[Resenha] Cartas de Amor Aos Mortos

Cartas de Amor Aos Mortos
Título Original: Love Letters to the Dead
Autor(a): Ava Dellaira
Editora: Seguinte                 Páginas: 344
Lançamento: 2014               ISBN: 9788565765411
10296634_465701013563548_8137922515520007646_n ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.
Alguns escrevem diários, outros têm aquele melhor amigo que desempenha o papel de ouvinte, existem muitas formas de desabafar, mas foi a primeira vez que vi alguém fazer isso escrevendo cartas para pessoas mortas, pode até parecer algo mórbido, mas ao meu ver foi mesmo libertador.

Em Cartas de Amor aos Mortos, a autora Ava Dellaira nos apresenta Laurel, uma garota introspectiva que sofre com a perda da irmã mais velha May. Para a menina, May era seu guia, tudo nela inspirava a caçula, o jeito livre e destemido de ser, sua beleza e desenvoltura, a coragem de enfrentar o mundo e sempre que necessário lhe proteger dos perigos. A ausência da irmã é sentida por toda a família, a mãe que já havia deixado o lar por não estar feliz no casamento, acabou fazendo as malas e indo morar em outra cidade; o pai, sempre alegre e brincalhão, calou-se. A rotina de todos mudou, Laurel passou a viver uma semana com o pai e a outra com a tia, e também frequentar uma nova escola, foi ali que através de uma tarefa ela começou suas cartas aos mortos, algo que seria apenas para nota acabou sendo sua válvula de escape, a maneira que a menina encontrou de nos contar o que havia acontecido.

A história é apresentada pelas cartas de maneira sensível e poética, em cada uma vamos não só conhecendo mais sobre as figuras famosas, como Kurt Cobain, Jim Morrison, Janis Joplin e suas mortes, como também um pouco sobre a vida de cada um deles. Laurel explora isso a fundo, criando suas teorias sobre o que foi tão decepcionante para estas pessoas e o que realmente valeu a pena, além disso nos mostra como cada um entrou em sua vida e a contribuição que deixaram, seja por suas músicas, por seus filmes ou por seus livros e poemas. É neste momento que ela se abre e fala da sua vida, mas mesmo assim percebemos sua dificuldade de seguir sem May. Fica claro que não é só a ausência que perturba, há algo mais, Laurel sente-se culpada pelo que aconteceu e assim as perguntas surgem em nossa mente. Qual seria a razão disso? Como May morreu? Laurel matou a irmã? Foi acidente, assassinato ou suicídio?

Laurel é uma garota complexa e não entrega o jogo imediatamente, assim você depende dela para desvendar certos mistérios, mas não pensem que o foco é saber sobre a morte de May, o elemento central da trama são os problemas de Laurel.

Eu gostei muito da menina, ás vezes  frágil, tímida, sensível e extremamente insegura, mas ao mesmo tempo que nos desperta uma vontade enorme de proteger, se mostra controversa, pois também consegue ser forte e suportar coisas horríveis. Laurel é admirável e evolui no decorrer do livro, me comoveu com toda sua dor, mas me tirou do sério também, afinal sua obsessão pela irmã mais velha chegava a ser doentia, para ela May era perfeita, mas nós vemos que não era verdade, ela era uma garota perturbada e arredia, que vivia no limite, brincava com a vida, não era modelo para ninguém. É uma dependência nociva, que para minha alegria foi superada, Laurel teve a sorte de ter em sua vida pessoas que a amavam muito e lhe ajudaram no processo de libertação, o namorado Sky e os amigos rebeldes da nova escola forma importantes nesta fase.

Não posso deixar de falar de Sky, que deu um charme todo especial para a trama com seu jeito sexy misterioso, tão cheio de dores como Laurel, protagonizou com ela, um dos romances mais lindos que já vi, uma relação de muita amizade e apoio, não é aquele namoro cheio de mel, bobo, é algo muito mais intenso, mais maduro.

