[Resenha] A Revolução do Carrasco

A Revolução do Carrasco
Título Original: The Hangman's Revolution (W.A.R.P. #2)
Autor(a): Eoin Colfer 
Editora: Galera Record         Páginas: 384
Lançamento: 2016               ISBN: 9788501075703
 ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
O segundo volume da série Prata, do mesmo autor da saga Artemis Fowl. O jovem agente do FBI, Chevie Savano volta à Londres contemporânea após uma viagem pela era vitoriana e encontra as coisas bem diferentes. A Europa está sendo governada por um movimento fascista conhecido como Boxita, que controla todo o território através do terror e da intimidação. As memórias de Chevie retornam fragmentadas, e, na medida que ela aprende sobre o programa do professor Charles Smart, inventor da máquina do tempo, ele é morto pelo serviço secreto da polícia. Agora cabe a Chevie e ao amigo Riley salvar o mundo.
A Revolução do Carrasco é o segundo volume da trilogia P.R.A.T.A (W.A.R.P) de Eoin Colfer publicada no Brasil pela Galera Record. Eu gostei bastante do livro anterior e fiquei feliz com a chegada deste, posso dizer que fechei desejando imensamente estar com o próximo em mãos.

A série é protagonizada por uma jovem agente do FBI - Chevie Savano – e por um aprendiz de assassino – Riley –, que são de épocas distintas e por conta de viagens no tempo acabaram se conhecendo. Ela é uma garota dos dias atuais e ele um menino órfão da Era Vitoriana.  Em O Assassino Relutante os dois enfrentaram uma série de vilões e armaram muita confusão. Agora chegou a hora de conferir como nossos amigos estão levando a vida.

42275695É uma sequencia e embora o primeiro livro tenha um final fechado e você possa optar por ler apenas ele, A Revolução do Carrasco não pode ser lido de maneira independente. Isso não apenas por conta de spoilers (que na verdade são poucos) e sim por conta de você já precisar conhecer os personagens de antemão e não ficar meio perdido quando citam um acontecimento importante. Há laços que só fazem sentido se você souber como foram formados.

Ainda assim é uma nova aventura, que preserva o mesmo tom irreverente e sarcástico da anterior. É impossível não dar boas risadas com as interações entre os personagens – especialmente no caso dos dois jovens –, que tornaram-se grandes amigos e vivem tentando compreender um ao outro, apoiando-se mutuamente de todas formas. A linguagem usada por Riley é um dos aspectos mais hilários.

É o mesmo período de tempo e também não é. É difícil estabelecer um limite numa trama sobre viagens no tempo onde parece que todas as épocas estão em eterna luta do bem contra o mal. É um vai e vem enorme que acaba por tornar tudo algo mais homogêneo.

A história começa com Riley e Chevie em duas épocas bem distantes. Ele é o mesmo de sempre e está desfrutando de sua nova condição de garoto livre e sem senhor, até que recebe a visita de um certo rei dos criminosos de Londres e se dá conta que pedir favores para esse tipo de gente custa caro.  Novamente tem uma corda no pescoço e alguém querendo mandar em sua vida. No meio da reunião “amistosa” com o Rei  Otto um elemento surpresa surge e temos uma cena de tiros para todos os lados. Riley precisa de ajuda.

Chevie é Chevie. E também não é. Isso porque as viagens no tempo causaram um problema de identidade, mas logo ela se recupera e se vê ao lado do amigo outra vez. É com certeza o ponto mais aguardado, o reencontro da dupla. Após salvar Riley, Chevie o coloca a par da nova missão de impedir que um coronel ensandecido domine a Inglaterra e o restante do mundo.

Verdade seja dita, no futuro o Coronel Box já dominou tudo. Assim é no passado que ele precisa ser derrotado, o que nos presenteia com uma aventura cheia de reviravoltas, com alianças absurdamente improváveis e situações que beiram insanidade de tão cômicas.

Há momentos bem descritivos na narrativa e acredito que este aspecto poderia ter sido mais breve, pois corta o dinamismo da trama algumas vezes, mas admito que mesmo nestes momentos mais imersivos, há graça, leveza e um humor bem peculiar.

É bom? Sim! Uma história muito legal. Adorei este reencontro com Chevie e Riley, uma dupla muito querida e cheia de carisma. Os personagens secundários também empolgam, até mesmo os vilões. Se bem que aqui esta divisão entre vilões e mocinhos não existe, já que o time muda bastante. O clima de guerra e revolução é bem explorado e você sente na pele o calor de cada acontecimento.  O cenário é Londres, mas não temos o luxo da monarquia e sim a escuridão e dissimulação do submundo. Um lado obscuro da cidade da Rainha.

O final é fechado para esta missão dos dois, mas abre as portas para o maior desafio de Riley que é a jornada em busca do irmão.

Gostei! Indicado para quem quer uma aventura leve e despretensiosa. Uma mistura de ação e ficção agradável. Recomendo.





2leep.com

10 comentários:

  1. Apesar de adorar ler esse gênero, o livro em si não me chamou tanta atenção, pela capa pensei que iria gostar, mas a história não me interessou, uma pena...
    Quem sabe um dia eu passe á ler...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. OIi Cida

    Não sou muito de ficção. Curioso pq amo gêneros parecidos com isso, mas a ficção mesmo nunca me prende. Não seria uma escolha de livro que faria no momento, mas não descarto me aventurar com ele futuramente.
    Resenha estava linda, deu pra entender direitinho a premissa da história.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  3. Olá, Cida.
    Não vou ler esse livro por hora poque ainda não li o anterior. Mas já vi falar muito sobre o autor e bem, por isso tenho interesse em conhecer. Adoro livro assim, são ideais para ler depois de um livro mais pesado e quando a gente quer acelerar o ritmo de leitura.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil! É ótimo mesmo para ler após aqueles livros mais sérios e pesados.

      Excluir
  4. Oi, Cida!
    Ainda não conhecia essa trilogia, mas gosto bastante de aventura, então é um livro que gostaria de ler!

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida,
    Não conhecia o livro e fiquei curiosa, vou procurar o primeiro para ver o que acho.
    Adorei a resenha.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  6. Oie Cida =)

    Não conhecia a série, mas gosto de livros com essa premissa leve e com uma boa dose de aventura. Do autor só li E tem outra Coisa e gostei bastante.

    No momento estou com muitas séries para ler, (e sempre acaba surgindo mais uma), mas se tiver uma oportunidade vou dar uma chance para essa sim.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  7. Oi, Cida!
    Gente, não sabia que o Eoin havia escrito outras séries.
    Curti muito a pegada dessa história. Com certeza vou dar uma conferida.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia este livro e gostei de conhecê-lo aqui.

    Ao mesmo tempo que é uma aventura do estilo já bem conhecida, achei diferente... sei lá... não sei explicar, hehehe. Mas com certeza é ótimo para ler quando precisar de leituras mais leves.

    Dica pra lá de anotada. Tô precisando de um assim.

    Bjkssssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  9. Cida a trama parece ser agradável e bem dinâmica, mas de verdade ainda estou indecisa, afinal por fazer parte de uma série eu estou com aquele receio de começar e não ter pique para terminar
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!