[Resenha] Reconstruindo Amelia

Reconstruindo Amelia
Título Original: Reconstructing Amelia
Autor(a): Kimberly McCreight
Editora: Arqueiro               Páginas: 352
Lançamento: 2014             ISBN: 9788580412857

10403571_735353759850412_9159022262168373693_n ||Compare & Compre||     ||Skoob||  ||Goodreads||
Kate Baron, uma bem-sucedida advo­gada, está no meio de uma das reuniões mais importantes de sua carreira quando recebe um telefonema. Sua filha, Amelia, foi suspensa por três dias do Grace Hall, o exclusivo colégio particular onde estuda. Como isso foi acontecer? O que sua sensata e inteligente filha de 15 anos poderia ter feito de errado para merecer a punição? Sua incredulidade, no entanto, vai aos poucos se transformando em pavor ao deparar, no caminho para o colégio, com um carro de bombeiros, uma dúzia de policiais e uma ambulância com as luzes desligadas e portas fechadas. Amelia está morta. Aparentemente incapaz de lidar com a suspensão, a garota subiu no telhado e se jogou. O atraso de Kate para chegar a Grace Hall foi tempo suficiente para o suicídio. Pelo menos essa é a versão do colégio e da polícia. Em choque, Kate tenta compreender por que Amelia decidiu pôr fim à própria vida. Por tantos anos, as duas sempre estiveram unidas para enfrentar qualquer problema. Por que aquele ato impulsivo agora? Suas convicções sobre a tragédia e a pró­pria filha estão prestes a mudar quan­do, pouco tempo depois do funeral, ela recebe uma mensagem de texto no celular: Amelia não pulou. Alternando a história de Kate com registros do blog, e-mails e posts no Fa­cebook da filha, Reconstruindo Amelia é um thriller empolgante que vai surpreender o leitor até a última página.
Pais e Filhos realmente se conhecem? 
Será possível conhecer alguém depois de sua morte?

A sinopse está bem completa e é uma das melhores que temos para um livro, não traz spoiler e conquista o leitor, faz você ter vontade de largar tudo e sair para comprar o livro. Foi assim que me senti quando a Editora Arqueiro anunciou esta publicação no Brasil, eu queria ler de qualquer jeito e fui feliz nesta escolha, Reconstruindo Amelia é um livro intenso do começo ao fim e que aborda assuntos atuais e relevantes, uma história marcante, possível e muito triste.

Amelia Baron, criada apenas pela mãe, nunca soube quem era seu pai, mas nem por isso foi menos amada, era uma estudante dedicada, com um futuro promissor pela frente. Uma filha obediente e amorosa. Uma jovem notável, aparentemente sem problemas. Então, qual a razão de ter se suicidado?

Não posso dizer que este livro é a história de Amelia sem dizer que é também a de Kate, sua mãe, já que após perceber que a morte de sua filha poderia ter sido um assassinato, ela resolveu ir em busca de respostas, ao fazer isso precisou se apresentar, mostrar como era a mulher e a mãe e descobrir quem era de verdade Amelia.

A narrativa é apresentada por várias vertentes, temos uma abordagem em terceira pessoa focada em Kate , outra em primeira pela voz de Amelia, postagens no Facebook da menina e sua troca de mensagens com um amigo virtual de nome Ben, e ainda, o Graciosamente, blog de fofocas da escola que ela estudava. A autora nos permite assim conhecer os fatos que antecederam e culminaram na morte da garota, bem como seguir os passos de sua mãe e da polícia na investigação, o passado e presente são apresentados em capítulos intercalados, mas que no final encontram-se e mostram a verdade.

As cenas, vistas por vários ângulos, nos fazem ter sentimentos controversos sobre as personagens conforme vamos conhecendo cada uma, em um primeiro momento condenamos, no outro podemos absolver, sentir ódio e depois gostar da pessoa. É uma trama que se revela aos poucos, com várias camadas.

Amelia, em seu pouco tempo de vida, seguiu por caminhos nada agradáveis, fez escolhas ruins que a levaram a perder sua identidade, a mentir, até mesmo a questionar o amor de sua mãe e tudo de bom que tinha na vida. Fica evidente que a necessidade de ser aceita pelos grupinhos populares da escola e até mesmo de se achar em sua sexualidade, foram peças chaves nesta situação. Confesso que logo nas primeiras páginas eu não apreciei o comportamento de Amelia, mas conforme avancei na leitura a menina se transformou para mim, vi ali uma garota boa, mas perdida, que precisava de mais atenção, que precisava de ajuda e não tinha coragem de pedir.

