[Resenha] Meu Romeu

Meu Romeu
Título Original: Bad Romeo (Starcrossed #1)
Autor(a): Leisa Rayven 
Editora: Globo Livros (selo GloboAlt)                 Páginas: 407
Lançamento: 2015                                              ISBN: 9788525058621
MEU ROMEU ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
“Sim, claro, posso fazer uma peça romântica com o ex-namorado que partiu meu coração não uma, mas duas vezes. Sem problemas.” O maior sonho de Cassie está prestes a se realizar: a atriz vai estrear na Broadway. O que ela não esperava era ter que contracenar com seu ex-namorado, com quem ela tem um passado complicado e uma atração irresistível. Decidida a superar o passado e agarrar a oportunidade de se tornar uma estrela, Cassie aceita atuar em uma montagem contemporânea de Romeu e Julieta ao lado de Ethan. No entanto, o reencontro não será tão simples. Aquele sujeito que fazia de tudo para não reconhecer seus sentimentos, diz estar arrependido e continua extremamente sexy. Só que depois ter sofrido por causa dele, Cassie tem medo de se entregar a esse novo Ethan e se magoar novamente. Meu Romeu é uma história de amor cheia de desencontros nos quais os personagens precisam lidar com suas inseguranças e desejos.  Um romance sexy e conteporâneo, que conquistou mais de 2 milhões de fãs antes de ser publicado.

Meu Romeu, primeiro volume da série Starcrossed, de Leisa Rayven, é aquele livro com uma história que deixa o leitor maluco, entorpecido pela avalanche de emoções e conflitos vividos pelos personagens. Uma história de amor cheia de altos e baixos, daquelas que fazem você cogitar se o casal deve mesmo ficar junto no final, pois ambos ao mesmo tempo que fazem tão bem um ao outro, também são capazes de despedaçar-se com atitudes muitas vezes incompreensíveis.

Cassie Taylor sonhava com uma carreira de atriz e resolveu apostar todas as suas fichas nos testes de admissão da Groove, a melhor e mais renomada universidade de artes dos EUA. Contudo o maior desafio dela não foi ser aceita e sim ter que lidar com aquele homem que roubou seu coração assim que a encarou. Ethan Holt era belo, intenso e magnífico ao mesmo tempo que mostrava-se distante de todos e muito antipático. Só que a atitude arisca de Holt mascarava algo, era a forma que ele encontrava para se proteger das emoções e compromisso, escondendo assim seu verdadeiro eu, frágil e inseguro.

É óbvio que ambos logo sentiram-se atraídos como um imã e aquele curso foi palco de uma batalha de pura paixão e desejo. Ela queria desvendar Holt, ser possuída por aquele homem. Ele a desejava, mas precisava fugir antes que destruísse a garota mais doce que já havia conhecido.

O livro começa seis anos depois do ingresso de Cassie em Groove, mostrando uma jovem madura e destruída, prestes a confrontar seu maior medo, que nada mais é que o homem que partiu seu coração. No maior papel de sua carreira, um do qual não pode desistir, ela vai ter que atuar com Holt e com isso reviver toda a dor e mágoa que ele causou quando a deixou.

A narrativa em primeira pessoa, na voz de Cassie, é alternada entre passado e presente, mostrando como foi o começo dos dois e como está sendo o agora, onde ele se mostra arrependido e disposto a consertar os erros que cometeu, ao passo que ela não quer nenhuma aproximação. Um texto inteligente, com diálogos bem construídos e com significado amplo, onde muitas vezes algo dito por outro personagem num assunto aleatório, foi providencial para o casal.

Milhares de perguntas surgem em nossa mente conforme mergulhamos nesta trama tão complicada. Você quer saber todas as razões que os uniram e todas que os separaram, cada detalhe deste relacionamento. O casal é explosivo e protagoniza cenas tanto ternas e singelas, quanto outras puramente hot e cheias de desejo. Eu fui do amor ao ódio em cada passo desse caminho de conhecer Holt e Cassie.