A autora conseguiu em sua obra mostrar um universo jovem onde nem tudo são flores, seus personagens vivem situações muito vivas e reais, e extremamente problemáticas, há sexo, drogas e rock and roll em cada página, literalmente, pode chocar o leitor que esteja esperando por algo mais leve por conta da idade dos personagens. Eu gostei desta vertente, pois mostra fatos relevantes, que devem ser discutidos e não ignorados, hoje há muita liberdade entre os adolescentes, que pode tanto ser ideal para seu amadurecimento, quanto pode ser nociva por não estabelecer limites. Nossa protagonista, sua irmã e amigos eram carentes de orientação e vítimas dos problemas de suas famílias.

Cartas de Amor aos Mortos é um livro que impressiona por sua profundidade e transborda sentimentos, é angustiante, triste e dramático e nos traz um final para chorar. Eu fui do ódio ao amor, pois nem tudo que foi apresentado me deixou feliz, eu quis sacudir Laurel, quis que ela e seus amigos não fizessem tantas bobagens, que May fosse menos irresponsável e tivesse pensado mais nos outros e menos em si, que os pais de todos fossem mais atentos e fortes. No entanto, ver onde Laurel chegou no final, tudo que superou, encheu meu coração de alegria, eu chorei, pois vi que apesar dos pesares, nem tudo estava perdido e que aquela garotinha ainda seria feliz.



2leep.com

24 comentários:

  1. Oi Cida, tudo bem??

    Aiinn, esse livro é tão lindo! Eu amei demais a leitura, foi um livro forte e intenso, por ser mais juvenil o leitor não espera que tenham alguns elementos mesmo, como você disse. Eu mesma li sem esperar nada e me surpreendi, positivamente, com ele!
    Adorei o romance, as amizades, as cartas e tudo que se passou.. Senti tristeza e raiva de muitas coisas também, e o final foi tão lindo, fechei o livro repensando a vida e filosofando por dias a fio. Um dos melhores que li esse ano do gênero!!

    Ameeeeeeei sua resenha também, fico feliz que tenha gostado tanto quanto eu \o/

    Beijo!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Caah! Por ser a história de um menina a maior parte das pessoas espera leveza, e quando percebemos estamos dentro de algo tão forte, eu gostei muito, é diferente e marcante.

      Excluir
  2. Só vejo coisas boas sobre ele. Meu primo me emprestou e está lá na cabeceira, aguardando o pós casamento para ser lido.
    Fiquei agoniada e morrendo de vontade de correr para lá e ler.

    Afinal, livros sobre cartas e com histórias profundas e que tocam a gente, são as minha preferidos.

    liliescreve.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?

    Esse livro está na minha lista de desejados já faz um tempo, mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo. Espero conseguir realizar a leitura em breve. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. confesso que não foi um livro que me atraia, o enredo em si é bom e inovador, mas não me agradou tanto

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Cida!
    Esse livro parece ser ótimo! O tema não me pareceu mórbido, ao contrário, vi nele a libertação que você comentou, como um desabafo...
    Preciso ler ;)

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  6. Nossa esse livro parece despertar os mais variados sentimentos, história super emocionante, estou doida pra ler!

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida!!
    Amo esses livros epistolares!!! Esse já está aqui em ebook para ser lido. Minha mãe falou tão bem dele pra mim que me convenceu.

    Agora com essa resenha... eu já estava quase chorando aqui gente!!! Que que é isso??

    Já vi que será mais um para me afogar.

    Amei!!!

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Já ouvi falar muito sobre esse livro, e todos falam muito bem e sobre o quanto é emocionante.
    A perda de alguém próximo é sempre muito difícil de poder lidar. Isso tira as pessoas do eixo. Mas é bom ver que depois tudo se acerta. Acho que falar sobre tantas verdades, coisas que acontecem nas nossas vidas, deixou o livro bem real e é essa realidade que muitas vezes nos emociona.
    Esse é um livro que está nos meus desejados. Quero muito poder ler em breve.

    bjs.

