[Resenha] Não Olhe para Trás

Não Olhe para Trás
Título Original: Don't Look Back
Autor(a): S.B. Hayes 
Editora: Bertrand                 Páginas: 322
Lançamento: 2015               ISBN:9788528620290
Capa Não olhe para tras V3 DS.indd ||Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||


Desde a infância, Sinead é compelida a cumprir uma promessa a seu manipulador irmão Patrick: a de que sempre seguirá os passos dele. Quando ele desaparece misteriosamente, ela então se vê obrigada a procurá-lo. As dicas que Patrick parece deixar sobre o seu paradeiro levam-na à Casa Benedict, um lugar onde o tempo não tem sentido — onde um segundo parece durar uma eternidade. Lá, ela conhece James, que está em busca de respostas sobre o seu passado, e por quem se apaixona. Juntos, os dois descobrirão verdades terríveis que irão testá-los até o limite. Apesar de seu novo amor, Sinead permanece aflita por Patrick e acredita que ele, de alguma forma, seu irmão está por perto e a observa. E ela não conseguirá descansar até encontrá-lo.
Vamos entrar no clima do mês de Halloween?

Não Olhe para Trás é o segundo livro de de S. B. Hayes publicado no Brasil pela Bertrand, e embora eu tenha o anterior, Coração Envenenado, resolvi conhecer o trabalho da autora por esta obra de capa tão assustadora. Foi isso o que me atraiu logo de cara.

É um young adult muito interessante, que apresenta uma trama com mistério, suspense e ouso dizer que nos capítulos finais um toque de horror. A protagonista Sinead é uma garota que sempre manteve uma relação estranha com o irmão mais velho Patrick. Ele, com sérios distúrbios psicológicos, fazia  garota segui-lo sempre e adorava sumir e deixar pistas para que ela o procurasse. Ele até foi capaz de arrancar um juramento de uma Sinead criança, de que sempre iria estar disposta a resgatá-lo. Isso se infiltrou tanto na mente dela, que anos mais tarde sentia-se totalmente responsável pelo irmão. A mãe deles, manipuladora e mentirosa, não relutava em explorar a filha e jogar a obrigação de cuidar do garoto nas costas da mesma. Quando Patrick pareceu ter realmente sumido, imaginem quem teve quer ir atrás dele?

A partir do desaparecimento de Patrick a autora desenvolve sua história, colocando Sinead em uma busca desenfreada pelo irmão. Só que esta missão acaba sendo algo mais nefasto e perigoso do que eram as brincadeiras de criança, chegando ao ponto de imaginarmos se não é uma armadilha pra a garota.

Sinead não é uma pessoa comum, tem alguns transtornos tão fortes como os do irmão, mas logo percebemos que estão ligados com partes de sua infância das quais não consegue lembrar com clareza. Para ela o tempo vale ouro e por isso vive correndo com uma louca para não desperdiçá-lo, uma mania esquisita que acaba mantendo as pessoas a cada dia mais distantes. Assim além do mistério do sumiço do rapaz, temos também este outro enigma para desvendar.

O clima é tenso e muito sinistro, a narrativa pelo ponto de vista de Sinead permite que o leitor sinta na pele todas as emoções que a dominam , mas ao mesmo tempo que isso torna a história mais intensa, também a torna limitada, pois não temos uma visão mais apurada dos acontecimentos. Isso foi um fator que muitas vezes me fez duvidar se realmente tantas coisas estranhas estavam acontecendo ou se eram fruto da imaginação de Sinead.

Eu achei a história muito envolvente logo nas primeiras páginas, senti algo sinistro no ar e gostei de seguir pistas com Sinead na busca pelo irmão. Quando a autora optou por tornar a própria vida da garota outro mistério, ficou ainda melhor. A cada capítulo algo novo ia sendo inserido, as pistas eram ligadas com fatos religiosos e de vidas após a morte, ilustradas com imagens que remetiam ao paraíso, inferno e purgatório.  Há até mesmo frases em latim para serem decifradas e mitos gregos e suas tragédias. E quando a trama passou a ser ambientada em uma velha e antiga mansão -  digna de um filme de horror -, eu surtei literalmente e senti o sangue gelar.

