leitura parece bem fácil...gostei mto!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá, Cida.
    Eu estava com as expectativas lá nas alturas quando comecei a ler esse livro. Talvez por isso não gostei tanto quanto achei que iria gostar. Eu achei bom, mas achei muitos defeitos também.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. a proposta não é muito a minha cara nem foi um enredo que conquistou, por fazer parte da trilogia também não me interessa
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Cida!!

    No momento estou dando um tempo em distopias, mas se você diz que é bom eu acredito. Estou querendo mesmo ler algo que acelere o meu coração com uma boa história! E gosto quando a gente não sabe bem como são os personagens, assim a gente se surpreende! Dica anotada <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  9. Oi, Cida

    Eu acho o ponto de partida do livro bem interessante, mas nunca tive taaaanta vontade de ler. Esse negócio dela não saber as coisas básicas, mas se envolver com o carinha deve ser uma coisa meio instintiva, não? Hormônios e etc... hahahaha


    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  10. Eu já tinha visto falar sobre essa trilogia, sua resenha está incrivel e bem detalhada, bom eu fiquei curiosa a respeito desse processo de reiniciar as pessoas, será que explica no livro um pouco desse procedimento?
    Bjs

    http://caprichadissimas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida!
    Essa é uma das distopias que mais tenho vontade de ler.Me passa a impressão que vou gostar muito mais que Divergente,Jogos Vorazes......
    Essa narrativa em primeira pessoa deve deixar a gente numa tensão e numa enorme expectativa,já que a protagonista não sabe de muita coisa.Essa ideia de reiniciar os jovens fora da linha é super interessante,vamos ver até onde vai.
    Tô na expectativa pela leitura!!
    Beijos!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Uma resenha maravilhosa e uma história que parece ser incrível.
    Amei a resenha.
    Bjos.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!