Kate é o outro lado da moeda, a mãe que se culpava pelo destino da filha, que acreditava que trabalhava demais, que tinha errado na vida e agora pagava o preço, pode até ser que Kate não fosse a mãe do ano, mas sinceramente, ao meu ver ela fez o seu melhor, criou a menina com esforço, trabalhava muito para lhe dar o melhor e escondeu sua paternidade como forma de proteção. Certo? Errado? Não há como saber. Neste livro julgar é impossível.

Os relacionamentos são muito bem trabalhados na obra, a autora conseguiu dar uma densidade a cada um deles, seja entre pais e filhos, seja entre colegas de trabalho e entre a moçada na escola, e ouso dizer que sua abordagem da interação entre colegas de escola foi chocante, ela se usou dos moldes de sociedades secretas, para criar grupos de estudantes onde você só entrava se fosse convidado e permanecia ali se cumprisse tarefas específicas, o que no caso eram brincadeiras perversas e atitudes constrangedoras. O meu choque foi mesmo por conta do caráter das pessoas, ou melhor a falta deste, tanto nos membros do grupo, quanto em seus pais e até mesmo nos educadores, que faziam vista grossa a tudo isso. É algo nocivo e vil,  infelizmente totalmente possível, o pior é que alguns pais apoiavam, achavam os filhos brilhantes em sua maldade.

A abordagem investigativa não á tanto pelo lado de prender alguém, o policial responsável pelo caso era de uma humanidade absurda, buscava mais que um culpado, buscava a paz de uma mãe. Este livro é mais um drama, não um livro policial, é uma trama que aborda relacionamentos e a verdade de que nunca conhecemos alguém totalmente, mesmo vivendo sob o mesmo teto. A autora insere ainda uma crítica inteligente sobre o perigo da liberdade virar libertinagem, do uso positivo e negativo da tecnologia e do universo virtual e de como os diálogos são essenciais entre pais, filhos e educadores.

Eu achei maravilhoso o desenrolar da trama, ao meu ver foi conduzida de maneira magistral, prendendo-me totalmente, atiçando minha curiosidade ao mesmo tempo que me deixava muito emocionada. É um livro com muita tensão, que me fez criar várias teorias sobre a morte de Amelia, eu acreditei em assassinato, mudei depois para suicídio e até mesmo cogitei um acidente, posso dizer que não dá para descobrir antes dos momentos finais. Foi uma bomba? Não considero que sim, foi uma surpresa, mas não seria minha escolha, depois de tanta tensão eu esperava algo mais impactante.

Em suma, Reconstruindo Amelia é um livro excelente, que mesmo não tendo o final que aguardei, foi uma leitura especial, não só por emocionar e chocar, mas por mostrar em sua trama algo que é verdadeiro, que espreita nossos jovens, filhos, irmãos, sobrinhos, amigos… é uma alerta para a família e para as escolas, para que protejam e se protejam. Uma jornada de vida, autoconhecimento e verdades necessárias, que ferem, mas precisam ser reveladas para que se possa ter paz.










2leep.com

19 comentários:

  1. Por isso que compararam tanto ele ao Garota Exemplar? Pelas situações em que não conhecemos alguém como imaginávamos. Estou com este livro em mãos.. sério, estava folhando ele para saber se o leria em seguida. Solicitei para a editora pelo mesmo motivo, a sinopse.. mas depois parece que a empolgação passou, entende? Mas bastou ler a sua resenha para eu ficar doida para desvendar a vida das personagens. Ainda mais com as 5 estrelinhas ao final. Obrigada pela ótima resenha amiga. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só para avisar que comecei a ler e estou adorando.. mas confesso que gosto mais das partes da Kate do que da Amelia.. mas ainda estou no início.. to amando a narrativa sem regras da autora :) Beijos

      Excluir
    2. Oi Mi! Não cheguei a ver esta comparação, mas li Garota Exemplar e não senti a mesma satisfação que com Amelia, neste eu gostei dos personagens, ao passo que no outro eu não consegui sentir nada de bom por aquele casal doido.