No entanto, aqui a história mudou de foco, a busca por Patrick ficou em segundo plano e o envolvimento de Sinead com um belo rapaz que morava na casa virou o centro de tudo. Eu passei a ficar menos empolgada nesta hora, achei que o romance que surgiu de maneira muito repentina teve uma atenção exagerada. A intensidade dos sentimentos foi desconcertante e não me convenceu de sua veracidade.

Eu acredito que o romance deveria, sim, fazer parte da trama, afinal foi algo que serviu para mudar Sinead de maneira positiva. Vejam bem, ela não era uma menina muito agradável, nem tampouco boazinha, na verdade era uma pessoa bem grosseira, arrogante e egoísta. Não senti pena da maneira como foi usada pelo irmão em nenhum momento, pois ela fazia o mesmo com o único e melhor amigo que tinha. Contudo, ao se ver apaixonada, acabou adquirindo mais suavidade e até mesmo delicadeza, o medo de se ferir fez com que pensasse antes de ferir e usar os outros e a menina que começou a história não foi a mesma que terminou. A Sinead do último capítulo foi praticamente destruída e ressurgiu de seus pedaços.

Só que mesmo este romance sendo útil, eu senti que a historia perdeu força quando a busca por Patrick deixou de ser tão importante, eu queria saber mais sobre este garoto, um personagem que tinha potencial para ser explorado profundamente. Seus transtornos eram extremamente fascinantes e sombrios. Há também uma freira presente na obra que renderia muito, a irmã Catherine era infinitamente sinistra e poderia ter sido melhor aproveitada.

Eu cheguei nos capítulos finais totalmente dividida, entre gostar e não gostar de Não Olhe Para Trás, isso porque eu preferia que a relação familiar de Sinead cheia de “incidentes”, seu passado e Patrick tivessem sido o foco central do começo ao fim, mas não nego que certas escolhas da autora - embora arriscadas -, também tiveram um efeito bomba e muito interessantes na trama, foram bons também, mesmo que não sendo minha primeira opção. 

Eu demorei alguns dias para digerir a obra e mesmo que agora esteja mais calma, ainda assim  o desfecho, com uma pitada forte de sobrenatural, me deixou chocada e confusa. Não digo isso por achar que ficaram pontas soltas, mas por ter sido um bocado cruel com a protagonista. Não vou afirmar que foi um final totalmente feliz, pode ter sido ideal, mas não algo para sorrir e sim para ter pesadelos.

Em suma, foi uma leitura diferente e válida, percebo que gostei bastante após rever tudo o que senti. O toque de horror me assustou pra valer. Curti a escrita fluida da autora e a forma detalhada com que descreveu os ambientes, permitindo que eu fosse transportada para lá e sentisse o clima na pele. Eu espero ler em breve Coração Envenenado, que seja tão sinistro quanto este e quem sabe com uma final feliz.





2leep.com

17 comentários:

  1. Deu realmente pra perceber que você ficou em dúvida se gostou ou não da história. Odeio quando me sinto assim porque não tenho uma opinião forte
    Essa história de deixar pistas quando some me lembrou da Margo de Cidades de Papel. Até onde eu sei, ela não tem problemas mentais hahahah
    Quero muito ler esse livro. E essa criança na capa lembra o gurizinho de O Grito
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu! No balanço geral eu curti e vou ser sincera, adoraria uma sequencia. Bjos!!!

      Excluir
  2. Mulher, vi este livro na livraria esse final de semana e não aguentei. Já estou com ele aqui.
    Não sei quando vou ler, mas fiquei animada. Essa coisa que você não digeriu muito bem, na verdade é uma coisa que eu gosto, rsrs. Sim, sou um tanto do contra mesmo.
    Já aconteceu uma vez. Lembra daquele livro "O Substituto"? As pessoas não curtiam, não gostavam... Eu simplesmente amei o livro demais!!!!
    Acho que este tem tudo pra ser do mesmo jeito.
    Quando eu ler, te conto!