Admito para vocês que não gostei deles nenhum pouco, pois não via nada certo na relação destrutiva e doentia que tinham, cheguei mesmo a torcer para que não ficassem juntos. Mas mesmo assim a história me fascinou e prendeu desde a primeira página, não precisei ser cativada pelos protagonistas para amar Meu Romeu. A complexidade da trama, os sentimentos fortes e tão evidentes em cada linha me deixaram cativa e fizeram com que eu admirasse totalmente o talento da autora nesta sua obra de estreia. Leisa Rayven tem um dom especial com as palavras, conseguindo fazer a história ganhar vida além do papel. Eu fui arrebatada por tantos conflitos e dores, embora tenha desejado que as cenas de sexo tivessem tido menos espaço, ainda assim o restante foi muito delicioso de acompanhar.

E vocês devem querer saber porque não gostei do casal e vou explicar a razão. Cassie, apesar de me fazer rir com a maneira afiada de falar consigo mesma e com Holt,  é aquela jovem garota que faz de tudo para que todos gostem dela, deixando a própria opinião de lado se for para agradar os outros. É fraca, além disso é invasiva e desesperada por atenção, perseguiu Holt sem pudor e chegou a ser terrivelmente assustadora com seu objetivo de perder a virgindade com ele. Já Holt, não é imaturo ou tão sem personalidade quanto ela, mas falta simpatia e doçura no rapaz,  aquilo que nos faz sentir o coração se derreter na mera menção de seu nome. Podem crer que mesmo ele sendo descrito como um homem belíssimo, eu não vi beleza nele. Só que tendo lido Minha Julieta, garanto que este jeito de ambos não é uma definição do produto final. Então não me julguem por esta primeira impressão.

Meu Romeu é mais do que um romance, é um estudo de personalidades e uma desconstrução do ser humano. A escolha de ambientar a história de Cassie e Holt durante a formação dos dois como atores funcionou de maneira genial, pois muitas vezes aquilo que não foi dito precisava ser revelado no palco, não havia como ser um bom ator sem a total entrega.

Foi interessante demais ver este lado de uma profissão que muitas vezes nos faz pensar apenas em fama, riqueza e glamour, pois a verdade é bem diferente. Primeiro que, para estar num palco ou nas telas, convencer uma plateia de que você é outra pessoa e vender uma história não é fácil, precisa muito talento para isso e o caminho até aí não é nada simples. E sabemos que nem sempre um ator chega ao estrelato. Ao ver a trajetória de Cassie, Holt e seus colegas na Groove fui surpreendida por nuances desta carreira que nunca parei para analisar, e acredito na veracidade dos fatos já que Leisa Rayven não é somente uma escritora, mas também atriz e produtora.

E voltando ao nosso romance dramático, afirmo que da primeira a última página foi uma sucessão de idas e vindas e ainda assim você não chega ao momento no qual tudo acabou e resultou na Cassie destruída do hoje. Parte da resposta está no desvendar de Holt, como eu, acredito que você vá devorar o livro tentando entender a razão que o leva a ser tão covarde e ter medo de assumir algo com a mulher que ama. Quem era Holt além da bela embalagem? Qual seu verdadeiro caráter? Vilão ou mocinho?

O final deixou muitas perguntas no ar e recomendo ter Minha Julieta ao seu lado se não quiser pirar tentando achar respostas. Diferente de outros livros do gênero, com final conclusivo na maior parte das vezes e  que temos cada volume na voz de um dos protagonistas mostrando a história por ângulos diferentes, Leisa Rayven optou por manter tudo na voz de Cassie e deixar o desfecho somente para o segundo volume. Se eu recomendo? Claro, que sim! Não é fácil encontrar por aí uma história de amor tão complexa e bem construída como esta.

Às vezes as pessoas constroem muros, não apenas para manter os outros fora, mas para ver quem se importa o bastante para destruí-los.