      Excluir
    3. Oi Mi! No começo eu não me conectei com a Amelia também não, preferia a Kate, mas depois entendi a garota e passei a sentir até pena de sua situação. Como eu citei, é impossível julgar. Quero ver sua opinião depois.

      Excluir
  2. Nossa, que resenha!!!! Deve ser um livro muito intenso, e gosto desse tipo de leitura. Estou muito curiosa para ler!

    Beijos
    Nati

    www.meninadelivro.com.br

    ResponderExcluir
  3. acho que é um livro que pode surpreender com essa pegada dramática, poderia sim me conquistar!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida,
    Esse livro tem recebido bons comentários, o que de certa forma já desperta a curiosidade de conhecer a trama. Também gosto quando os autores, mostram os dois lados da história, já que assim fica mais fácil conhecer e até mesmo entender as ações dos protagonistas. Então levando em conta esses fatos, pode ser que no futuro eu me arrisque a lê-lo.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiii
    Esse livro parece ser muito bom mesmo.
    Já li muitos elogios a respeito dele!

    Beijos

    O Outro Lado da Raposa

    ResponderExcluir
  6. Oie Cida =)

    Estou lendo várias resenhas positivas desse livro e apesar de ele não ser muito o meu estilo, estou começando a ficar curiosa em conhecer essa história que emociona e choca ao mesmo tempo.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  7. Oi Cida,
    Acabei de publicar a resenha desse livro no blog. O que eu achei? Fantástico, viciante, profundo e que nos toca. A narrativa nos prende e a história em si é forte e muito impactante.
    Recomendo o livro para todos.
    bjs

    http://www.entrepaginasesonhos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom mesmo Joyce, foi uma leitura que me deixou plenamente satisfeita.

      Excluir
  8. Ahh queria tanto ele..Preciso deste livro.
    Sua resenha está linda. Que bom que gostou tanto da obra, ela deve emocionar e chocar mesmo.
    É o que muitos dizem por aí.
    Espero ler em breve e gostar tanto quanto você.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Cida!
    Eu li esse livro e amei! Tem resenha dele hoje no blog também :)

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  10. Oiii!!!
    Quando vi a sinopse fiquei com muita vontade, depois da resenha, não sabia que ele era tudo isso, curiosa!
    Beijos

    Elidiane
    Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
  11. Oi já é a terceira resenha que leio sobre esta semana e agora a sua deu a martelada final. Preciso adquirir este livro hahaha

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  12. Oi Cida =)

    Nossa, preciso ler este livro urgente depois de ler sua resenha.
    Estou com ele aqui só me esperando hihi. Olha, adoro estes livros que nos mostram uma realidade, chocam e emocionam. Eu tenho certeza que irei amar =)

    Ótima resenha, como sempre =)

    Beijos,
    Livy
    No Mundo dos Livros

    ResponderExcluir
  13. Eu estava meio hesitante em relação a esse livro e agora estou ainda mais. Não nego que ele parece realmente interessante, bem trabalhado (pelo menos foi essa a impressão que tive da sua resenha), mas esse lado mais drama não é muito meu estilo e não sei se eu conseguiria me manter lendo. Quem sabe um dia, não é?

    Abraços,

    Cabeças de Vento

    ResponderExcluir
  14. Oi Cida!
    Eu quase solicitei esse livro. A sinopse me deixou bastante curiosa, mas acabei deixando pra depois. Ahh, se arrependimento matasse! rs
    Gostei muito da sua resenha. Por tudo que falou, acho que eu também não me conectaria com Amelia não, pelo menos não de imediato.
    Espero conseguir ler ele em breve. :)
    Beijão
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  15. Caramba, já tinha visto coisas boas sobre esse livro, mas sua resenha realmente me convenceu. Quero muito ver essa trama familiar de perto. Esse lance de não conhecer as pessoas totalmente é muito verdade, e gosto quando encontro isso em algum livro. Vai entrar para a lista :)


    Já conhece o nosso blog? Estamos sempre retribuindo visitas e comentários de outros blogueiros :)
    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir

Obrigada por seu comentário.

Sua participação é muito importante.

Um grande beijo!