    ResponderExcluir
  9. Oie Cida =)

    Eu gostei muito desse livro, mesmo ele me deixando com aquela sensação inquietante de melancolia.
    Em muitos momentos durante a leitura tinha vontade de dar uns "sacodes" na Laurel pela forma como ela idolatrava a irmã.
    Carta de Amor aos Mortos é um livro simples, delicado e ao mesmo tempo pesado, mas lindo de todas as formas.
    Fico feliz em saber que você gostou da leitura *-*

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  10. Eu não tinha o mínimo interesse neste livro quando ele foi lançado. Mas assim como você, várias outras pessoas já leram e mais do que aprovaram. Mudei de ideia, e agora entrou na fila de leitura.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  11. Oi Cida..
    Não tenho muita vontade de ler este livro, mas vejo muitas pessoas falarem bem.
    E você gostou tanto né. Até te fez chorar. Fiquei curiosa nessa questão..rs
    É bom quando um livro consegue transformar algo dentro da gente.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida

    Já li esse livro e amei toda a história como você queria muito ela superasse tudo isso e enfim também acabei chorando no final pois torcia para ela escrevesse uma carta para sua irmã.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que esta carta todos que leram ficaram esperando, seria como encerrar um ciclo.

      Excluir
  13. Um livro que PRECISO ler!!!
    cada resenha que leio sobre só me deixa com mais vontade de ler esse livro, e como eu sou uma manteiga derretido com certeza também irei chorar, e que bom que você gostou do livro, é muito bom quando a gente termina um livro feliz com o seu desfecho.

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida, tudo bom?
    Eu gostei bastante dessa leitura, mas tive ressalvas em relação a Laurel. Fiquei com raiva de toda a obsessão que ela tinha com a irmã e também quis dar uma sacudida nela. Acho que esse livro fala muito sobre as perdas que temos durante a vida. Assim como você, eu também fiquei feliz pela perspectiva que a autora deu no desfecho da história.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maneira como idolatrava a irmã me irritou também Aline, até porque a outra não merecia tanta adoração, mas Laurel era uma criança e ainda não tinha aquela percepção que nós temos das imperfeições das pessoas e da vida.

      Excluir
  15. Ebaaa! Fico tão feliz em saber que também gostou tanto quanto eu. Esse livro é tão lindo, tão precioso <3 A única coisa que me irritou um pouco foi o fato da autora ter segurado tantooo o segredo, sabe? No fim quando ele foi revelado nem me impactou tanto assim..hehe Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  16. oie Cida
    eu também amei esse livro. E quando o segredo veio à tona, confesso que me deu um aperto tão grande no peito. Amo essa capa.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  17. Oiii...

    Parece ser muito bom, eu gosto desse estilo nada leve, sabe?
    Quero muito ler... ah, capa linda!

    Bjokas

    ResponderExcluir
  18. To doida pra ler esse livro desde que ele lançou. Achei muito diferente ele ser escrito em cartas para pessoas mortas, artistas que a personagem nem mesmo conheceu. Fiquei bem curiosa pra saber o que aconteceu realmente com a irmã dela.

    ResponderExcluir
  19. O titulo e a capa não me atraíram para o livro. O que me despertou a curiosidade, foi dizer que foi um dos romances mais lindos que já vi entre Sky e Laurel. Mas ainda assim, não sei se irei ler.

    ResponderExcluir
  20. Puxa, não imaginava que esse livro ia ser tão pesado, tendo temas como drogas e sexo. Mesmo assim quero muito ler por essa parte da Laurel ter que superar muitas coisas.
    Amei a resenha! Bjs <3

    ResponderExcluir
  21. Acho que a Laurel não precisa contar as coisas sobre dos mortos pois eles já sabem sobre eles mesmos, e então coisas que sabemos e lemos novamente. Não gostei dessa parte do enredo dela escrevendo sobre eles, mas ela parece uma personagem sensível e que tem problemas, a capa me atraiu muito de primeira vista, mas lendo a resenha eu sinceramente não gostei do jeito que se desenrola a história.
    Beijos e até mais.
    ThaynáQ.

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!