2leep.com

13 comentários:

  1. oi flor, eu não tinha tido interesse, mas o que me chamou a atenção foi o fato do final só ser decifrado no livro seguinte, isso sim faz a sequencia ter sentido
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Cida, tudo bem?
    Gostei dessa ideia de se soltarem no palco, acho que nunca li nada com protagonistas atores. Essa dualidade deve ser interessante. Contudo, achei a construção do casal meio clichê. Ultimamente existem tantos livros assim, de casais que se amam/se odeiam que eu não ando muito animada com essas histórias. :(
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Já vi esse livro por aí, mas nunca tinha lido nada dele ;)
    Gostei muito da sua resenha ;)
    É o tipo de livro que eu gosto o/

    Beijo grande :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  4. OIeee. Ai eu não tenho vontade de ler estes livros já pelo que você falou dos personagens. Está certo que pode mudar ao longo da saga mas quando a gente não fecha com eles vai ficando chato pra caramba. Eu tenho um complexo quando não curto personagens e quando são mais novos a gente fica questionando as atitudes, mesmo sabendo que tem quem seja bem influenciável como a protagonista.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  5. Assim que vi esse livro fiquei ultra curiosa para ler!!! Ganhei como um dos presentes de Bday mas ainda não li.Só fiquei chateada por ter outros 2 volume :( queria que fosse um volume único para economizar money RSRS
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Cida!
    Tenho lido muitas resenhas positivas sobre o livro.
    Falar sobre atores é diferente.
    O que gostei mesmo foi mais do que um romance, é um estudo de personalidades e uma desconstrução do ser humano. Isso muito me interessa.
    E o romance cheio de vai e vem, não gosto muito não.
    “A alma é essa coisa que nos pergunta se a alma existe.”(Mario Quintana)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida, sua linda, tudo bem
    Nossa, eu quero muito ler esse livro pelo romance, mas não fazia ideia da complexidade dos sentimentos deles, você acaba de aumentar meu interesse pelo livro. Ir do amor ao ódio, não gostar do comportamento deles, eles terem que enfrentar seus fantasmas no palco, torna tudo mais intenso, muito maior do que eu esperava. Já vi que a autora vai acabar comigo. Adorei sua resenha, Cida, e agora eu PRECISO desse livro, risos...
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Gostei da resenha. Aliás, gostei da sua e a da Neyla, que resenhou para o blog, rsrs. Mas mesmo assim, tenho convicção que só vou gostar das resenhas mesmo, rsrs.
    Sério, acho lindo tudo que vocês dizem sobre o livro, suas opiniões e tudo mais, mas acredito que eu lendo não será assim tão amor.

    Mas amei a resenha, né, de novo, outra vez.

    Bjksssss

    ResponderExcluir
  9. Oie Cida =)

    Gostei da premissa, até por que gosto de histórias que abordam a construção psicologia dos personagens. Acho que isso deixa tudo mais real. Porém, acho difícil ler um livro quando não consigo gostar de nenhum dos protagonistas.
    Fiquei curiosa para conhecer a história, mas ao mesmo tempo com o pé atrás por conta desse detalhe. Difícil escolha rs...
    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  10. Oi Cida, tudo bem?
    A intensidade de sua resenha foi a mesma que senti lendo os dois livros. Tudo é muito intenso, as emoções descritas, a maneira como a autora desenvolve seu enredo, tudo contribui para que não consigamos largar o livro até que se chegue ao seu desfecho. Eu li Meu Romeu emprestado, mas já providenciei a compra. Gostei dos dois livros, mas Minha Julieta conseguiu me satisfazer mais.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lia! Acredito que o segundo seja mais satisfatório por finalmente permitir que o leitor entenda o Holt. Bjos!!!

      Excluir
  11. Confesso que não curto muito casais assim tão explosivos, como você mesmo falou que podem despedaçar-se com atitudes incompreensíveis. Mas todos estão falando dessa série que confesso que fiquei curiosa para conhecer esse estudo de personalidade e desconstrução do humano (como você mesma disse); Mas nada imediato.
    Confesso que outro ponto que me preocupou foi essa narrativa com idas e voltas (passado, presente) geralmente não me dou muito bem com elas.
    Gostei de saber que mesmo você não gostando dos protagonistas gostou da forma como a história foi contada. Agora entendi os títulos dos livros, essa relação com o teatro etc.
    Enfim gostei quando você disse que indica essa história de amor complexa, apesar dos pesares.
    Beijos e parabéns pela leitura!!!

    Essa citação no fim do texto é maravilhoso e tocante!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  12. Confesso que não me senti atraída pela capa, pelo título e muito menos pelos pontos negativos da história.
    Não gosto nada, nada dessa coisa obsessiva e destrutiva. Acredito que tudo deveria chegar para somar e o que destrói não deve fazer parte. Penso assim e por esse fator não curti a história

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!