    Bjkssssss

    Lelê

    ResponderExcluir
  3. Helloo, Cida! Tudo bem?!
    Eu tinha amado essa capa e queria conhecer esse horror que percebi de cara que era inserido na estória. Estou com esse livro aqui, mas coloquei outros na frente e este ficou de lado. Mas ao ler a sua resenha penso que não deveria ter feito isso. Eu senti todas as emoções que tu passou na resenha e fiquei bastante empolgada. Teve aqueles pontos ruins que tu ressaltou e que fez murchar só um pouquinho o meu entusiasmo. Mas quero muito ler.
    Amei a sua resenha. Bem escrita. Sério! Há muito tempo não senti tanta coisa ao ler uma resenha. Fiquei empolgada nas partes que você passou empolgação e ânimo pela obra e fiquei menos empolgada nos pontos que você não curtiu.
    Fiquei ansiosa para saber um pouco mais de Patrick e dessa garota. E você falou desse final... preciso saber o que vai acontecer!!
    Amei a resenha! *-*
    Beijin...
    http://piecesofalanagabriela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi!!!!
    Apesar de não gostar muito de livros deste gênero fiquei encantada com essa capa que e muito bem construida e pela resenha apesar de você ter ficado e duvida se gostava ou não do livro me pareceu um livro bem interessante . Não sei se vou dar uma chance para ele ainda.
    Parabéns pela resenha!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  5. Nossa Cida! Parece ser um livro muito tenso e denso! Drama, suspense, mistério, romance, nossa! Fiquei interessada! E a capa é realmente sinistra! Gostei!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Cida,
    Eu compraria essa livro pela capa, achei assustadora.
    Gosto muito de filmes do estilo, não sei porque ainda não leio tanto deles hahaha

    Gostei muito desse toque de horror que você citou.

    tenha um ótimo final de semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  7. oi flor, menina que enredo forte, como você disse é um misto de muitas coisas em um só livro, só não sei se me renderia por tão já
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Confesso que não teria coragem para ler um livro assim! rs
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  9. Cida!
    Um livro que apresenta: "uma trama com mistério, suspense e ouso dizer que nos capítulos finais um toque de horror", é tenso e intenso, aguça minha curiosidade na leitura e fico bem ansiosa.
    E como gosto de sobrenatural, tenho certeza que esse 'deslize' da autora, me interessaria ainda mais...
    “Tente mover o mundo - o primeiro passo será mover a si mesmo.”(Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  10. Já vi vários comentários sobre esse livro e confesso que fico meia dividida entre ler ou não ler, a história parece ser bem interessante com um toque de horror, mas que pena que alguns pontos do livro podiam ser mais aprofundados e não fora. Sua resenha está muito boa.

    ResponderExcluir
  11. Oie Cida =)

    Realmente a cada desse livro chama bastante a atenção, e pela sua resenha fica visível que a história é bem construida com elementos fortes e interessantes. Confesso que não curto muito nada que tenha esse toque de terror por que sou medrosa, mas os pontos que você citou me deixaram curiosa para conhecer melhor a trama.
    É bem complicado quando ficamos da dúvida se gostamos ou não de um livro. Mas, pela sua conclusão acredito que em suma essa foi uma leitura bem positiva, para você.

    Beijos e um ótimo final de semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida!
    Não conhecia esse livro, mas gosto bastante de livros de terror, mistério e suspense... Fiquei interessada!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  13. Oie!!

    Primeiramente, que medo dessa capa!! Não gostei porque me dá agonia e medo hahahaha.
    Em relação ao livro, parece mesmo uma boa leitura! Pela resenha, eu super leria, além de ser um volume único e ter características de horror. Estou buscando alguns livros assim, mais aterrorizantes neste mês propício! Acho que seria uma boa leitura, parece muito intrigante e adoro não descobrir nada do livro, ficar no mistério. Poucos conseguem me deixar curiosa então acho uma boa pedida mesmo..

    Super curti a resenha! Me deixou muito afim de saber mais, mesmo com essa capa horrível hahauhasuhuhsa.

    Beijo!!
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Uma capa sinistra sem sombra de dúvida, e como eu não conheço ainda a escrita da autora, fiquei entusiasmada a vim a conhecer.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  15. Olá Cida. Não posso negar a minha curiosidade por este livro só de observar a sua capa medonha, logo me interessei. A estória é bem pesada, mas a autora trata-s de uma forma tão natural que as páginas parecem passar com o vento. Intriguei-me bastante com os transtornos dos irmãos e com a manipulação da família sobre a garota. O desaparecimento do menino com certeza mudará esta trama. Gostei!

    ResponderExcluir
  16. Não gosto quando o autor insere um romance repentinamente da trama, porque ela muda o foco e parece que foi algo forçado, sem muito nexo. é uma pena, porque a trama parecia funcionar muito bem sem o romance em si, né? Acho que eu preferiria se o foco tivesse continuado a ser o suspense, mas mesmo assim quero dar uma chance.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!